santos coca

Estava aqui pensando no Santos e não sei porque cargas d’água me veio à mente a Coca-Cola. Sei que em princípio um não tem nada a ver com a outra, mas se o assunto for marcas que querem se estabelecer no mercado internacional, então há muito em comum. Como se sabe, a Coca-Cola foi criada pelo farmacêutico John Pemberton em 1884, na cidade norte-americana de Atlanta. Um detalhe: Atlanta tem 480 mil habitantes, apenas 40 mil a mais do que Santos.

Todo mundo sabe que primeiro Pemberton criou uma bebida alcoólica, mas o puritanismo vigente fez com que tirasse o álcool e chegasse à fórmula da bebida mais consumida pela humanidade, presente em mais de 200 países, que em 2010 foi considerada pela consultoria Interbrand a marca mais valiosa da Terra.

Pemperton morreu antes de ver o sucesso estrondoso de sua invenção, que sofreu ajustes e ganhou ousadas e bem-sucedidas ações de marketing até começar a decolar e ganhar o mundo. Hoje os números da empresa crescem em uma progressão geométrica.

Com cerca de 150 mil funcionários, só em 2011 a Coca-Cola vendeu mais de 1.7 bilhões de copos, e apenas no quarto trimestre de 2012 a empresa cresceu 13%, com faturamento de 1,87 bilhão de dólares. Mais algumas curiosidades:

– A Coca-Cola é dona de aproximadamente 500 marcas, com as quais produz mais de 3,5 mil bebidas diferentes. Isso significa que, se você quisesse experimentar uma bebida nova por dia, levaria cerca de 9 anos para provar todos os rótulos da empresa.

– O logotipo da Coca-Cola é conhecido por mais de 94% da população da Terra. Isso faz dela a marca mais reconhecida no mundo.

– Coca-Cola gasta mais em publicidade do que a soma investida pela Microsoft e pela Apple juntas. Em 2010, o orçamento da empresa teria sido de 2,9 bilhões de dólares, enquanto a Microsoft investiu 1,6 bilhão de dólares e a Apple teria gastado 691 milhões de dólares no mesmo ano.

– A Coca-Cola levou 48 anos para vender seu primeiro bilhão de galões. Atualmente, essa mesma quantidade é vendida a cada sete meses.

– Sete mil produtos da Coca-Cola são consumidos por segundo ao redor do planeta.

Atlanta é a sede, mas a Coca-Cola está em todo o mundo

É claro que Atlanta tem o maior orgulho de ser a cidade de origem da Coca-Cola e ainda abrigar o coração da empresa. Porém, todos em Atlanta sabem que o crescimento da marca está diretamente ligado à sua expansão pelo mundo. Ninguém lá defende que “a Coca-Cola é de Atlanta”, primeiro porque sabe que sempre será, e depois porque tem plena consciência de que se os seus produtos só forem consumidos na cidade, se os acionistas da empresa forem todos de Atlanta, a marca terá um alcance apenas regional e deixará de ser a bebida mais consumida na maioria dos países da Terra.

E os cidadãos e as cidadãs de Atlanta nem reclamam de as maiores fábricas da empresa não estarem na cidade. A maior fábrica está no México, país que mais consome Coca-Cola no mundo, e outra das maiores fica aqui na nossa vizinha Jundiaí, com quase 180 mil metros quadrados, que produziu 1,7 bilhão de litros em 2013.

Veja que tudo depende dos objetivos e dos horizontes aos quais uma marca se propõe. Mas isso serve para o futebol? Ande pelas ruas e veja as crianças brasileiras com camisas do Barcelona e tenha certeza que sim. Você pode fazer o melhor caldo de cana da feira do seu bairro, ou pode sonhar produzir um refrigerante mundial à base de cana-de-açúcar. Tudo dependerá de seus sonhos e de sua capacidade de torná-los realidade.

Nosso Santos está em uma encruzilhada. Era para ele ficar quietinho no seu canto, apenas incomodar os grandes de São Paulo de vez em quando e viver, indefinidamente, nesse confortável limbo. Mas eis que surgiu um dirigente visionário como Athié Jorge Cury, gerações sucessivas de virtuoses, entre eles o Rei Pelé, e agora veio o impasse: crescer, ganhar o mundo, refrescar o futebol com sua arte e ousadia, ou recolher-se ao seu cantinho, ao seu velho estádio centenário e viver de seu glorioso passado? Que decisão tomaria um cidadão, ou uma cidadã, de Atlanta?

Vai uma Coca-Cola? Ou você prefere um caldo de cana?