Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

Tag: Crystian (page 1 of 2)

Show de Neymar e Ganso na melhor exibição do ano!

Em outros tempos, mais eufóricos, não faltaria jornal para dar o título: “Pintou o campeão!”. Realmente, esta performance do Santos contra a Ponte Preta foi a melhor exibição de um time neste Campeonato Paulista. Mais do que os 6 a 1, que representam a maior goleada da competição, e do show da dupla de ouro Ganso e Neymar, o Alvinegro Praiano dominou o jogo de maneira absoluta, arrasadora, constrangedora. Nenhum time de São Paulo consegue vencer assim.

Neymar voltou a brilhar, com lances geniais e dois gols. Agora o Menino tem seis e está a apenas dois da artilharia. Ganso, em boa condiução física, voltou a esconder a bola e fazer dela o que quer.

Arouca voltou a jogar bem, marcando lá atrás e ainda saindo pro jogo. Como Henrique também melhorou, ao menos na marcação, com eles o meio-campo cresceu. A briga entre Íbson e Elano pela posição está puxando os dois para cima. Se bem que eu ainda ache que o Felipe Anderson é melhor do que os dois.

Juan se firma, Fucile ao menos é um bom marcador (se bem que Chrystian apoia melhor). Edu Dracena, melhor fisicamente, se deu ao luxo de marcar dois gols de cabeça. Palmas pra ele!

Tudo bem que Borges ainda não reencontrou o gol, mas está tentando. Durval está na mesma e Rafael não foi exigido. A bola difícil que foi, entrou. Ainda não vi Ganso e Felipe Anderson na armação, mas hoje nem dá para reclamar. O Santos fez sua melhor partida desde a conquista da Libertadores e não há o que contestar. Até a arbitragem resolveu marcar as faltas sobre Neymar.

Muito santista já me disse que se os árbitros marcassem todas as faltas e dessem todos os amarelos que os marcadores de Neymar merecem, os adversários do Santos terminariam os jogos com dois ou três jogadores a menos. Pois foi o que aconteceu hoje. O árbitro Marcelo Rogério cismou de seguir a regra e a Ponte terminou com três a menos. Nada mais justo.

Como é bom ver o Santos jogar pra frente, com vontade, determinação, sem preguiça. Você pode perguntar: Ué, mas não estava tudo errado até há poucos jogos. Quais foram as mudanças tão radicais? Eu direi.

Não se esqueça de que os laterais contra o Palmeiras foram Maranhão e Pará. Hoje o time não leva mais bolas pelas costas (só levou uma contra a Ponte, justamente no gol do time de Campinas). Com menos buracos nas laterais, os zagueiros Edu Dracena e Durval voltaram a atuar com segurança.

Arouca melhorou muito, Henrique subiu um pouco também e ficou mais difícil para o adversário penetrar pelo meio. Íbson e Elano estão se empenhando mais, em busca da titularidade. Mas a grande novidade tem sido o crescimento de Paulo Henrique Ganso.

Com ele e Neymar jogando bem, uma ou outra falha da equipe fica escondida. Ambos exigem tanta atenção da defesa contrária, que o adversário perde até o ânimo de atacar. Na verdade, Ganso e Juan têm sido os maiores responsáveis pelo crescimento do Santos.

Vem aí os jogos decisivos contra Guarani e Corinthians

No meio da semana, Neymar, Ganso e Rafael viajam para defender a Seleção Brasileira contra a Suíça, na quarta-feira. No mesmo dia o Santos enfrentará o Guarani, em Campinas, que está à sua frente no Paulistão. Rafael não deverá fazer muita falta, já que Aranha vem se saindo muito bem, mas é inegável que Neymar e Ganso são insubstituíveis. O que será que Muricy poderá fazer?

Acho que ele será conservador e escalará Alan kardec na frente, ao lado de Borges, e colocará Íbson e Elano como meias. Eu, como é fácil adivinhar, daria um jeio de colocar o Felipe Anderson no time, nem que fosse no lugar do Neymar, mais à frente. O garoto não bnate de canela, como o Kardec.

E domingo, na Vila, contra o líder Corinthians, eu só espero que a arbitragem seja boa, honesta. Porque no campo, se os dois times jogarem apenas futebol, será difícil parar o Alvinegro Praiano.

Quer ver de novo os melhores lances do jogo? Curta aí:

http://youtu.be/z__2CrFYlDg

E você, o que achou de Santos 6, Ponte Preta 1?


Deu pro gasto

Com mais vontade no segundo tempo, o Santos venceu o Palmeiras por 1 a 0, gol do artilheiro Borges, depois de jogada de Léo. A surpresa agradável foi o lateral-direito Chrystian, muito mais habilidoso e inteligente do que qualquer outro que tem jogado por ali.

Bruno Rodrigo foi mais firme do que o titular Edu Dracena, principalmente nas bolas altas. Renteria também entrou à vontade. Henrique melhorou, Ibson se esforçou, mas tecnicamente é bem limitado e não tem pernas. Kardec deu as suas trombadas e Borges fez o gol. Só.

Se tivesse vencido os três jogos que perdeu em seguida, entre eles para o Figueiresne, em casa, o Santos estaria a quatro pontos do líder. Mas, tudo bem, depois de ver o Palmeiras jogar, o santista fica até conformado. Sabe que a situação poderia ser ainda pior…

E você, o que achou da vitória do Santos?


Apesar do árbitro, mistão do Santos vence o Cruzeiro

Depois do pênalti inexistente para o Avaí, no jogo anterior, hoje um desfalcado Santos voltou a sofrer com a arbitragem para vencer o Cruzeiro por 1 a 0, na Vila. Dois gols santistas anulados erradamente pelo bandeirinha Pedro Santos de Araújo e um pênalti mandrake assinalado pelo árbitro Francsico Nascimento quase impedem a vitória dos meninos.

Além do gol de Borges, aos 12 minutos, Edu Dracena e Borges voltaram a marcar aproveitando cruzamentos na área, mas tiveram seus gols anulados. Depois, ainda no primeiro tempo, o árbitro viu pênalti de Anderson Carvalho em Montillo, que o argentino cobrou para fora.

No segundo tempo, o Cruzeiro, que dominava o meio-campo, pressionou em busca do empate, mas aos 32 minutos Neymar deu uma lambreta em Léo e provocou a expulsão do defensor do Cruzeiro, o que equilibrou a partida. Lambreta é aquela jogada em que a bola é presa entre os dois pés e jogada por sobre a cabeça do pobre marcador.

O Santos merecia uma vantagem maior no primeiro tempo, mas no segundo, mesmo quando teve um jogador a menos, foi inferior ao Cruzeiro. De qualquer forma, apenas com Henrique como marcador nato no meio-campo, o Alvinegro se valeu da luta de seus jogadores para preencher os espaços do setor e acabou conseguindo uma vitória importante, que lhe dá esperanças de ainda lutar pelo título.

No finalzinho, Neymar mandou mais um pro chuveiro. Ao driblar pela ponta-esquerda, sofreu agressão de Fabrício, que também foi expulso. Mesmo que não faça gols, se jogar assim no Mundial da Fifa, o garoto tirará meio mundo de campo. Te cuida, Barcelona!

O engraçado é que ao final da partida os jogadores do Cruzeiro reclamaram do árbitro. Anular dois gols e dar um pênalti que só ele viu será que não foi suficiente? Não. Queriam que Neymar apanhasse à vontade sem que seus agressores fossem punidos. Ah, vão plantar batatas. Ou fazer pão de queijo!

Santos jogou com mais vontade

O que me impressionou no primeiro tempo foi a vontade com que o time se atirou à luta. A presença dos garotos Anderson Carvalho e Felipe Anderson deu mais agilidade à equipe, que superou a maior experiência do time mineiro com mais velocidade e disposição.

Muricy deve ter percebido que é possível dominar o jogo mesmo com apenas um marcador de ofício no meio-campo – desde, é claro, que os outros também se empenhem na marcação ao perderem a bola.

Dinâmico, solidário, impetuoso, o primeiro tempo do Santos foi um dos melhores do time sob o comando de Muricy. E só foi tão interessante porque, sem jogadores como Ganso e Elano, que tocam de lado e marcam mal, o Santos foi mais agressivo.

Isso não quer dizer que Ganso e Elano devem ser reservas de Anderson Carvalho e Felipe Anderson, mas sim que contar com os garotos pode não ser tão ruim como o técnico fez parecer. Velocidade e entrega são qualidades importantes e hoje ficou evidente que o experiente time do Cruzeiro ficou cansado no final de tanto correr atrás dos garotos.

Time teve mais três baixas por contusão

Não bastassem os muitos jogadores machucados, hoje o Santos teve mais três contundidos: o jovem Alisson saiu de campo logo aos dois minutos, com uma contusão séria no joelho que o deverá afastar seis meses do time. Anderson Carvalho e Borges sentiram a coxa.

No final do jogo, o time só tinha seis titulares em campo: Rafael, Edu Dracena, Durval, Léo, Neymar e Borges. Sem opções, Muricy Ramalho teve de utilizar os garotos Alisson, Anderson Carvalho, Felipe Anderson e Crystian. Completaram o exército brancaleone Bruno Aguiar, Henrique, Alan Kardec e Diogo.

Ah, se não fosse a Seleção e o apagão

Não tivesse de fazer os oito jogos iniciais do Brasileiro com um time improvisado – sem Ganso, Neymar, Elano, Danilo, Alan Patrick e Alex Sandero – e não tivesse deixado escapar vitórias certas, como as contra Flamengo e Coritiba, na Vila, o Santos teria no mínimo mais 10 pontos do que tem hoje, ou seja, estaria com cerca de 39 pontinhos. E como tem um jogo a menos do que o líder, não seria nenhum exagero imaginar que sua pontuação normal deveria ficar por volta de 42 pontos, o que o deixaria na segunda posição.

Porém, conjecturas à parte, a verdade é que ainda dá para brigar por uma posição bem melhor neste Brasileiro – isto, é claro, se não houver mais contusões em massa e se as arbitragens deixarem.

E para você, o que esta vitória significou? Quais dos novos jogadores santistas o impressionaram mais? Será que ainda dá para sonhar com o título?


Muricy tenta descobrir um Santos mais atrevido para o Mundial

O técnico Muricy Ramalho parece estar à procura de um Santos mais atrevido e criativo para disputar o Mundial de Clubes no Japão. Já deve ter percebido que com o esquema defensivo que deu resultado na Libertadores o Santos não conseguirá nada em uma hipotética final contra o favorito Barcelona. Assim, além de fixar Alan Kardec como terceiro atacante, Muricy tem feito Felipe Anderson entrar no lugar de Adriano, com ótimos resultados.

Outro garoto que pode incrementar as coisas é o lateral-direito Crystian. O rapaz tem dificuldades na marcação e cobertura – o que precisa corrigir urgentemente –, mas é mais habilidoso e ofensivo do que qualquer outro lateral santista. Crystian dribla como um ponta e pode, sim, tornar-se um lateral-direito melhor do que Pará.

Se tiver todos os titulares à disposição, Muricy poderá escalar no Mundial um time ofensivo, já que além dos atacantes Neymar, Borges e Alan kardec, há ainda Paulo Henrique Ganso, Elano, Felipe Anderson, Léo, Danilo e, talvez, Crystian, que podem apoiar bem. Mas sua preocupação é o time esfacelado que está disputando o Campeonato Brasileiro.

Crystian e Vinicius Simon podem ser as novidades contra o Cruzeiro

O desespero de Muricy ao final do jogo contra o Avaí é compreensível: ele pode ficar sem oito titulares para a próxima partida,, contra o Cruzeiro. Destes, nada menos do que sete jogadores atuam no meio-campo, a maioria como volantes. Ou seja: o técnico não terá outra alternativa a não ser improvisar por ali.

O grande Lima, autor do gol da virada na decisão do Mundial de 1963, há uns tempos me disse que no infantil do Santos ele treinou o Vinicius Simon como volante. Espero que esta informação chegue ao Muricy e que ele experimente o jogador nesta posição, pois algo me diz que Vinicius se sairá melhor do que qualquer outro improvisado por ali.

Como o Diogo deverá ser escalado (não que eu queira, mas acho que não há outra alternativa), acredito que o meio-campo do Santos possa ser Vinicius Simon, Diogo e Felipe Anderson. Na lateral-direita eu escalaria o Crystian e no ataque deixaria Neymar, Borges e Alan Kardec.

Gostaria de ver um time pra cima do Cruzeiro, mas, pensando com a cabeça do Muricy, acho que ele escalará dois volantes e talvez nem comece com Felipe Anderson. Se o Pará estiver recuperado, infelizmente deverá voltar. Alguém já disse neste blog que “Pará no gramado é perigo dobrado”.

Espero que Muricy, seguindo a sabedoria chinesa de que crise é sinônimo de oportunidade, escale um time com os meninos Crystian, Felipe Anderson e Vinicius Simon (como volante) e garanta um pouco mais de paixão e ousadia ao Alvinegro que enfrentará o Cruzeiro, na Vila. Segurar o time é com os outros. Aqui é Santos, pô!

E você, como acha que o Santos deve ser escalado contra o Cruzeiro?


Santos, Santos, Santos: Sereias, Meninos e agora os marmanjos

Na Copa São Paulo, o Santos goleou o América de Natal por 5 a 0, em São Carlos, e se classificou para as oitavas de final; no Torneio Internacional, jogado em Araraquara, as Sereias da Vila venceram o bom time do Foz Cataratas e ficaram com o título. Agora, para completar a tríplice coro…, quero dizer, a tríplice alegria neste sábado, o time profissional tem de vencer o Linense, em sua estréia no Campeonato paulista, a partir das 19h30m.

Marta pode ser a melhor do mundo, mas hoje, quem foi vê-la, acabou apreciando o futebol maravilhoso de Gabi, a craque e líder do jovem Foz Cataratas. Como joga essa garota! Quase que, praticamente sozinha, ela deu o título ao time paranaense.

Aos sete minutos ela roubou a bola no meio-campo e, mesmo de longe, percebeu a goleira Andréia adiantada e bateu por cima, marcando um golaço. O Santos empatou aos 35 minutos do primeiro tempo, com chute de longa distãncia de Angélica, mas logo no segundo tempo, depois de uma arrancada irresistível, Gabi deu a Daine, que fez 2 a 1.

Mesmo com uma jogadora a menos, já que teve a zagueira Leti expulsa no primeiro tempo (em uma falha da arbitra Katiuscia de Mota Lima, que deu um cartão amarelo errado para a jogadora do Foz), a equipe do Paraná lutou muito e sempre foi perigosa nos contra-ataques.

Porém, pressionando o tempo todo, o Santos chegou ao empate com Maurine, a melhor das Sereias neste sábado, e aos 3 a 2 finais com Thais, no finzinho do jogo.

Um título sempre é importante, mas deu para perceber neste torneio que a superioridade do Santos com relação a outras equipes brasileiras – como Palmeiras e Foz – já não é tão grande. Sem Marta, que só fará um último amistoso antes de ir embora, só restará uma craque ao time: a pequena e incansável Maurine. Outra que tem potencial é Thaís, mas precisa aprender a jogar mais para a equipe.

Uma inesperada goleada dos Meninos na Copa

O jogo na Copa São Paulo estava enrolado. O Santos tinha mais posse de bola, mas o América de Natal atacava bem, explorando o lado do lateral Crystian, que apoia bem, mas marca mal. Porém, o gol de Geovânio, aos 40 minutos, abriu a porteira e em três minutos o Santos definiu o jogo.

O lateral-esquerdo Geovânio, um dos poucos destaques do time até ali, aproveitou uma bola fora da área e bateu de direita, colocado. Ao quicar no gramado, a bola enganou o goleiro e entrou. Dois minutos depois, Fábio Bulgarello, de peixinho, aproveitou um bom centro de Dimba para fazer 2 a 0. Não havia passado um minuto e Leandro, de fora da área, marcou o terceiro.

No segundo tempo, Fábio Bulgarelli, mais centroavante do que o próprio Dimba, aproveitou um cruzamento e marcou um gol, sem ângulo, de cabeça. Depois, Geovane sofreu pênalti após bela jogada e Dimba cobrou, fazendo 5 a 0.

Quanto teve a vitória garantida, o Santos se soltou bem mais e alguns jogadores parecem ter perdido o medo ou a timidez. No entanto, não dá para ficar muito otimista. Alguns jogadores melhoraram, mas o único que mostra muita habilidade, apesar de continuar fominha, é o lateral-direito Crystian.

Mesmo em um jogo em que o time venceu por 5 a 0, Dimba só marcou de pênalti, depois de perder alguns gols e várias posses de bola. Ou seja: é um centroavante muito fraco e não tem qualquer condição de jogar no Santos. Uma boa opção para o próximo jogo seria tirá-lo do time e colocar Tiago Alves, já que Fábio Bulgarelli pode fazer bem o papel de homem-gol.

Estréia no Paulista

Logo mais o Santos inicia sua participação no Paulista 2011 contra o Linense. Logo que o jogo terminar, deixe o seu comentário. Mais tarde eu falo sobre a partida (se o Pedro Reino não falar antes)

E você, o que achou das Sereias e da goleada dos Meninos na Copa São Paulo?


Older posts

© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑