Formiga apresentando-se ao Santos, em 1950 (foto enviada pelo pesquisador Marcelo Fernandes)


Formiga em quatro tempos. Fotos extraídas de vídeos. Por Wesley Miranda

Faleceu ontem, aos 81 anos, o craque Francisco Ferreira de Aguiar, apelidado de “Formiga” por um amigo de infância, devido ao físico franzino. Nascido em Araxá, Minas Gerais, em 11 de novembro de 1930, jogou no Santos de 1950 a 1957 e de 1959 a 1963. Fez 412 jogos com a camisa do Alvinegro Praiano e marcou três gols. Pode-se dizer que foi um Menino da Vila, pois veio do Cruzeiro ainda juvenil.

Clássico, técnico, Formiga era um craque na zaga e fez 19 jogos pela Seleção Brasileira entre 1955 e 1959. Está na Seleção de Prata do Santos, ao lado de Joel Camargo, outro Menino da Vila. Formiga era tão valorizado em sua época, que em 1958 foi vendido ao Palmeiras por dois milhões de cruzeiros, mais os passes de Jair Rosa Pinto e Laércio Milani, além da renda de um jogo entre os dois times.

Logo que encerrou a carreira de jogador, em 1963, foi técnico do infantil do Santos. Em 1978, promovido a técnico do time profissional, revelou Juary, Pita, Rubens Feijão e foi o responsável pela denominação de “Meninos da Vila”, por tratar seus jovens jogadores por “meninos”. Era funcionário do clube até o final de 2009, contratado pela administração anterior à atual.

Formiga morreu de infarto às 18h30m de ontem, exatamente no mesmo dia – 22 de maio – em que, há 62 anos, chegou do Cruzeiro para ajudar o Alvinegro Praiano a se tornar um dos melhores do mundo.

Veja Formiga neste filme editado por Wesley Miranda sobre o título de 1955, em que o zagueiro participou de 23 dos 26 jogos da campanha santista. Ele é o primeiro a aparecer.

Música perdida do título de 1955 é encontrada!

Abaixo você ouvirá uma música rara, que foi composta para homenagear o título paulista do Santos em 1955 e estava perdida. Graças à memória de Mario Bento de Carvalho, com Bruno Martins ao violão, reviva e guarde com carinho a canção em homenagem ao campeão de 1955:

Carta aberta a Luis Álvaro Ribeiro

Olá Presidente!

Sou o associado número 48552 do Santos Futebol Clube. Frequentador assíduo dos jogos do clube, sejam estes em Santos ou em São Paulo. O principal motivo que me levou a aderir ao quadro social do clube foi poder votar e lutar contra o continuísmo no Peixe.

Lembro-me do senhor dizendo pessoalmente ao meu pai no dia da eleição em que conquistou seu primeiro mandato: ” Não serei candidato a reeleição”. E foi!

Ainda assim na minha opinião era o melhor nome na última eleição, e assim como a maioria dos sócios votei no senhor.

O senhor no primeiro mandato pregava privilégios aos associados na compra de ingressos e não às torcidas organizadas. Fico extremamente decepcionado ao ver o site oficial do clube mencionar que parte dos ingressos são a “cota histórica das torcidas organizadas”. Ora Presidente, por que destinar ingressos a quem não paga mensalidade, não é cliente fidelizado? Assim que o Santos atingirá 100 mil sócios?

Deveríamos deixar o “clubismo” de lado, e nos espelhar em sistemas que funcionam.

No Internacional de Porto Alegre, ingressos são destinados aos sócios apenas. No Corinthians , com o programa “Fiel Torcedor”, quem vai a mais jogos ganha preferência na compra dos jogos mais importantes, o que é justo pois quem vai mais ao estádio gasta mais tempo e dinheiro com o Clube.

Na final do Campeonato Paulista deste ano, não houve esforço por parte de nossa diretoria para garantir que os sócios pudessem, no jogo de volta, comprar ingressos pelo sistema Sócio Rei. O mesmo sistema que foi absurdamente falho para o jogo contra o Vélez Sarsfield. Fora o fato dos boletos errados que muitos de nós associados recebemos.

Antes que me critiquem ou digam que sou “Teixeirista”, eu votei sim no Presidente Luis Álvaro, e por isso me sinto no direito de reivindicar um melhor tratamento a nós sócios.

Gostaria apenas de tornar pública minha opinião, como Santista apaixonado e Sócio.

Thiago Tavares dos Santos

Agenda do Centenário será lançada sexta-feira em São Paulo

Sexta-feira tem lançamento da Agenda do Centenário do Santos, uma Agenda Permanente com um texto histórico por semana. Sou o autor dos textos e espero os amigos do blog lá na Cultura da avenida Paulista:

Dia do Dossiê foi um sucesso!

Agradeço e parabenizo a todos os que adquiriram o Dossiê da Unificação dos Títulos Brasileiros ontem. Vocês agora são fiscais da Unificação e terão elementos para defender com mais propriedade essa conquista legítima de seis grandes clubes brasileiros, entre eles o nosso querido Santos.

E o que você tem a dizer sobre esses assuntos?