Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

film izle

Tag: Bolão (page 1 of 4)

Aposte aqui no Bolão de Santos x Santo André. Vencedor ganha um exemplar de “O Grande Jogo”

Clique AQUI e curta o samba do Ricardo Peres para os Meninos da Vila

Momento histórico: Hoje Giovanni será campeão pelo Santos!

Aposte aqui na final do Campeonato Paulista. Vá aos comentários e diga quanto será o jogo, a parcial do primeiro tempo e o nome dos autores dos gols do Santos.

O ganhador receberá um exemplar do livro “O Grande Jogo”, que escrevi com Celso Unzelte e conta a história da maior rivalidade alvinegra do mundo, a de Santos e Corinthians.

Ah, e a grande pedida para hoje é ver o Giovanni campeão. Ele merece. Foi muito sacaneado em 1995 e 2005 e agora, finalmente, será campeão pelo Santos. Assim como o Robinho, que nunca foi campeão paulista.

Sem contar que este título consagrará os Meninos da Vila Neymar, Paulo Henrique Ganso, Neymar, Madson, Wesley & Cia, responsáveis pelo melhor e mais bonito futebol brasileiro deste primeiro semestre.

Vai pra cima deles, Santos!

Prêmio do ganhador do Bolão

Curta este belo samba em homenagem aos Meninos da Vila


Bolão está no ar! Aposte no jogo de hoje entre Santo André x Santos e ganhe dois exemplares da edição atual da revista FourFourTwo

A decisão começa hoje. A partir das 16 horas, joga-se a primeira partida da final do Campeonato Paulista, no Pacaembu lotado. Grandes times ficaram para trás, como Corinthians e São Paulo, representantes do Brasil na Copa Libertadores; Palmeiras, o virtual campeão brasileiro do ano passado; São Caetano, Ponte Preta, Grêmio Prudente… Para a final ficaram os dois realmente melhores do Campeonato Paulista: Santos e Santo André. Duas equipes bem ajustadas, que jogam bonito e pra frente, independentemente do estádio em que atuam. É uma bênção que tenha havido justiça e o título fique entre ambos.

O Bolão para o Jogo está no ar! Aposte no placar final e na parcial do primeiro tempo. Não é preciso incluir os autores dos gols. Todos os que acertarem ganharão dois exemplares da revista FourFourTwo deste mês.

A FourFourTwo é a revista de futebol mais conhecida do mundo, impressa em 14 países e com origem na Inglaterra. O nome FourFourTwo (4-4-2), se refere ao tradicioonal sitema de jogo preferido pelos ingleses. Mas em cada país a revista fala também de assuntos locais.

Nesta edição de abril ela traz, por exemplo, uma grande matéria sobre Robinho, em que 11 conceituados jornalistas esportivos – entre eles Juca Kfouri e Milton Neves – analisam a  vida e a carreira do jogador do Santos. Há também uma reportagem especial de 16 páginas sobre a Copa de 1982, aquela que o Brasil de Zico, Sócrates e Falcão deveria ter vencido, mas acabou derrotado pela Itália de Paolo Rossi.   

Outras matérias importantes da edição: a ameaça do “patrício”  Cristiano Ronaldo à Seleção de Dunga; Grafite, um nome cotado para o lugar de Adriano; as eventuras de Romário e Stoichkov no Barcelona e as incertezas quanto a este envelhecido Corinthians na Libertadores.

As chances aumentaram: Aposte sem se preocupar se alguém também marcou o mesmo resultado. Todos os que acertarem serão premiados. Boa sorte!


Santos joga pela vaga na final com o mesmo time que ganhou no Morumbi. Aposte no Bolão!

Quase metade (47%) dos leitores que responderam a enquete deste blog prefere que o técnico Dorival Junior mantenha o time que venceu o São Paulo por 3 a 2 no Morumbi. E é assim que será feito. Mesmo podendo se classificar com uma derrota por um gol de diferença, os Meninos vão pra cima do Tricolor.

Só por curiosidade, a maior goleada do Santos sobre o São Paulo é um 6 a 2. Se o futebol dos Meninos encaixar e se, a exemplo de domingo passado, o time terminar o primeiro tempo com uma boa vantagem, não sei não…

De qualquer forma, o São Paulo exige respeito. Passou a semana treinando e experimentando táticas para parar o Santos na Vila Belmiro. É uma missão inglória, mas, se conseguir, sem a ajuda da arbitragem, teremos de tirar o chapéu.

E você acha que vai dar o quê no jogão deste domingo? Vá aos comentários e dê seu palpite. Vale um exemplar do livro “O Grande Jogo”, que escrevi com o jornalista Celso Unzelte e conta a histórica da maior rivalidade alvinegra do mundo, entre Santos e Corinthians.

Ah, não se esqueça de dizer também quanto acha que terminará o primeiro tempo e quem fará os gols do santos. Boa sorte!


Santos e Guarani, um jogo de algumas lições (para apostar no Bolão, vá aos comentários)

Celso Unzelte e eu no lançamento de "O Grande Jogo", a história da maior rivalidade alvinegra do futebol

O mais pessimista dos santistas espera ao menos uma vitória tranqüila hoje à noite, na Vila Belmiro, quando o Santos enfrenta o Guarani, a partir das 21h50m, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Neymar até falou: “Vamos tentar golear hoje, para facilitar o jogo de volta”. Sim, é o que todo torcedor quer. Mas o Guarani merece algumas considerações.

Já contei que no final dos anos 70 havia jornalista que já elevava o Guarani – campeão brasileiro de 1978 – à categoria de “grande”, enquanto rebaixava o Santos? Pois é. Mas voltar a falar nisso nem vale a pena. Só vale para quem tem a alma pequena.

Então, direi em uma palavra o que o Guarani tem representado na vida do Santos: Lição. Sim, o Guarani deu no mínimo duas ótimas lições ao Santos e foram providenciais. Não que eu queira que isso aconteça hoje, justo no dia no 98º aniversário do time mais fora da ordem do futebol mundial.

Estréia de Feitiço. E que virada!

A primeira destas duas grandes lições aconteceu há 83 anos, em 11 de abril de 1927, dia em que o craque Feitiço, que veio do São Bento da Capital (não é o mesmo de Sorocaba) estreou pelo Santos na Vila Belmiro. Era um jogo amistoso, uma festa, e o convidado foi o Guarani.

Ao final do primeiro tempo, a partida já estava 5 a 1 para o Santos, com três gols de Araken, um de Omar e um de Hugo. A grande expectativa para a segunda etapa era, naturalmente, ver o primeiro gol de Feitiço na Vila. Porém, meus amigos, o que se viu não está no gibi.

Diante de um Santos acomodado, o Guarani fez um gol após o outro e virou o jogo. Isso mesmo! O Santos perdeu de 6 a 5 na estréia de Feitiço na Vila, e depois de terminar o primeiro tempo com a vantagem de 5 a 1.

Bem, mas valeu a lição. Naquele ano, como se sabe, o ataque santista foi o primeiro em uma competição oficial na América do Sul a marcar 100 gols, média de 6,25 por jogo, em um recorde jamais igualado no Campeonato Paulista. Para não dar mais sopa ao azar, o time nunca deixava o burro na sombra: era gol atrás de gol.

No Paulista de 1927 o Santos deu cinco goleadas de 10 gols ou mais. O Guarani? Sim, ele voltou à Vila Belmiro, desta vez para uma partida oficial pelo Estadual de 1927. Só que desta vez o Santos não parou em cinco gols e fechou o marcador em 10 a 1.

O Botafogo pagou o pato!

Em 1964, desgastado pela quantidade de jogos que era obrigado a fazer a fim de arrecadar o suficiente para manter seu esquadrão, o Santos desembarcou em cima da hora para um jogo pelo Campeonato Paulista, em Campinas, e foi surpreendido pelo Guarani. Bota surpresa nisso! O time de Campinas, um dos melhores do Interior, goleou o Alvinegro com Pelé e tudo por 5 a 1. 

Isso, claro, feriu o brio dos santistas. No sábado, a partida seria contra o Botafogo de Ribeirão Preto – outro time interiorano de respeito, que no primeiro turno vencera o Santos, em Ribeirão, por 2 a 0.

Porém, quando estava endiabrado, não havia adversário para o Santos. Já descansado e com sede de vingança pela goleada sofrida em Campinas, o Alvinegro enfiou goela abaixo 11 gols no Botafogo, oito deles de Pelé. Estes 11 a 0 ainda são a maior goleada dos últimos 46 anos do Campeonato Paulista.

Bolão: um livro “O Grande Jogo” para o vencedor.

Estava guardando este exemplar para domingo, mas como hoje é aniversário do Santos, resolvi ofertar para o vencedor do Bolão o livro “O Grande Jogo”, que fiz com o jornalista Celso Unzelte e que conta a história da maior rivalidade alvinegra do planeta, entre Santos e Corinthians.

Se você nunca postou no meu Bolão, é fácil: vá até a caixa de comentários e diga quanto será o resultado, a parcial de primeiro tempo e quem fará os gols do Santos. Se estes critérios não servirem para definir o vencedor, valerá quem apostou primeiro.

Portanto, aposte já! Boa sorte!


Os reservas do Santos golearão o Sertãozinho? Palpite e concorra a uma biografia de Oscar Schmidt

O técnico Dorival Junior pensou melhor e resolveu escalar um time reserva para o jogo de hoje, às 21h50m, na Vila Belmiro, contra o rebaixado Sertãozinho. Mas haverá boas atrações em campo, como o lateral-direito George Lucas, que voltará a atuar em um jogo de campeonato após longo afastamento por contusão; o lateral-esquerdo Alex Sandro, que tenta ganhar a vaga de Léo; o centroavante Zé Eduardo, uma boa sombra ao garoto André no comando do ataque e, principalmente, o meia-atacante Zezinho, que tem pinta de craque.

Como eu percebo se alguém se caminha para ser considerado craque? Ora, pela fisionomia. Não se espante. Anos a fio de observação me dão a certeza de que craque tem um certo desdém, um olhar inteligente e matreiro, um jeito agitado e impaciente de ver o jogo. Como enxerga muito além dos outros, nem sempre o craque tem paciência com os companheiros binários. Vi pouco Zezinho contra o Red Bull, naquele amistoso horroroso em Nova York, mas meu feeling já me passou a ficha do rapaz. A cada passe quadrado que recebia, ele deveria pensar: “Meu Deus, será que os caras não conseguem me dar uma bola no pé?”.

Posso errar? Claro. Esta fase de formação é como revólver na mão de macaco. O tiro pode ir pra qualquer lado. Pode e consagrar, pode cair no esquecimento… Mas Zezinho tem um quê que me agrada, um jeito de Pagão, um ar meio triste de atacante que sabe que seu talento será parado na base da violência, mas não pode fugir de sua sina.

Enfim, veremos Zezinho, veremos também o pequeno gigante Madson ao lado do energético Zé Eduardo. Desta vez, não terão um apoio tão eficiente do meio-campo, já que Roberto Brum, Germano e Rodriguinho são melhores para marcar do que para criar. Dos laterais, podemos esperar mais de George Lucas. Alex Sandro ainda parece meio inseguro. Que desencante hoje, é nosso desejo.

O meio da zaga, com Bruno Aguiar e Luciano Castán é uma incógnita, mas merece ser testado, claro. Quanto ao Sertãozinho, do técnico Paulo Cornelli, irá a campo – bem mais aliviado depois de saber que jogará contra os reservas do Santos – com Gilberto, Rafael Mineiro, Erivélton, Pablo e Helder; Éverton, Alex Maranhão, Marcus Vinícius e Rodriguinho; Thiago Silvy e Léo Mineiro. O jogo não será transmitido pela tevê (só pra quem optar pelo pay-per-view).

E você, querido leitor e leitora, também acha, como um amigo, que “não há, ó gente, ó não, adversário mais bonzinho que o Sertãozinho?” Ou o jogo pode engrossar? Dê seu palpite e concorra a uma biografia – que escrevi em 1997 – do ídolo do basquete Oscar Schmidt. Diga quanto será o jogo, qual a parcial do primeiro tempo e quem fará os gols do Santos. Em caso de empate nesses quesitos, valerá quem apostou primeiro. Portanto. Faça sua fé agora. É de graça e você ainda pode ganhar o livro com a vida do insuperável Mão Santa. Boa sorte!


Older posts

© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑