Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

film izle

Category: Colaborações (page 1 of 21)

O Rei é Nosso

27459324_1674565855968998_4900384359416452411_n (1) Presidente José Carlos Peres, Edson Arantes do Nascimento, o vice Orlando Galante Rollo e este humilde blogueiro que vos fala. Juntos pelo Santos!

Às vezes é bom parar um pouco e pensar: o Rei do Futebol é universal, mas é um pouco mais dos santistas. Pelé é o Santos. Nós somos Pelé. E quem não gosta dele, me desculpe, mas bom sujeito não é.

Agora as portas do Santos estão abertas para o Rei. Ele será muito bem recebido na Vila Belmiro, no CT que leva o seu nome, onde quiser, pois o Santos é dele, assim como nosso amor e nosso reconhecimento.

Vida longa a Pelé, o primeiro, único e eterno Rei do Futebol!

Despacito também se chega lá

A pressa dos santistas por definições é compreensível, mas a cautela para escolher o passo certo é recomendável. Disseram que Gabigol não viria, ele veio. Já deram por encerrada as chances de ter o argentino Lucas Zelarayán, mas ele ainda está na mira. Falaram que Diogo Vitor sumiu, mas ele está chegando à Vila Belmiro. Assim como no futebol, nem tudo dará certo no início, mas com intenções sinceras e disposição para trabalhar por elas, as metas acabarão sendo alcançadas. Quem viver, verá!

Administrar um clube que tem um caminhão de dinheiro à disposição é fácil; gastar o que não se tem e deixar o rombo para a gestão seguinte também não é vantagem alguma. O correto, mas honesto e trabalhoso, é tornar as despesas menores do que as receitas, optar pela competência, insistir nas melhores negociações e ir corrigindo a rota com a locomotiva em movimento.

A aparente falta de velocidade nas ações deixa muito torcedor irritado e dá aos que torcem contra farto material para maledicências. Mas a caravana prossegue, pois tem um destino determinado, do qual não se afastará. Sigamos juntos. O Santos só tem a ganhar com a união de todos.


Eu quero ver o Santos!

Meus amigos e minhas amigas, a grande motivação do torcedor é ver o seu time, em qualquer situação. Eu estarei nesse domingo, no Pacaembu, para ver o Santos de Jair Ventura, Rodrygo, Arthur Gomes e Sasha contra o Ituano. E você?

O jogo começará às 19h30, mas o interessante é chegarmos cedo, ver a torcida chegar, sentir a excitação pela batalha iminente.

Esse jogo tem história. O Santos já enfiou 9 a 1 nesse mesmo Ituano em 2010, sem Neymar e depois de sair perdendo, mas perdeu para o mesmo adversário a decisão do título de 2014.

Agora, é bom não se descuidar. O Ituano ainda está invicto e tem cinco pontos ganhos, apenas um a menos do que o Santos, que perdeu na Vila para o Bragantino. Otimista, garanti a amigos que hoje teremos 15 mil pessoas no Pacaembu.

Estou ficando bem animado com este Santos. Não apenas pela volta de Gabigol, que já quer estrear, mas pela desenvoltura dos garotos Arthur Gomes e Rodrygo e pelo ânimo de Sasha. Sei que um ótimo meia está engatilhado e isso deixará o time ainda mais competitivo.

Fiquei feliz com a notícia de que Diogo Vitor deve renovar com o Santos na semana que vem. O Santos tem tratado esse garoto como um filho há oito anos. Agora que o rapaz pode retribuir esse carinho e esse apoio, ir embora seria tremendamente injusto. Mas a culpa não seria dele, sabemos disso. Falarei sobre o assunto mais abaixo.

Acho que Jair começará o jogo com Vanderlei, Victor Ferraz (ou Daniel Guedes), David Braz, Luiz Felipe e Romário (ou Caju); Alison, Matheus Jesus e Vecchio; Copete, Rodrigão e Arthur Gomes. Creio, também, que Sasha e Rodrygo entrarão no transcorrer na partida.

O Ituano, do técnico Vinícius Bergantin, deverá jogar com Vagner, Igor Vinícius, Ricardo Silva, Léo e Raul; Baralhas, Corrêa e Guilherme; Claudinho, Ronaldo e Sidnei

Fim da Lei Pelé

Nosso Pelé é amado e eterno, mas a lei que leva o seu nome, e que ele não fez, precisa ser alterada urgentemente. Ela tornou os clubes brasileiros escravos de empresários inescrupulosos. Como pode um clube investir anos a fio na formação esportiva e educacional de um jovem e depois vê-lo partir, de graça, antes mesmo de jogar pelo time profissional?

Essa aberração, permitida pela lei, tem ceifado o futebol brasileiro de seus melhores talentos e, consequentemente, reduzido a atração pelo esporte, diminuindo o público nos estádios, a audiência na tevê e os valores de patrocínio. Não dá mais para conviver com tal situação.

O que ainda falta

Como faço parte dela, acompanho com interesse a opinião dos santistas sobre a nova gestão. Percebo que há algumas críticas infundadas, movidas pelo revanchismo ou pela precipitação normal do torcedor, nas também há muitas pertinentes, que tocam em questões que efetivamente precisam ser resolvidas.

O tratamento ao sócio, que precisa ser conquistado e fidelizado, é um desses problemas que merecerão atenção especial. Nosso compromisso, que jamais será ignorado, é o de alcançar 100 mil sócios em três anos e trabalharemos duro para isso.

As franquias e franqueados também precisam ter sua situação resolvida. Herdamos um imbróglio que destrincharemos. Outro gargalo é a venda de ingressos. Como poderemos ter grandes públicos no Pacaembu com tão poucos pontos de venda física na Capital? Isso tem de ser resolvido para ontem.

Há muitas boas notícias a caminho, mas só serão divulgadas quando efetivamente comprovadas. De balões de ensaio e fantasias o santista está farto, não é mesmo?

E você, o que pensa disso?


Ele voltou!


Últimas do Santos

William Machado – É gente boa, sóbrio, entende muito de futebol e formará um belo trio com Jair Ventura e Gustavo Vieira no comando do futebol profissional do Santos. Conversei com ele no CT, presenteei-o com um exemplar do Time dos Sonhos e creio que já recebeu um sinal do que é trabalhar com o futebol do Santos, um time bem maior do que parte da mídia faz crer.

O prefeito de Santos – Paulo Alexandre Barbosa, recebeu a mim e ao vice-presidente Orlando Rollo e prometeu estreitar os laços entre a prefeitura e o Santos Futebol Clube. Faremos ações conjuntas no projeto A Cidade do Futebol, teremos eventos na Semana Santos e, o que é mais urgente, a Prefeitura apoiará as obras de revitalização no entorno da Vila Belmiro. Creio que finalmente prefeitura e Santos andarão juntos.

Endomarketing – Segunda-feira, às 9h15, como parte do trabalho prometido de endomarketing, iniciaremos as visitas guiadas dos funcionários do Santos ao Memorial das Conquistas. O primeiro grupo será o dos funcionários da limpeza. Alguns deles jamais pisaram no Memorial e nesse dia poderão conhecer um pouco mais da história a das glórias do clube em que trabalham. As visitas se estenderão a todos os funcionários do Santos, incluindo jogadores profissionais e da base.

Onde nasceu o Santos – Uma placa será colocada no imóvel da Rua João Pessoa, número 10, onde ficava o Clube Concórdia, que sediou a assembleia de 39 jovens estudantes e comerciários que no dia 14 de abril de 1912 fundaram o Santos. Será o marco inicial de muitas ações que envolverão o turismo cultural em torno do Santos e de Pelé.

Semana Santos – De 9 a 15 de abril comemoraremos o 106º aniversário do nosso Santos Futebol Clube. Serão organizados eventos culturais e esportivos, envolvendo música, artes plásticas, poesia, literatura, fotografia, jogos e vídeos. Os interessados em criar e produzir um evento em homenagem ao Santos devem entrar em contato comigo. O calendário da Semana Santos será definido em meados de março.

Assophis – A Associação dos Pesquisadores e Historiadores do Santos, presidida por Wesley Miranda, trabalhará em sintonia com o Departamento de Memória e Estatística do Clube. Para começar, o Santos chancelará um trabalho produzido pelo assophista Léo Devezas, trabalho que será apresentado à Federação Paulista de Futebol e corrigirá algumas informações históricas sobre o Campeonato Paulista.

Quem comanda o Santos – Eu brinco que José Carlos Peres é o pai, Orlando Rollo o filho e eu o Espírito Santo. Enfim, nós três continuamos unidos e trabalhando para cumprir as metas da campanha. Há ainda os ótimos profissionais responsáveis pelas diversas áreas do clube, todos com autonomia para tomar decisões baseadas no profissionalismo, na ética e na democracia. Por mais que ex-presidentes sejam respeitados, hoje não exercem mais nenhuma autoridade na instituição e nem devem querer influenciar os rumos que o Santos tomará sob sua nova e oxigenada gestão.
A verdade é que a última diretoria, após uma gestão temerária, perdeu nas urnas e deve, assim como aos que a apoiaram, abster-se de palpitar sobre os destinos do Santos. Deveriam, aliás, nem dar entrevistas sobre isso. Essa atitude não é ética. Tiveram a sua chance de servir ao Santos e serviram-se dele, essa é a verdade.

Livraria Fechada – A Livraria deste Blog não venderá mais livros físicos. Percebo que não me sobra mais tempo para atender pessoalmente aos compradores. Enquanto eu estiver trabalhando no Santos a venda de livros físicos estará suspensa. Usarei os exemplares de Time dos Sonhos e do Dossiê para presentear os jogadores e componentes da comissão técnica contratados pelo clube, como parte do nosso trabalho de endomarketing.

Reforços – Romário, Sasha… Creio que devemos receber os novos contratados com alegria e confiança. Futebol depende muito de motivação, de um bom ambiente, e isso podemos oferecer a esses bravos rapazes que chegam para ajudar o clube a cumprir uma boa temporada em 2018. Um jogador com vontade e bem preparado fisicamente pode render até mais do que outro com melhor técnica, mas sem motivação para lutar pela vitória – como, aliás, cansamos de ver em 2017. Acreditemos, portanto!

E você, o que acha disso?


Ousadia é a nossa marca

Ontem o Santos apresentou o lateral-esquerdo Romário, de 25 anos, vindo do Ceará, e hoje, ao meio-dia, na sala de imprensa da Vila Belmiro, apresenta o diretor executivo Gustavo Vieira e o técnico Jair Ventura. São contratações pensadas, discutidas, amadurecidas.

É sabido que a agilidade para negociar é uma qualidade importante no futebol, mas ela não pode ser confundida com precipitação. O Santos não pode mais se dar ao luxo de entrar em negócios relâmpagos, mal explicados, alguns bastante lesivos ao clube, como ocorreu nas últimas gestões que levaram o Alvinegro Praiano à beira do abismo.

Olhemos os outros clubes grandes do Brasil e perceberemos que mesmo os mais endinheirados estão tateando, analisando muito bem o negócio antes de investir em um jogador. E a situação do Santos é um pouco mais delicada, pois em vez do superávit tão propalado pela última gestão, o que se encontrou foi um rombo enorme, com 30 milhões de reais a serem conseguidos em três dias, sob o risco de novamente jogadores e funcionários recorrerem à justiça por falta de pagamento.

Passamos por uma gestão cujos líderes se serviram do Santos. Estamos iniciando outra na qual as pessoas querem servir ao clube e estão empenhadas em fazer o Alvinegro Praiano novamente impor respeito aos adversários, à opinião pública e aos seus próprios sócios e torcedores. Precisamos dessa confiança de todos para dar os passos que sonhamos.

Precisamos de mais santistas nos estádios, de muito mais sócios, de torcedores que exerçam sua paixão com a confiança de que, por mais que hajam pedras no caminho, no final tudo acabará bem. Confie e não se arrependerá.

Mas Ousadia não é temeridade

Se, em outro post, citei Técnica, Disciplina, Garra e Ousadia como os valores perenes do Santos, qual seria o valor desta gestão comandada por José Carlos Peres e Orlando Rollo? Não há dúvida de que será a Ousadia. A imagem de um Pacaembu lotado de santistas no jogo contra o Corinthians, pelo Campeonato Paulista, será um exemplo dessa nova postura santista.

Porém, assim como agilidade não pode ser confundida com precipitação, Ousadia não é e jamais poderá ser confundida temeridade. Contratar Leandro Damião e colocar em campo um time improvisado para enfrentar o Barcelona, no Camp Nou, foram exemplos de aguda temeridade, ou mesmo de irresponsabilidade. Ousadia é romper os limites sem colocar em risco a imagem e a sustentabilidade financeira do clube.

Que aguardemos o anúncio dos novos contratados com a ansiedade natural do torcedor que somos, mas que confiemos nas pessoas que hoje representam ao Santos e em sua capacidade de montar o melhor time que a nossa capacidade de investimento pode proporcionar.

E você, o que acha disso?


Older posts

© 2018 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑