Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

Tag: Detroit

Estádio: o que importa

image

Nesta sexta-feira, 5 de outubro, meu cunhado Eduardo me levou até Pontiac, uma cidade na área metropolitana de Detroit, para vermos o Silverdome, ex-estádio do Detroit Lions, onde o Santos empatou com o Cosmos em 1 a 1 há exatos 40 anos. Um público superior a 26 mil pessoas viu o jogo, recorde para o soccer local até então. Agora o belo estádio, que tinha uma cobertura prateada, está em demolição e é proibido vê-lo de perto.

Norte-americanos, ainda mais do show business, não gostam de jogar dinheiro fora. A cidade perdeu população com a crise da indústria automobilística e o Silverdome ficou um pouco mais distante da região em que se concentra a maioria de seus torcedores.

Há vários anos o Detroit Lions, que é um time de futebol americano, joga no seu novo estádio, o Ford Field, no centro de Detroit. O patrocínio da Ford viabilizou o estádio e o Silverdome, inaugurado em abril de 1975, portanto com apenas 42 anos de vida, já é coisa do passado.

Domingo veremos um jogo no Ford Field, que tem capacidade para 65 mil pessoas, e farei umas fotos para que percebam a beleza do estádio, hoje encravado no coração da torcida do Detroit. Creio que seja evidente a lição que nós, santistas, podemos apreender com a determinação desse gigante do futebol norte-americano.


Licoes de Detroit, a cidade que esta se reerguendo pelo esporte.

TV Globo boicota o Santos descaradamente tambem nos EUA

No domingo, a TV Globo transmite dois jogos do Campeonato Brasileiro para os Estados Unidos: um entre os das 16 horas e outro entre os das 18h30. O das 16 horas, como era previsivel devido ao carater bairrista dessa emissora, so poderia ser o classico do Rio de Janeiro, apesar de os times estarem em pessima fase. Para as 18h30 a emissora carioca tinha tres opcoes: Goias e Criciuma, com interesse zero; Bahia e Ponte Preta, com um interesse pequeno, e Santos e Portuguesa, um classico paulista que reune o time de Pele, o semeador do futebol nos Estados Unidos, o time do Conrado, do Eduardo e de tantos outros santistas que vivem por aqui. Pois bem. Adivinhe que jogo a Globo transmitira logo mais? Bahia e Ponte Preta.

Ate o Eduardo, meu cunhado sao-paulino, acha um absurdo essa escolha da Rede Globo, pois talvez ate mesmo a Portuguesa tenha mais torcedores por aqui do que Ponte ou Bahia. Esse poder incomensuravel que uma emissora de TV possui sobre o nivel de visibilidade dos times precisa ser revisto. Nao ha qualquer explicacao mercadologica plausivel para uma opcao dessas. E por isso que acredito mais em razoes politicas para essas “escolhas” da Globo. O clube que nao come na sua mao, acaba sendo prejudicado. Esta mais do que na hora de nao so o Santos, mas outros clubes brasileiros tomarem alguma atitude contra essa ditadura.

Bem, mas a unica saida para o Santos e os santistas sempre foi enfrentar tudo e todos e vencer os jogos no campo, limpamente. E e isso que o time, com o bom goleiro Vladimir iniciando a escalacao, deve fazer logo mais contra a boa, humilde e perigosa Portuguesa. Mais tres pontos e a classificacao para o G4 estara bem proxima das maos. Volte aqui depois para comentar o jogo.

Eduardo ja esta dirigindo ha alguns minutos nas ruas centrais de Detroit e nao vemos ninguem. A sensacao e estranha. Uma cidade que no auge da industria automobilistica chegou a 1,8 milhao de habitantes, agora so tem 700 mil. A crise das montadoras, os altos impostos que afastaram as grandes empresas, a decadencia dos servicos publicos e a corrupcao resiliente deixaram “a cidade do automnovel” em uma encruzilhada. So se respira vida e emocao quando nos aproximamos, a pe, dos estadios espetaculares do Detroit Lions e do Detroit Tigers. Sentimos que so no esporte palpita a semente que pode fazer Detroit renascer. E impossivel nao pensar na nossa Santos nesse momento…

Com capacidade para 65 mil pessoas, o Ford Field e a casa do Detroit Lions, o grande time de football americano. Patrocinado pela Ford, com um custo aproximado de 550 milhoes de dolares, o Ford Field deixa qualquer estadio brasileiro constrangido. Leoes imponentes guardam a entrada que nos dias de jogos recebe um publico imenso e apaixonado, capaz de gastar 300 dolares por um ingresso – mas um cartaz acima das bilheterias avisa que e proibido revender as entradas, deixando claro que cambistas nao tem vez por aqui. Tudo e moderno, solido, imponente.

De frente para o Lions ha o Detroit Tigers, estadio patrocinado pelo banco Comerica que custou 400 milhoes de dolares e abriga os jogos do time de beisebol estrelado pelo astro Cabrera. Estatuas majestosas dos grandes idolos do clube adornam a praca de esportes, em uma visao magnifica (o outro grande time da cidade, o Detroit Pistons, um grande da NBA, tem o estadio em Auburn Hills, fora do perimetro de Detroit, com capacidade para 22 mil pessoas).

E o esporte, reserva de vida e de esperanca que leva as criancas para as quadras publicas de basquete e para os campos de beisebol e football, que pode renascer no habitante de Detroit a vontade de reerguer a cidade. No lindo e espacoso parque ao lado do rio que separa os Estados Unidos do Canada, alguem escreveu: “Levante-se e mostre o seu amor por Detroit”. Imaginei a mesma frase na praia ou nas ruas de Santos: “Levante-se e mostre seu amor pelo Santos”.

A situacao de Detroit nos revela o extremo a que uma cidade pode chegar se e explorada por seus governantes e empresarios e abandonada por seus habitantes. Esta e uma licao nao so para outras cidades, mas para empreendimentos varios, entre eles clubes de futebol. Percebe-se que depois de um ponto, nao ha volta, ou e quase impossivel que haja. Portanto, enquanto e forte e relevante, que nosso Santos receba o carinho e a atencao que merece dos santistas, a comecar pelos habitantes da cidade que leva o seu nome.

Contra a Portuguesa, um classico

Jamais considerei a Portuguesa um time pequeno. Foi grande sempre e continua sendo. O chocolate, com cobertura, que deu no Corinthians, prova que merece mais do que respeito, merece que se entre em campo com muita disposicao e determinacao. Sera um jogo duro, disputado, um classico. Mas se jogar o que pode e sabe, o Santos podera dar um passo importantissimo para ficar entre os que jogarao a Copa Libertadores em 2014. Torcamos. Com amor.

Voce acha que o santista de Santos demonstra o seu amor pelo time do Santos?


© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑