Santos e Mogi Mirim no mesmo Pacaembu, no Campeonato Paulista de 2009. Veja que bombardeio e aprecie o primeiro gol de Neymar no futebol profissional – e comemorando com um soco no ar, como Pelé.

A imprensa só descobriu que Lucas Lima está com o cabelo loiro, mas não falou nada sobre o cabelo do Gabriel. De qualquer forma, descobriu-se que além de Ricardo Oliveira, com a cabeça na China, Renato talvez não jogue hoje, às 19h30, no Pacaembu, contra o Mogi Mirim, que de Mirim só tem o nome. Após dois empates, o Santos vai em busca da vitória e, ao que tudo indica, Dorival Junior escalará um time ofensivo nesta noite.

Sem Renato, há uma grande possibilidade de que Rafael Longuine seja escalado, completando o meio-campo com Thiago Maia e Lucas Lima. Só um marcador nessa área vital do campo pode parecer pouco, mas se o Santos controlar a posse de bola o adversário não terá tanta opção de ataque.

Por falar nele, o trio ofensivo deve ser formado por Gabriel, em boa fase; Patito Rodríguez, que tem agradado o técnico, e Joel, que entrou bem na última partida e leva para campo a confiança da torcida. Na defesa, os mesmos que têm jogado: Vanderlei, Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Zeca.

O Mogi Mirim deve ser escalado assim pelo técnico Toninho Cecílio: Daniel, Wendel, Renato Santos, Bruno Costa e Bruno Teles; Gabriel Dias, Bruninho, Lulinha e Keké; Léo Melo e Roni.

Bem, acredito em um grande jogo, pois não há motivo de os times jogarem fechados, amedrontados. O Mogi vem de duas vitórias e parece que está se recuperando bem. O Santos vem de dois empates, mas foi o melhor em campo no clássico contra o Palmeiras. Os gols que não saíram domingo, devem sair hoje.

Estarei lá, diante do portão principal do Pacaembu, para rever os amigos.

A tentação da grana

Sobre o caso de Ricardo Oliveira, que parece muito ansioso para trocar o salário de 150 mil reais no Santos por um valor, divulgado pela imprensa, de mais de dois milhões de reais por mês, eu só posso dizer que, em que pese ser uma decisão particular e bastante compreensível, ela me faz lembrar da grande religiosidade de Oliveira, chamado de “pastor” pelos companheiros. E grande religiosidade não combina com tanto descontrole pelo dinheiro.

Sim, temos de nos preocupar com nossa família, com o futuro dos filhos etc, etc, mas 150 mil por mês é mais do que recebem 99,999999% dos brasileiros, e a gente consegue viver e ser feliz. Entonces. Como já escrevi antes, acho que tem muita gente que precisa decidir que senhor vai seguir: Deus ou o dinheiro. Sobre essa tentação, aliás, encontrei um texto interessante. Quem tiver vontade de refletir um pouco sobre o tema, segue o link:

Clique aqui para saber o que ocorreu quando Jesus foi tentado pelo demônio

E você, o que espera do Santos hoje, no Pacaembu, contra o Mogi?