Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

Time dos Sonhos

Page 2 of 500

Quem quer o Santos menor?

Ligue os pontos, santista:

1 – Muitos sócios têm reclamado que não conseguem pagar seus boletos. O clube pouco se empenha para resolver os casos e a inadimplência sobe.

2 – Segundo informações do próprio Santos, o quadro de sócios do clube, que chegou a quase 70 mil há cinco anos, hoje está entre 9 e 8 mil adimplentes, e caindo.

3 – Sócios inadimplentes não poderão votar na eleição para presidente do clube, em 9 de dezembro.

AJUDE O GRANDE LIVRO DO SANTOS A NASCER

A campanha está chegando ao fim. Se você ainda não participou, participe. Além de ter um livro único em sua biblioteca, você ajudará o Santos a ter a história de suas viagens reconhecida para sempre, em uma obra magnífica.

Da meta de R$ 48 mil, suficiente para cobrir os custos gráficos da impressão de dois mil exemplares, estamos em 25 mil. Há muitas formas de recompensa para quem participar da campanha. Desde doar 10 reais, até comprar uma cota de patrocínio por 15 mil reais, que dá direito a 100 exemplares, 30 convites para a festa de lançamento, ter o logotipo da empresa impresso no livro e ser divulgado pela assessoria de imprensa.

O livro se baseia na ampla pesquisa de Marcelo Fernandes, um santista que mora em Luxemburgo, e em alguma pesquisa e texto meus. Só digo uma coisa e depois me cobrem: quem não participar, vai se arrepender. Esse livro ficará marcado na história do Santos e da literatura mundial do futebol.

Agora assista a este filme inglês e não se emocione, se puder:

Clique aqui para garantir o seu exemplar e ajudar no lançamento do livro único SANTOS FC, O MAIOR ESPETÁCULO DA TERRA.


10 lições da grande vitória

Atenção: Os preços promocionais da Livraria do Blog do Odir vão até o meio-dia de hoje, segunda-feira, 2 de outubro. Depois o estoque será zerado para balanço. A livraria só será reaberta em 18 de outubro.

Clique aqui para entrar na Livraria e conferir as ofertas

Assim como gosto de sugerir a reflexão após uma derrota, faço o mesmo agora, após a importante vitória sobre o Palmeiras, no estádio do adversário lotado por 37.527 torcedores. Quais são as 10 lições que nós,santistas, podemos tirar desse resultado? Bem, listo as minhas e aguardo as suas.

1 – Estádio não ganha jogo

Vimos isso na semana passada, quando o Santos, mais uma vez, foi eliminado de uma competição importante na Vila Belmiro. Sabemos que ele perdeu na Vila assim como poderia ter perdido no Pacaembu, no Morumbi, em qualquer lugar. Perdido ou vencido, pois o que perde ou vence uma partida é a atuação dos jogadores, sua atitude, sua confiança, não o lugar em que atuam.

Mesmo dominado na maior parte do segundo tempo, o Santos se manteve tranquilo e focado, à espera de uma oportunidade que realmente veio e foi aproveitada magnificamente. E se venceu pela primeira vez no Alianz Parque, com o estádio todo torcendo contra, obviamente poderia vencer com um público tão imenso torcendo a seu favor.

2 – Grandes jogos têm de ser em grandes estádios

A arrecadação da partida foi de R$ 2.760.716,34. Ou seja, o Palmeiras perdeu o jogo, como poderia ter vencido, mas seus cofres receberam, em uma única partida, o que o Santos tem demorado vários jogos para angariar. Mandasse também os seus clássicos em estádios maiores e o Glorioso Alvinegro Praiano estaria em uma situação financeira bem melhor – até porque teria mais facilidade para aumentar seu quadro de sócios, melhores argumentos para fechar bons contratatos de patrocínio de camisa e de fornecimento de material, e com a tevê…

Então, se estádio não ganha jogo, mas grandes estádios arrecadam mais dinheiro e permitem ao clube dar passos mais largos rumo à sua estabilidade financeira, logicamente os clássicos e os grandes jogos do Santos devem ser realizados em estádios maiores.

3 – Quando falta técnica, a garra decide

Como santistas, preferimos o jogo técnico, a bola tratada com carinho. Mas é inegável que o espírito de luta faz milagres no futebol, principalmente em jogos com o campo pesado. O Santos fez o clássico com um meio de campo improvisado, sem dois de seus jogadores mais técnicos: Lucas Lima e Renato, substituídos pelo voluntarioso Jean Mota e o jovem Matheus Jesus. No entanto, acompanhados por Alison, que tem usado mais a cabeça do que a força, o setor resistiu ao domínio palmeirense, se empenhou na tarefa de desarmar e bloquear o adversário e acabou sendo o grande responsável pela vitória. Sem contar, é claro, a dedicação de todo o time na marcação.

4 – Trio de ouro na defesa

Mais uma vez constatamos que o ótimo desempenho do sistema defensivo do Santos – e aí entenda a zona do agrião, o último obstáculo antes da meta – se deve a três jogadores que passam por grande fase: o goleiro Vanderlei e os zagueiros Lucas Veríssimo e David Braz. O entendimento dos três tem sido exemplar. O fato de a santista ser a defesa menos vazada no segundo turno do Campeonato Brasileiro se deve a eles.

Dos laterais, é preciso dizer que Daniel Guedes tem melhorado a cada jogo. Não só no ataque, mas também na defesa, onde ao menos guarda o seu lugar e não permite bolas nas costas, o que era frequente com Victor Ferraz. Já Zeca continua instável. Desde sua experiência olímpica, no ano passado, ainda não voltou ao seu bom futebol. Assim seu passaporte italiano permanecerá virgem.

5 – Sorte existe

O técnico Levir Culpi, no livro “Um burro com sorte”, fala da influência do imponderável na carreira de um técnico de futebol. O fenômeno realmente existe e afeta a todos nós, de torcedores a analistas. Em um lance decisivo, se a bola bate na trave e entra, está tudo ótimo, se bate na trave e sai, está tudo péssimo. Testemunhamos o que ocorreu esta semana com o goleiro Muralha, do Flamengo, execrado por não ter pegado nenhum pênalti na decisão da Copa do Brasil com o Cruzeiro.

Sobre o jogo do Santos, no item 4, ao elogiar a tríade Vanderlei-Veríssimo-Braz, eu já ia escrever “agora escasseiam aqueles gols bobos, antes tão comuns, resultados de bolas levantadas na área”. Mas aí me lembrei que no finzinho do jogo o baixinho Dudu apareceu livre para cabecear na marca do pênalti e só não empatou a partida por muita sorte. O mesmo Dudu perdeu um gol, por centímetros, na boca do gol. Se essas bolas tivessem entrado, agora provavelmente estaríamos esculhambando a defesa santista.

Então, o que a reflexão sobre a sorte no futebol nos traz? Bem, ela nos ensina a analisar todo resultado com uma certa distância, pois sem a conjunção dos astros e a benção dos deuses do futebol nada se consegue no futebol, essa é a verdade.

6 – Matheus Jesus veio para ficar

Pode ser precipitado afirmar isso agora, mas quem já gastou boa parte de sua infância, adolescência e juventude nos campos de terra batida do futebol amador, sabe ao menos identificar quem tem um pouco mais de familiaridade com a bola, e esse garoto tem. Mostrou tranquilidade nos momentos em que foi apertado, soube proteger a menina e deu um destino certo à jogada. Em determinado momento empreendeu uma arrancada na qual demonstrou surpreendente personalidade, em outro conseguiu enganar dois marcadores em um espaço diminuto e no campo encharcado. Como é muito jovem (apenas 20 anos!), ainda poderá ter altos e baixos, o que exigirá paciência dos torcedores, mas algo me diz que se firmará no time.

7 – A importância dos brigadores Jean Mota e Copete

Depois que eu quebrei a perna duas vezes e em uma delas fiquei dois meses e meio de cama, confesso que passei a evitar as divididas com cheiro de sangue. Ver aquelas pernas vigorosas dos zagueiros, cravos das chuteiras à frente, saltando na direção de meus ossos e cartilagens não era uma visão agradável e me trazia lembranças traumáticas. Ainda mais em um campo molhado, em que os choques são comuns e os jogadores violentos se aproveitam para bater mais. Por isso, valorizo o jogador brigador, que se entrega à luta de corpo e alma. Nesse particular, tiro meu chapéu para Jean Mota e Copete.

Mesmo o time mais técnico do mundo precisa de um jogador raçudo, mormente nos grandes jogos. Perceba, queridos leitor e leitora, que a bela jogada do gol santista começou com o espírito de luta de Jean Mota, que roubou a bola do adversário e, mesmo sofrendo a falta, tocou para Copete, iniciando a sequência que terminou no fundo das redes de Fernando Prass.

Com o me disse, um dia, Flávio Costa, técnico do Brasil na Copa de 1950, “todo time precisa de um Obdúlio Varela”. Sim, a técnica também depende da fibra. Mota e Copete brigaram o tempo todo pela bola e pelo espaço, o que foi fundamental para que o Palmeiras não tivesse mais tempo e tranquilidade para programar os seus ataques. Esse foi o espírito que levou o Uruguai ao título de 50 e o Santos à vitória no Alianz Parque.

8 – Um gol de quem sabe o que faz

“Golaço!”. Minha reação ao ver a cabeçada de Ricardo Oliveira para o chão, no contrapé de Fernando Prass, concluindo a bela jogada iniciada por Jean Mota, foi espontânea. Realmente, pela tranquilidade, consciência e conclusão, esse gol foi um dos mais bonitos do campeonato. Pois não se tratou de um chute esporádico ou do resultado de um lampejo de genialidade de apenas um jogador. Os quatro participantes agiram de forma exemplar.

Jean Mota roubou a bola e tocou, entre as pernas do adversário, para Copete, na direita, que ergueu a cabeça e viu Bruno Henrique no lado oposto da área, passando-lhe a bola com precisão. Bruno matou a bola com calma e a colocou na cabeça de Ricardo Oliveira, que cabeceou perfeitamente, no chão, como manda a cartilha.

O Santos soube sofrer a pressão palmeirense e esperou o momento de chegar ao gol. Quando ele apareceu, agiu com calma e precisão. Não é qualquer time que, no campo do adversário, com tanta pressão contra, faz o gol da vitória com tanta tranquilidade e categoria. Nessa hora, a camisa alvinegra praiana pesou.

9 – O fator Ricardo Oliveira

Ele não tem marcado tantos gols como antes, mas nos clássicos paulistas continua sendo decisivo, como mostrou contra o Palmeiras. Um dos grandes artilheiros em atividade no Brasil, Ricardo Oliveira já marcou 315 gols na carreira, que começou em 2000, na Portuguesa de Desportos, e se marcar mais seis com a camisa do Alvinegro Praiano chegará a 93 e superará os 92 que fez pelo Al-Jazira, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, onde jogou de 2009 a 2014.

Aos 37 anos, é inegável que Oliveira está no fim da carreira e não demonstra mais a mesma vitalidade física, tem dificuldade para marcar a saída de bola do adversário e até para alcançar lançamentos, como ficou evidente diante do Barcelona de Guayaquil. Porém, sua presença ainda provoca respeito nas defesas adversárias e sua categoria e visão de jogo permite que possa definir a partida em uma jogada.

O futebol moderno exige a participação de todos os jogadores, tanto no ataque, como na defesa, e nisso Oliveira fica devendo. Porém, na área ele ainda pode ser decisivo. A decisão de renovar seu contrato, ou não, é delicada. Quando o time perde, a crítica é de que com ele o Santos joga com um a menos; quando ganha com um gol seu, volta a ser olhado como herói. O que você faria, leitor e leitora? Renovaria com Oliveira ou buscaria um centroavante mais jovem e participativo?

10 – Fechados no pacto com Levir

O empenho com que os jogadores se entregaram ao jogo mostrou que parecem ter concordado com o pacto proposto pelo técnico Levir Culpi. Estão jogando por suas carreiras e pela melhor colocação possível no Campeonato Brasileiro. Isso é ótimo. Resta saber se essa determinação, de terminar a competição sem mais nenhuma derrota, não será abalada pelos chamados incidentes de percurso.

É óbvio que é mais inteligente e produtivo, para um jogador profissional, entrar em campo sempre disposto a mostrar suas qualidades. Só assim será valorizado com propostas de outros clubes ou com aumentos de salário. O desânimo e o corpo mole levam à desvalorização e ao fim precoce de carreiras eventualmente promissoras.

Creio que, para o bem do Campeonato Brasileiro, até os amantes dos queridinhos estão torcendo para o Santos diminuir a diferença para o líder, pois isso aumentará o interesse pela competição, gerando mais espaço na mídia, maiores arrecadações nos jogos e muito mais audiência na tevê, o que, em suma, significará maior faturamento. Assim, da mesma forma que em 2016, só o Santos pode trazer alguma emoção para um dos Brasileiros mais esvaziados dos últimos tempos.

E você, o que acha disso?

AJUDE O GRANDE LIVRO DO SANTOS A NASCER

A campanha está chegando ao fim. Faltam apenas 13 dias para o encerramento do prazo final. Se você ainda não participou, participe. Além de ter um livro único em sua biblioteca, você ajudará o Santos a ter a hsitória de suas viagens conhecida e reconhecida para sempre, em uma obra magnífica.

Da meta de R$ 48 mil, suficiente para cobrir os custos gráficos da impressão de dois mil exemplares, estamos em 25 mil. Há muitas formas de recompensa para quem participar da campanha. Desde doar 10 reais, até comprar uma cota de patrocínio por 15 mil reais, que dá direito a 100 exemplares, 30 convites para a festa de lançamento, ter o logotipo da empresa impresso no livro e ser divulgado pela assessoria de imprensa.

O livro se baseia na ampla pesquisa de Marcelo Fernandes, um santista que mora em Luxemburgo, e em alguma pesquisa e texto meus. Só digo uma coisa e depois me cobrem: quem não participar, vai se arrepender. Esse livro ficará marcado na história do Santos e da literatura mundial do futebol.

Agora assista a este filme inglês e não se emocione, se puder:

Clique aqui para garantir o seu exemplar e ajudar no lançamento do livro único SANTOS FC, O MAIOR ESPETÁCULO DA TERRA.

NO MEU ANIVERSÁRIO, QUEM GANHA O PRESENTE É VOCÊ!

Setembro é mês do meu aniversário e resolvi comemorar com os frequentadores deste espaço promovendo uma oferta inédita das obras expostas na Livraria do Blog.

time-dossie ok

Para atender aos pedidos dos santistas das embaixadas e demais grupos de torcedores espalhados pelo País, criei preços especiais também para a compra de três, quatro e cinco exemplares, tanto do Dossiê de Unificação dos Títulos Brasileiros a partir de 1959, como do Time dos Sonhos.

Neste mês, três exemplares desses dois livros sairão por 75 reais, quatro por 85 e cinco por 95 reais. E todos os pedidos com frete grátis e dedicatórias exclusivas. Faça as contas e veja que não dá para perder. É a oportunidade de presentear os amigos ou já guardar para o Natal.

E caso alguém queira uma quantidade maior do que cinco exemplares, é só enviar e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br que estudaremos as melhores condições possíveis. O interesse, como sempre, é ver o santista e conhecendo a rica história do clube, elemento fundamental no fortalecimento da marca Santos.

Clique aqui para entrar na Livraria do Blog e conferir todas as ofertas

Todos os PDFs a R$ 1,00

O sistema da loja do blog não permite que se distribua livros sem nenhum pagamento. Então, coloquei o preço de todos os PDFs a apenas um real. Isso mesmo. Qualquer PDF, neste mês de setembro, custará apenas um real.
Comprar com cartão, de débito ou crédito, é totalmente confiável pelo sistema do PagSeguro, mas se quiser pode escolher por boleto ou mesmo fazer depósito bancário (nesse último caso, informe-se pelo e-mail blogdoodir@blogdoodir.com.br

Dentre os PFDs, há quatro livros que falam do Alvinegro Praiano

– Donos da Terra, a história do primeiro título mundial do Santos
Clique aqui para comprar Donos da Terra
– Na Raça!, a história do primeiro clube bicampeão mundial
Clique aqui para comprar Na Raça!
– Ser Santista, um orgulho que nem todos podem ter – Artigos selecionados que mostram várias aspectos da grandeza santista
Clique aqui para comprar Ser Santista
– Pedrinho escolheu um time – A aventura de um garoto paulistano que quer escolher um time para torcer.
Clique aqui para comprar Pedrinho escolheu um time

Há mais três histórias infanto-juvenis

– Pedrinho no Descobrimento do Brasil – Um buraco no tempo leva Pedrinho ao momento em que o Brasil está sendo descoberto pela esquadra de Cabral. Para crianças e adolescentes que gostam de História.
Clique aqui para comprar Pedrinho no Descobrimento do Brasil
– O Diário de Kimmy, uma garota inuit – O dia a dia de uma menina que vive no Alasca, entre as tradições de seu povo e os perigos dos tempos atuais.
Clique aqui para comprar O Diário de Kimmy
O Reino do Pum – A caso insólito do pobre e mal cheiroso reino onde viviam o pequeno Sidney e seu avó Felisberto.
Clique aqui para comprar O Reino do Pum

E uma ficção para adultos

– Morte.Net – Romance impróprio para menores, de Caio Morelli, que fala de pessoas que buscam a felicidade nos encontros fortuitos da Internet.
Clique aqui para comprar Morte.Net

Se tiver qualquer dificuldade para comprar os livros pelo Pagseguro, envie e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br que eu resolvo.

A grana está curta? Momentaneamente está desempregado? Mas gostaria de ler alguns livros em PDF expostos na livraria deste blog? Mande-me um e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br que neste setembro eu os envio de presente para você.


“Rominha me decepcionou”

Parei logo no início, quando o presidente disse que não tinha recebido o parecer do Conselho Fiscal… Como assim?! Se nós, conselheiros, tínhamos recebido o parecer com dois dias de antecedência e estávamos na assembleia para ouvir o que o presidente tinha a dizer sobre os 43 milhões de reais de déficit no primeiro semestre, entre outras informações preocupantes para as finanças do Santos, como justo ele, o maior responsável pelos destinos do clube, dizia não ter lido o parecer antes de ser sabatinado por nós, do Conselho Deliberativo?!

Perguntei a um conselheiro advogado o que ocorreria no mundo corporativo se um presidente fosse a uma assembleia especialmente para a analisar o relatório do conselho fiscal, mas não tivesse lido o dito cujo.

– Demissão sumária – foi a rápida resposta.

Mas Modesto Roma tem uma confiança admirável no poder de seu discurso monótono, sempre pontilhado por longos hiatos que os presentes vão preenchendo como querem. Com aparente calma, esboçando alguns sorrisos amarelos, ele explicou os 43 milhões de déficit dizendo que o primeiro semestre foi dedicado ao futebol e por isso o clube não vendeu o passe de nenhum jogador.

Opa, mas Thiago Maia foi vendido para o Lille, da França, em 15 de julho, 11 dias antes de o Santos enfrentar o Flamengo, na Vila, pela Copa do Brasil, e bem antes de eliminar o Atlético Paranaense pela Copa Libertadores (vendido em uma negociação estranha, em que os empresários ganharam 18%, ou 9,4 milhões).

Se o Santos só vai equilibrar suas finanças quando vender seus jogadores, o que ocorrerá no dia em que não tiver mais jogadores valorizados para vender? E quando ele poderá novamente ter um time forte, se para sobreviver terá de se desfazer de seus craques?

Bem, não espere coerência nas respostas de Roma. Houve até um momento em que ele foi desmentido pelo conselheiro Rodrigo Marino, que o acompanhou na viagem a Milão. O presidente tentava explicar por que fez um acordo verbal com Robinho para pagar um milhão de reais ao jogador e emendou a história de quando foi à Itália. Citou Rodrigo Marino, que o acompanhou, mas na mesma hora o conselheiro corrigiu, em altos brados, dizendo que a história não tinha sido exatamente daquela maneira.

Como se sabe, Roma foi a Milão dizendo que iria conseguir a liberação de Robinho do Milan, mas quando chegou lá descobriu que o jogador já tinha sido liberado. Então, visitou a Kappa, hoje parceira do clube em mais um nebuloso acordo de fabricação do uniforme.

A base está indo embora

Pela primeira vez o presidente foi vaiado enquanto falava no Conselho Deliberativo. Mesmo conselheiros que antes o apoiavam, agora parecem indiferentes, ou críticos, em um sinal claro de que Marcelo Teixeira não está convicto de que deva apoiar novamente Modesto Roma. Um desses conselheiros, mais velho, com muitas passagens pelo clube, confidenciou-me enquanto eu esperava a vez para falar:

– O Rominha me decepcionou.

Trata-se um conselheiro ligado a Marcelo Teixeira, que se entregava à defesa de Roma com unhas e dentes, a ponto de um dia recolher a mão que já ia me cumprimentar. Quem criticasse o presidente era tratado como inimigo. Agora, porém, ele e muitos outros marcelistas não querem mais Rominha no poder. Não só pela gestão temerária, mas pela vaidade que está acometendo o mandatário. Dizem que Rominha chegou a dizer que sua família é mais importante para o Santos do que a de Teixeira. Isso desgostou definitivamente MT e os seus.

De discursos, réplicas e fofocas, o sentimento que sobrou da assembleia foi o de profunda decepção. A falta de planejamento dessa gestão é assustadora. O Santos ainda está flutuando por milagre. Os violinos continuam tocando, mas os porões do navio já estão totalmente alagados e a água continua subindo…

AJUDE O GRANDE LIVRO DO SANTOS A NASCER

Felizmente a Kickante entendeu a importância do livro “Santos FC, o maior espetáculo da Terra” e nos deu mais um mês de campanha de pré-financiamento para lançar esta que é uma das obras mais impactantes da história do Santos e do futebol. Agora faltam apenas 15 dias para o encerramento do prazo final. Se você ainda não participou, participe.

Da meta de R$ 48 mil, suficiente para cobrir os custos gráficos da impressão de dois mil exemplares, passamos da metade. Há muitas formas de recompensa para quem participar da campanha. Desde doar 10 reais, até comprar uma cota de patrocínio por 15 mil reais, que dá direito a 100 exemplares, 30 convites para a festa de lançamento, ter o logotipo da empresa impresso no livro e ser divulgado pela assessoria de imprensa.

O livro se baseia na ampla pesquisa de Marcelo Fernandes, um santista que mora em Luxemburgo, e em alguma pesquisa e texto meus. Só digo uma coisa e depois me cobrem: quem não participar, vai se arrepender. Esse livro ficará marcado na história do Santos e da literatura mundial do futebol.

Agora assista a este filme inglês e não se emocione, se puder:

Clique aqui para garantir o seu exemplar e ajudar no lançamento do livro único SANTOS FC, O MAIOR ESPETÁCULO DA TERRA.

No meu aniversário, quem ganha o presente é você

Atenção: Os preços promocionais da Livraria do Blog do Odir vão até o meio-dia de segunda-feira, 2 de outubro. Depois o estoque será zerado para balanço. Livraria só será reaberta em 18 de outubro. Aproveite para comprar agora!

Setembro é mês do meu aniversário e resolvi comemorar com os frequentadores deste espaço promovendo uma oferta inédita das obras expostas na Livraria do Blog.

time-dossie ok

Para atender aos pedidos dos santistas das embaixadas e demais grupos de torcedores espalhados pelo País, criei preços especiais também para a compra de três, quatro e cinco exemplares, tanto do Dossiê de Unificação dos Títulos Brasileiros a partir de 1959, como do Time dos Sonhos.

Neste mês, três exemplares desses dois livros sairão por 75 reais, quatro por 85 e cinco por 95 reais. E todos os pedidos com frete grátis e dedicatórias exclusivas. Faça as contas e veja que não dá para perder. É a oportunidade de presentear os amigos ou já guardar para o Natal.

E caso alguém queira uma quantidade maior do que cinco exemplares, é só enviar e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br que estudaremos as melhores condições possíveis. O interesse, como sempre, é ver o santista e conhecendo a rica história do clube, elemento fundamental no fortalecimento da marca Santos.

Clique aqui para entrar na Livraria do Blog e conferir todas as ofertas

Todos os PDFs a R$ 1,00

O sistema da loja do blog não permite que se distribua livros sem nenhum pagamento. Então, coloquei o preço de todos os PDFs a apenas um real. Isso mesmo. Qualquer PDF, neste mês de setembro, custará apenas um real.
Comprar com cartão, de débito ou crédito, é totalmente confiável pelo sistema do PagSeguro, mas se quiser pode escolher por boleto ou mesmo fazer depósito bancário (nesse último caso, informe-se pelo e-mail blogdoodir@blogdoodir.com.br

Dentre os PFDs, há quatro livros que falam do Alvinegro Praiano

– Donos da Terra, a história do primeiro título mundial do Santos
Clique aqui para comprar Donos da Terra
– Na Raça!, a história do primeiro clube bicampeão mundial
Clique aqui para comprar Na Raça!
– Ser Santista, um orgulho que nem todos podem ter – Artigos selecionados que mostram várias aspectos da grandeza santista
Clique aqui para comprar Ser Santista
– Pedrinho escolheu um time – A aventura de um garoto paulistano que quer escolher um time para torcer.
Clique aqui para comprar Pedrinho escolheu um time

Há mais três histórias infanto-juvenis

– Pedrinho no Descobrimento do Brasil – Um buraco no tempo leva Pedrinho ao momento em que o Brasil está sendo descoberto pela esquadra de Cabral. Para crianças e adolescentes que gostam de História.
Clique aqui para comprar Pedrinho no Descobrimento do Brasil
– O Diário de Kimmy, uma garota inuit – O dia a dia de uma menina que vive no Alasca, entre as tradições de seu povo e os perigos dos tempos atuais.
Clique aqui para comprar O Diário de Kimmy
O Reino do Pum – A caso insólito do pobre e mal cheiroso reino onde viviam o pequeno Sidney e seu avó Felisberto.
Clique aqui para comprar O Reino do Pum

E uma ficção para adultos

– Morte.Net – Romance impróprio para menores, de Caio Morelli, que fala de pessoas que buscam a felicidade nos encontros fortuitos da Internet.
Clique aqui para comprar Morte.Net

Se tiver qualquer dificuldade para comprar os livros pelo Pagseguro, envie e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br que eu resolvo.

A grana está curta? Momentaneamente está desempregado? Mas gostaria de ler alguns livros em PDF expostos na livraria deste blog? Mande-me um e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br que neste setembro eu os envio de presente para você.


Amador x Profissional

A cada dia mais clubes brasileiros de futebol têm sido administrados de forma profissional e rapidamente estão deixando para trás as agremiações que insistem em apelar para velhos métodos amadores. Os primeiros se baseiam na meritocracia, na transparência e na competência, os amadores costumam usar todos os subterfúgios possíveis para manter no poder pessoas despreparadas, que pouco ou nada têm para acrescentar aos clubes e apenas os usam para satisfazer seus interesses pessoais.

O método amador de administração se baseia em preconceitos, crendices, tabus, dogmas, bordões, acusações, ofensas, tudo o que puder criar estigmas favoráveis a quem comanda o clube e ao mesmo tempo prejudicar a imagem dos opositores. Nada é científico, nada é provado. O boato e a fofoca se sobrepõem às informações fidedignas, o modus operandi se baseia em ações oportunistas e improvisadas. “Planejar” e “trabalhar” são os verbos menos conjugados por quem adota esse amadorismo mal intencionado.

O amador em questão acredita, ou finge acreditar, no acaso, na sorte, nos raios, na ajuda dos deuses… O profissional planeja, trabalha e faz o que deve ser feito para ajudar a sorte e convencer os deuses de que ele merece uma benção. O amador está sempre cansado, sempre reclamando de ter de trabalhar. O profissional sabe que toda meta tem um preço e arregaça as mangas para alcançá-la.

Bem, como eu disse, os clubes que dominarão o futebol brasileiro daqui para a frente são os que levarem o profissionalismo a sério. Clubes de futebol não podem ter lucro, mas se permitirem que a dívida atinja níveis irrecuperáveis, poderão falir. E os que querem ser ou se manter competitivos precisam fazer um bom caixa para as despesas, é óbvio.

Não dá mais para perder dinheiro com as arrecadações dos jogos, com a falta de vontade e organização para atrair mais e mais sócios e mantê-los, com a falta de visibilidade provocada por maus acordos com a tevê, com a venda subestimada de patrocínios de camisa e de material… Enfim, não dá para deixar de usar todo o potencial de sua marca, pois só assim terá dinheiro suficiente para contratar e revelar grandes jogadores e, o que é mais importante, mantê-los no clube quando se consagrarem.

Mesmo sendo um clube nacional, com ao menos 1% de torcedores nas cinco regiões do País, hoje o Santos vem sendo administrado com métodos amadores que tiram a sua marca da lista das cinco mais importantes do futebol brasileiro. Isso é um grande complicador no momento de se sentar à mesa com um potencial patrocinador.

lista dos clubes - marcas

Um dos detalhes levados em conta por um patrocinador – de camisa ou material – é a média de público do time. E a média do Santos seria até boa não fosse a insistência de jogar todos as suas partidas na Vila Belmiro, o que fez com que este ano o Alvinegro Praiano tivesse alguns públicos irrisórios, que não condizem com sua grandeza (3.195 pessoas contra o Novo Horizontino, 4.257 pessoas contra o Atlético Paranaense e 5.208 na partida conta o Botafogo de Ribeirão Preto).

Sócio morto, mas em dia com o clube

O despreparo e a desorganização para lidar com os sócios do Santos têm gerado casos hilariantes, não fossem trágicos. Além da tremenda dificuldade que alguns sócios estão tendo para pagar os seus boletos, problema que exigirá uma ação enérgica de quem defende o interesse dos associados, há fatos muito mais estranhos, como o do caso do sócio Acauã Sena Mahfuz, matrícula 50091, que mesmo pagando suas mensalidades em dia e frequentando assiduamente os jogos do Santos, recebeu do clube o aviso de que tinha falecido.

socio falecido em dia

Isso mesmo. Na mesma mensagem em que surgia como falecido, Acauã era contemplado com um “Status Ok”. Ou seja, ele havia morrido, mas continuava em dia com o clube. O episódio nos dá arrepios, não só pelo tom macabro da comunicação, mas ao pensar em quantos outros casos absurdos poderão estar vitimando os pobres associados do Santos.

O desespero pela volta dos velhos caudilhos

A mente amadora tem dificuldade de imaginar novos caminhos e, ao se defrontar com uma dificuldade, só consegue pensar em velhas fórmulas, mesmo aquelas que não deram muito certo. Diante da grande rejeição de Modesto Roma mesmo em sua cidade, um grupo de abnegados do ex-presidente Marcelo Teixeira está fazendo campanha, com faixas pelas ruas de Santos, para que ele se candidate novamente à presidente do clube.

Ora, Marcelo já ficou 11 anos na presidência. Emprestou dinheiro ao clube, mas depois o recebeu de volta, com correção. Saiu do Santos depois que o time quase foi rebaixado para a Série B do Brasileiro e disse que se o rebaixamento ocorresse o Santos teria muita dificuldade para voltar à Série A. Suas irmãs também não querem que ele arrisque mais o patrimônio da família no clube e preferem que se preocupe com a universidade Santa Cecília e com a tevê de mesmo nome.

Seus seguidores não querem que ele apoie mais Modesto Roma, que, segundo eles, está fazendo uma péssima gestão, além de nada transparente. Marcelo Teixeira só voltaria se tivesse o apoio geral de todos os grupos políticos do Santos, mas já percebeu que isso é impossível, pois seu nome está longe de ser uma unanimidade. O mundo do futebol exige qualidades que suas administrações não tiveram e que ele parece ainda não ter apreendido. O melhor que poderia fazer, no momento, caso realmente se preocupe com o Santos, é apoiar o melhor candidato e a chapa mais competente e profissional. E essa, positivamente, não é a de Roma.

Enfim, escolher o amadorismo ou o profissionalismo, a improvisação ou o planejamento, as informações precisas ou os boatos, a ciência ou o misticismo, as metas concretas ou a enrolação demagógica é o dilema que o sócio do Santos terá de enfrentar daqui a dois meses. E dessa escolha dependerá o futuro do clube.

E você, o que acha disso?

AJUDE O GRANDE LIVRO DO SANTOS A NASCER

Felizmente a Kickante entendeu a importância do livro “Santos FC, o maior espetáculo da Terra” e nos deu mais um mês de campanha de pré-financiamento para lançar esta que é uma das obras mais impactantes da história do Santos e do futebol. Agora faltam apenas 18 dias para o encerramento do prazo final. Se você ainda não participou, participe.

Da meta de R$ 48 mil, suficiente para cobrir os custos gráficos da impressão de dois mil exemplares, passamos da metade. Há muitas formas de recompensa para quem participar da campanha. Desde doar 10 reais, até comprar uma cota de patrocínio por 15 mil reais, que dá direito a 100 exemplares, 30 convites para a festa de lançamento, ter o logotipo da empresa impresso no livro e ser divulgado pela assessoria de imprensa.

O livro se baseia na ampla pesquisa de Marcelo Fernandes, um santista que mora em Luxemburgo, e em alguma pesquisa e texto meus. Só digo uma coisa e depois me cobrem: quem não participar, vai se arrepender. Esse livro ficará marcado na história do Santos e da literatura mundial do futebol.

Agora assista a este filme inglês e não se emocione, se puder:

Clique aqui para garantir o seu exemplar e ajudar no lançamento do livro único SANTOS FC, O MAIOR ESPETÁCULO DA TERRA.

No meu aniversário, quem ganha o presente é você

Setembro é mês do meu aniversário e resolvi comemorar com os frequentadores deste espaço promovendo uma oferta inédita das obras expostas na Livraria do Blog.

time-dossie ok

Para atender aos pedidos dos santistas das embaixadas e demais grupos de torcedores espalhados pelo País, criei preços especiais também para a compra de três, quatro e cinco exemplares, tanto do Dossiê de Unificação dos Títulos Brasileiros a partir de 1959, como do Time dos Sonhos.

Neste mês, três exemplares desses dois livros sairão por 75 reais, quatro por 85 e cinco por 95 reais. E todos os pedidos com frete grátis e dedicatórias exclusivas. Faça as contas e veja que não dá para perder. É a oportunidade de presentear os amigos ou já guardar para o Natal.

E caso alguém queira uma quantidade maior do que cinco exemplares, é só enviar e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br que estudaremos as melhores condições possíveis. O interesse, como sempre, é ver o santista e conhecendo a rica história do clube, elemento fundamental no fortalecimento da marca Santos.

Clique aqui para entrar na Livraria do Blog e conferir todas as ofertas

Todos os PDFs a R$ 1,00

O sistema da loja do blog não permite que se distribua livros sem nenhum pagamento. Então, coloquei o preço de todos os PDFs a apenas um real. Isso mesmo. Qualquer PDF, neste mês de setembro, custará apenas um real.
Comprar com cartão, de débito ou crédito, é totalmente confiável pelo sistema do PagSeguro, mas se quiser pode escolher por boleto ou mesmo fazer depósito bancário (nesse último caso, informe-se pelo e-mail blogdoodir@blogdoodir.com.br

Dentre os PFDs, há quatro livros que falam do Alvinegro Praiano

– Donos da Terra, a história do primeiro título mundial do Santos
Clique aqui para comprar Donos da Terra
– Na Raça!, a história do primeiro clube bicampeão mundial
Clique aqui para comprar Na Raça!
– Ser Santista, um orgulho que nem todos podem ter – Artigos selecionados que mostram várias aspectos da grandeza santista
Clique aqui para comprar Ser Santista
– Pedrinho escolheu um time – A aventura de um garoto paulistano que quer escolher um time para torcer.
Clique aqui para comprar Pedrinho escolheu um time

Há mais três histórias infanto-juvenis

– Pedrinho no Descobrimento do Brasil – Um buraco no tempo leva Pedrinho ao momento em que o Brasil está sendo descoberto pela esquadra de Cabral. Para crianças e adolescentes que gostam de História.
Clique aqui para comprar Pedrinho no Descobrimento do Brasil
– O Diário de Kimmy, uma garota inuit – O dia a dia de uma menina que vive no Alasca, entre as tradições de seu povo e os perigos dos tempos atuais.
Clique aqui para comprar O Diário de Kimmy
O Reino do Pum – A caso insólito do pobre e mal cheiroso reino onde viviam o pequeno Sidney e seu avó Felisberto.
Clique aqui para comprar O Reino do Pum

E uma ficção para adultos

– Morte.Net – Romance impróprio para menores, de Caio Morelli, que fala de pessoas que buscam a felicidade nos encontros fortuitos da Internet.
Clique aqui para comprar Morte.Net

Se tiver qualquer dificuldade para comprar os livros pelo Pagseguro, envie e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br que eu resolvo.

A grana está curta? Momentaneamente está desempregado? Mas gostaria de ler alguns livros em PDF expostos na livraria deste blog? Mande-me um e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br que neste setembro eu os envio de presente para você.


A força da grana

Agora que o Santos assumiu, finalmente, o segundo lugar no Campeonato Brasileiro, e poderia se concentrar unicamente na perseguição ao líder, surgem rumores de que Lucas Lima já assinou um pré-contrato com o Palmeiras e que o alviverde também está interessado no goleiro Vanderlei. É muito olho grande do rival, mas não podemos nos esquecer de que recentemente este mesmo clube aproveitou uma situação difícil do Alvinegro Praiano para levar Arouca e Aranha de uma tacada só. No futebol profissional o dinheiro fala mais alto. Sempre.

Patrocinado pela Crefisa, que pode terminar este ano com um aporte de 150 milhões de reais ao clube, dono de uma arena moderna, localizada bem no coração de sua torcida, com a média de 31.514 pagantes por partida em 2017, e um programa de sócios que alcança 122 mil pessoas, a verdade é que hoje o Palmeiras tem muito mais bala na agulha do que o Santos e pode, sim, desfalcar o Alvinegro Praiano.

Jogadores são profissionais e têm carreira curta. É ilusão pensar que continuarão em um clube por amor a ele ou pela importância histórica de sua camisa. Geralmente querem ganhar mais no menor tempo possível e mesmo que não sejam tão dinheiristas, são levados a agir assim por seus empresários, amigos e parentes, que de alguma forma dependem de seus ganhos.

Como o presidente santista descobriu no caso de Robinho, não se segura um craque com apelos melosos e lágrimas, mas com um bom salário e condições de trabalho satisfatórias. Se o Santos não puder oferecer isso, dependerá de seus meninos revelados na base ou de jogadores desconhecidos e desvalorizados que aceitem rendimentos modestos.

Se optasse por fazer seus grandes jogos em estádios maiores desde o início de 2014, o Santos teria arrecadado, no mínimo, um lucro líquido de oito milhões de reais por ano. Se, a exemplo de outros grandes clubes brasileiros, tivesse investido em uma campanha para atrair mais sócios, fatalmente já teria ultrapassado a marca de 100 mil associados, a exemplo dos três grandes da capital paulista, dos dois grandes de Minas e do Rio Grande do Sul e do Flamengo. Porém, enquanto oito clubes brasileiros passaram a marca de 100 mil sócios, nos últimos anos o Santos caiu de 65 mil para 23 mil associados.

Digamos que um sócio dê um lucro líquido de apenas 10 reais por mês. Então, 100 mil sócios equivalem a um milhão de reais mensais, ou 12 milhões por ano. Em dois anos e meio esse valor atingiria 30 milhões de reais. Com mais 20 milhões de lucro nas arrecadações, chegaríamos a 50 milhões de reais desde o início da gestão atual que dirige o clube.

Sem contar que uma coisa puxa a outra. Com um mailing de 100 mil associados e uma média de público de 25 mil pessoas, o Santos negociaria outros valores de patrocínio de camisa e de material, além de poder aspirar a uma cota de tevê mais generosa.

Nos concentremos, porém, nos 50 milhões de reais, em dois anos e meio, que dependeriam apenas do Santos. Essa receita, somada à necessária contenção de despesas na área administrativa, um item ignorado pela atual direção do clube, tornariam o Alvinegro Praiano mais competitivo e menos fragilizado diante do assédio de seus endinheirados rivais.

Sim, porque um clube de futebol pode não ser um banco, mas se não tiver as finanças equilibradas e não puder fazer frente às investidas dos adversários, se tornará um eterno coadjuvante no mundo cada vez mais competitivo do futebol profissional.

AJUDE O GRANDE LIVRO DO SANTOS A NASCER

Felizmente a Kickante entendeu a importância do livro “Santos FC, o maior espetáculo da Terra” e nos deu mais um mês de campanha de pré-financiamento para lançar esta que é uma das obras mais impactantes da história do Santos e do futebol. Agora faltam apenas 19 dias para o encerramento do prazo final. Se você ainda não participou, participe.

Da meta de R$ 48 mil, suficiente para cobrir os custos gráficos da impressão de dois mil exemplares, passamos da metade. Há muitas formas de recompensa para quem participar da campanha. Desde doar 10 reais, até comprar uma cota de patrocínio por 15 mil reais, que dá direito a 100 exemplares, 30 convites para a festa de lançamento, ter o logotipo da empresa impresso no livro e ser divulgado pela assessoria de imprensa.

O livro se baseia na ampla pesquisa de Marcelo Fernandes, um santista que mora em Luxemburgo, e em alguma pesquisa e texto meus. Só digo uma coisa e depois me cobrem: quem não participar, vai se arrepender. Esse livro ficará marcado na história do Santos e da literatura mundial do futebol.

Agora assista a este filme inglês e não se emocione, se puder:

Clique aqui para garantir o seu exemplar e ajudar no lançamento do livro único SANTOS FC, O MAIOR ESPETÁCULO DA TERRA.

No meu aniversário, quem ganha o presente é você

Setembro é mês do meu aniversário e resolvi comemorar com os frequentadores deste espaço promovendo uma oferta inédita das obras expostas na Livraria do Blog.

time-dossie ok

Para atender aos pedidos dos santistas das embaixadas e demais grupos de torcedores espalhados pelo País, criei preços especiais também para a compra de três, quatro e cinco exemplares, tanto do Dossiê de Unificação dos Títulos Brasileiros a partir de 1959, como do Time dos Sonhos.

Neste mês, três exemplares desses dois livros sairão por 75 reais, quatro por 85 e cinco por 95 reais. E todos os pedidos com frete grátis e dedicatórias exclusivas. Faça as contas e veja que não dá para perder. É a oportunidade de presentear os amigos ou já guardar para o Natal.

E caso alguém queira uma quantidade maior do que cinco exemplares, é só enviar e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br que estudaremos as melhores condições possíveis. O interesse, como sempre, é ver o santista e conhecendo a rica história do clube, elemento fundamental no fortalecimento da marca Santos.

Clique aqui para entrar na Livraria do Blog e conferir todas as ofertas

Todos os PDFs a R$ 1,00

O sistema da loja do blog não permite que se distribua livros sem nenhum pagamento. Então, coloquei o preço de todos os PDFs a apenas um real. Isso mesmo. Qualquer PDF, neste mês de setembro, custará apenas um real.
Comprar com cartão, de débito ou crédito, é totalmente confiável pelo sistema do PagSeguro, mas se quiser pode escolher por boleto ou mesmo fazer depósito bancário (nesse último caso, informe-se pelo e-mail blogdoodir@blogdoodir.com.br

Dentre os PFDs, há quatro livros que falam do Alvinegro Praiano

– Donos da Terra, a história do primeiro título mundial do Santos
Clique aqui para comprar Donos da Terra
– Na Raça!, a história do primeiro clube bicampeão mundial
Clique aqui para comprar Na Raça!
– Ser Santista, um orgulho que nem todos podem ter – Artigos selecionados que mostram várias aspectos da grandeza santista
Clique aqui para comprar Ser Santista
– Pedrinho escolheu um time – A aventura de um garoto paulistano que quer escolher um time para torcer.
Clique aqui para comprar Pedrinho escolheu um time

Há mais três histórias infanto-juvenis

– Pedrinho no Descobrimento do Brasil – Um buraco no tempo leva Pedrinho ao momento em que o Brasil está sendo descoberto pela esquadra de Cabral. Para crianças e adolescentes que gostam de História.
Clique aqui para comprar Pedrinho no Descobrimento do Brasil
– O Diário de Kimmy, uma garota inuit – O dia a dia de uma menina que vive no Alasca, entre as tradições de seu povo e os perigos dos tempos atuais.
Clique aqui para comprar O Diário de Kimmy
O Reino do Pum – A caso insólito do pobre e mal cheiroso reino onde viviam o pequeno Sidney e seu avó Felisberto.
Clique aqui para comprar O Reino do Pum

E uma ficção para adultos

– Morte.Net – Romance impróprio para menores, de Caio Morelli, que fala de pessoas que buscam a felicidade nos encontros fortuitos da Internet.
Clique aqui para comprar Morte.Net

Se tiver qualquer dificuldade para comprar os livros pelo Pagseguro, envie e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br que eu resolvo.

A grana está curta? Momentaneamente está desempregado? Mas gostaria de ler alguns livros em PDF expostos na livraria deste blog? Mande-me um e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br que neste setembro eu os envio de presente para você.

A ESPERANÇA ESTÁ NO AR

rollo, peres e eu nova O vice Orlando Rollo, eu e o presidente José Carlos Peres: Somos todos Santos

Muitas daquelas 200 pessoas só tinham dormido de madrugada, frustradas com a derrota, em plena Vila Belmiro, para o Barcelona.. do Equador – resultado que acabou com o sonho de o Santos alcançar o seu quarto título na Libertadores. Mas ao começarem a ouvir os 11 pontos principais do programa da chapa Somos tantos Santos, os olhares se iluminaram e os olhos brilharam de esperança. Sim, é possível resolver os problemas do Santos e fazê-lo ocupar o lugar que merece no futebol.

O evento, na noite de quarta-feira, no auditório do Museu do Futebol, no Pacaembu, anunciou José Carlos Peres como candidato a presidente da chapa Somos todos Santos, com Orlando Galante Rollo como vice. Como prometi aos amigos santistas que me apoiavam para presidente, também farei parte da direção do clube e trabalharei, lá dentro, para que aquelas nossas reivindicações sejam cumpridas.

Em suma, as propostas se baseiam na transparência, no profissionalismo, na meritocracia e na universalidade que devem reger a vida do Santos. Haverá, sim, jogos meio a meio entre Santos e a capital paulista, uma campanha permanente baseada em recompensas para se alcançar 100 mil associados em três anos, o voto à distância, o lançamento do projeto “A Cidade do Futebol” em parceria com a Prefeitura de Santos, a reforma e a deselitização da Vila Belmiro, a construção de um novo CT da base e um monitoramento constante da carreira dos infanto-juvenis, a implantação da responsabilidade financeira e fiscal e um melhor relacionamento com a imprensa…

Quando se fala apenas a verdade, nunca se cai em contradição, e é isso que Peres, Rollo e eu fizemos. Provavelmente por isso o lançamento da chapa foi tão bem aceito por todos os presentes. A mesma excelente recepção tivemos daqueles que assistiram o evento ao vivo, pelo Facebook.

Clique aqui para assistir ao vídeo, postado na fan page de Orlando Rollo.

Ao final da explanação, José Carlos Peres leu um texto que fiz para a página “Por um Santos melhor”, no qual elenco as diferenças entre as posturas e filosofias da situação e da oposição do clube. A disparidade entre a situação, representada pela chapa encabeçada por Modesto Roma, e a oposição, no caso representada pela chapa Somos todos Santos, é gritante. A primeira pensa primeiro nela nos meios, éticos ou não, de se manter no poder; a segunda, a Somos todos Santos, coloca os interesses do clube em primeiro lugar e vive tentando descobrir novas maneiras de servir ao Santos.

E você, o que acha disso?


« Older posts Newer posts »

© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑