Clique aqui para ler: “Para não dizer que não falei das manifestações de 15 de março”

Cicinho/Thiago Ribeiro furam a retranca do Marília

Diante de um adversário todo recuado, que marcava em seu campo, o santos começou o jogo apenas girando a bola de um lado para outro, sem saber muito o que fazer com ela.

04m10s – Mesmo muito marcado, Cicinho segura demais a bola na lateral e acaba perdendo. O Marília dava a impressão de jogar em cima dos erros do Santos, como este do lateral-direito do Santos.
10m53s – Na primeira investida bem-sucedida, Zeca penetra pela ponta-esquerda e consegue escanteio. Na cobrança, o goleiro Rodrigo espalma para fora da área.
14m00s – Santos marca por pressão na saída de bola do Marília. Mas ainda continua se utilizando mais de lançamentos do que de jogadas pelo chão.
16m24s – Cicinho é lançado por Elano, parece que vai conseguir ganhar a bola, mas acaba cometendo falta no defensor do Marília.
17m30s – Lançamento para Gil Bahia, nas costas de Zeca, na ponta-direita do Marília. P lance acaba em escanteio para o time da casa.
22m00s – sem a bola, o Marília continua recuando totalmente para o seu campo, reduzindo o espaço para os pouco entrosados e criativos reservas do Santos.
23m00s – Marquinhos Gabriel penetra pela direita, cruza, a bola bate em um defensor, sobre para Gabriel que tenta novo cruzamento e consegue escanteio.
29m00s – Depois de uns quatro minutos fora do campo para trocar a chuteira, Gabriel retorna ao jogo.
31m50s – Gol de Thiago Ribeiro! Cicinho dribla Deca, vai à linha de fundo e chuta rasteiro e forte; o goleiro Rodrigo espalma e Thiago Ribeiro pega de sem pulo, no canto direito. Belo gol. Santos 1 a 0.
34m00s – Cicinho senta no gramado, reclama de dores musculares e é substituído por Victor Ferraz. A sensação é a de que a defesa ficará mais protegida com o substituto.
37m00s – Bate-rebate na área do Matília. Marquinhos Gabriel, Elano e Thiago Ribeiro chutam, mas a bola sempre bate em um defensor.
42m06s – Bruno farias chuta de longe e a bola passa raspando o travessão da meta de Vanderlei.
46m00s – Faltam segundos para o primeiro tempo acabar quando o Santos perde uma bola dominada na saída do seu campo. Na sequência, Leandro Costa chuta de ora da área e a bola passa perto da trave esquerda de Vanderlei.

Com Lucas Lima o Santos é outro

00m32s – Gil Bahia recebe livre, cruza, a bola bate em David Braz e sai para escanteio. Marília volta mais ofensivo no segundo tempo.
01m13s – Cruzamento na área do Santos. A cabeçada sai fraca e Vanderlei defende sem dificuldade.
04m00s – Boa troca de passes termina com tabela entre Victor Ferraz e Marquinhos Gabriel. A bola é recuada para Gabriel, que chuta por cima.
04m38s – Thiago Ribeiro recebe de Zeca, penetra pela esquerda e bate a gol, para defesa esquisita do goleiro do Marília.
10m03s – Vanderlei é desequilibrado quando vai socar uma bola e na sequência a bola é tocada para fora. Melhor oportunidade para o Marília.
11m50s – Falta em Zaca. Elano bate, zagueiro do Marília desvia e goleiro agarra.
12m22s – Bom ataque. Victor Ferraz serve para Gabriel, que chuta por cima.
15m14s – Falta de longa distância. O canhoto Bruno Farias chuta pra gol e quase surpreende Vanderlei, que espalma para escanteio.
16m36s – Gol de Marquinhos Gabriel! Lucas Otávio costa, Gabriel recebe livre, penetra e passa para marquinhos Gabriel, pela direita, que só tem o trabalho de tocar para o gol vazio. Santos 2 a 0.
20m04 – Gol de Bruno Farias. Vanderlei corta um cruzamento espalmando a bola para fora da área. Bruno Farias mata a bola, dá um drible de lado em Valencia e bate forte e rasteiro, no canto esquerdo de Vanderlei. Golaço. Marília 1 a 2.
21m40s – Gabriel chuta de fora da área para fora.
23m15s – Falta dura e cartão amarelo para Valencia.
24m42s – Lucas Otávio pega um rebote na entrada da área do Marília e chuta, mas a bola sai para fora.
25m00s – Sai Elano e entra Lucas Lima. O time vai ganhar muita mobilidade com a substituição.
27m15s – Lucas Lima chuta, a bola bate na defesa e no rebote Gabriel dá uma bicicleta. A bola sai fraca, mas quase encontre o goleiro.
28m23 – Zeca é driblado facilmente por Thiago Elias e a bola é cruzada na área santista, mas Vanderlei encaixa.
29m22s – Lucas Lima dá passe sensacional para Gabriel, que se vê livre diante do goleiro. Mas ao tentar cabecear o jovem atacante bate com o ombro na bola e perde o gol.
30m19s – Gol de Thiago Ribeiro! Em um contra-ataque rápido, Gabriel aparece livre pelo meio, toca para Thiago Ribeiro pela meia-esquerda, este penetra e toca na saída do goleiro. Marília 1 x 3 Santos.
33m00s – Sai Valencia, entra Renato. O meio de campo do Santos passará a marcar melhor e tocar melhor a bola, acabando com as esperanças do Marília.
36m39s – Gol de Gabriel! Gabriel recebe outro grande passe de Lucas lima, desta vez pelo chão. O Menino da Vila mata a bola, prepara o chute e bate forte no canto esquerdo do goleiro Rodrigo. Marília 1 x Santos 4.
39m32s – Thiago Elias cobra falta de longe, com força, Vanderlei espalma.
42m02s – Leandro Costa se infiltra nas costas de Zeca e acerta um chute forte que se choca contra o travessão.
46m00s – Lucas Lima sai driblando do meio de campo, perto da lateral direita, e chega próxima à área do Marília quando sofre violento pontapé por trás de Gilberto Trindade. O cartão amarelo ficou de graça para o jogador do Marília.

Atuações
Vanderlei – Saiu bem no gol em bolas altas, fez boas defesas, mas não esteve muito atento no gol do Marília. 6.
Cicinho – Meio atrapalhado, como sempre, acabou fazendo o lance do primeiro gol do Santos. Depois disse que sentiu a perna e saiu. 5
David Braz – Atuação discreta, mas segura. 7.
Gustavo Henrique. O mesmo que David Braz. 7.
Zeca – Participou de alguns lances de ataque, mas falhou na marcação mais de uma vez. 5.
Valencia – Tem grande dificuldade para sair jogando. Bobeou também na marcação. 5.
Lucas Otávio – Grande ladrão de bolas. Mas errou alguns passes e chutes a gol. 6.
Elano – Esforçou-me mais do que tem feito. Porém, ficou mais à frente e deixou a incumbência de armar o jogo para Lucas Otávio. Baseou seu jogo em lançamentos. É visível sua falta de mobilidade. 5.
Marquinhos Gabriel – Lutou muito, se empenhou e acabou sendo premiado com o gol. 6.
Gabriel – Continua dando a impressão que ainda não sabe dosar vitalidade e arranque com habilidade. Mas, usando sua velocidade e ótimo posicionamento, fez um gol e deu duas assistências. 7.
Thiago Ribeiro – Começou grudado na ponta-esquerda. Depois, foi se soltando aos poucos. Acertou um belo sem-pulo no primeiro gol e teve frieza para marcar o terceiro, definindo a partida. Pelo esforço e os dois gols, vai levar um 7.

Dos que entraram no transcorrer da partida, destaque para Lucas Lima, o garoto nascido em Marília que em 15 minutos fez o suficiente para receber uma nota 7. Victor Ferraz não foi mal e mereceu um 6. Renato entrou bem, mas sem muito tempo para ganhar nota.

Marcelo Fernandes – Fez o feijão com arroz bem temperado. Arriscou um pouco poupando tantos titulares, mas armou bem o time, soube motivar os jogadores e fez as substituições corretas e na hora certa. 7.

Marília 1 x 4 Santos
Estádio Bento de Abreu Sampaio Vidal, em Marília (SP), 14/03/2015, sábado, 18h30
Público total: 6.849. Renda:R$ 181.480,00
MARÍLIA: Rodrigo Calchi, Gil, Thiago Gomes, Braga e Deca; Juninho Ortega (Gadelha), Boquita, Gilberto (Gilberto Trindade) e Evandro (Thiago Elias) e Bruno Farias; Leandro Costa. Técnico: Bruno Quadros.
SANTOS: Vanderlei, Cicinho (Vitor Ferraz), David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Valencia (Renato), Lucas Otávio e Elano (Lucas Lima); Marquinhos Gabriel, Thiago Ribeiro e Gabriel.Técnico: Marcelo Fernandes.
Gols: Thiago Ribeiro, aos 31m50s do primeiro tempo; Marquinhos Gabriel aos 16m36s, Bruno Farias aos 20m04s, Thiago Ribeiro aos 30m19s e Gabriel aos 36m39s do segundo.
Arbitragem: Adriano de Assis Miranda, auxiliado por Marco Antonio de Andrade Motta Junior e Maria Eliza Correia Barbosa.

Agora ouça Thiago Ribeiro e veja seus gols pela SantosTV:

O estádio do Santos – Quinta-feira, enquanto autografava o livro ‘Segundo Tempo – de Ídolo a Mito” para o prefeito de Santos Paulo Alexandre Barbosa, conversamos sobre o futuro estádio do Santos. Ele lembrou que Walter Torre, o santista que é dono da construtora W Torre, visitou Santos e gostou de um terreno federal ao lado do clube Portuários. Considerou que ali daria um belo estádio.
O prefeito só me deu esta informação depois de eu ter aventado a hipótese de que Santos, Portuguesa Santista, Jabaquara e a própria Prefeitura de Santos se unissem para levantar uma bela arena na cidade que poderia ser usufruída por todos. Afinal, há grandes times, como Cruzeiro e Flamengo, que não têm estádios e jogam em estádios do governo. Não sei se por educação, mas ele achou a ideia digna de ser bem analisada.
Lembrei-lhe, porém, que se a W Torre fizer uma pesquisa de mercado para construir um estádio para o Santos, dificilmente deixará de ergue-lo em São Paulo, cidade que tem 1,5 milhão de santistas. Sabe-se que um fator que ajuda muito na construção de um estádio é a venda antecipada de camarotes e em São Paulo ela seria bem maior do que na Baixada Santista. Enfim, são detalhes a serem analisados com calma e ciência.
Com os sucessos dos estádios de Palmeiras e Corinthians, fica evidente que uma casa nova, moderna e bem localizada alavanca a média de público, permite uma grande campanha de sócios e atrai patrocinadores (não é à toa que Santos e São Paulo são os dois grandes paulistas sem patrocinador máster).

Amigos e “traíras” – Na linguagem jornalística chamamos de “traíras” aqueles que remam contra, que sempre estão levantando problemas, fazendo perguntas capciosas. Ao ouvir a entrevista do Ricardo Oliveira, pela SantosTV, isso fica evidente. O jornalista “amigo” do Santos quer saber de sua atuação, da reação de seu filho santista, do ambiente no clube e de coisas ligadas ao bom momento que o atacante atravessa; os “traíras” já perguntam sobre quando ele pretende pedir aumento, se teria problema de ir para outro clube etc. O moço mal chegou ao Santos, o ano só teve dois meses completos e alguns já estão colocando lenha na fogueira. Impressionante. Mas o legal é que o Ricardo Oliveira é um ótimo sujeito, muito consciente e muito grato pela oportunidade que o Santos lhe deu. Quem não acreditou nele, queimou a língua. A experiência o transformou em um verdadeiro mestre da área. O gol que fez contra o Palmeiras é lapidar. Seu exemplo de abnegação e profissionalismo fará bem aos Meninos do Santos.

Assista a entrevista de Ricardo Oliveira e tire suas conclusões:

E você, o que achou de Marília 1 x 4 Santos?