Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

Tag: Conselho do Santos

O Sansão de hoje e uma noite no Conselho

Veja como foi primeira a volta de Robinho, há cinco anos:

Um portal comparou jogador por jogador de Santos e São Paulo e chegou à conclusão de que o tricolor goleará. Acho que não é assim que se analisa as possibilidades de dois times em uma partida. Basta saber pressionar um ou dois pontos fracos do adversário para uma equipe teoricamente inferior vencer. Algo me diz que hoje, na Vila Belmiro, o Santos sairá com a vitória.

O promotor Roberto Senise Lisboa chegou à conclusão de que as torcidas organizadas de Santos e São Paulo não têm um histórico tão violento como Gaviões da Fiel e Mancha Alviverde e liberou a partida para as duas torcidas. Sei não. Tomara que ele esteja certo. Domingo passado ele queria proibir a torcida corintiana de comparecer ao estádio palmeirense, a juíza Luiza Barros liberou e deu no que deu.

Sobre a partida de hoje, vejamos se o Santos consegue manter um ritmo forte por mais tempo. A sorte é que o São Paulo do Muricy também morde e assopra. Não é um time que costuma pressionar. Acho que vai ter hora que as duas equipes quererão jogar na defesa. Quem terá a iniciativa? E como se sairão os veteranos em um clássico? Boas perguntas que só serão respondidas quando a bola rolar, às 22 horas, com televisão.

O Santos deverá jogar com Vanderlei, Victor Ferraz, Werley, David Braz e Chiquinho; Alison, Renato e Lucas Lima; Geuvânio, Ricardo Oliveira e Robinho. O São Paulo provavelmente entrará em campo com Rogério Ceni, Bruno, Rafael Toloi, Lucão e Reinaldo; Denílson, Maicon e Michel Bastos; Paulo Henrique Ganso, Pato e Luís Fabiano.

Para ganhar o jogo, o Santos terá de ser mais rápido e agressivo do que tem sido. Terá de marcar o Ganso em cima, pois dele saem as jogadas mais inteligentes do adversário. Michel Bastos, Pato e Luís Fabiano são outros jogadores que merecem atenção especial. Creio que o Santos terá dificuldade para ganhar o meio-campo, mas poderá confundir a defesa são-paulina com as deslocações de Robinho, Geuvânio e Ricardo Oliveira e o apoio de Lucas Lima e dos laterais.

Como tem acontecido no futebol brasileiro, o time que fizer o primeiro gol deve se fechar na defesa e jogar no contra-ataque. Só espero que se isso acontecer o jogo não enfeie definitivamente. Acho que tem tudo para ser um jogo bonito, se os técnicos Enderson Moreira e Muricy Ramalho quiserem, mas temo que beleza é a última coisa na qual eles pensam.

Campanha de associados e fundação de um novo Clube dos Treze

A sessão do Conselho Deliberativo foi boa, ontem. Muitos dos novos conselheiros discursaram e ficou evidente que entraram com muita energia e muita vontade de ajudar o clube. Participações muito aplaudidas do historiador Guilherme Nascimento, da Neli, do Luiz Fernando de Palma, enfim, de todos que fizeram uso da tribuna. O conselheiro Celso Leite alertou para o fato de que Luis Álvaro Ribeiro, indicado para uma comissão de ex-presidentes, ainda não tinha sido julgado por impeachment, pois pediu licença médica antes do julgamento. Foi então proposto que cada nome da comissão fosse votado individualmente e o de Laor foi reprovado por unanimidade.

Acho que este Conselho não pecará por omissão. Um grupo fez um abaixo-assinado pedindo rigor nas apurações dos fatos que levaram o clube a esta situação falimentar. Constatados os responsáveis, estes serão acionados civil e criminalmente. Há rumores de que o dinheiro emprestado pela Doyen já fez gente construir casas em condomínios fechados do Brasil e do exterior. Isso tem de ser muito bem apurado, doa a quem doer.

Falei sobre uma campanha nacional para captar sócios. Antes, discorri sobre as outras formas que um clube de futebol tem para conseguir dinheiro: 1 – Vender jogadores. Só temos Thiago Ribeiro e Cicinho descartáveis. 2 – Arrecadações. Com três rodadas, o Santos já está atrás dos grandes da capital. 3 – Patrocínio. Enquanto o Santos patina, o alvinegro de Itaquera fatura 32,5 milhões e o Palmeiras, 30 milhões. 4 – Cota de tevê. Aí é brincadeira. Só no pay per view foram 10,4 milhões para o Santos, 38,4 milhões para o outro alvinegro e 45,4 milhões para o rubro-negro, uma diferença maior do que o Santos pode conseguir com o patrocínio máster. E ainda há a cota principal, que a partir de janeiro de 2016 será de 170 milhões para cada um dos dois queridinhos e cerca de um terço disso para o Santos. A única forma que depende só do Santos e dos santistas é um plano agressivo de aumentar o quadro de sócios, alternativa usada com sucesso por Internacional, Palmeiras, Cruzeiro…

Por falar em televisão e outros clubes, sugeri que o Santos iniciasse conversações para recriar o Clube dos Treze, ou algo semelhante. Como o presidente Modesto Roma não estava presente, instei o ex-presidente Marcelo Teixeira a usar sua influência e amizades no meio para mobilizar os clubes em torno da criação de uma liga que terá poderes para mudar a forma de distribuição da cota de tevê no Brasil, tornando-se mais justa e democrática, como ocorre no futebol de Alemanha e Inglaterra. Um time que no máximo dá 20% a mais de audiência não pode ganhar o triplo dos outros. Há uma clara ingerência da política do “Pão & Circo” no futebol brasileiro e se os clubes esperarem pela Globo, isso não vai mudar nunca, pois ela é uma das interessadas nessa estratégia populista.

Veja nesta matéria da Espn que na Espanha os outros clubes pensam em fazer greve contra a desigual distribuição de cotas da tevê. Os clubes brasileiros estão esperando o que para agir?

E você, o que acha disso?


Suas ideias merecem ser ouvidas. Seja um conselheiro do Santos!

Misto do Santos sai na frente, com gol de cabeça de Bruno Uvini, mas perde um caminhão de gols no segundo tempo e toma um no final, como já tinha acontecido contra o Fluminense. Resultado: empate de 1 a 1 com o Chapecoense, em Chapecó. Agora só há um caminho para a Libertadores: o título da Copa do Brasil.
http://youtu.be/yLxWDJn6YaA

Enderson escala time misto contra o Chapecoense

O Santos já jogou a toalha na briga por uma vaga no G4 e aposta tudo na Copa do Brasil. Por isso, o técnico Enderson Moreira está poupando sete titulares no jogo de hoje, às 18h30, em Chapecó. Aranha, Edu Dracena, Lucas Lima, Robinho, Arouca, Alison e Geuvânio não jogam. A equipe jogará com Vladimir, Cicinho, Bruno Uvini (ou Neto), David Btaz e Nena; Renato, Souza e Serginho; Rildo, Gabriel e Leandro Damião.

O Chapecoense, que luta para se livrar do rebaixamento, e não deverá perder essa chance de ganhar três pontos em cima de um Santos improvisado, foi escalado pelo técnico Jorginho com Danilo, Fabiano, Douglas Grolli, Rafael Lima e Rodrigo Biro; Bruno Silva, Diones, Abuda (ou Fabinho Alves) e Camilo; Tiago Luis e Leandro.

Só falta o Tiago Luis, ex-Menino da Vila, aprontar pra cima da defesa do Alvinegro. A arbitragem será de Anderson Daronco (RS-ASP-FIFA), auxiliado por Rodrigo F. Henrique Correa (RJ-ESP-1) e Marrubson Melo Freitas (DF-ESP-2)

Fica evidente que a derrota para o Fluminense, diante de 6 mil pessoas, na Vila Belmiro, jogou uma pá de cal nas pretensões do time neste Brasileiro. Poupar sete titulares para enfrentar o Cruzeiro, no Mineirão, prova que o Santos se concentrará na luta pelo título da Copa do Brasil e abandonará o Brasileiro.

A dúvida é se esses jogadores poupados realmente estarão descansados e bem dispostos no jogo de meio de semana diante do atual campeão brasileiro. O que se tem visto nas últimas oportunidades é que esses descansos parecem deixar os jogadores mais cansados. Veremos…

O certo é que não dá para esperar nada do jogo de hoje, a não ser o brio que todo jogador do Santos deve ter. Vejo a partida como uma grande oportunidade para alguns jogadores mostrarem que merecem vestir a camisa mítica do futebol. Mas não espere vitória, ou irá se decepcionar.

Não vai me dizer que você espera uma vitória sobre o Chapecoense?

Para não dizer que não falei das eleições presidenciais do Brasil, neste domingo, fiz um texto na página ETC. Leia: Votarei contra o continuísmo

Nas eleições do Santos, sou Peres

Como sabem, nesta eleição presidencial do Santos foi totalmente favorável a José Carlos Peres, da chapa Ong Santos Vivo. Para mim, é a pessoa de melhor currículo, além de ter qualidades profissionais e morais que o credenciam ao cargo.

Não conheço bem o senhor Orlando Rollo. sei que foi apoiado por Luis Álvaro quando se candidatou a vereador por Santos, mas perdeu a eleição. Bem jovem, ainda não tem uma folha de serviços prestados ao clube. Quem sabe no futuro possa ter mais chances. Agora, considero muito prematuro ter um presidente como ele, cuja maior proposta é aumentar a Vila Belmiro para 25 mil lugares e mandar todos os jogos do Santos lá. Creio que isso seria um retrocesso terrível.

Por falar em retrocesso, não entendo a candidatura de Nabil Khaznadar, da situação. Admiro sua coragem de ser candidato de um grupo que está levando o santos à falência. Além de familiares e de alguns funcionários do Santos, não sei quem mais poderia votar no Nabil, que também não conheço.

Ainda falando em retrocesso, sei que Modesto Roma Júnior é escancaradamente apoiado por Marcelo Teixeira. Acho que o ex-presidente fez coisas boas e ruins para o clube, mas já tinha dito a mim que se dedicaria mais à sua universidade. Como sempre reclamou que o Santos só lhe deu prejuízos, fico preocupado de saber que está gastando um milhão de reais na campanha do Modestino, ou Rominha.

Por que investir tanto para fazer um presidente? Diletantismo? Ou virá por aí novos empréstimos ao clube? Não compreendi bem essa entrada de Marcelo Teixeira nas eleições do Santos, ele que por tanto tempo presidiu o clube e saiu dizendo que se o Santos caísse para a Segunda Divisão, não voltaria mais para a Primeira. Quanto a Rominha, simpático, bonachão, entretanto não tem 10% da experiência de José Carlos Peres como administrador. Presidente é muito para ele.

Por fim, há a candidatura de Fernando Silva, apoiada por Laor. Não entendo muito esse apoio, já que Fernando Silva foi demitido da diretoria (ou, eufemisticamente, não teve o seu contrato renovado) quando Laor era o presidente. Depois de começar bem o trabalho de gerente de futebol, Silva fechou muitos negócios estranhos, entre eles o de Rodrigo Possebon, e acabou saindo quando já não tinha mais a confiança da diretoria e estava desgastado com os jogadores.

Não entendo mesmo por que Laor o está apoiando agora, já que foi um dos que decidiu por sua demissão. A possibilidade da eleição de José Carlos Peres, que deverá fazer uma auditoria nas contas do clube, talvez incomode o ex-presidente. Ou talvez, quem sabe, o sensível Laor tenha descoberto tardiamente que ama Silva.

Para mim, a distância entre José Carlos Peres e os outros candidatos é abissal. Quem está acompanhando as entrevistas dos candidatos com isenção, creio que deva ter uma sensação semelhante. Ouça a entrevista de Peres à Rádio Bandeirantes e tire suas conclusões:

Entrevista de José Carlos Peres na Rádio Bandeirantes

Entrevista de José Carlos Peres na Rádio Bandeirantes – Primeira Parte
Entrevista de José Carlos Peres na Rádio Bandeirantes – Segunda Parte
Entrevista de José Carlos Peres na Rádio Bandeirantes – Terceira Parte
Entrevista do José Carlos Peres na Rádio Bandeirantes – Quarta Parte
Entrevista de José Carlos Peres na Rádio Bandeirantes – Quinta e última parte

Suas ideias merecem ser ouvidas. Seja um conselheiro do Santos!

O trabalho dos leitores deste blog é muito importante. Sim, dar a opinião, sugerir soluções para os problemas do clube, é de grande relevância. Muitas ideias, nascidas ou discutidas aqui, hoje ganham espaço na grande imprensa e influenciam nas decisões da diretoria santista.

Muitas pessoas que hoje nos dão o prazer de sua companhia neste blog, já demonstraram interesse e conhecimento para participar mais ativamente da vida do clube. E essa eleição para a presidência do Santos, em 6 de dezembro, nos dá a oportunidade de influir diretamente nos destinos do Santos.

Pensando nisso, tive uma longa e produtiva conversa com meu amigo José Carlos Peres, candidato pela Ong Santos Vivo à presidência do Santos e mostrei-lhe fatos e argumentos que comprovaram sobejamente a importância da opinião das pessoas deste blog para a defesa e o apoio ao Santos Futebol Clube.

Hoje, com prazer e um certo orgulho, informo que consegui do Peres e dos organizadores de sua campanha, a garantia de que ao menos 20 vagas no Conselho Deliberativo do Santos estarão reservadas aos leitores e participantes deste blog. Temos só até o final deste mês para preenchê-las.

Trata-se, enfim, de um reconhecimento ao serviço que os leitores deste blog prestam ao clube, não apenas com suas críticas – quase todas construtivas -, mas também pelas sugestões para um aprimoramento do Santos em diversas áreas, desde o tratamento ao sócio, aos setores administrativo, financeiro, técnico e ao relacionamento com a mídia e as entidades do futebol.

Discutir, democraticamente, as questões do Santos no egrégio Conselho do clube, é fundamental para encontrarmos os melhores caminhos para o Glorioso Alvinegro Praiano. Estou certo de que neste blog há muitas pessoas com capacidade para isso e espero que assumam essa incumbência.

Para ser conselheiro do Santos é preciso ter, no mínimo, cinco anos como associado do clube. As reuniões do Conselho são realizadas, em média, de dois em dois meses, na Vila Belmiro. Já assisti a várias reuniões do Conselho e posso assegurar que é algo que aumenta a nossa santistidade.

Ao leitor interessado em fazer parte do Conselho do Santos, peço que envie e-mail para odir.cunha@uol.com.br com um breve currículo e o pedido da ficha de inscrição. Chegou a hora de participar diretamente da vida do clube.

Minha coluna desta sexta-feira no jornal Metro

E então, que tal ser um conselheiro do Santos Futebol Clube?


© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑