Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

Tag: Caio Junior

Muricy é o técnico ideal para o Santos?

Os leitores pediram e o blog atende. Mais do que a atuação dos jogadores, o desempenho de Muricy Ramalho foi muito contestada na goleada sofrida diante do Barcelona. As queixas mais freqüentes contra o técnico são as de que ele se afundou no banco de reservas e só saiu para gritar com o time quando a viola já estava em cacos; que teve um semestre para preparar a equipe e, mesmo conhecendo o estilo de jogo e o elenco do Barcelona, permitiu que o Santos, despreparado para o embate, passasse vergonha em rede mundial, e que ao desembarcar no Brasil, presunçoso, disse que a derrota não lhe ensinou nada.

Os santistas que não querem ver Muricy dirigindo o time no ano do Centenário alegam, ainda, que ele é “retranqueiro”, que arma times para jogar no contra-ataque, ou no chamado erro dos adversários, e que nunca fará o Santos seguir o seu DNA ofensivo, como nos tempos de Dorival Júnior.

Colocados os defeitos, vamos às qualidades: Muricy é o técnico mais vitorioso do futebol brasileiro nos últimos dez anos, com quatro títulos nacionais e uma Copa Libertadores. Pegou o Santos quase eliminado na Libertadores e o levou ao título, conquistando também o Campeonato Paulista. É honesto, não persegue jogadores e nem tem problemas pessoais com dirigentes. Enfim, é profissional sério, sem esquemas.

Se não for ele, quem pode ser?

Não creio que o Santos se desfaça de Muricy Ramalho em 2012, apesar de reconhecer que a decisão de mantê-lo pode ser olhada como uma grande incoerência, pois se Adilson Batista foi demitido por não respeitar o DNA ofensivo do Alvinegro Praiano, Muricy não só deveria ser demitido, como multado, por fazer o santista sofrer com tantos placares mesquinhos.

Mas, se fosse embora, quem deveria substituí-lo? Aí peço a palavra aos meus colegas de blog, que são vocês, leitores que muitas vezes superam o blogueiro com suas análises e informações. Para não ficar em cima do muro, eu só diria que nem é preciso que o técnico seja um gênio em estratégia ou marketing pessoal. Gosto de profissionais competentes e discretos, autênticos e amigáveis, como Ney Franco e, principalmente, Caio Júnior. Mas Wagner Mancini também tem o mesmo perfil.

Acho que Dorival Junior, pela forma com que saiu do Santos, não teria mais clima para voltar. Porém, dos mais recentes, foi o técnico que melhor entendeu o espírito santista. Por mais que a Libertadores tenha sido o título mais importante dos quatro últimos conquistados, tenho certeza de que o Santos do primeiro semestre de 2010, dirigido por Dorival, foi o time que deixou o seu torcedor mais satisfeito.

Será que faltam ovos, ou falta tempero?

Técnicos da velha guarda repetiam que não se faz omelete sem ovos, para explicar que não se consegue montar um grande time sem grandes jogadores. Aparentemente isso é indiscutível, mas há controvérsias. Telê Santana conseguiu fazer com que a equipe principal e o “Expressinho” do São Paulo jogassem da mesma forma e com a mesma eficiência.

Todo novo jogador parecia melhor do que realmente era quando atuava no São Paulo de Telê Santana, um time rápido, solidário, que jogava pra frente. Portanto, tanto quanto a habilidade individual dos jogadores, a filosofia de jogo, a cultura de um time, pode ser preponderante para ditar o seu estilo.

Dito isso, termino o artigo esperando que as lições de mestre Telê Santana tenham sido assimiladas por inteiro pelo discípulo Muricy Ramalho. Mais do que ganhar títulos, Telê deixou ensinamentos baseados no futebol bonito, ofensivo e limpo. Torço para que, ao contrário do que ocorreu em Yokohama, Muricy tenha prestado atenção às aulas.

E você, acha que Muricy deve ficar? Se não, quem poderia substituí-lo?


Não me surpreenderia se o Santos vencesse o Botafogo


Pelé x Garrincha, na grande decisão da Taça Brasil de 1962, no Maracanã (Imagem: Blog do Odir).

Eu sei que logo mais, às 18h30m, o técnico Muricy Ramalho escalará um time de reservas para enfrentar o Botafogo, no Engenhão. Sei também que o alvinegro carioca terá a estreia do atacante Elkeson. Mesmo assim, acho que o Santos dará trabalho e poderá até vencer.

Reserva, reserva mesmo, que não tem condição de jogar, a não ser que o titular esteja machucado, este Santos de hoje só tem dois jogadores: os volantes Charles e Rodrigo Possebon.

Aranha é um goleiro experiente, que não deve comprometer. A linha de três zagueiros é boa: Bruno Aguiar, Bruno Rodrigo e Vinícius Simon. Alex Sandor chegou a ser titular da lateral-esquerda.

Pará, Alan Patrick, Maikon Leite e Keirrison já jogaram várias vezes este ano. Acho que o time cairá um pouco se Keirrison for substituído pelo garoto Tiago Alves, e não sei o que achar caso Pará dê o lugar ao estreante Roger.

Uma coisa é certa: este Santos é um franco-atirador e não tem muito o que temer deste limitado Botafogo do técnico Caio Júnior. Loco Abreu e Herrera, os atacantes mais perigosos do adversário, não jogam hoje.

A arbitragem é uma incógnita. O imprevisível Heber Roberto Lopes (Fifa-PR) será auxiliado por Roberto Braatz (Fifa-PR) e Alessandro Rocha de Matos (Fifa-BA). Espero que hoje não este nos seus dias “caseiro”.

Os times mais prováveis são: BOTAFOGO – Jefferson; Alessandro, Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Cortês; Marcelo Mattos, Lucas Zen, Everton e Maicosuel; Elkeson e Alex.

SANTOS – Aranha; Bruno Aguiar, Bruno Rodrigo, Vinícius e Alex Sandro; Charles, Possebon, Roger (Pará) e Alan Patrick; Maikon Leite (Tiago Alves) e Keirrison.

Já foi o maior jogo do mundo

O clássico alvinegro de hoje já foi considerado o maior duelo do futebol mundial. Na decisão da Taça Brasil de 1962, no Maracanã, os dois times reuniram oito titulares e três reservas da Seleção Brasileira bicampeã da Copa do Chile, com destaque para Pelé e Garrincha.

O jogo de hoje, muito menos importante, será o quinto entre as duas equipes no Estádio João Havelange. Até agora, a vantagem é santista, com duas vitórias, um empate e apenas uma derrota.

Minha análise

O Botafogo vem de uma derrota para o Palmeiras e, em casa, tem a obrigação de vencer os reservas do Santos. Aí que mora o perigo para o time carioca, pois os times de Muricy adoram ser atacados para poder jogar na base dos contra-ataques. E hoje os rápidos Maikon Leite e/ou Tiago Alves estarão em campo.

Eu poderia reclamar a presença de Felipe Anderson, mas entendo o técnico. Como ele quer dois volantes – no caso, Charles e Rodrigo Possebon – e como Alan Patrick já é um meia quase titular, se Muricy colocasse Felipe Anderson, não poderia estrear Roger. Porém, se ao invés de Roger, o técnico preferir Pará, ficarei sem entender a ausência de Felipe.

Não dá para negar que o Botafogo é favorito – pelo maior entrosamento entre seus jogadors e por jogar em casa -, mas uma surpresa não está fora de cogitação. Mesmo sem os titulares, este Santos que se apresentará esta tarde no Engenhão não é muito pior do que muito time titular deste Brasileiro.

E você, que pressentimento tem para este Botafogo e Santos? Será que dá?


Muricy or not Muricy. That is the question

O técnico vencedor Muricy Ramalho está no mercado, depois de se desentender com diretores do Fluminense, e o Santos tem conversado com ele. A maioria dos santistas gostaria de vê-lo na Vila Belmiro. Mas há os que temem que ele arme um esquema mais defensivo, com três zagueiros, e mate o espírito ofensivo do Santos. Analisemos…

Um bom técnico arma a equipe com as possibilidades que tem. Tirar do time um bom meia ou atacante para colocar mais um defensor é um crime que técnicos campeões não cometem. Não creio que Muricy descaracterizaria o Santos, a não ser que não houvesse outra alternativa.

Creio que o que possa impedir a vinda de Muricy ao Santos é o seu salário. Ou o seu desgaste físico e emocional. Mas a possibilidade de voltar a trabalhar em São Paulo, e pela primeira vez no Alvinegro Praiano, são fatores que devem faze-lo balançar.

Como jogador, Muricy foi um atacante habilidoso, que hoje certamente teria chances na Seleção Brasileira. E não há nenhum personagem do futebol com mentalidade ofensiva que não respeite e admire o Santos, que não queira conviver com os craques da Vila Belmiro.

Muricy no Santos seria uma experiência interessante para os dois lados. Não dá para dizer com cem por cento de certeza que daria certo, pois o imponderável convive com o futebol, mas a probabilidade de Muricy montar um time vencedor é maior do que se este continuar nas mãos de Martelotte ou ir para as de um Caio Júnior, por exemplo.

Para quem acha que Muricy é retranqueiro, o leitor e amigo Ernesto Franze fez uma pesquisa nos últimos Campeonatos Brasileiros e nos trouxe as seguintes informações, comparando a quantidade de gols marcados pelo time treinado por Muricy e pelo Santos:

Brasileiro 2008: São Paulo 66 gols. Santos 44.
Brasileiro 2007, São Paulo 55 gols, Santos 57.
Brsileiro 2006 , São Paulo 66 gols, Santos 58.
Brasileiro 2005 , Internacional 72 gols, Santos 68.
Brasileiro 2010: Fluminense 62 gols, Santos 63.

Tenho lido, porém, que Muricy quer descansar por um mês e não pretende emendar o tenso trabalho no Fluminense com outra luta ferrenha para classificar o Santos na Libertadores. E um mês é tempo demais…

Minha impressão final é de que o Santos continuará com Marcelo Martelotte, que não é nenhum gênio, mas conhece melhor o elenco do que um técnico mais experiente que pegue o bonde andando.

Hoje tem Santos de Falcão no Sportv

Não se esqueça. Hoje, às 19 horas tem o Santos do Rei Falcão contra o Joinville, pela primeira rodada da Liga Nacional de futsal, em Joinville. A expectativa é grande.os dois times são fortes e a partida será a revanche da final do Torneio de Gramado, vencido pelo Santos. Prestigie!

Reveja os gols que deram ao Santos a vitória sobre o Joinville na final do Torneio de Gramado. Hoje eles voltam a se enfrentar…

Entre Martelotte, Caio Junior e Muricy, quem você prefere?


© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑