Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

Tag: Canhão da Vila

O Santos é o produto e o santista é seu consumidor

Hoje, 26 de fevereiro, Dorval Rodrigues, o maior ponta-direita da história do Santos, faz 80 anos. Clique aqui para ler o texto de Guilherme Guarche sobre o eterno ídolo santista.

Veja agora o vídeo de Wesley Miranda sobre Dorval:

Colocação dos times na Timemania em 2015
Posição, quantidade de apostas e porcentagem do total

1º FLAMENGO RJ 888.698 5,28%
2º CORINTHIANS SP 786.265 4,67%
3º SANTOS SP 575.084 3,41%
4º SAO PAULO SP 568.486 3,38%
5º PALMEIRAS SP 530.924 3,15%
6º GREMIO RS 506.484 3,01%
7º INTERNACIONAL RS 461.046 2,74%
8º VASCO DA GAMA RJ 453.612 2,69%
9º CRUZEIRO MG 451.117 2,68%
10º BOTAFOGO RJ 408.598 2,43%

Inicio o post com este título porque, acredito, esta é uma verdade cristalina, com a qual todos concordam e, a partir dela, é possível entender com facilidade o que se espera do clube com relação ao seu sócio e torcedor.

A segunda verdade universal e cristalina é que a grandeza de um clube de futebol nos tempos modernos está diretamente ligada à quantidade de torcedores que possui. Fosse a Portuguesa de Desportos, os Américas do Rio e de Minas, a Portuguesa Santista e o Jabaquara times de arrebatar multidões, certamente estariam em outra posição e também seriam tratados de outra forma pela mídia e pelas autoridades esportivas.

Da quantidade de torcedores vêm as boas arrecadações, um maior ibope na tevê, a maior possibilidade de se obter patrocínio e, algo que considero essencial no caso do Santos, a chance de atrair um número imenso de sócios.

O Santos teve a sorte de se transformar em um time de grande torcida devido aos 19 anos ininterruptos que contou com uma das melhores equipes do mundo, a primeira a jogar em todos os continentes, liderada por um Rei chamado Pelé. Hoje parece um sonho que isso tenha acontecido com o Alvinegro Praiano, mas o resultado concreto desse sonho está aí, retratado em milhões de santistas, de todas as idades, espalhados pelo Brasil e o mundo. O mais difícil, que é conquistar muitos torcedores, já foi feito. Agora é uma questão de método e trabalho para conservá-los.

Bem, creio que até aqui, mesmo a mente mais obtusa – e, acredite, mesmo entre os santistas elas existem –, há de concordar com as premissas apresentadas. Isso posto, analisemos, então, o momento atual do Santos.

Estamos na semana do primeiro jogo de Robinho, com mando de campo do Santos, no estádio do Pacaembu. Um estádio que, todos sabem, comporta quase 40 mil pessoas. O time vai bem no Campeonato Paulista e, com um bom trabalho de divulgação, a partida pode atrair um público duas, três, quatro, cinco vezes maior do que se fosse jogada no Urbano Caldeira.

Pois bem, como sócio do Santos, vou ao site oficial do clube comprar meu ingresso para domingo. E o que encontro? Uma home que dá destaque a fatos passados e não menciona o mais importante, que é a venda dos ingressos para Santos e Linense, domingo, às 18h30m, no Pacaembu.

Clico então sobre o título da página “Sócio Rei”, enfileirado ao lado de outros, na parte superior da home. Sou levado a uma página que também não destaca a venda de ingressos para o jogo de domingo. Encontro, porém, ao pé desta página, sob o título “Notícias”, alguns subtítulos e, entre eles, “Ingressos”. Aliviado, clico nele. E o que encontro?

Caio em outra página com o título “Ingressos” que, entre outras notícias, anuncia a venda das entradas para Santos e Linense. Clico sobre a notícia do jogo de domingo. Sou levado a um texto com várias explicações sobre os ingressos para o jogo, com seus respectivos preços e lugares no estádio, mas não há nenhum link direto para a compra dos ingressos. No meio do texto há o endereço eletrônico do Sócio Rei. Copio o mesmo e, finalmente, chego ao site do Sócio Rei, tocado pela CSU, que mantém contrato com o Santos até o final de 2017 para coordenar a venda dos ingressos.

No site do Sócio Rei também não há um título chamativo falando da venda de ingressos para Santos e Linense, mas no pé da home, à direita, há a chamada “Garanta seu ingresso”. Clico nela.

Quem imaginou que, finalmente, eu poderia inserir meu login e senha e comprar meu ingresso, se enganou, pois caí em uma página com um texto criptografado, ou seja, fora do ar. Já tinha tentado ontem e a página criptografada surgiu depois do login e da senha. Ambos estavam corretos, pois ao primeiro sinal do problema, liguei para o Sócio Rei e os confirmei.

Então, depois do vídeo postado pelo Rachid, que nos mostrou como o santista sofreu para ver o jogo contra a Portuguesa – no qual o torcedor que comprou o ingresso pela Internet pagou mais caro e pegou uma fila bem maior –, imagino o que muitos torcedores não estão sofrendo para, simplesmente, adquirir seus ingressos pelo site oficial do Santos.

Não seria também óbvio que, ao abrir o site oficial do clube, o santista já se deparasse com um imenso splash anunciando a venda de entradas para o próximo jogo do time? E que ao clicar sobre o splash já fosse encaminhado diretamente para a página de login e senha? Por que tanta enrolação, por que tantos caminhos difusos para, no final, cair em um beco sem saída?

Quando sabemos das dificuldades financeiras do Santos, fica mais difícil aceitar que um mero ajuste no site oficial, o canal direto de contato com o consumidor que pode tirar o clube do buraco, seja tão difícil de ser realizado. Enquanto essa verdade primordial de que “O Santos é o produto e o santista é seu consumidor” não for devidamente aprendida e apreendida, tudo o mais parecerá perfumaria, você não acha?

Um ou outro talvez diga que faço essa crítica porque apoiei José Carlos Peres e torço para que Modesto Roma faça uma administração ruim. Pois quem disser isso não passa de um maledicente sem caráter. Torço para o sucesso de Roma, como torci pelo sucesso de todo presidente que assumiu o Santos. É burro, antiético e imoral torcer contra quem está administrando o clube que amamos. Mas não acho que ajudar é bajular, é achar que tudo está correto e nada precisa mudar. Roma sabe muito bem que “quem avisa, amigo é”.

Por que é tão difícil comprar ingressos para os jogos do Santos?

Pepe comemora 80 anos lançando sua biografia em crowdfunding

Hoje, 25 de fevereiro, o imortal José Macia, o querido Pepe, completa 80 anos. Não tenho palavras para definir esse craque que marcou 405 gols com a camisa do Santos, decidiu jogos memoráveis para o Alvinegro Praiano e mesmo assim se manteve humilde e afável, a ponto de compreender perfeitamente a importância de se divulgar a história daquele grande clube. Fico feliz de saber que a Editora Realejo está lançando um livro com sua biografia. Estarei na fila para adquiri-lo. A história do Pepe é enriquecedora, como atleta e como homem. A seguir, o release que recebi da Realejo:

“O ex-futebolista e ex-treinador José Macia, mais conhecido como Pepe, segundo maior artilheiro da história do Santos, com 405 gols marcados em 750 partidas, lança na véspera do seu aniversário de 80 anos, e com vigência de 60 dias, uma campanha de crowdfunding na plataforma Kickante para pré-venda da biografia “Pepe, o Canhão da Vila”, uma homenagem escrita por sua filha, Gisa Macia, e publicada pela Editora Realejo.

A campanha (www.kickante.com.br/pepe) foi criada especialmente para os fãs e possibilita o recebimento em casa da biografia autografada antes mesmo do lançamento oficial, previsto para maio. Outros benefícios são um encontro com o Pepe em um bar em Santos, litoral Paulista, e até um brunch exclusivo em dos locais mais marcantes de sua juventude, em São Vicente, também no litoral, e variam de acordo com o valor da colaboração.

Também está prestes a ser lançado um documentário sobre o atleta, dirigido por Rodrigo Viana e José Luiz Tahan. Tanto o livro quando o documentário surgiram da necessidade em registrar e expor os principais acontecimentos do futebol nas décadas de 50 e 60, seguindo os passos de Pepe. Gisa Macia, que é jornalista esportiva, explica que isso acontece por ser possível enxergarmos os reflexos da colaboração de seu pai até os dias de hoje.

Pepe jogou como ponta-esquerda ao lado de Pelé, Zito, Garrincha, Didi e outros craques durante duas Copas do Mundo ganhas pela Seleção Brasileira, em 1958 e 1962. Foi também o jogador que mais conquistou títulos com a camisa do Santos Futebol Clube: foram 27 oficiais em seus 15 anos de atuação no time, superando até Pelé. Pepe carrega ainda o título de maior vencedor do Campeonato Paulista, com 13 títulos (11 como jogador do Santos, um como técnico do mesmo time e um como técnico do Inter de Limeira) e do Campeonato Brasileiro, com sete títulos (seis como jogador do Santos e um como técnico do São Paulo). O apelido “Canhão da Vila”, termo utilizado no título do livro, surgiu por conta de seu forte chute.”

Por que é tão difícil comprar ingressos para os jogos do Santos?


Parabéns Pepe. Sem você o Santos não seria o que é.

Pepe, ao centro, com dois amigos.

Hoje o filho de espanhóis José Macia, que conhecemos por Pepe, faz 75 anos. Dizer que sua vida e a vida do Santos se confundem, não é só força de expressão. É a pura realidade.

Ele nasceu em Santos em 1935, ano em que o Alvinegro conquistou seu primeiro título paulista, o mais importante da época. Aos 20 anos marcou o gol que deu ao clube o seu segundo título estadual, na vitória de 2 a 1 sobre o Taubaté, na Vila Belmiro.

Em todos os seus 15 anos de carreira só vestiu três camisas: a do Santos e as das Seleções Paulista e Brasileira. Jogou no Alvinegro de 1954 a 1969, ganhou dezenas de títulos e em 750 partidas marcou 405 gols – alguns deles decisivos para conquistas memoráveis, como os dois na vitória, de virada, sobre o Milan, que tornou o Santos o primeiro bicampeão mundial de clubes.

Pela Seleção, marcou mais de 40 gols. Foi campeão do mundo em 1958 e 1962. Era para ser o titular nas duas Copas, mas contusões  de última hora fizeram-no perder a posição.

Quando abandonou a carreira, sem jamais ter sido expulso de campo – o que lhe valeu o Prêmio Belfort Duarte – tornou-se técnico do Santos e levou a equipe ao título paulista de 1973.

Lenda viva do futebol, Pepe, o eterno “Canhão da Vila” é um jogador que orgulharia qualquer equipe do mundo. Mesmo no Santos, de tantos ídolos imortais, ele merece um lugar especial na nossa memória e em nosso coração.

Obrigado, Pepe. É muito bom saber que você ainda está forte e cheio de histórias para contar. Parabéns, maior artilheiro humano da história do Santos (o Pelé, nós sabemos, é um ET).

E você, quer enviar uma frase de felicitações pelo aniversário do nosso grande Pepe? Deixe a sua no espaço para os comentários. Ele lerá todas, eu garanto.


© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑