Para tornar o Santos mais limpo, Somos todos Santos

Enquete final
Na reta final para a eleição presidencial do Santos Futebol Clube, lançamos a última enquete. É esta que está no lado direito da home do blog. Diga, com convicção, em que candidato você votará no dia 9 de dezembro. Se não é sócio, seja honesto e responda que não votará. Obrigado.

MAIS INDÍCIOS DE FRAUDE


Marco Antonio Villa: “O senhor tenha dignidade, tenha vergonha na cara!”

O sociólogo Marco Antonio Villa, 62 anos, natural de São José do Rio Preto, mas que morou também no ABC e hoje vive na capital paulista, se tornou um dos mais importantes formadores de opinião do País por suas posições claras, incisivas e em defesa da ética e da honestidade. Sua participação no programa “Jornal da Manhã”, da rádio Jovem Pan, é sempre acompanhada com interesse. Pois bem , nesta quinta-feira, 30 de novembro, Villa, que também é torcedor do Santos, fez um comentário contundente sobre os fotes indícios de fraude eleitoral nas eleições do Santos Futebol Clube, marcadas para o dia 9 de dezembro.

Sem tergiversar, Marco Antonio Villa foi direto ao ponto e certamente munido de mais informações ainda do que as que já são conhecidas, disse exatamente o seguinte:

Palavras de Marco Antonio Villa no programa Jornal da Manhã, da Rádio Jovem Pan:

Vou fazer uma menção à Baixada Santista. É que nós temos o Eurico Miranda. O Eurico Miranda dois é o Modesto Roma. Viu, seu Modesto Roma, estou falando com o senhor. A denúncia é grave. Quase 2.500 sócios nos últimos dias que permitiam se associar ao Santos para participar das eleições que vão ocorrer agora em dezembro.

E a turma do senhor – a “turma” eu vou chamar, poderia dizer uma palavra mais forte, o senhor sabe do que estou falando – encheu de associados ali, associados que não são santistas, que não moram em Santos, que têm e-mails estranhos, telefones estranhos, em suma, o senhor está querendo fraudar as eleições. Eu quero falar diretamente. O senhor sabe, não gosto de tergiversar. O senhor quer fraudar as eleições.

O senhor não é o Eurico Miranda da Baixada Santista. A urna sete lá de São Januário não vai se repetir em Santos. Santos não é palhaçada! Portanto, o senhor tenha a dignidade, vergonha na cara e retire aqueles 2.500 votos que o senhor colocou lá.

É uma vergonha. E tem empresário, empresário picareta, eu sei o nome do cara, que está pagando de 100 a 200 anuidades de sócios para ter voto. O Santos não é local de roubo, de ladrão… Eu não estou dizendo que o senhor é ladrão, mas o empresário é pilantra, o senhor sabe muito bem do que estou falando…

Querem transformar o Santos no Vasco da Gama. Lá não tem Eurico Miranda, não, lá não tem palhaçada! Portanto, tenha honra, tenha carátrer e vergonha na cara!

Mais indícios de fraude

Acostumado a denunciar as falcatruas que envolvem os poderosos políticos brasileiros, Marco Antonio Villa está sempre bem fundamentado para fazer acusações como essa sobre as eleições no Santos. Desde ontem, quando a distribuição de carteitinhas foi denunciada pela matéria assinada pelos jornalistas Diego Garcia e Thiago Cara, do site ESPN.com.br, outros fatos sobre essa enxurrada de carteirinhas do dia para a noite chegaram ao conhecimento da imprensa, fatos que no mínimo exigem uma investigação rigorosa do Ministério Público. Alguns deles:

– Dos 335 associados de última hora de Piracicaba, 155 deles, praticamente a metade, não possuem e-mail, o que, convenhamnos, é muito estranho para os dias atuais.

– Na cidade de Santa Cruz do Rio Pardo, dos 37 associados, 23 tem o mesmo e-mail: galeguinho030@hotmail.com

– Na Avenida Dom Pedro II, Cidade Náutica, em São Vicente, em um pequeno trecho de rua 22 pessoas foram associadas e uma delas, a sócia Daniella Bernardes, matrícula número 173.750, é declarada torcedora do Corinthians.

– Foram associadas várias jogadoras do futebol feminino do Santos, funcionários do clube e seus parentes, assim como parentes de muitos dirigentes do Santos.

A fraude eleitoral e sua punição

Não cabe a nós afirmar quem praticou essa fraude, já que nada poderá ser dito antes de uma investigação rigorosa que envolva as áreas jurídica e policial. Porém, em busca de um conhecimento maior sobre o assunto, busquei, em primeiro lugar, a definição de tal crime. Lá está:

Uma fraude eleitoral é a intervenção deliberada numa eleição com o propósito de impedir, anular ou modificar os resultados reais, favorecendo ou prejudicando alguma candidatura, partido ou coligação.

Assim, mesmo um leigo , como eu e você, podemos deduzir que, diante dos fatos, é inegável que houve o propósito deliberado de modificar os resultados da eleição do Santos por meio de uma intervenção ilícita para favorecer uma candidatura e prejudicar as outras.

Mesmo sem saber quem possa ter apelado para atitude tão reprovável, que interfere no direito mais sagrado do sócio do Santos, que é o de votar e escolher o seu presidente, temos a obrigação de conhecer um pouco mais sobre esse crime e saber de suas consequências. Assim, encontramos o trabalho acadêmico de Lourivaldo Ferreira Junior, do curso de Direito da Universidade de Itajaí, que diz:

Art. 299. Crime de compra e venda de votos. Dar, oferecer, prometer, solicitar ou receber, para si ou para outrem, dinheiro, dádiva ou qualquer outra vantagem , para obter ou dar voto e para conseguir ou prometer abstenção, ainda que a oferta não seja aceita.
Pena: Reclusão até quatro anos e pagamento de 5 a 15 dias – multa.

Veja, caro leitor e cara leitora, que são considerados culpados e puníveis pela lei não só quem compra o voto, mas também quem vende o seu, concordando com a ação ilícita e se tornando copartícipe. Assim, os que vão votar, valendo-se dessa barganha, também serão enquadrados nesse artigo.

Como apenas um jornalista esportivo, amante do futebol e do Santos, espero que tudo termine bem e que as eleições do dia 9 transcorram da maneira mais civilizada, pacífica e limpa possíveis, dando a vitória a quem receber mais votos conscientes, jamais comprados. Também espero, e creio que esse anseio é geral, que essa fraude eleitoral seja desmarcarada e os culpados sejam punidos. Como disse Marco Antonio Villa, o Santos não pode se transformar no Vasco de Eurico Miranda.

E você, o que acha disso?