Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

Tag: Austrália

Hoje, além da emoção, pode ter também uma bela marmelada holandesa!

Os quatro times não só podem se classificar, como três deles podem terminar em primeiro no grupo. Este é o programa sensacional das 11 horas desta quinta-feira, quando jogam simultaneamente, Itália x Eslováquia e Paraguai x Nova Zelândia.

A situação mais complicada é da Eslováquia, que para se classificar precisa vencer a Itália e ainda torcer para que a Nova Zelândia não derrote o Paraguai. Para não depender do resultado do outro jogo, a Eslováquia teria de bater os campeões do mundo por três gols de diferença. Se conseguir esta proeza, estará classificada, independentemente do que der entre paraguaios e neo-zelandeses.

Só a Eslováquia não tem como terminar em primeiro no grupo. Para o Paraguai, líder do grupo, basta vencer a Nova Zelândia, mesmo por diferença mínima, e o primeiro lugar estará assegurado – com ele, o direito de, provavelmente, jogar contra o Japão (ou a Dinamarca) nas oitavas de final.

Mas, se o Paraguai empatar com a Nova Zelândia e a Itália vencer a Eslováquia por dois gols de diferença – desde que marque dois gols a mais do que o Paraguai – os italianos é que alcançarão o primeiro posto. Exemplo: Paraguai 0 x Nova Zelândia 0; Itália 2 x Eslováquia 0. Neste caso, Itália e Paraguai ficariam com cinco pontos, mas o time europeu ficaria na frente por ter marcado um gol a mais.

O curioso é que a maior zebra do grupo, a Nova Zelândia – animada com a primeira vitória de uma equipe da Oceania na Copa do Mundo, ontem, no triunfo da Austrália sobre a Sérvia – também pode chegar à liderança. Para isso, precisa vencer o Paraguai e torcer para a Itália empatar ou vencer a Eslováquia pela mesma diferença, mas marcando menos gols. Por exemplo: se der Nova Zelândia 2 x Paraguai 1; Itália 1 x Eslováquia 0, Itália e Nova Zelândia empatariam, com cinco pontos, mas os neo-zelandeses ficariam na frente por terem feito um gol a mais.

Caso Itália e Nova Zelândia vençam seus jogos pelo mesmo placar, então só mesmo um sorteio decidirá a primeira posição do grupo, pois até no confronto direto os times foram idênticos, ao empatarem em 1 a 1. Enfim, podemos esperar mais emoção nos jogos das 11 horas.

Às 15h30, em princípio, não deveremos ter tantas nuances, pois uma partida – Holanda e Camarões – reunirá, respectivamente, um time já classificado contra um eliminado. O outro, por sua vez, entre Japão e Dinamarca, será um verdadeiro mata-mata, pois decidirá uma vaga, com a vantagem do empate para o Japão.

Porém, nem tudo poderá ser tão tranquilo quanto parece. Se Camarões resolver se despedir dignamente da Copa e vencer a Holanda, então o primeiro lugar do grupo poderá ser perdido pelos holandeses. Por exemplo: se Camarões vencer a Itália por 1 a 0 e o Japão derrotar a Dinamarca por dois gols de diferença, marcando ao menos três gols na partida (3 a 1, 4 a 2, 5 a 3), então os japoneses serão os primeiros do grupo.

Atenção para a possibilidade de marmelada holandesa!

Fiquemos muito atentos ao jogo da Holanda com Camarões, pois se nos confrontos das 11 horas der a lógica – ou seja, o Paraguai e a Itália vencerem – então a Itália é que será a segunda colocada do grupo e, portanto, a adversária do primeira colocada do grupo E, da Holanda.

Desta forma, se houver um vencedor no jogo de Japão e Dinamarca, bastará que os holandeses percam para Camarões que a vaga será decidida no saldo de gols, ou no número de gols marcados. Por exemplo: se o Japão vencer a Dinamarca por 1 a 0 e a Holanda perder para Camarões por 3 a 0, os japoneses ficarão em primeiro no grupo e terão de enfrentar os campeões do mundo nas oitavas, enquanto a Holanda se baterá com o Paraguai.

Esse tipo de marmelada já aconteceu várias vezes em Copas do Mundo. Mas alguém dirá: ficará muito na vista se os holandeses fizerem isso e serão punidos pela Fifa. Ora, ora, ora, até parece que os cartolas não sabem fazer a coisa…

Por exemplo: a Holanda cisma de poupar seus titulares e coloca um time misto ou reserva em campo. Alguns jogadores entram pra quebrar e são expulsos. Com um ou dois jogadores a menos, a derrota será inevitável, mesmo que os remanescentes lutem até o fim. Com isso, ninguém poderá dizer nada e os holandeses se livrarão da Itália.


Por enquanto, a Alemanha é o melhor time. E hoje tem Itália e Paraguai com cheiro de zebra no ar

Confira a luta do Paraguai contra a França nas oitavas-de-final de 1998 (os franceses só venceram com o “gol de ouro”)

Tudo bem, a Austrália está para o futebol assim como o Brasil está para o rugby, mas mesmo assim a vitória de 4 a 0, o preciso toque de bola e as muitas oportunidades de gols fizeram da Alemanha o melhor time da Copa até aqui. O segundo melhor que eu vi foi a Coreia do Sul, depois Gana e Inglaterra, França e África do Sul. Quanto à Argentina, pode ter um bom elenco, mas não é um time.

Aliás, não é à toa que o futebol é chamado de “association”. É um esporte coletivo, que necessita harmonia e equilíbrio entre os seotres de uma equipe. E além de Messi, o que mais a Argentina mostrou em sua magérrima vitória sobre a Nigéria? Uma defesa errática e insegura, um meio-campo e um ataque desencontrados. Se continuar jogando assim, perderá da Coréia do Sul, empatará com a Grécia (e olhe que será preciso fazer muita força para empatar com o fraquíssimo time grego) e voltará para casa.

Como time, coeso, com uma proposta comum de jogo, talvez o Paraguai consiga se sair melhor. Sua estréia, nesta segunda-feira, às 15h30m, não poderia ser mais complicada: enfrentará a Itália, equipe quatro vezes campeã do mundo. Entretanto, se confiar em suas possibilidades, como fez com 1998, quando realizou grande partida contra a França campeã (só perdeu de 1 a 0, na prorrogação) poderá provocar a grande surpresa da Copa.

A Itália tem muita tradição, além dos quatro títulos, mas volta e meia costuma ser eliminada de uma Copa por uma equipe bem menos gabaritada: em 1962 caiu diante do Chile ainda na fase de grupos; repetiu o vexame em 1966, perdendo da Coreia do Norte, e em 2002 caiu nas oitavas diante da Coreia do Sul. Perder para o Paraguai não seria novidade.

No jogo das 8h30m não dá para não considerar a Holanda ampla favorita contra a Dinamarca. Vou torcer pelos dinamarqueses, mas sei que a tarefa será das mais ingratas. A Holanda é dos times que, desde 1974, tem merecido um título mundial no seu currículo.

Quanto a Japão e Camarões, jogo das 11 horas, bem que eu preferiria uma vitória dos japoneses, povo tão próximo de nós, paulistanos. Porém, o ambiente será totalmente favorável ao time africano e é evidente que isso deverá ter influência no resultado.

E você, o que acha que dará nos jogos de hoje? Será que o Paraguai terá forças de ao menos arrancar um empate dos campeões do mundo?


© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑