Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

Tag: Brasília

Um blog meu, seu, do Santos, do mundo…

Relutei muito em ter um blog, porque sabia que ele exigiria uma atenção desmedida. Mas o amigo Vítor Queiroz me convenceu e agora o decantado blog está aqui, com seus nove meses de vida e inaugurando uma cara nova justo hoje, aniversário de 70 anos do Rei Pelé.

Mesmo sem estar ligado a nenhum portal de notícias, o que sempre multiplica o número de freqüentadores, este blog atingiu ontem a marca de 54.909 visitas nos últimos 30 dias, com 25.016 leitores diferentes. E o legal é que muitos deles já estão se transformando em amigos.

Falamos do Santos, sim, do time que foi e sempre será de Pelé, mas hoje também é de Neymar e Paulo Henrique Ganso. E por gostar do Santos e de sua história, nos identificamos com o futebol bem jogado, ofensivo, bonito, limpo, e somos avessos a fofocas e sensacionalismos baratos.

De Austin a Carbonara de Bari e Gifu…

Quanto dá tempo, gosto de entrar no Google Analytics e ver quem está lendo este blog pelo mundo. Sei que em Austin, no Texas, o Anderson Silva ficou em média cinco minutos e 21 segundos no blog neste último mês. Mas só sei que é o Anderson porque ele comenta os artigos e se identifica.

Agora, fico curioso para saber quem será, por exemplo, o amigo que acessa o blog de Carbonara Di Bari, na Itália, e fica, em média 11 minutos e 38 segundos lendo e vendo o que mostramos aqui; ou o amigo, ou amiga, de Gifu, no Japão, recordista de média de tempo no blog entre estrangeiros, com 15 minutos e 32 segundos; ou o leitor de Assunção, Paraguai, que gasta 10 minutos e 27 segundos a cada visita.

Ficou curioso(a) para saber que outros lugares do mundo acessam este blog e quanto tempo, em média, ficam por aqui? Está bem. Lá vai uma listinha aleatória com algumas cidades estrangeiras:

Pequim, China, 9m43
Tehran, Iran, 6m28s
Guayaquil, Equador, 5m51s
Nova York, Estados Unidos, 5m24s
Nonthaburi, Tailândia, 4m47s
Cupertino, Estados Unidos, 6m46s
Nagoya, Japão, 4m09s
Polverigi, Itália, 4m05s
Bracknell, Reino Unido, 4m08s
São João da Madeira, Portugal, 4m50s
Genebra, Suíça, 4m07s
Campbell, Estados Unidos, 6m46s
Valência, Espanha, 2m45s
Paarden Eiland, África do Sul, 3m27s
Gomel, Belarus, 5m37s
Las Vegas, Estados Unidos, 3m26s
Sachse, Estados Unidos, 5m12s
San José, Costa Rica, 3m27s
Milão, Itália, 4m02s
Luanda, Angola, 1m47s
Gyor, Hungria, 1m12s
Doha, Qatar, 1m12s

Gostaria muito de saber quem são essas pessoas. São brasileiros? Torcedores do Santos? Jovens que saíram do País para jogar futebol? São estrangeiros que aprenderam o português ou usam algum mecanismo de tradução para entender o que é escrito no blog?

Enfim, ficaria feliz por conhecê-los. Se puderem, enviem um comentário com sua identificação e, se possível, uma foto. Com uma camisa ou bandeira do Santos, melhor ainda.

Quem é o internauta de Leme?

Olhando a frequência do blog no Brasil, fiquei impressionado ao saber que na cidade paulista de Leme há um internauta que este mês já visitou este espaço 78 vezes e ficou, em média 40 minutos e 19 segundos por aqui. Bem, só espero que tenha sido um tempo bem aproveitado.

Temos o costume de ler só o que está na home, mas o blog já fez várias matérias históricas, com estatísticas, filmes e fotos, e quem procura nos posts anteriores acha muita coisa interessante e ainda atual. Deve ser o caso deste(a) amigo ou amiga de Leme. Estou louco para saber quem é.

Outro número impressionante vem de Cotia, na Grande São Paulo, com média de 18 minutos e 28 segundos por acesso. De Catalão, Goiás, há um internauta que fica no blog 11 minutos e 25 segundos.

Outras cidades brasileiras e suas médias de permanência neste blog:

Belo Horizonte (1.480 visitas), 5m42s
São Vicente (1.396 visitas), 4m12s
Santos (4.635 visitas), 3m04s
São Paulo (18.064 visitas), 2m37s
Campinas (2.146 visitas), 2m51s
Apucarana/PR (1.616 visitas), 3m47s
Itumbiara/GO, 6m58s
Imbituba/SC, 5m52s
Goiânia, 3m53s
Rio de Janeiro (1.431 visitas), 1m27s
Brasília (1.144 visitas), 1m31s
Ribeirão Preto (1.230 visitas), 2m16s
Joinville (681 visitas), 3m18s
Lorena/SP, 3m21s
Fernandópolis/SP, 5m12s
Rio Claro/SP, 4m37s
Porto Real/RJ, 7m02s
Manhuaçu/MG, 4m30s
Florianópolis (461 visitas), 1m48s
Porto Alegre, 1m21s
Seropédica/RJ, 5m38s
Tangará da Serra/MT, 7m47s
Manchuaçu/MG, 4m30s

Quer saber um pouco mais sobre este blog? Dê uma olhada neste vídeo que o amigo Jarbas Duarte, narrador da JD Sports/ Futebol pela Internet, fez comigo.

De onde você lê o blog? Tem participado dos comentários? Vai participar? Pode se abrir, aqui você está entre amigos.


Caso Morumbi/Copa de 2014: quem é o malandro da história?

A Copa está fervendo, mas não poderia deixar de dar uma palavra sobre o caso do Morumbi, que de palco da abertura da Copa do Mundo de 2014 agora talvez só seja utilizado nas oitavas-de-final.

Diante da impossibilidade de se responsabilizar pelos R$ 630 milhões necessários para adaptar o estádio para a abertura do Mundial, o São Paulo voltou ao seu projeto mais “modesto”, de R$ 265 milhões – que não é suficiente, para os homens da Fifa e, por extensão, da CBF, para abrigar o jogo inaugural da competição.

Muitos viram por trás da atitude do São Paulo o fim de um jogo de cena perpetrado pelo presidente Juvenal Juvêncio, que, ao não conseguir parceiros – privados ou públicos – para reconstruir o Morumbi, consolidando-o como o estádio mais moderno do País, voltou atrás nos seus sonhos de grandeza. Eu já não encarei desta forma.

Diante da grande possibilidade de investimentos na Copa de 2014, era natural que o São Paulo, dono do maior estádio particular do Brasil, se candidatasse para um jogo importante na competição, no caso a abertura ou o encerramento. Afinal – e isso os números não deixam mentir – a capital econômica e futebolística do País é São Paulo.

Era normal também imaginar que o Governo Federal e a Confederação Brasileira de Futebol, que tanto se empenharam para conquistar a Copa para o Brasil, se empenhassem mais para ajudar os clubes e as entidades envolvidas na construção e reparo dos estádios.

O que se viu, porém, é que Luis Inácio Lula da Silva e Ricardo Teixeira apenas jogaram para a galera, buscaram ganhar a corrida pela sede da Copa de 2014 sem o planejamento e o orçamento necessários. Conseguiram a data e depois jogaram o problema no colo dos outros.

A CBF, como se sabe, é a maior sangue-suga do futebol brasileiro e lava as mãos em qualquer questão que envolve aplicação de seus fundos milionários. O presidente da República, extremamente populista, diz o que o povo quer ouvir, mesmo quando não tem a mínima possibilidade de cumprir a promessa.

Como o poder público de São Paulo já avisou que não vai investir um tostão para reformar ou construir estádios, já que há muitas outras prioridades, o jogo de abertura da Copa provavelmente irá para Brasília, onde autorizações para o uso de verba pública são corriqueiras e abundantes.

Não acho que o problema por não ter o jogo de abertura seja do São Paulo ou da cidade e do Estado de São Paulo. O problema é do Governo Federal e da CBF, que excluirão do grande evento, repito, o maior centro econômico e futebolístico do País, onde brilharam a maioria dos históricos craques brasileiros, entre eles o maior de todos, o Rei Pelé.

Falam de um estádio em Pirituba, que poderia ser administrado, em conjunto, por Santos e Corinthians. Considero como mais uma oportunidade de se tirar dinheiro público para finalidades nem sempre comprovadas. Muito melhor seria modernizar o Pacaembu, o estádio mais bonito e charmoso da cidade.

E você, o que acha disso tudo?


© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑