Vinicius, Felipe Anderson e Tiago Alves; Anderson Planta, Renan Mota e Madson pedem passagem

Não, não quero fazer nenhuma pressão a favor de alguns jogadores ou contra outros que integram o elenco do Santos. Quero apenas que o clube siga, ou tente seguir, o seu DNA, a sua vocação ancestral de dar lugar e liberdade aos seus Meninos.

O Santos pode simplesmente cumprir tabela nestes três jogos que faltam, como pode utilizá-los para testar jogadores vindos da base ou jovens pouco utilizados até aqui. Há dúvida do que é melhor?

Se não der certo, paciência, mas se der os ganhos são incomensuráveis. As vantagens de se montar um time com atletas formados no próprio clube são bem maiores do que se valer de jogadores já formados, trazidos pelas mãos de empresários. Vejamos as vantagens:

1 – Tolerância do torcedor
O santista tem uma paciência infinitamente maior com seus Meninos. Isso dá mais tempo à comissão técnica de encontrar o time ideal.

2 – Apoio da opinião pública
Como tem a imagem de maior revelador de craques do futebol brasileiro, a imprensa apoia qualquer renovação do Santos neste sentido.

3 – Harmonia com sua vocação
O Santos nasceu para atacar, fazer, gols, ser atrevido, romper o status quo. E jovens sabem fazer isso melhor do que os “experientes”.

4 – Valorização
Os passes de garotos da base deveriam ser 100% do Santos. Ainda não são mas a porcentagem é bem maior do que destes que chegam por empresários.

5 – Risco calculado
Ao contrário de outros clubes, no Santos apostar em Meninos não é arriscar. O clube deve mais de 90% de seus títulos a várias gerações deles.

Um time para estes três jogos

Dá pra entender por que Vinicius Simon jogou duas partidas no lugar de Edu Dracena, ajudou a defesa a alcançar a façanha de não sofrer gols, e depois nunca mais foi escalado?

Você entende por que Felipe Anderson foi lançado nos últimos 20 minutos do clássico contra o São Paulo e nunca mais teve outra chance?

E Madson? Está machucado? Está afastado? O que ocorre com o jogador que foi importante no ano passado e também neste primeiro semestre?

E Anderson Planta, Renan Mota, Tiago Alves? Será que não poderiam ser lançados, um de cada vez, ainda neste Brasileiro?

O torcedor já sabe até onde pode ir o futebol de alguns que têm atuado como titulares do Santos. Ele quer ver como se sairão esses garotos, e tem o direito de exigir isso.

Um filme para imortalizar os Meninos

Esta semana a produtora Canal Azul inicia as gravações para o filme “Meninos da Vila – A Magia do Santos”, no qual divido o roteiro com Kátia Lund. E não há nada tão óbvio, quando se fala de Santos, do que lembrar suas mágicas gerações de Meninos bons de bola.

Reveja Coutinho, aos 16 anos, marcando dois gols na final do Rio-São Paulo de 1959, em que o Santos venceu o Vasco por 3 a 0, no Pacaembu.

E você, acha que chegou a hora de dar lugar aos Meninos do Santos? Dê sua opinião nos comentários e desde post e, no twitter, tecle #MENINOSJÁ!