chorao
Chorão e a banda Charlie Brown Jr., paixão pelo Santos em ritmo de rock (Foto de Thomas Susemihl, do livro “100 anos de futebol arte”)

Ele foi à Vila Belmiro comandar a recepção a Robinho quando o Rei do drible voltou para o Santos, em 2010. Dois anos depois exigiu fazer o show no Cruzeiro do Centenário do Santos, despejando horas de rock pauleira até três horas da manhã com ao lado dos músicos talentosos de sua banda Charlie Brown Jr. Bebida à vontade, 1.700 pessoas a bordo do Mistral e nenhum incidente! O capitão do navio ficou encantado com os santistas. Era Santos, Chorão estava dentro!

Ontem ele foi encontrado morto, em seu apartamento, em Pinheiros. Aos 42 anos o destino levou Alexandre Magno Abraão, paulistano que aos 17 anos foi morar em Santos e se apaixonou pela cidade e pelo time.

Sua foto neste post, ao lado dos companheiros da banda, foi produzida no Clube Portuários pelo fotógrafo Thomas Susemihl e está no livro do Centenário do Santos, ao lado de outras personalidades santistas.

Naquele dia, ao lado do editor Marco Piovan, pude conviver com o artista arrebatado, o compositor e intérprete talentosíssimo que tinha – e sempre terá – milhões de seguidores. E pude vislumbrar sua alma de menino inquieto, à procura de respostas.

Chorão, um eterno Menino da Vila!


Uma visão mais completa do talento de Chorão:

Valeu Chorão! ! Fique com Deus! Obrigado por tudo!