Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

Tag: Adriano Takeshi

SELESANTOS – Por Adriano Takeshi

Um Santos que poderia ser invencível, como foi o Barça na temporada passada.

SANTOS 2010, HIPOTÉTICO

—————Renan—————
————————————–
————–Durval—————
————————————-
——E. Dracena—–Léo——–
————————————-
————–Arouca————–
————————————-
–Wesley————-Zé Roberto
————————————-
———–P. Henrique———–
————————————-
—-Robinho———Neymar—
————————————-
—————André————–

E O BARÇA, CAMPEÃO DE TUDO NA TEMPORADA 2008/09 *

————-V. Valdez————-
————————————-
—————Puyol—————
————————————-
——Piqué————Abidal—-
————————————-
————–Y. Touré————
————————————
–D. Alves————–Iniesta–
————————————
—————Xavi—————
———————————–
—-Messi————Henry—-
———————————–
————–Eto’o—————

*jogou nesse esquema em algumas partidas do Campeonato Espanhol e da Liga dos Campeões.

CONFRONTO DOS JOGADORES:
nessa comparação, considero a fase atual dos jogadores santistas e a fase que atravessavam os jogadores da equipe catalã na temporada passada.

RENAN X VALDEZ – acredito muito no arqueiro revelado pelo Internacional. Já Valdez não faz jus à sua fama. EMPATE.

DURVAL X PUYOL – o espanhol é mais jogador, fácil. PUYOL.

E. DRACENA X PIQUÉ – embora o nosso veterano seja bom de bola, zagueiro clássico, o jovem Piqué é brilhante. PIQUÉ.

LÉO X ABIDAL – na minha opnião, o francês nunca foi mais jogador que Léo, ainda que tenha mais força física para dar combate. LÉO.

AROUCA X Y. TOURÉ – Na marcação, se equivalem, mas Arouca tem sua saída de bola em velocidade, rara característica na posição. AROUCA.

WESLEY X D. ALVES – No apoio pela direita, Dani Alves dá um banho em qualquer um. DANIEL ALVES.

Z. ROBERTO X INIESTA – Iniesta é um dos melhores do mundo, em qualidade técnica e condução de bola. Mas há de se respeitar o grande Zé Roberto. EMPATE.

P.H. GANSO X XAVI – Xavi é um armador de enorme classe, inteligência e precisão. Mas Ganso também é tudo isso, e é mais gênio. GANSO.

ROBINHO X MESSI – Claro que dá Messi, o argentino é o melhor do mundo. Curioso é que quando surgiram, Robinho era o mais promissor. No entanto… MESSI.

NEYMAR X HENRY – Aquele Henry que jogou no Arsenal rivalizaria de igual para igual com o jovem santista, talvez até o superasse. Mas entre o Henry de 2008/09 e Neymar 2010, não há dúvidas. NEYMAR.

ANDRÉ X ETO’O – Até o momento, André não dá sinais de que possa superar o camaronês. Este é mais veloz, mais goleador. É mais jogador. ETO’O.

RESULTADO FINAL
SANTOS 4 X 5 BARCELONA (2 empates).

SOBRE O CONJUNTO: o Barcelona tem um conjunto fantástico, que já está entrosado há um bom tempo. Num confronto hipotético esse fator poderia ser determinante, mas acredito que o conjunto desse possível Santos seria tão bom quanto o do Barça, pois também conta com jogadores versáteis, técnicos e velozes, características necessárias para a eficiência do esquema.

COMENTÁRIO: essa situação é uma hipótese, apenas, mas perfeitamente possível. São só dois jogadores – contratáveis – a reforçar o time do Santos, além, é claro, da difícil permanência de Robinho. Já a utilização desse esquema tático (3-4-3), seria inevitável. Zé Roberto viria para jogar, Robinho não sai do time. Tampouco Wesley. Mais provável, verdade, que Dorival camuflasse um pouco o esquema ultraofensivo, colocando Wesley na lateral-direita e puxando Zé Roberto para jogar de segundo volante. Entretanto, no decorrer da partida, pelas características dos jogadores, o esquema acabaria ficando parecido com o descrito no início, lá em cima. Observe:

————-Renan————-
———————————-
—-E. Dracena—Durval—–
————————–Léo—
———————————
Wesley——Arouca———
——————Zé Roberto-
———————————
———————————
——-P. Henrique———–
——————————–
Robinho———-Neymar–
——————————–
————-André———–

Desse modo, o Santos poderia ter o melhor time do mundo, bem próximo ao que foi o Barça na temporada passada.
A comparação de jogador por jogador foi feita para mostrar o potencial da equipe santista, tendo como parâmetro o mais alto futebol do Barcelona 2008/09. Só pra frisar: esse time é considerado por muitos o melhor Barça de todos os tempos.
Acharam a comparação absurda? O esquema tático inviável? Ou acham realmente que é possível o melhor clube do mundo ser um brasileiro?


RAIO-X, O Paradoxo dos Grandes Times – Texto de Adriano Takeshi

Diante de uma temporada irretocável, o Santos firma-se como a principal equipe do país. Em qualquer certame regional, e mesmo nas Copas do Brasil e da Libertadores, não foi visto um time que tenha tanto poder de fogo, que seja tão capaz de conseguir os resultados que o favoreçam.
Campeões estaduais, Grêmio e Atlético Mineiro desafiaram seu poderio, e ambos caíram,estafados, na Vila Belmiro. O mesmo aconteceu com o semifinalista da Copa Libertadores, o São Paulo. Internacional, Cruzeiro, Flamengo e Corinthians já decepcionaram seus torcedores em mais de um momento.

No caso do Santos, mais importante que os resultados é a maneira como foram conquistados. Essa equipe alcançou o status de “Grande Time” porque tem os dois elementos básicos e paradoxais do futebol, que todos os grandes times tiveram: individualidade e coletividade.
Incontestáveis, as duas pedras preciosas da nova safra conduziram um estilo de jogo que muitos julgavam suicida. Não fosse o faro artilheiro do garoto de 18 anos e a maestria do camisa 10, esse esquema jamais daria certo. Sempre que exigidos, no entanto, os dois corresponderam com atuações decisivas.

Juntos, eles possuem algo em torno de 40 gols e 25 assistências no ano. Os dribles de um toque só, a rápida mudança de trajetória, e o jeito de bater na bola de Neymar não lembram outro que não Lionel Messi. Já o ofício de armar as ofensivas, o porte privilegiado que denota toda categoria e elegância nos movimentos do corpo, e os recursos intermináveis de Paulo Henrique Ganso só encontram espelho nos grandes armadores do passado, cujo último raro representante foi Zinedine Zidane. Dois jogadores dessa categoria atuando juntos representam um bônus de imprevisibilidade gigantesco.

Da mesma forma como o esquema jamais daria certo sem Ganso e Neymar, as duas joias santistas dificilmente estariam jogando tanta bola sem o apoio de uma equipe tão organizadamente técnica e veloz.

Quando funciona, o criticado sistema defensivo santista é um dos mais eficazes: a pressão dos atacantes na saída de bola, a dedicação dos meio-campistas e o posicionamento adiantado da defesa geralmente levam o adversário a trocar passes sem objetividade e sem espaço, lá atrás. Soltam a bola, então, sob pressão, facilitando o trabalho dos experiente zagueiros, cuja principal virtude é antecipar as jogadas. Assim, ao recuperar a bola, menos jogadores adversários estão atrás de sua linha. Aliando esse posicionamento compacto na defesa à qualidade técnica e à velocidade na retomada, esses jogadores constituem um sistema de jogo que ainda não foi superado.

Os dois volantes, fundamentais nas duas frentes, Robinho, peça chave na seleção brasileira, e André, o garoto artilheiro que faz a parede magnificamente, são coadjuvantes que dizem alguma coisa sobre o nível da equipe.

O torcedor já está na expectativa da tríplice Coroa, feito admirável por sua dificuldade, mas ele pode ficar tranquilo. Mesmo que os títulos da Copa do Brasil e do campeonato Brasileiro não venham, esse Santos sempre será lembrado como um Grande Time.

Por Adriano Takeshi


© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑