Em 2002 eu sentia que, finalmente, o livro Time dos Sonhos, com a história completa do Santos, da fundação até aquele momento, estava entrando em sua reta final. Depois de anos de pesquisas e textos intermináveis, eu tinha decidido que concluiria o livro ao final daquele ano, qualquer que fosse a situação do Santos. De um plano original de escrever apenas sobre o bicampeonato mundial de 1962/63 e fazer o perfil de cada um dos 11 titulares do melhor time de todos os tempos, acabei contando toda a vida do Alvinegro Praiano.

Antes, só era possível ler a história do Santos pelo Álbum de Ouro, de Adriano Neiva, o Devaney, mas o livro parava em 1964. Em 2000 ou 2001 José Roberto Torero lançou o belo “Time dos Céus”, de ótimo texto, mas com muito pouca informação nova. Faltava um Álbum de Ouro mais completo, que falasse também da difícil fase pós-Pelé, dos períodos de Juary, Serginho, Giovanni, e alcançasse os tempos presentes. Propus-me a isso, incentivado pelo editor Erlon Marcos, que havia saído da Editora Prêmio e acreditou piamente no livro do Santos.

Jornalista, quando tinha um emprego só me sentia desempregado. Era normal ter dois ao mesmo tempo. Cheguei a ter três por alguns anos. Com isso, naturalmente sobrava pouco tempo para acalentar o sonho de escrever o livro do Santos. Minha saída do Jornal da Tarde, em 1º de abril de 2002, transformou-se no dia da verdade, para mim. Se haveria tempo, por que não se entregar de vez à tarefa de terminar o livro, que já tinha virado motivo de gozação entre os colegas do Esporte do Jornal da Tarde?

Eu vivia um daqueles períodos em que a vida tinha me dado um limão e eu estava tratando de transformá-lo em limonada. Descontinuado do JT, que considerava minha casa e pelo qual havia, entre outros feitos, conquistado dois Prêmios Esso ao lado do grande amigo Castilho de Andrade, montei uma equipe de esportes na Rede Boa Vontade de Rádio e, além das transmissões dos jogos, só tínhamos um programa diário, na hora do almoço, passei a ter mais tempo e resolvi, de uma vez por todas, concluir o livro.

Entreguei-me à tarefa como o atacante que quer fazer o gol salvador na prorrogação. Horas, dias, finais de semana, até que o livro se aproximou do momento presente, que mostrava o Santos classificando-se, quase por milagre, para as finais do Campeonato Brasileiro de 2002. Decidi que dali viria o desfecho da obra, qualquer que fosse o resultado obtido por mais aquela geração de Meninos da Vila.

É fácil adivinhar o meu deslumbramento com o título. Não sou crédulo, mas cheguei a imaginar que alguém lá em cima gostava de mim, pois me deu o melhor final para o livro, que o editor Quartim de Moares, da Códex Editora, demorou três segundos para batizar de “Time dos Sonhos”. Sim, o nome do grande responsável pela edição do livro é este: Quartim de Moraes, o jornalista editor que acreditou em uma verdadeira bíblia sobre o Santos, um livraço com mais de 800 páginas. Mas não posso esquecer do Erlon e do José Henrique Grossi, este último editor da Best Seller, que sempre acreditaram na força do livro.

Livro impresso, convenci o Quartim a lançá-lo a duas semanas para o Natal de 2003. Falei com o dono do Bar Pauliceia, na Rua dos Pinheiros, e combinamos fazer o evento em um dia em que o bar estaria fechado. Lá nos livraríamos da alta porcentagem que as livrarias cobram. Assim, em vez de 64 reais, seu preço de capa, ele foi vendido naquela noite por 45 reais. A fila tomava todo o quarteirão e 640 exemplares foram vendidos. Fiquei feliz por todos que se envolveram no trabalho. O autor é uma peça importante, reconheço, mas é só uma.

Muitos duvidaram de que Milton Neves tenha participado do lançamento sem me cobrar nada. As pessoas não conhecem o Milton, um sujeito muito generoso, que já ajudou muita gente. No meu caso, ele chegou de viagem, cansado, e foi direto para o Bar Pauliceia. Comandou a festa, entrevistou pessoas, conversou com as pessoas, tomou um uisquinho e a única coisa que pediu foram dois exemplares do livro. Depois, ainda posou para mim, com o livro na mão, na foto do folder que mostro maia abaixo. Agiu como um grande amigo, um irmão santista. Mais do que muitos, Milton entende a importância de se contar a história do Santos e valorizar os jogadores que já vestiram essa sagrada camisa. Faço questão de que ele esteja presente neste relançamento.

Depois, o livro ainda teve mais duas edições e creio que teria mais, caso a Editora Códex não tivesse saído do mercado. Fiz eventos de lançamento no bar São Cristóvão, na Vila Madalena, e, em uma verdadeira aventura, fui a Pato Branco, na fronteira de Paraná com Santa Catarina, lançar o livro em um jantar organizado pelo amigo Adriano Riesemberg para os santistas de lá. Levamos o craque Dorval e sua mulher, e ambos puderam passar um domingo especial. Há momentos que não têm preço mesmo…

Se você também pensa assim, gostaria muito que participasse do relançamento de Time dos Sonhos. Sou suspeito, mas o livro deve ter muitas coisas boas, ou não seria a leitura de cabeceira de Zeca Baleiro, um dos grandes compositores e intérpretes brasileiros, nem seria recomendado por uma jornalista do nível de Barbara Gancia. Se quiser saber como fazer para participar, clique no link abaixo:

Clique aqui e saiba mais sobre o relançamento de Time dos Sonhos

time dos sonhos - autor lendo trecho do livro para Robinho

time dos sonhos - dorval no lancamento

time dos sonhos - milton neves entrevistando

time dos sonhos - milton neves no lancamento 2

time dos sonhos - milton neves no lancamento 3

time dos sonhos - milton neves no lancamento 4

time dos sonhos - folder

time dos snhos - fila dos autografos 2

time dos sonhos - fila do autógrafo

time dos sonhos - o autor no lancamento

time dos sonhos - robinho recebe o livro do autor

time dos sonhos - autor entregando o livro para vanderlei luxemburgo

time dos sonhos - vanderlei luxemburgo fala sobre o livro

time dos sonhos - autor autografa livro para Andre Luiz

time dos sonhos - Meninos da Vila de 1978 recebem o livro

O relançamento do livro Time dos Sonhos nos dá a oportunidade de viver momentos marcantes da história do Santos. Gostaria de contar com sua presença nestes momentos. Entre na campanha!