Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

Tag: Atlético-PR (page 1 of 2)

“Ranking do século” da IFFHS não espera a década acabar e nem o Mundial da Fifa. Santos é o terceiro do Brasil


Ganhar dois títulos brasileiros “sem entrega” não é fácil, meu irmão…

A IFFHS (Federação de História e Estatística do Futebol), na Alemanha, acaba de divulgar um “ranking do século XXI” liderado pelo Barcelona, que é seguido por Manchester, Liverpool, Arsenal e Inter de Milão. O primeiro sul-americano é o Boca Juniors, em décimo, e o primeiro brasileiro é o São Paulo, 12º.

O Santos aparece em terceiro lugar entre os brasileiros, na 26ª posição, três atrás do Cruzeiro. O Internacional de Porto Alegre, que já foi bicampeão da Libertadores e pode chegar ao seu segundo título mundial na década, é apenas o quarto, na 38ª posição… Bem, aí é que eu acho que o pessoal da IFFHS está trocando os pés pelas mãos.

Provavelmente a turma da IFFHS está para entrar de férias, pois nem esperou o Mundial de Clubes da Fifa para divulgar um ranking que, na verdade, é apenas o da primeira década do século XXI. Mais um título mundial do Internacional, por exemplo, e este passa a ser, disparado, não só o melhor brasileiro, mas o melhor sul-americano no período, figurando entre os top tem do planeta.

Na verdade, mesmo sem o Mundial, para mim o Inter já é o melhor brasileiro da década, pois ganhou duas Libertadores e um Mundial, contra uma Libertadores e um Mundial do São Paulo.

Não entendo, também, porque o Santos ficaria atrás do Cruzeiro. O time de Minas foi vice da Libertadores em 2009, da mesma forma que o Santos foi vice em 2003. A conquista mais importante do Cruzeiro no período foi o Campeonato Brasileiro de 2003, enquanto o Santos foi duas vezes campeão brasileiro: em 2002 e 2004.

Faltam um mês e um Mundial para o fim da década

E a década não termina enquanto o ano não acaba, obviamente. Não entendi essa divulgação precipitada da entidade sediada na Alemanha que vive de colaboradores do mundo inteiro. Eles parecem se preocupar com todos os números e estatísticas que envolvem o futebol, menos com os mais importantes: as datas.

A sétima edição da Copa do Mundo de Clubes da Fifa de 2010 será disputada de 8 a 18 de dezembro em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos. O Internacional é o representante sul-americano e tem boas possibilidades de chegar ao título, que deverá decidir com a Internazionale de Milão, campeã da Liga dos Campeões da Europa.

E ainda há campeonatos nacionais a serem finalizados, como o Brasileiro, cujo resultado certamente mudará qualquer ranking sério que se faça. Se o Cruzeiro vencer, por exemplo, concordo que deva permanecer à frente do Santos. Da mesma forma que o título para Fluminense ou Corinthians deverá alterar suas classificações.

Pelo ranking “do século” da IFFHS o Corinthians é o sétimo brasileiro, na 59ª posição; enquanto o Fluminense é o oitavo, na 64ª posição. O título deste ano certamente faria o Fluminense ultrapassar não só o alvinegro paulistano, como também Flamengo e Grêmio, subindo para a quinta posição entre os times brasileiros desta década.

Confira os dez brasileiros no “ranking do século” da IFFHS

1 – 12º. São Paulo – 1909 pontos
2 – 23º. Cruzeiro – 1592 pontos
3 – 26º. Santos – 1539 pontos
4 – 38º. Inter – 1429 pontos
5 – 54º. Grêmio – 1313 pontos
6 – 56º. Flamengo – 1310 pontos
7 – 59º. Corinthians – 1298 pontos
8 – 64º. Fluminense – 1261 pontos
9 – 88º. Palmeiras – 1080 pontos
10 – 103º. Atlético-PR – 1012 pontos

Reveja um título brasileiro que vale mais do que um Mundial: o de 2002, conseguido em cima do time do presidente:

Você acha que dá para levar a sério um “ranking do século” que é divulgado sem esperar o fim da década e o Mundial da Fifa?


Toda a sorte para o Santos

Das muitas análises do jogo Santos 2, Atlético-PR 0 que este blog recebeu, esta, de Pedro Reino, foi muito elogiada e comentada. Então, resolvi que merecia tornar-se um post. Espero que gostem.

Por Pedro Reino

O Santos não foi mal no primeiro tempo, é que a retranca foi forte e o goleiro adversário teve um bom tanto de sorte e competência também. Mas aí a entrada do Maranhão trouxe toda a “sorte” para o lado do Santos – digo “sorte” porque na verdade o Pará é que estava mal mesmo, e o time só jogava pela direita para cruzamentos mal-sucedidos.

Neymar podia ter matado a partida em um lance em que preferiu tentar driblar duas vezes dentro da área, ao invés de finalizar após o primeiro corte bem sucedido. Zé Eduardo também teve a chance de fazer o nosso terceiro gol.

A mexida de Alan Patrick por Breitner não foi exatamente feliz, mas naquela altura da partida o time todo já estava cansado e foi nos últimos 15 ou 20 minutos de jogo que pudemos ver com mais clareza que o Vinicius e o Roberto Brum estão fazendo o que podem para se manter entre os titulares. Os dois, junto com Durval, que foi bem de novo hoje (assim como já havia sido contra o Fluminense) e Arouca (que raramente não vai bem), marcaram tudo e evitaram qualquer perigo real.

Maranhão no ataque foi ótimo, mas falhou um tanto na marcação. Sofreu até um amarelo por excesso de vontade, ao entrar atrasado e com força desnecessária em um adversário. Mas está perdoado de tudo porque fez o que ninguém estava conseguindo – o gol – e nos abriu o caminho para essa importantíssima vitória.

Achei relevante e fundamental que o Neymar não tenha batido o pênalti. Também não bateu boca com o árbitro nem com os adversários, e nem por isso deixou de jogar seu futebol. Participou dos dois lances dos gols e fez a diferença como costuma ser.

AVALIAÇÕES INDIVIDUAIS

Rafael – firme no gol, mais uma vez não foi vazado e continua mostrando um preparo diferenciado em lances de bola parada (que são o forte do Atlético Paranaense, por sinal).

Durval – vem jogando melhor com o Vinicius, e acredito que isso prove a minha teoria de que nós devemos ter uma dupla de zaga titular formada por Durval OU Edu Dracena com um companheiro mais veloz/habilidoso.

Vinicius – destaque novamente. O garoto está mostrando serviço! Outra bela atuação!

Léo – melhor do que na última partida, em que cansou e falhou um pouco. Dessa vez subiu menos – até porque tinha gente mais do que o suficiente jogando pela esquerda no nosso ataque – mas, quando subiu, participou de ótimos lances e poderia até ter deixado o seu.

Não pode deixar de ser titular de forma alguma! Léo é a experiência que nós precisamos em muitos momentos da partida, é fundamental no apoio aos mais jovens e um dos líderes da equipe dentro de campo.

Pará – marcou como sempre mas não participou nem um pouco bem das jogadas de ataque. Errou a grande maioria dos cruzamentos e não tabelou com o Neymar como era preciso para abrir a retranca adversária. Sua substituição permitiu que o Santos vencesse. Com o Pará em campo, arrisco dizer que não teríamos vencido, não… (mas tem crédito!)

Roberto Brum – tenho medo de dizer que o Brum foi bem em uma partida. Tenho medo de dizer que o Brum FOI em uma partida, haha. Mas a verdade é que ele tem ido, tem sido titular e incrivelmente não tem comprometido. Isso é muito positivo! Se continuar não comprometendo, a gente fica feliz.

Hoje mostrou bastante garra em especial nos minutos finais, quando nosso time passou a não prender mais a bola no ataque (por causa da saída do Alan Patrick – um erro cometido pelo técnico Marcelo) e sofrer pressão até mesmo com jogadores a menos (pelas contusões de Vinicius e Neymar). Atuação normal… o que é muito positivo quando se trata do Brum, haha.

Arouca – depois de comer o Fluminense com farinha, teve nova atuação de destaque e terminou o primeiro tempo como provável melhor em campo. Arouca é regularidade… quando ele jogar mal, eu aviso! Hehe. Fez ótima partida “para variar”.

Danilo – jogou pouco, já que se machucou logo no começo da partida, e por isso acho desnecessário avaliar sua atuação. Só espero que esteja disponível logo: é um dos três pilares do “novo” Santos do segundo semestre (junto com Alex Sandro e Alan Patrick).

Alan Patrick – bem, mas não tanto quanto contra o Palmeiras e o Fluminense, quando definiu as partidas. Apesar disso, é fundamental. Faz o time jogar, permite que o Neymar não seja o único visado, pode brilhar em uma jogada individual e fazer a diferença. Não pode deixar de ser titular de forma alguma!

Neymar – dispensa comentários. Agora “bom garoto”, tem atuações dignas de ainda melhor nota. Hoje “só” deu um gol para o Maranhão fazer e outro para o Zé Eduardo marcar de pênalti. Fiquei feliz que não tenha batido o pênalti, por sinal, porque não acho que teria sido oportuno. Não é porque agora é “bom garoto” que deixou de ser “monstro”, hehe. Neymar é o melhor que temos – no Santos, no Campeonato, no Brasil, DO Brasil…

Zé Eduardo – sofreu ao menos um pênalti (fora outro lance que eu preciso rever com mais calma, mas também acho que tenha sido), bateu bem o que o Neymar sofreu e converteu com tranquilidade, poderia ter feito nosso 3 x 0 logo em seguida em um lançamento genial do Neymar mas bateu por cima… e, no saldo disso tudo, foi bem mais uma vez e, assim como contra o Fluminense, foi peça-chave da vitória. Grande, Zé! Espero que não saia do ataque independente de quem se recuperar primeiro (Keirrison ou Marcel).

Alex Sandro – entrou ainda no primeiro tempo, melhorou o time e foi o que mais criou durante toda a partida. Marcou forte como costuma e acho curioso que jogue tão melhor quando não entra como titular – mesmo que entre tão pouco tempo depois do hino! Hehe. Alex Sandro é, até agora, o mais regular dos três garotos do segundo semestre (que são – repito – ele, Danilo e Alan Patrick). Peça importante nas nossas últimas vitórias e tem tudo para se firmar na equipe até o final do campeonato, mas não pode, de forma alguma, tomar o espaço do veterano, porém insubstituível, Léo.

Maranhão – como já comentei no post anterior, entrou para jogar com o Neymar pela direita, que estava muito fraca com o apoio pouquíssimo inspirado do Pará, e em dois lances com a nossa Joia definiu a partida. Destaque da vitória e a incógnita de sempre! Haha.

A pergunta que não quer calar é: Maranhão É um bom jogador afinal?! Pouco aproveitado… não teria tido a quantidade de chances que merece ou simplesmente não as mereceu? Quem pode nos responder?

Breitner – ficou pouco tempo em campo mas, diferente do Danilo, que saiu machucado, merece sim ser avaliado. Não entrou muito bem mas penso que isso aconteceu porque entrou no lugar de um jogador que não só não deveria ter saído como não deveria ter substituído.

O problema do Breitner é entrar sempre para ser o único meia da equipe… e aí fica complicado. O garoto é nossa melhor opção para as bolas paradas, tem bom toque de bola e vocação ofensiva, mas não marca bem e não pode entrar para segurar bola porque esse não é seu forte. Hoje isso ficou provado novamente: depois que entrou, o Atlético Paranaense praticamente dominou a partida, só sofremos pressão e não prendemos mais bola no ataque. Culpa do Breitner? Não! Culpa do treinador, que parece não conhecer o estilo de jogo de um de seus suplentes.

Tenho certeza de que a hora que o Breitner entrar para jogar junto com OUTRO meia, e aí tiver mais liberdade para tabelar e jogar ofensivamente, sem a preocupação de voltar o tempo todo para ajudar na marcação, ele vai mostrar seu bom futebol – o mesmo que já mostrou no Sub-23, onde não deveria mais jogar, já que tem qualidade de sobra para ser do elenco do time principal.

Força, Breitner!

Marcelo Martelotte – escalou o time que foi obrigado, já que o “destino” quis que essa formação entrasse em campo no meio da semana e mostrasse ao líder do campeonato que o título ainda não tem dono. Hoje a mesma formação parou na retranca do Atlético Paranaense, mas a entrada de Alex Sandro no lugar do Danilo – substituição feita pelo mesmo “destino” que já havia escalado o time titular – melhorou o time ofensivamente.

Ainda assim, o time do “destino” não furou a retranca em mais de uma hora de jogo, e quem fez a mexida que nos deu a vitória foi o técnico Marcelo Martelotte! Mérito total pela vitória. Só errou ao tirar o Alan Patrick por qualquer motivo que tenha sido – já que contusão não foi – porque isso deu muito campo ao adversário. Tivesse tirado o Léo, para deslocar o Alex Sandro definitivamente para a lateral, e colocado o Breitner para jogar JUNTO com o Alan Patrick, teríamos não só continuado com a posse de bola até o final como provavelmente feito mais gols.

Mas parabéns pela vitória, Marcelo! Você vem fazendo um bom trabalho no comando da equipe. Só nos faça o favor de esquecer que Marcel e Marquinhos fazem parte do elenco, OK? Ah! E que tal lembrar que o Madson FAZ parte do elenco?! SERIA MUITO LEGAL!

Reveja os gols da importante vitória sobre o Atlético-PR


Um belo passo: Santos 2, Atlético-PR 0

Como se esperava, o Santos teve muitas dificuldades para furar a defesa do Atlético-PR no primeiro tempo. A saída de Danilo, com problemas musculares, e a entrada de Alex Sandro, congestionou o ataque santista pela esquerda, deixando o time desequilibrado.

No meio, Alan Patrick tentou, mas, bem marcado, não conseguia repetir a boa atuação contra o Fluminense. Neymar e Zé Eduardo se movimentavam bem, mas o goleiro reserva do Atlético, João Carlos, estava firme.

Pela direita, Pará não conseguia nada muito produtivo quando atacava e ainda cedia espaço para as avançadas de Paulinho, o lateral-esquerdo do Atlético. O time do Paraná só tinha essa opção de ataque, além das faltas cobradas por Paulo Baier e as tentativas de Branquinho.

Gol veio do Norte

No segundo tempo o Santos voltou mais ofensivo e, impulsionado pela torcida, passou a encurralar o Atlético. Mas o gol só saiu quando Pará foi substituído por Maranhão e este, em sua primeira jogada, recebeu passe de Neymar e acertou um belo chute que ainda bateu na trave antes de ganhar o fundo do gol.

Pouco depois, Neymar correu muito, dominou uma bola quase perdida, driblou Paulinho e sofreu pênalti, convertido por Zé Eduardo.

Quando parecia que o Santos poderia até ampliar a vantagem, Martelotte optou por uma formação menos ofensiva e tirou Alan Patrick para a entrada de Breitner.

O jogo se tornou mais equilibrado no final, com algumas possibilidades de gol para o time visitante, mas, quando preciso, Rafael apareceu bem.

Aos 40 minutos o Santos viveu um momento delicado: Neymar tinha levado uma pancada que machucou seu joelho e saiu de campo de maca. No mesmo momento Vinícius está sendo atendido depois de cabecear uma bola chutada com violência.

Com a vitória o Santos ultrapassou Atlético-PR, Botafogo e Internacional e pulou da sétima para a quarta posição no Brasileiro, com 45 pontos, sete a menos do que o líder Fluminense. O detalhe, porém, é que o Santos tem um jogo a menos, o que poderá diminuir a diferença para quatro pontos.

No meio da semana, o Inter

Na próxima quarta-feira, ainda na Vila Belmiro, o Santos fará o jogo que lhe falta, contra o Internacional. Uma vitória e o Alvinegro Praiano terá mais nove rodadas para alcançar a liderança do campeonato e conquistar a tríplice coroa.

Bem, mas agora eu e os leitores deste blog queremos é ouvir a sua análise do jogo. O Santos foi bem? Que jogadores se destacaram? Alguém decepcionou?


Uma vitória logo mais e Santos subirá 3 posições

Às 18h30m deste sábado, na Vila Belmiro, o Santos entra em campo contra o Atlético Paranaense em busca de uma vitória que pode fazer com que salte da sétima para a quarta posição no Brasileiro. E jogará com a mesma equipe que venceu o líder Fluminense por 3 a 0, enquanto o adversário, que não marcou nas últimas três partidas, terá muitos desfalques.

O Santos tem 42 pontos, enquanto o Atlético tem 43 e ocupa a quinta posição. Uma vitória redobraria nos santistas a esperança de lutar pelo título, mesmo porque têm um jogo a menos, que será disputado contra o Internacional (na quarta colocação, com 44 pontos) na próxima quarta-feira, também na Vila Belmiro.

Felizmente o técnico Marcelo Martelotte não poderá inventar desta vez. Mesmo que quisesse, não teria como, pois Marcel e Marquinhos continuam em tratamento médico. Assim, Zé Eduardo, que marcou os três gols contra o Fluminense, voltará a fazer dupla de ataque com Neymar, e o garoto Alan Patrick será mantido no meio-campo, ao lado de Danilo, Arouca e Roberto Brum.

Na defesa, o torcedor santista poderá ver de perto o zagueiro Vinicius, que substituiu Edu Dracena no Engenhão e se saiu muito bem. O experiente Léo será mantido na lateral-esquerda e Alex Sandro poderá entrar novamente na segunda etapa, explorando sua velocidade para chegar à linha de fundo.

Furacão com problemas

A saída do técnico Paulo César Carpeggiani diminuiu um pouco o ímpeto do Atlético Paranaense, mas o time, agora dirigido por Sérgio Soares, continua sendo um dos melhores do campeonato. Hoje o Atlético não poderá contar com o santista Maikon Leite, mas terá a volta do meia Branquinho, que está recuperado de dores musculares.

Outros desfalques serão Deivid e Bruno Mineiro, machucados; Neto, goleiro que está com a Seleção Brasileira, e Guerrón, na Seleção do Equador. Com isso, a dupla de ataque do time paranaense hablará espanhol, pois será formada pelo paraguaio Ivan Gonzalez e o argentino Federico Nieto.

Santos é favorito, mas…

Poder repetir o mesmo time que goleou o Fluminense no Engenhão, jogar em seu campo, diante de sua torcida, e contra um adversário com desfalques importantes, fazem do Santos o favorito natural para a esta partida, mas há um detalhe que não pode ser esquecido: quando joga no contra-ataque o Santos é um, mas quando tem de furar a retranca adversária, é outro.

Se vier para catimbar, enervar os jogadores santistas e jogar, como se diz, apenas “nos erros” do Alvinegro Praiano, o Atlético pode tornar o jogo amarrado e nervoso, o que exigirá muito controle emocional dos jogadores santistas e paciência dos torcedores.

Torcida tem de prestigiar

A vitória sobre o Fluminense e a derrota do Corinthians colocou o Santos novamente na briga pelo título. Basta jogar cada partida com confiança e determinação que deverá se aproximar muito dos líderes nas próximas rodadas. O sucesso, porém, também dependerá do apoio da torcida.

A média de público do Santos em jogos na Vila Belmiro continua sendo uma das mais baixas da Série A do Brasileiro. Hoje, porém, é dia do santista lotar o Urbano Caldeira para empurrar o time. Caso isso não aconteça, a diretoria terá de rever a distribuição de partidas entre Santos e São Paulo.

Ficha técnica

Santos: Rafael, Pará, Vinícius Simon, Durval e Léo; Arouca, Danilo, Roberto Brum e Alan Patrick; Zé Eduardo e Neymar. Técnico: Marcelo Martelotte (interino).

Atlético/PR: João Carlos; Elder Granja, Rhodolfo, Manoel e Paulinho; Chico, Olberdan, Paulo Baier e Branquinho, Ivan Gonzalez e Nieto. Técnico: Sérgio Soares.

Árbitro: Felipe Gomes da Silva (RJ). Auxiliares: Rodrigo Pereira Joia (RJ) e Ediney Guerreiro Mascarenhas (RJ).

Agora reveja esta goleada sobre o Atlético Paranaense no Brasileiro de 2008

E você, acha que o Santos vencerá bem, ou a retranca do adversário tornará o jogo dramático? Quanto ao público, será que a Vila ficará lotada desta vez?


Timemania confirma que Santos tem a quinta torcida do País. E está subindo…

Torcida feminina do Santos

A única pesquisa confiável de torcidas de futebol no Brasil é a Timemania. Nela não se pede a opinião de meia dúzia de gatos pingados, como nas realizadas pela Data Folha, Ibope e outras por aí. Ela também não chega ao cúmulo de ouvir mais mulheres do que homens, como o Ibope já fez. Na Timemania o torcedor aponta o seu time do coração, que ganhará subsídios do governo se ficar entre os mais apostados. Assim, por mais que um ou outro escolha uma equipe que não é a sua, a grande maioria vota em quem torce, e estamos falando de um contingente de centenas de milhares de pessoas a cada aposta e milhões ao final de um semestre.

Outra vantagem da Timemania é que ela não escolhe nichos específicos para fazer sua pesquisa. Todos sabemos as regiões que têm mais torcedores de um ou outro time. Dependendo do peso de cada uma delas no resultado final, este pode ser bem distorcido. Na Timemania, não, apostam brasileiros de todos os cantos, e por livre e espontânea vontade.

Por isso, os números dos testes da Timemania este ano provam o que todo ser razoavelmente inteligente já está careca de saber: a torcida do Santos é a que mais cresce no País, percentualmente, a ponto de no último teste, o de número 114, de 8 de maio, o Santos aparecer em terceiro lugar, atrás apenas de Flamengo e Corinthians.

Sempre duvidei que times como o Vasco tivessem mais torcedores do que o Santos. A Grande São Paulo tem 14 milhões de habitantes, moro nesta cidade há 57 anos e só conheci dois vascaínos: meu amigo Emanuel Rodrigues, que nem conta, pois é mais santista e remista do que vascaíno, e o português dono de um bar na Rua dos Caetés, em Perdizes. Por outro lado, sei que o Santos tem grande torcida no Rio, cidade que tem a metade da população de São Paulo.

É óbvio que o fator mais importante para um time ganhar torcida, ou perde-la, é o resultado em campo. E nos últimos dez anos, enquanto o Santos foi duas vezes campeão brasileiro, três vezes paulista e chegou a uma final da Libertadores, o que Vasco e Palmeiras, por exemplo, conseguiram?

Assim como, admito, durante muitos anos era difícil ver um menino santista, que criança hoje, em sã consciência e sem ser iludida pelos pais, escolheria de bom grado torcer para Vasco ou Palmeiras?

Alguns alegarão que a Timemania não é reprentativa, pois muitos não apostam. Dirão: “Eu nunca apostei!”. Ótimo. Mas milhões apostam. E quantos foram ouvidos nas pesquisas de torcida da Data Folha ou do Ibope? Quase ninguém (se é que foram). E, convenhamos, se os resultados da Timemania fossem discrepantes, não teríamos nas duas primeiras posições aqueles que, indiscutivelmente, são os mais populares do momento: Flamengo e Corinthians (não, porém, com a porcentagem absurda que outros institutos de pesquisa apregoam. A do Corinthians, por exemplo, não chega a 2% mais do que a santista).

Confira os resultados da última aposta – número 114 – de sábado passado

1º FLAMENGO RJ 56.463 torcedores, 7,14% do total
2º CORINTHIANS SP 42.009 torcedores, 5,31% do total
3º SANTOS SP 33.319 torcedores, 4,21% do total
4º GREMIO RS 31.648 4,00
5º SAO PAULO SP 29.723 3,75
6º PALMEIRAS SP 28.981 3,66
7º VASCO DA GAMA RJ 26.621 3,36
8º INTERNACIONAL RJ 25.491 3,22
9º BOTAFOGO RJ 22.824 2,83
10º CRUZEIRO MG 22.381 2,83
11º ATLETICO MG 19.768 2,49
12º FLUMINENSE RJ 19.073 2,41
13º BAHIA BA 17.021 2,15
14º FORTALEZA CE 13.927 1,76
15º VITORIA BA 13.368 1,69
16º GOIAS GO 12.008 1,51
17º CEARA CE 10.902 1,37
18º ABC RN 9.370 1,18
19º ATLETICO PR 9.131 1,15
20º CORITIBA PR 9.111 1,15

Agora veja o total acumulado deste ano

1º FLAMENGO RJ 964.745 7,31%
2º CORINTHIANS SP 743.027 5,63%
3º PALMEIRAS SP 525.292 3,98%
4º SAO PAULO SP 524.045 3,97%
5º SANTOS SP 508.978 3,86%
6º GREMIO RS 508.103 3,85%
7º VASCO DA GAMA RJ 452.370 3,43%
8º INTERNACIONAL RS 434.879 3,30%
9º BOTAFOGO RJ 390.665 2,96%
10º CRUZEIRO MG 373.893 2,83%
11º FLUMINENSE RJ 329.686 2,50%
12º ATLETICO MG 318.357 2,41%
13º BAHIA BA 292.354 2,22%
14º FORTALEZA CE 229.869 1,74%
15º VITORIA BA 205.173 1,56%
16º GOIAS GO 203.436 1,54%
17º CEARA CE 184.545 1,40%
18º ABC RN 163.121 1,24%
19º ATLETICO PR 159.504 1,21%
20º CORITIBA PR 152.770 1,16%
21º SANTA CRUZ PE 149.390 1,13%
22º SPORT PE 147.667 1,12%
23º AVAI SC 146.864 1,11%
24º JUVENTUDE RS 140.826 1,07%
25º TREZE PB 132.170 1,00%
26º GUARANI SP 132.009 1,00%
27º LONDRINA PR 120.027 0,91%
28º JOINVILLE SC 118.367 0,90%
29º REMO PA 117.277 0,89%
30º PORT DESPORT SP 116.482 0,88%
31º NAUTICO PE 114.760 0,87%
32º UBERLANDIA MG 111.841 0,85%
33º PONTE PRETA SP 110.389 0,84%
34º ATLETICO GO 110.233 0,84%
35º GAMA DF 109.894 0,83%
36º IPATINGA MG 109.302 0,83%
37º ITUANO SP 105.792 0,80%
38º BOTAFOGO PB 105.749 0,80%
39º PAYSANDU PA 101.160 0,77%
40º BANGU RJ 100.708 0,76%
41º AMERICA RJ 99.421 0,75%
42º MARILIA SP 98.553 0,75%
43º JI-PARANA RO 96.959 0,73%
44º INTER LIMEIRA SP 96.014 0,73%
45º AMERICA MG 95.747 0,73%
46º MIXTO MT 95.575 0,72%
47º RIVER PI 94.920 0,72%
48º FIGUEIRENSE SC 94.382 0,72%
49º SANTO ANDRE SP 94.219 0,71%
50º JUVENTUS SP 90.612 0,69%
51º VILA NOVA GO 89.488 0,68%
52º MOTO CLUBE MA 89.358 0,68%
53º PALMAS TO 87.429 0,66%
54º SAO CAETANO SP 87.230 0,66%
55º PARANA PR 85.162 0,65%
56º SERGIPE SE 83.614 0,63%
57º AMERICA RN 82.622 0,63%
58º OLARIA RJ 81.202 0,62%
59º BARUERI SP 80.529 0,61%
60º BRASILIENSE DF 80.282 0,61%
61º S RAIMUNDO AM 80.017 0,61%
62º CRICIUMA SC 79.679 0,60%
63º CRB AL 77.033 0,58%
64º BRAGANTINO SP 75.869 0,58%
65º SAMP CORREA MA 73.343 0,56%
66º YPIRANGA AP 72.982 0,55%
67º NACIONAL AM 72.836 0,55%
68º AMERICANO RJ 69.929 0,53%
69º OPERARIO MS 69.687 0,53%
70º CSA AL 68.720 0,52%
71º RIO BRANCO ES 67.641 0,51%
72º TUNA LUSO PA 64.519 0,49%
73º RIO BRANCO AC 60.680 0,46%
74º RORAIMA RR 59.996 0,45%
75º XV PIRACICABA RR 59.721 0,45%
76º PAULISTA SP 59.408 0,45%
77º DESPORTIVA ES 57.362 0,43%
78º UNIAO S JOAO SP 53.829 0,41%
79º VILLA NOVA MG 51.085 0,39%
80º U BARBARENSE SP 50.402 0,38%


Older posts

© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑