Uma olhada na carreira de Ezequiel Miralles, o atacante argentino que daqui a nove dias fará 29 anos e que veio para o Santos em troca de Elano, mostra que o rapaz é uma grande incógnita. De times de expressão pode-se dizer que ele só jogou no Colo Colo e no Grêmio, mas só deixou saudades no time chileno, a ponto de despertar o interesse de vários clubes durante a Libertadores de 2011.

Nascido em Bahia Blanca em 21 de julho de 1983, Miralles começou a se firmar como um bom jogador – de chute mortal de fora da área – no modesto Everton, do Chile, campeão do torneio clausura de 2008. Em 54 jogos pelo Everton, ele marcou 34 gols, com uma média de 0,62 gol por jogo.

No Colo-Colo o atacante fez 28 gols em 58 jogos. Durante todo o tempo em que jogou no Chile marcou 62 gols em 112 partidas, com média excelente de 0,55 gol por jogo. Esse retrospecto, entretanto, caiu muito no seu conturbado período de Grêmio.

Pelo tricolor gaúcho Miralles marcou apenas seis gols em 24 jogos. Uma das causas de sua má performance teria sido as desavenças com o técnico Celso Roth. Atrasos e ausências do jogador argentino fizeram com que Roth o colocasse no banco de reservas.

O aspecto disciplinar parece ser o mais preocupante no caso de Miralles. Desde que ele entenda a importância de jogar no Santos e cumprir suas responsabilidades com o clube, creio que tenha potencial até para se tornar um ídolo no Alvinegro Praiano. Com 1,76 e 75 quilos, Miralles tem um porte altivo e marca presença no ataque. Imagino que poderá se aproveitar bem da companhia de Neymar.

Outro detalhe importante é que o novo contratado bate muito bem de fora da área, uma qualidade que estava fazendo falta ao ataque do Santos. Veja que a maior parte dos gols que fez pelo Grêmio foram assim, buscando o ângulo alto do goleiro:

http://youtu.be/aoUiYwHwwPU

E você, o que espera de Miralles no Santos?