Sem Neymar, que, suspenso por Dorival Junior, assistiu ao jogo das tribunas do estádio Brinco de Ouro, o Santos empatou com o Guarani em 0 a 0 e perdeu ótima oportunidade de ficar a apenas sete pontos do líder Corinthians – seu próximo adversário, quarta-feira, na Vila Belmiro.

O time só se tornou um pouco mais agressivo a partir dos 15 minutos do segundo tempo, quando Marquinhos foi substituído por Alan Patrick. Dois minutos depois, Zé Eduardo cedeu seu lugar a Tiago Luís. Porém dez minutos depois Dorival tirou Madson para colocar o indefectível Marcel, dando aos santistas a certeza de que dificilmente o time faria ao menos um gol.

O Guarani, que não contou com Mazola, seu principal jogador, valeu-se das arrancadas do lateral-direito Apodi, o único a levar algum perigo à meta de Rafael. Léo e Tiago Luís receberam cartões amarelos justamente por faltas sobre Apodi.

Neymar participou da oração

Conforme o roteiro traçado pela diretoria, Neymar foi a Campinas, entrou no vestiário do Santos, conversou com os colegas e participou da oração antes do jogo. Depois, foi ver a partida dos camarotes. Dorival disse que “isso mostra que ele faz parte do grupo”. Ufa, ainda bem, será que Dorival queria expulsar Neymar do Santos?

Sem o Menino de Ouro, como se esperava, o Santos perdeu o toque rápido e a possibilidade do drible que fura a barreira adversária, ou provoca faltas. Diante disso, o máximo que o time poderia conseguir era terminar o jogo como começou, em 0 a 0. Ao menos isso conseguiu.

A impressão que ficou é que com Neymar o Santos ganharia o jogo, pois mesmo sem ele o time teve mais chances do que o Guarani. Marquinhos e Alan Patrick deram bons chutes, bem defendidos por Douglas, e Zé Edurado tentou encobrir o goleiro e jogou a bola para fora.

Contra o Corinthians, juventude e velocidade

Além da volta obrigatória de Neymar, o Santos terá de ser ousado se quiser vencer o Corinthians na quarta-feira e manter vivo o sonho de chegar ao título. Em Campinas ficou evidente que a entrada de Alan Patrick torna o time bem mais criativo e perigoso.

Pelas limitações do elenco, agravadas pelas contusões de Keirrison, Zezinho e Rodriguinho, é de se esperar que, além de escalar os rápidos e habilidosos Neymar e Alan Patrick, Dorival Junior inicie a partida com Madson e Zé Eduardo, ou Tiago Luís.

Só mesmo muita velocidade, aliada à habilidade e determinação, poderão fazer com que o Santos vença o Corinthians, líder e melhor equipe da competição até aqui, que terá a volta de Rolando.

O que você achou do empate de 0 a 0 contra o Guiarani, e como o Santos deverá ser escalado contra o Corinthians, na quarta-feira?