O que o sócio do Santos quer ouvir é a verdade, nada mais que a verdade. Ele, que votará no sábado para escolher o presidente do clube, definitivamente não é bobo. Percebe logo quando anúncios de proezas e promessas são falsos, assim como críticas a outros candidatos não passam de mentiras usadas apenas para conseguir mais votos para uma chapa.

Superávit? Quem pode acreditar nisso se em três anos a administração Modesto Roma aumentou a dívida do clube em 100 milhões de reais? E isso apesar de várias receitas inesperadas e de vender Gabigol, Geuvânio e Thiago Maia. Como será, então, em três anos sem jogadores valiosos para vender?

Arena no terreno do Portuários, anúncio de contratações de Robinho, Diego, Keno, Tchê Tchê e Geuvânio, denúncia falsa ao repórter Eric Faria, demissão de Levir Culpi que virou recontratação, balanços reprovados… Tudo isso e muito mais são marcas de uma gestão baseada na escamoteação dos fatos, que foi eleita, com apenas 25% dos votos, prometendo até parque temático.

Agora, às vésperas da eleição, pipocam reportagens com fortes indícios de fraude eleitoral. Os detalhes são assustadores. Mais de 2.200 pessoas se associaram no final de 2016, nos últimos dias do prazo para votar em 2017. Destas, cerca de 350 são de Piracicaba e foram associadas praticamente no mesmo dia. Imagino que, caso as informações do site Espn.com.br se confirmem, ônibus sairão de Piracicaba para trazer esses sócios para votar na Vila Belmiro. Caso isso ocorra, fiscais do Ministério Público estarão a postos para recepcioná-los.

Sabemos que há sócios de verdade, que amam e sofrem com o time durante todo o tempo, que pagam suas mensalidades para preservar o sagrado direito de escolher o presidente do clube, mas sabemos também que podem surgir associados de última hora, inscritos apenas para burlar o resultado real de uma eleição.

Alguém pode perguntar: Mas uma administração que se baseia na mentira, se preocupará com a autenticidade dos votos que podem mantê-la no poder?

Fiquei abismado com a cara de pau do atual presidente santista ao dizer que a dívida do Santos “é de apenas 200 milhões de reais” e chamar o candidato José Carlos Peres de mentiroso quando ele disse que a dívida, conforme o próprio balanço do Conselho Fiscal, está em torno de meio bilhão de reais. Desse fato me veio a certeza de que o pior mentiroso é o que mente e ainda chama os outros de mentirosos.

Mas nessa campanha a mentira, infelizmente, não tem sido uma arma usada apenas pela chapa da situação. Já disseram que Peres é corintiano, que é apoiado por Marcelo Teixeira… Teve até um, no site do Lance, que bradou que eu sou um escritor milionário. Não sei se fico chateado ou mando um buquê de flores ao autor dessa acusação.

Não pelo sonho de ser rico em dinheiro, que acho isso uma bobagem, mas por ter milhares, milhões de leitores e parceiros de reflexão.

Nesses últimos dias de campanha, mais do que em quaisquer outros, a sinceridade deve prevalecer. Faça um exame interior e decida o que realmente quer para o Santos. Mas decida com base em compromissos concretos, não em promessas que já soam fantasiosas ao saírem das bocas de seus arautos.

Nós, da chapa Somos todos Santos, que tem José Carlos Peres e Orlando Rollo como candidatos a presidente e vice, tomamos o cuidado de discutir, analisar e selecionar 11 macro propostas que são realistas e realizáveis. E nos propomos a trabalahr duro para concretizá-las.

Pautamos nossa campanha pela ética e, repito, pela verdade. Não mentimos e assim jamais caímos em contradição, ao contrário de outros que falam uma coisa pela manhã, outra à tarde. Queremos que o santista tenha uma visão real do que ele poderá esperar do clube e do time se a nossa chapa for eleita. Até o nome da chapa foi escolhido com esse propósito.

Não nos consideramos “Gigante”, como o grupo que reduziu drasticamente a quantidade de sócios, a bilheteria, a receita, a visibilidade na tevê, a qualidade técnica do time… e só aumentou mesmo as dívidas do clube.

Não elogiamos a nós mesmos chamando a união de tantos grupos que nos apoiam como “Santástica”, mesmo sabendo que somos a única chapa que uniu três potenciais candidatos à presidência do clube.

E não faremos do clube “O Santos que queremos”, pois queremos fazer o Santos que você, torcedor e sócio, quer. Sua vontade é que determinará os destinos do nosso clube e construirá o seu futuro, não apenas a nossa.

Assim, decidimos por SOMOS TODOS SANTOS, pois essa ideia exprime a democracia, a ampla participação de santistas de todos os lugares, a quebra de barreiras culturais e de limites geográficos. Vamos ouvir e unir os santistas em torno de boas ideias e muito trabalho, pois só assim, assertivos e verdadeiros, todos nós levaremos o nosso Santos ao lugar que ele merece.