Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

Tag: Capivariano

Em casa nas quartas

A boa vitória sobre o Capivariano, por 5 a 3, coloca o Santos em primeiro no grupo A e, mesmo com uma partida ainda a disputar, já lhe garante o direito de jogar em casa contra o São Bento, pelas quartas de final do Campeonato Paulista. O mais importante do jogo, porém, foram as boas exibições dos reservas Rafael Longuine e Vitor Bueno. Este último deu duas assistências e marcou um golaço, por cobertura.

Na verdade, no primeiro tempo Ricardo Oliveira já tinha feito um gol muito bonito, dando um chapéu no goleiro. O jogo foi aberto e repleto de alternativas. O Capivariano saiu na frente, o Santos virou, o time da casa conseguiu o empate e assim terminou o primeiro tempo. No segundo, o Santos chegou a 5 a 2 e o Capivariano diminuiu no último lance da partida.

Com a vitória, o Santos chega a 29 pontos e não pode mais ser alcançado pelo São Bento, que parou nos 24. Porém, o primeiro lugar na classificação geral não é mais possível, pois mesmo que empate com o alvinegro da capital em número de pontos, ficará atrás no número de vitórias (aqueles cinco pontos ganhos pelo rival, no começo do campeonato, por erros de arbitragem, agora estão fazendo diferença).

De qualquer forma, mesmo descontando a fragilidade do Capivariano, rebaixado com essa derrota, o Santos voltou a mostrar, em Capivari, o que tem de melhor: o dom de revelar jogadores, desta vez personalizado nesse garoto objetivo e ousado chamado Vitor Bueno, e a vocação para marcar muitos gols. Com os cinco desse domingo, o time chegou a 26 no total e se tornou o ataque mais positivo do campeonato.

O governo entregando a Petrobrás a Eike Batista. E o desfecho do caso…

E você, acha que o Santos achou o caminho?


O Capivariano e a Globo


Por jogos assim é que o futebol é maravilhoso!

Falarei de dois adversários do Santos: o primeiro é factual, o humilde Capivariano, que recebe o Glorioso Alvinegro Praiano neste domingo, às 18h30, pela penúltima rodada do Campeonato Paulista. Com poucas chances de se salvar do rebaixamento, o tradicional time de Capivari, a três anos de completar seu Centenário, precisa muito da vitória. O outro adversário é a Rede Globo, esse de longa data,que tem insistido em ignorar o time de história mais rica do futebol brasileiro.

Com apenas duas vitórias no Campeonato, jogando em casa o Capivariano só venceu o São Bernardo, na quinta rodada, por 2 a 0. Mas veja como são as coisas: justo esse São Bernardo dominou o Santos na Vila e quase o venceu. No final, o empate por 1 a 1 foi até bom para os santistas. O que quero dizer com essa lembrança é que o desesperado Capivariano merece cuidados e, se quiser garantir o primeiro lugar do Grupo A, neste final de semana, o Santos precisará de uma vitória, o que sempre é uma tarefa hercúlea quando se trata de jogos distantes da aconchegante Vila Belmiro.

Para quem não sabe, o Capivariano não tem nenhuma fábrica de Meninos da Vila, mas já revelou jogadores que fizeram alguma história, como o goleiro Zetti, o meio-campo Amaral, o lateral-direito Cicinho e o zagueiro Dante. Bem, do adversário de amanhã o que tinha falar era isso. Agora, vamos ao inimigo mais poderoso.

Como ficou provado agora, com a entrada triunfal do Esporte Interativo no mercado das transmissões futebolísticas nacionais, a Globo foi pouco inteligente ao criar seu plano geopolítico para o futebol brasileiro, privilegiando o alvinegro paulistano e o rubro-negro carioca. A emissora carioca apostou na inércia do mercado e na manutenção do sistema de cartéis e monopólios que dominam as relações comerciais brasileiras, e se deu mal.

Dizem que ela ainda tem um lucro monstruoso com o futebol e está pouco se lixando com as saídas dos clubes que estão assinando com o Esporte Interativo. Balela. Uma competição depende de todos os clubes participantes, e a bola dividida com o Esporte Interativo obrigará a acordos entre essas duas emissoras e os times envolvidos. Não será mais a moleza de antes.

Como esse tem sido um tema recorrente deste blog há alguns anos, sinto-me confortável para dizer que o problema da Globo pode ser resumido em suas palavras: arrogância e burrice.

Optasse pelo caminho sugerido do Mérito Esportivo, com a divisão de cotas similar às de Alemanha e Inglaterra, e não teria havido a diáspora, pois os clubes e seus torcedores estariam satisfeitos. Se há uma coisa que o torcedor respeita é o mérito do time que joga melhor. Mas a Globo esqueceu o mérito e criou um sistema de reserva de mercado que pagava muito mais aos mesmos clubes, independentemente de suas performances nas competições.

Enfim, a exemplo de tanta coisa errada que está sendo desvendada no Brasil, a Globo escolheu manter uma relação obscura e promíscua com os dirigentes de clubes, fazendo-os assinar contratos muitas vezes lesivos às suas agremiações, tudo isso com o intuito de levar adiante o maquiavélico plano geopolítico da Espanholização versão tupiniquim.

E você, o que acha disso?


© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑