ano novo

Estava para tocar em um assunto delicado, que, sei, dividirá as opiniões dos leitores deste blog, quando, em um átimo de consciência, percebi que este final de ano é tempo de reflexão do que se foi, de planos e projetos para o novo ano que se inicia, tempo para ser usufruído ao lado de quem amamos e nos ama. Então, proponho apenas sonharmos com o Santos que queremos e que em 2014 tenhamos forças para caminhar em busca deste sonho.

Felizes dos que olham para trás, em suas vidas, e podem comemorar realizações. Dias atrás entrevistei, para o Museu Pelé, o jornalista Paulo Planet Buarque, um dos responsáveis pelo plano que levou a Seleção Brasileira ao seu primeiro título mundial, na Copa da Suécia, em 1958. Simpaticíssimo, educado, inteligente, Paulo Planet é um espécime raro no jornalismo esportivo.

Dele recebi o livro autobiográfico “Uma vida no plural”, que estou consultando. Poucos fizeram tanto no jornalismo e na vida, e, apesar disso, Planet é de uma humildade arrebatadora. Em uma das páginas de seu livro, a de número 83, há uma frase atribuída a autor anônimo. Ela diz: “Saber como se faz uma coisa é fácil, o difícil é fazê-la”. Tão simples e ao mesmo tempo tão verdadeira.

Repito-a porque ela exprime nossa labuta diária neste blog, que é a de discutir assuntos ligados ao Santos e com isso apontar caminhos, dar subsídios para que a direção do clube tome as decisões corretas (pessoas de pensamento binário tentam detectar se somos “de oposição” ou “de situação”, incapazes de perceber que somos apenas críticos, movidos pelo ideal de ver um Santos melhor).

Nos períodos de sucesso, em que o time expressa, em campo, a irreverência, o virtuosismo e a juventude da alma santista, como no primeiro semestre de 2010, todas as vozes se unem no harmônico coro dos felizes. Mas, nas etapas difíceis, como a que o clube passou em 2013, é normal surgirem discussões, imprecações, polêmicas. Proliferam os insatisfeitos e os especialistas em tudo.

Toda crise gera oportunistas e é preciso ter muito cuidado com eles. Pois, na verdade, o Santos não precisa de milagreiros e nem de gênios, que um dia cobrarão seu preço, como estamos cansados de vivenciar. Só precisa, como diz a frase anônima do livro de Paulo Planet Buarque, de pessoas que façam o que todo santista sabe que precisa ser feito.

Para concluir, o que desejo a você, que me dá a honra e o orgulho de ler e participar deste blog, é justamente isso: que em 2014 se arme de determinação e coragem para fazer aquilo que, mais do que ninguém, você sabe que tem de ser feito para tornar sua vida e sua relação com as pessoas ainda melhor. Um feliz 2014 meu caro e minha cara leitora. Espero que continuemos juntos no Ano Novo!

planet e pelé
Paulo Planet Buarque e Ele

Cite algo que o Santos sabe que precisa fazer em 2014