Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

film izle

Time dos Sonhos

Page 2 of 505

Fraude eleitoral dá cadeia

Muitos santistas, assustados com a série de matérias jornalísticas apontando fortes indícios de fraude eleitoral nas eleições do Santos têm cobrado uma posição mais firme das três chapas oposicionistas, apontadas pelas matérias como aquelas que seriam prejudicadas pelo esquema que já teria alcançado a compra de 2.200 votos.

Como se sabe, a denúncia partiu dos jornalistas Diego Garcia e Thiago Cara, do site Espn.com.br, que no dia 29 de novembro publicaram a matéria “Antes de eleição, Santos tem explosão de novos sócios com inscrições suspeitas”, dizendo que um empresário de jogadores estava comprando votos para o candidato da situação e o total de sócios fantasmas já havia ultrapassado 2.000, entre eles até torcedores de outros times da capital, número suficiente para decidir a eleição de 9 de dezembro, próximo sábado.

Desde então, a chapa Somos todos Santos e as outras duas de oposição estão sendo cobradas para tomar atitudes legais contra essa fraude que é crime previsto em lei e pode levar a uma pena de até quatro anos de detenção. Milhares de associados do Santos exigem uma resposta e, obviamente, a merecem. Vamos a ela:

O estatuto do Santos não permite que um integrante de uma chapa que concorrerá à eleição entre com uma ação na justiça. Aí você me perguntará: mas o Celso Pires, conselheiro da situação, não entrou na justiça comum contra o resultado da votação do Conselho Deliberativo do clube que reprovou as contas de 2015 dessa gestão? Sim, o que foi lamentável, na minha opinião, mas são casos diferentes, ao menos para o nosso estatuto.

Mesmo diante de evidências tão graves, pelo regimento interno do clube somos proibidos de apelar para o Ministério Público pedindo uma fiscalização rigorosa durante a eleição. Porém, ao olharmos ao nosso redor, veremos que há uma epidemia de fraudes eleitorais em clubes de futebol. O caso do Vasco ainda é discutido pela justiça e a imprensa também traz fortes suspeitas de irregularidades nas eleições de outros grandes clubes brasileiros, como o Corinthians e o Cruzeiro, além do River Plate, da Argentina.

Como um clube de futebol do nível desses citados se equivale a uma empresa de grande porte e representa a paixão de milhões de pessoas, acredito que a eleição para a escolha de seus dirigentes deveria ser cercada de todos os cuidados, para que, totalmente legal e cristalina, representasse, sempre, a vontade de seus associados. Infelizmente, porém, sabemos que nem sempre é assim. Interesses vários, muitos deles escusos, podem interferir nessas eleições. Por isso é essencial que os poderes públicos estejam atentos a esses eventos.

Ocorre que o Ministério Público não age se não for acionado. E se nós, conselheiros do Santos, não podemos acioná-lo, como fazer para garantir a lisura, o fair play e manter imaculados os pilares da democracia que devem sustentar toda e qualquer eleição? A única maneira é apelar para a participação fiscalizadora da imprensa e torcer para que sócios do clube sem ligação com nenhuma chapa entrem com ações no Ministério Público.

Sobre isso, tenho uma grande notícia a dar a todos que acreditam que o Santos continua sendo o clube da técnica e da disciplina, aquele que faz questão de ganhar limpo: o sócio Sérgio Duarte, fora das listas de todas as chapas, entrou nessa tarde com uma ação junto ao Gaeco – Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, criado pelo Ministério Público do Estado de São Paulo, solicitando uma atenção especial às eleições do Santos, que terá urnas na Vila Belmiro e na Federação Paulista de Futebol.

Entrei em contato com o Sérgio Duarte, a quem não conheço pessoalmente, para cumprimentá-lo pelo gesto decisivo e corajoso, e ele insistiu para que eu explicasse aos leitores deste blog, também sócios do Santos sem vínculo com chapa alguma, que é bem simples entrar com uma ação no Gaeco.

“Odir, é só entrar no site do Ministério Público, dirigir-se à página do Gaeco, identificar-se com os números do CPF, RG e número de matrícula de sócio do Santos e, no campo ‘Digite sua denúncia’, explicar o motivo de sua preocupação com as evidências de fraude nas eleições do Santos. Depois, é só colar o texto da matéria publicada no site Espn.com.br

Sérgio fez também questão de me enviar os links da página do Gaeco e também aquela do site Espn.com.br que traz a matéria assinada por Diego Garcia e Thiago Cara. Fez, finalmente, com que eu prometesse, em defesa da lisura da eleição de sábado, que publicaria esses links caso mais interessados quisessem entrar com a ação no Gaeco.

Como se trata do direito de um cidadão honesto, cumpridor das leis e interessado na preservação da democracia, como me parece ser o caso de Sérgio Duarte, eu não poderia recusar o seu pedido.

Clique aqui para ler a matéria da Espn

Para entrar na página do Ministério Público basta clicar aqui

Deixo claro, porém, que não gostaria que nenhum acontecimento anormal abalasse o bom andamento das eleições do Santos no próximo sábado. Basta o que ocorreu em 2014, quando um mesário fraudou uma das urnas e fez com que o pleito fosse adiado para a semana seguinte, com grande prejuízo para todos os eleitores que vieram de cidades e de estados distantes para participar dessa festa e desse direito de todo o sócio santista, que é votar para presidente do clube (para muitos, essa fraude acabou alterando a sorte da eleição, que no primeiro dia pendia para o candidato José Carlos Peres e na semana seguinte acabou vencida por Modesto Roma).

Detestaria ver pessoas detidas ou punidas por tentar conspurcar a preciosa e tão aguardada eleição do nosso clube, um evento que envolve o trabalho de milhares de pessoas, que determinará a vida do Santos nos próximos três anos e influirá na alegria e na tristeza de mais de oito milhões de santistas, somados todos os torcedores do Alvinegro Praiano espalhados pelo mundo. Seria triste e vergonhoso para todos nós. Não merecemos isso.

Torço por uma eleição limpa e pela vitória, justa, de quem realmente receberá mais votos sinceros de sócios de carne e osso, de santistas verdadeiros que sofrem e se alegram pelo time como se este fosse um membro de nossa família. Votos, enfim, saídos dos corações e das consciências, jamais dos bolsos.


Temos de mudar isso

Contra o Avaí o Santos foi o que tem sido o ano todo: irregular, inseguro, sem iniciativa, e acabou empatando em casa com um time praticamente rebaixado. Uma vitória e o Santos ganharia 11 milhões como prêmio pelo vice-campeonato. O empate lhe fez perder 3,7 milhões. Uma pena. E olhe que as maiores chances foram do time catarinense.

Não se pode culpar os jogadores. Fazem o que podem com o talento que a natureza lhes deu e com a força de vontade que têm. Ocorre que, com exceção de Bruno Henrique, todas as contratações do Santos nos dois últimos anos foram ruins e inexplicáveis.

O caso dos sócios-fantasma não ficará assim. Aguardem desdobramentos nas próximas horas.


Agora somos 1!

Em tarde de carreata da chapa Somos todos Santos – para a qual convido todos os apoiadores e simpatizantes da chapa – vamos torcer para a última vitória do Santos neste Campeonato Brasileiro.

Mesmo com algumas atuações que envergonharam os seus torcedores, o Santos chega à última rodada do Campeonato Brasileiro com possibilidades reais de se tornar vice-campeão brasileiro, o que seria um consolo, já que o título mais uma vez escapou.

Para isso precisa vencer o Avaí, na Vila Belmiro, às 17 horas, e Grêmio e Palmeiras, quer jogam fora de casa, não podem vencer seus jogos. Estaremos lá, no Urbano Caldeira, torcendo para um bom resultado contra o Avaí, em um jogo que deverá ser muito disputado, pois o time de Santa Catarina precisa da vitória para tentar permanecer na Série A.

Depois da concentração no comitê central da chapa Somos todos Santos na avenida Conselheiro Nebias, 450, partiremos na carreata pelas ruas principais de Santos, a cidade que em 9 de dezembro decidirá os destinos do clube.

Estamos confiantes de que desta vez o número de santistas que pensam fora da caixa, que têm Athié Jorge Cury e Rubens Quintas Ovalle como modelos de presidentes dinâmicos e ousados, aumentou. A vitória da chapa 1 é possível e real. Acredite e nos dê o seu voto.

A democracia é linda e respeito as sinceras opiniões contrárias, mas a única chapa de oposição que pode vencer as eleições no Santos é a chapa 1, com José Carlos Peres como candidato a presidente, Orlando Rollo como vice e eu como um dos principais apoiadores. Acredite em nós e não se arrependerá.


Mais indícios de fraude


Para tornar o Santos mais limpo, Somos todos Santos

Enquete final
Na reta final para a eleição presidencial do Santos Futebol Clube, lançamos a última enquete. É esta que está no lado direito da home do blog. Diga, com convicção, em que candidato você votará no dia 9 de dezembro. Se não é sócio, seja honesto e responda que não votará. Obrigado.

MAIS INDÍCIOS DE FRAUDE


Marco Antonio Villa: “O senhor tenha dignidade, tenha vergonha na cara!”

O sociólogo Marco Antonio Villa, 62 anos, natural de São José do Rio Preto, mas que morou também no ABC e hoje vive na capital paulista, se tornou um dos mais importantes formadores de opinião do País por suas posições claras, incisivas e em defesa da ética e da honestidade. Sua participação no programa “Jornal da Manhã”, da rádio Jovem Pan, é sempre acompanhada com interesse. Pois bem , nesta quinta-feira, 30 de novembro, Villa, que também é torcedor do Santos, fez um comentário contundente sobre os fotes indícios de fraude eleitoral nas eleições do Santos Futebol Clube, marcadas para o dia 9 de dezembro.

Sem tergiversar, Marco Antonio Villa foi direto ao ponto e certamente munido de mais informações ainda do que as que já são conhecidas, disse exatamente o seguinte:

Palavras de Marco Antonio Villa no programa Jornal da Manhã, da Rádio Jovem Pan:

Vou fazer uma menção à Baixada Santista. É que nós temos o Eurico Miranda. O Eurico Miranda dois é o Modesto Roma. Viu, seu Modesto Roma, estou falando com o senhor. A denúncia é grave. Quase 2.500 sócios nos últimos dias que permitiam se associar ao Santos para participar das eleições que vão ocorrer agora em dezembro.

E a turma do senhor – a “turma” eu vou chamar, poderia dizer uma palavra mais forte, o senhor sabe do que estou falando – encheu de associados ali, associados que não são santistas, que não moram em Santos, que têm e-mails estranhos, telefones estranhos, em suma, o senhor está querendo fraudar as eleições. Eu quero falar diretamente. O senhor sabe, não gosto de tergiversar. O senhor quer fraudar as eleições.

O senhor não é o Eurico Miranda da Baixada Santista. A urna sete lá de São Januário não vai se repetir em Santos. Santos não é palhaçada! Portanto, o senhor tenha a dignidade, vergonha na cara e retire aqueles 2.500 votos que o senhor colocou lá.

É uma vergonha. E tem empresário, empresário picareta, eu sei o nome do cara, que está pagando de 100 a 200 anuidades de sócios para ter voto. O Santos não é local de roubo, de ladrão… Eu não estou dizendo que o senhor é ladrão, mas o empresário é pilantra, o senhor sabe muito bem do que estou falando…

Querem transformar o Santos no Vasco da Gama. Lá não tem Eurico Miranda, não, lá não tem palhaçada! Portanto, tenha honra, tenha carátrer e vergonha na cara!

Mais indícios de fraude

Acostumado a denunciar as falcatruas que envolvem os poderosos políticos brasileiros, Marco Antonio Villa está sempre bem fundamentado para fazer acusações como essa sobre as eleições no Santos. Desde ontem, quando a distribuição de carteitinhas foi denunciada pela matéria assinada pelos jornalistas Diego Garcia e Thiago Cara, do site ESPN.com.br, outros fatos sobre essa enxurrada de carteirinhas do dia para a noite chegaram ao conhecimento da imprensa, fatos que no mínimo exigem uma investigação rigorosa do Ministério Público. Alguns deles:

– Dos 335 associados de última hora de Piracicaba, 155 deles, praticamente a metade, não possuem e-mail, o que, convenhamnos, é muito estranho para os dias atuais.

– Na cidade de Santa Cruz do Rio Pardo, dos 37 associados, 23 tem o mesmo e-mail: galeguinho030@hotmail.com

– Na Avenida Dom Pedro II, Cidade Náutica, em São Vicente, em um pequeno trecho de rua 22 pessoas foram associadas e uma delas, a sócia Daniella Bernardes, matrícula número 173.750, é declarada torcedora do Corinthians.

– Foram associadas várias jogadoras do futebol feminino do Santos, funcionários do clube e seus parentes, assim como parentes de muitos dirigentes do Santos.

A fraude eleitoral e sua punição

Não cabe a nós afirmar quem praticou essa fraude, já que nada poderá ser dito antes de uma investigação rigorosa que envolva as áreas jurídica e policial. Porém, em busca de um conhecimento maior sobre o assunto, busquei, em primeiro lugar, a definição de tal crime. Lá está:

Uma fraude eleitoral é a intervenção deliberada numa eleição com o propósito de impedir, anular ou modificar os resultados reais, favorecendo ou prejudicando alguma candidatura, partido ou coligação.

Assim, mesmo um leigo , como eu e você, podemos deduzir que, diante dos fatos, é inegável que houve o propósito deliberado de modificar os resultados da eleição do Santos por meio de uma intervenção ilícita para favorecer uma candidatura e prejudicar as outras.

Mesmo sem saber quem possa ter apelado para atitude tão reprovável, que interfere no direito mais sagrado do sócio do Santos, que é o de votar e escolher o seu presidente, temos a obrigação de conhecer um pouco mais sobre esse crime e saber de suas consequências. Assim, encontramos o trabalho acadêmico de Lourivaldo Ferreira Junior, do curso de Direito da Universidade de Itajaí, que diz:

Art. 299. Crime de compra e venda de votos. Dar, oferecer, prometer, solicitar ou receber, para si ou para outrem, dinheiro, dádiva ou qualquer outra vantagem , para obter ou dar voto e para conseguir ou prometer abstenção, ainda que a oferta não seja aceita.
Pena: Reclusão até quatro anos e pagamento de 5 a 15 dias – multa.

Veja, caro leitor e cara leitora, que são considerados culpados e puníveis pela lei não só quem compra o voto, mas também quem vende o seu, concordando com a ação ilícita e se tornando copartícipe. Assim, os que vão votar, valendo-se dessa barganha, também serão enquadrados nesse artigo.

Como apenas um jornalista esportivo, amante do futebol e do Santos, espero que tudo termine bem e que as eleições do dia 9 transcorram da maneira mais civilizada, pacífica e limpa possíveis, dando a vitória a quem receber mais votos conscientes, jamais comprados. Também espero, e creio que esse anseio é geral, que essa fraude eleitoral seja desmarcarada e os culpados sejam punidos. Como disse Marco Antonio Villa, o Santos não pode se transformar no Vasco de Eurico Miranda.

E você, o que acha disso?


Jogo sujo na eleição?

Logo cedo recebi o link de uma matéria que me deixou consternado, arrasado, perplexo. Já tinha ouvido rumores sobre esse fato, mas preferia não acreditar. Um conhecido já me tinha dito que só de Piracicaba entraram 350 novos sócios nos dois últimos dias antes de vencer o prazo para votar para presidente do Santos. Disse que tinha os nomes dos sócios e o nome de quem pagou pelas filiações. Confesso que nem tive vontade de saber. Sou daqueles que considera os santistas seres especiais, íntegros, incapazes de transgredir as regras, ainda mais em um ato sagrado que é o de uma eleição.

Creio que todos nós, principalmente alguns como eu, que saíram em passeatas pelas eleições diretas, creditamos às eleições livres e limpas a máxima manifestação da democracia, algo que jamais pode ser fraudado. Porém, as informações claras e precisas dos jornalistas Diego Garcia e Thiago Cara, do site ESPN.com.br, me derrubaram. Elas são tão detalhadas e contundentes que é impossível não acreditar que houve um movimento orquestrado para associar milhares de pessoas ao Santos apenas para votar na eleição do dia 9 de dezembro e garantir a reeleição de Modesto Roma, a exemplo do que ocorreu no Vasco da Gama do autoritário Eurico Miranda.

A matéria fala da “participação do empresário Luiz Taveira, um dos mais fortes nos bastidores santistas e braço direito do atual presidente e candidato à reeleição Modesto Roma Júnior”. Há a informação de que “quatro parentes próximos de Taveira, além de outras pessoas que usaram o mesmo endereço, se associaram nos dias 23 e 29 de novembro. Com o mesmo logradouro de dois desses parentes próximos, por exemplo, também se associaram mais três pessoas, todas fornecendo ao clube e-mails ligados a Taveira – ou de outro de parente ou de uma de suas empresas, a LTT Soccer. Já com outro parente do empresário, ganharam direito a voto mais duas pessoas que deram o mesmo endereço e também e-mails já utilizados anteriormente.”

Se fossem apenas cinco, seis ou sete associação, eu não ficaria alarmado. Mas o trabalho de pesquisa dos jornalistas nos mostra que só no dia 29 de novembro de 2016 o Santos recebeu 612 novos associados, o que não ocorria desde 2012, quando o time comemorava o seu centenário. Esses novos associados entraram em cima da hora para ter o direito de voto nas eleições presidenciáveis de 9 de dezembro próximo.

Sobre as associações recebidas em 29 de novembro de 2016, “recorde de novas adesões no Santos nos últimos cinco anos”, há uma informação cômica, não fosse trágica: 55 pessoas anotaram como seu e-mail o insólito naotem@naotem.com.br e 37 usaram sememail@santosfc.com.br. Sei que parece piada, mas foi assim mesmo que ocorreu e o clube aceitou normalmente essas inscrições.

Digo que aceitou normalmente porque hoje, dia 29 de novembro, ao ser questionado com relação ao grande número de associados em tão pouco tempo e a forma desleixada e suspeita com que as fichas de inscrição foram preenchidas, o clube respondeu que se associar ou não é questão que depende apenas da vontade do associado. Ora, ou é ingenuidade, ou má fé, ou negligência, já que os fatos evidenciam graves delitos. É preciso defender a instituição, não uma gestão. Todos os envolvidos serão responsabilizados se o Santos for punido por crime eleitoral, estejam certos disso.

A eleição no Santos é algo seríssimo, pois define quais pessoas administrarão um clube com uma história riquíssima, com mais de oito milhões de torcedores no mundo e que movimenta um capital de 600 a 800 milhões de reais por triênio. Um clube que passa por um delicado momento financeiro e exigirá transparência, competência e muita responsabilidade em sua condução, sob o risco de entrar em falência e sofrer profundas decepções no campo esportivo.

O torcedor santista, o cidadão comum, está preparado para aceitar normalmente o resultado das urnas em uma eleição limpa, decidida apenas pelo uso consciente e democrático dos votos. Agora, ninguém gosta de ser enganado, qualquer um se revolta ao constatar que está sendo usado em um jogo de cartas marcadas. Por isso, essa grave denúncia na matéria da ESPN.com.br precisa ser apurada com rigor.

A seguir, na íntegra, a matéria assinada por Diego Garcia e Thiago Cara:

Antes de eleição, Santos tem explosão de novos sócios com inscrições suspeitas

Publicado em 29/11/2017, 10:15

A lista de sócios aptos a votarem nas eleições que definirão o próximo presidente do Santos, em dezembro, conta com mais de 2 mil pessoas que se associaram ao clube em um intervalo de apenas 17 dias. O “boom” aconteceu no fim de 2016, justamente às vésperas da data limite para que novos associados tivessem direito a participar do pleito agora em 2017.

O ESPN.com.br teve acesso aos dados completos dos santistas com direito a voto e verificou diversas coincidências que levantam suspeitas sobre o crescimento acelerado no quadro associativo, principalmente, entre 23 de novembro e 9 de dezembro de 2016 – essa última data exatamente um ano antes da eleição, período exigido em estatuto para que um novo associado possa votar.

Somente nesses 17 dias, o Santos ganhou exatos 2.098 novos adeptos, mais que os meses de outubro, setembro, agosto e julho somados. Chama atenção também a concentração de adesões em dias iguais, com 612 pessoas se associando em 29 de novembro ou outras 482 em 6 de dezembro, por exemplo, em marcas que o clube não tinha em uma mesma data desde 2012.

Considerando todo o ano de 2016, a equipe alvinegra ganhou 6.942 sócios. Até outubro, a média mensal de adesões foi de 462 pessoas; já em novembro e apenas nos nove primeiros dias de dezembro, esse número mais do que dobra, subindo para 1.157.

As suspeitas, contudo, vão além dos números e incluem até a participação do empresário Luiz Taveira, um dos mais fortes nos bastidores santistas e braço direito do atual presidente e candidato à reeleição Modesto Roma Júnior. Nos dias 23 e 29 de novembro, por exemplo, quatro parentes próximos se associaram ao clube e, com eles, mais pessoas usando os mesmos endereços.

Com o mesmo logradouro de dois desses parentes próximos, por exemplo, também se associaram mais três pessoas, todas fornecendo ao clube e-mails ligados a Taveira – ou de outro de parente ou de uma de suas empresas, a LTT Soccer. Já com outro parente do empresário, ganharam direito a voto mais duas pessoas que deram o mesmo endereço e também e-mails já utilizados anteriormente.

As associações do dia 29 de novembro, recorde de novas adesões no Santos nos últimos cinco anos, mesmo dois dias após uma derrota do time no Campeonato Brasileiro, também têm diversas inconsistências. O e-mail, por exemplo, é dado obrigatório para cadastro, mas 55 pessoas se associaram usando “naotem@naotem.com.br”. Outras três com “naotememail@gmail.com”, 37 com o domínio “sememail@santosfc.com.br” e sete com “sfcssememail@gmail.com”.

Outro ponto são onze pessoas com o mesmo número de telefone, sendo que alegaram morar em quatro municípios diferentes: Itanhaém, São Vicente, Nova Lima e Santos. Outras com o contato de celular idêntico também chamaram a atenção da reportagem.

Vinte e duas delas moram na mesma avenida, na Cidade Náutica, em São Vicente, sendo metade delas distribuídas em duas casas, e o restante em construções bem próximas – a cidade vizinha a Santos, aliás, colocou 151 novos associados nesse dia.

Seis dias antes, em 23 de novembro, o e-mail “naotem@gmail.com” já tinha aparecido em 24 novos cadastros, sendo eles de Osasco, Itanhaém, São Vicente, Santos e até Jardinópolis. Foram mais 12 com o domínio “sememail@santosfc.com.br” e outros três “sfcnaotememail@gmail.com”.

No dia 2 de dezembro, 110 novos sócios ingressaram no quadro santista com o e-mail “naotem@naotem.com.br” e mais 120 apareceram como novidades do dia 5 – totalizando, portanto, quase 300 novos associados em uma semana com o mesmo domínio inexistente.

Ainda no dia 2, dez sócios tinham o mesmo número de telefone, sendo seis deles com o endereço eletrônico “naotem@naotem.com.br”. Outros dez distintos possuíam linha telefônica e e-mail idênticos – o mesmo “naotem@naotem.com.br”.

Em outro item curioso, 13 novos associados do dia 2 de dezembro citaram o mesmo e-mail, com número de contato de uma pousada na cidade de Santa Cruz do Rio Pardo, no interior de São Paulo. A reportagem procurou o celular cadastrado e foi atendida por um homem de nome “Luciano”. Ele disse que, de fato, todos funcionários do local torcem para o Santos e se associaram no mesmo dia. No entanto, na lista dos novos adeptos, nenhum se chama Luciano.

Outro e-mail que se repete em meio ao boom de novos sócios é o de Alexandre Cruz da Cunha, associado ao Santos desde 2012. Ele já foi presidente do grupo chamado Terceira Via Santista – que apoiou Orlando Rollo nas últimas eleições –, mas renunciou e hoje é cabo eleitoral para a reeleição de Modesto. São oito pessoas que se associaram utilizando seu endereço eletrônico, sendo seis apenas nos dias 2 e 5 de dezembro de 2016.

Há ainda casos de sócios que a reportagem confirmou torcerem para Corinthians e São Paulo, algo comum em clubes sociais, caso por exemplo dos arquirrivais santistas, mas não o do Santos, que destaca-se apenas pelo futebol.

Ainda existem novos sócios que torcem para os arquirrivais Corinthians e São Paulo – o fato não teria problema nenhum caso o Santos fosse um clube social, caso dos dois adversários citados na capital, o que não é o caso, já que a agremiação praiana destaca-se apenas pelo futebol.

Perguntado sobre o crescimento no número de sócios no fim de 2016 e também sobre a entrada de pessoas ligadas a Taveira, o Santos respondeu que “o crescimento do número de sócios do Clube tem ocorrido de forma constante, a partir dos bons resultados em campo e a maior divulgação dos benefícios oferecidos pelo Programa Sócio Rei” e que “o ingresso de sócios, nesse contexto, se dá pelo livre arbítrio da parte interessada, não cabendo ao Clube qualquer medida restritiva de acesso, a não ser as que demandam informações cadastrais.”

A equipe também foi questionada se há alguma determinação para que atletas do Santos se associem ao clube, já que, no dia 29 de novembro de 2016, diversas jogadoras da equipe feminina do clube se tornaram sócias juntas na mesma data. A resposta foi a mesma de que “o ingressos de sócios se dá pelo livre arbítrio da parte interessada.”

Além do atual presidente Modesto, também já anunciaram candidatura para o pleito do próximo dia 9 de dezembro três chapas de oposição: a “O Santos que Queremos”, com Nabil Khaznadar como candidato; “Santástica União”, de Andres Rueda Garcia; e o movimento “Somos Todos Santos”, encabeçado por José Carlos Peres.

A polêmica com as listas de sócios com direito a voto não é a primeira nas eleições santistas. Recentemente, a ESPN apontou possível “pedalada fiscal” da atual diretoria no último balanço antes do pleito, que apontou superávit de R$ 79,7 milhões, apesar de o clube possuir diversas dívidas com empresários e atletas que ficam em pelo menos R$ 40 milhões.

Diante das suspeitas, as chapas de oposição estudam entrar na Justiça pedindo explicações ao Santos, em movimento parecido ao que aconteceu no Vasco – que também registrou aumento considerável no número de sócios às vésperas da data limite para novos eleitores. Hoje, o pleito vascaíno tem vencedor indefinido, entre Eurico Miranda e Julio Brant, já que os associados sob suspeita tiveram que votar em urna separada e foram decisivos para o resultado final.

Clique aqui para ver a matéria da ESPN.com.br

E você, o que acha disso?

Hoje nosso encontro é em São Bernardo
Olá santista e sócio do Santos da região do ABCD. Hoje, 29 de novembro, o encontro da chapa Somos todos Santos será no São Bernardo Tênis Clube, na Rua Tietê, 255, Rudge Ramos, São Bernardo do Campo.
O candidato a presidente José Carlos Peres, Orlando Rollo e eu estaremos lá, a partir das 19 horas, para falar do programa de nossa chapa e para responder quaisquer dúvidas sobre nossa gestão. É hora de mudar o Santos!


« Older posts Newer posts »

© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑