A verdadeira história dos mundiais e dos melhores times do mundo

O mundial de clubes disputado no Marrocos está dando ensejo a muita gente desavisada ou mal intencionada tentar apagar o glorioso passado do futebol e forçar a barra para que só o burocrático Mundial da Fifa tenha valor. Nós já vimos isso quando trabalhamos pela Unificação dos títulos brasileiros. Como é um assunto que não pode passar batido, prometo que neste sábado escreverei sobre isso. Se tiver um tempinho, passe para ler e comentar.

leandro damiao
Damião vem para o Santos de olho na Seleção Brasileira.

O atacante Leandro Damião, esse bitelão de 1,87m, centroavante rompedor de apenas 24 anos, que marcou 90 gols em 190 jogos pelo Internacional e luta por uma vaga na Seleção Brasileira para a Copa do Mundo, assinou contrato de cinco anos com o Santos.

Dizem que foi comprado com dinheiro da Doyen Sports, que está usando o Alvinegro Praiano como vitrine. Ora, para quem está acostumado a ser vidraça, ser vitrine é fichinha. E é claro que a partir de hoje, como santista, sou um torcedor de Damião – que um dia pescou o Peixe, e agora foi fisgado. Se já torci para Totonho e Demétrius, o Gladiador, é claro que torcerei pelo sucesso deste moço simples e determinado, que veio de Jardim Alegre, no Paraná.

Se o dinheiro da Doyen Sports é bom ou não, o tempo dirá. Para analisar essas questões, antes de assinar o contrato, o Santos tem um conselho gestor e um departamento jurídico. Se assinou, é porque a coisa é correta. Se não for, que os responsáveis respondam por isso. Mas algo me diz que Renato Duprat, o homem da Unicór, parceiro do clube no título brasileiro de 1995 (ops, desculpe, me esqueço de que o Márcio Rezende de Freitas anulou o gol do Camanducaia), também é santista, apesar de tudo.

Damião é um nome simpático aos santistas. Lembra Cosme Damião, o presidente de honra da Torcida Jovem, que conheci em 1977, quando a torcida não dependia do clube e justamente por isso tinha muito mais força do que agora. Quem sabe um dia a torcida do Cosme volte a ser jovem e independente…

Bem, mas sobre Leandro Damião devo dizer que é destro, cabeceia e chuta bem, tem a chamada presença de área e é valente. Não é nenhum Coutinho, está mais para um Vavá, mas tem o seu carisma. Um problema muscular na coxa direita o tirou da Seleção quando se preparava para a Copa das Confederações. De lá para cá, não foi o mesmo. Que o Santos se prepare para deixar a coxa, e a cabeça do rapaz, em ordem.

Leia a carta que o agradecido Damião deixou à torcida do Internacional em sua despedida:

carta de damiao

Veja essa bela matéria contando a história de Leandro Damião:

O caso Portuguesa, a CBF e o Bom Senso

Admirei-me com a postura de José Maria Marin, criticando a decisão do STJD que rebaixou a Portuguesa. Seria mais cômodo, para ele e para a CBF, ficar em cima do muro. Acho que essa posição de Marin pode mudar um pouco o equilíbrio das coisas em novo julgamento do caso, previsto para a semana que vem. A direção do Flamengo também tem criticado abertamente a decisão da turma do Flavinho Zveiter. A Portuguesa não pode desistir.

O que me deixou desanimado foi a manifestação do tal Bom Senso Futebol Clube. Em um manifesto, o movimento voltou a mirar a CBF, dizendo que a entidade é que deveria ser rebaixada. Tudo bem, a CBF tem trocentos problemas, mas o caso agora é específico e envolve o STJD, a Portuguesa e o Fluminense. Esse Bom Senso cada vez mais se define como um movimento político que quer derrubar o Marin e colocar o Andres Sanchez no lugar. Está perdendo toda a credibilidade por isso.

Uma forcinha para a Fundação Abrinq

abrinq200x230

Você deve ter visto na lateral direita deste blog a foto de uma menininha em um pequeno anúncio da Abrinq, fundação que defende e batalha pelos direitos da criança e do adolescente. Resolvemos doar este espaço para este entidade sem fins lucrativos, constituída em fevereiro de 1990, que mobiliza a sociedade para questões relacionadas aos direitos da infância e da adolescência.

A Abrinq existe para proteger os direitos dessa camada da sociedade em que depositamos nossa esperança de um Brasil bem melhor. Mais de cinco milhões de crianças já foram beneficiadas pelo trabalho da fundação, com acesso à educação, saúde, cultura, lazer, formação profissional e inclusão digital.

Acho que não precisa dizer, mas como tem muito cabeçudo por aí, é bom esclarecer que este blog não ganha um centavo por divulgar a Abrinq, nem recebe comissão pelos donativos que a entidade possa angariar a partir deste banner. Ele significa apenas nossa ínfima contribuição, minha e do colega Vítor Queiroz de Abreu, a uma causa tão nobre. Enfim, o blog do time dos Meninos da Vila não podia se esquecer das crianças de todas as vilas.

E você, acha que o Leandro Damião dará certo no Santos?