Se Otávio Adegas for eleito presidente do Conselho Deliberativo do Santos, hoje à noite, poderemos ter a certeza de que o Santos caminhará para a transparêcia que todos pregamos.

A auditoria correrá sem problemas e será analisada com isenção; o voto à distância terá maiores probabilidades de ser bem encaminhado e ser aprovado pelo Conselho.

A ética comandará as ações da casa e os balanços financeiros receberão a atenção que merecem. Enfim, o clube terá um Conselho Deliberativo atuante, isento, eficiente e apolítico.

Porém, se Marcelo Teixeira for o eleito, prevê-se o contrário do que foi dito. Aliás, por que o ex-presidente se interessou pelo cargo que nunca o apeteceu? Espero que não precisemos aguardar pelas repostas.

E você, o que acha disso?