O Santos não é só Pelé, mas todo santista tem a obrigação de reverenciar Pelé. Na verdade, todo aquele que realmente ama o futebol tem essa obrigação. E como ontem, feriado, o primeiro gol de Pelé como profissional fez o seu 54º aniversário, deixei a homenagem para hoje.

Pelé treinou com os profissionais logo que chegou à Vila Belmiro, e causou boa impressão, mas Lula resolveu mantê-lo no quadro amador até que ganhasse mais corpo e experiência. Sua primeira partida no time profissional do Santos ocorreu em 7 de setembro de 1956, em Santo André, contra o Corinthians daquela cidade. Pelé, que ainda tinha apenas 15 anos, substituiu Del Vecchio no segundo tempo e fez um dos gols da goleada de 7 a 1, aproveitando um passe de Jair. Além de Pelé, Dorval, 21 anos, vindo do Força e Luz (RS), entrou no segundo tempo daquela partida, substituindo Alfredinho.

Durante muitos anos o goleiro Zaluar, que sofreu o primeiro gol de Pelé, fazia questão de relembrar o fato e chegava até a usar uma camiseta para destacar a façanha.

Antes daquele histórico jogo contra o time de Santo André (que só podia se chamar Corinthians), Lula já tinha experimentado Dorval e Pelé em um amistoso contra uma equipe de Cubatão, quando jogaram também os profissionais Fioti, Zinho e Raimundinho. O Santos venceu por 6 a 1 e Pelé marcou quatro gols.

A seguir, a ficha técnica de Pelé, seu currículo invejável e um filme com alguns momentos marcantes do Rei do Futebol. Divirta-se.

Édson Arantes do Nascimento
Meia-esquerda
Data e local de nascimento: 23/10/1940, em Três Corações/MG
Altura: 1,74m
Peso: 70 quilos
Chuteira nº: 39
Clubes que defendeu: Santos (de 1956 a 74) e Cosmos/NY (1975 a 77).
Jogos pela Seleção Brasileira: 114 (93 oficiais e 22 não oficiais).
Jogos na carreira: 1367.
Gols marcados na carreira: 1281, dos quais 1091 pelo Santos e 95 pela Seleção Brasileira.
Títulos mais importantes: Tricampeão mundial pela Seleção Brasileira em 1958/62/70, bicampeão mundial Interclubes e da Taça Libertadores da América em 1962/63, pentacampeão brasileiro em 1961/62/63/64/65, decacampeão paulista em 1958/60/61/62/64/65/67/68/69/73, campeão do Torneio Rio-São Paulo em 1959/63/64/66, campeão das Recopas Sul-Americana e Mundial e do Torneio Roberto Gomes Pedrosa em 1968.
Recordes: jogador que fez mais gols na história do futebol (1281); único a marcar em quatro Copas do Mundo (1958/62/66/70); único a ser 11 vezes artilheiro do Campeonato Paulista (1957/58/59/60/61/62/63/64/65/69/73); único a marcar mais de mil gols por um mesmo clube (1091, pelo Santos).

Olha agora que vídeo legal. Ouça o quarteto MPB4 cantando “Obrigado Pelé!”

O que falar mais sobre Pelé? Você tem algo a dizer ou relembrar? Ele vai gostar de saber que não nos esquecemos dele.