Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

Tag: Diego (page 1 of 5)

Diego e Robinho, não!

O dinheiro, cerca de 50 milhões de reais, ainda não veio do Barcelona, mas o presidente Modesto Roma já está anunciando que com ele pretende contratar os trintões Diego e Robinho, heróis do título brasileiro de 2002, há 15 anos. Espero que esta sandice não se concretize. Afogado em dívidas, o Santos deveria usar esse dinheiro caído do céu para equilibrar as finanças, atendendo aos insistentes apelos do conselho fiscal, e aprimorar o seu CT para a as categorias de base, de onde certamente surgirão novos Diegos e Robinhos mais jovens, vigorosos e com fome… de bola.

Sem contar que anunciar um desejo de compra, mesmo antes de ter o dinheiro na mão, é de uma falta de inteligência brutal. Ao saber do interesse do Santos, é evidente que Atlético Mineiro e Flamengo cobrarão mais caro pelos passes de seus atacantes em fase descendente na carreira. Engraçado que ninguém vem comprar o passe de Ricardo Oliveira, companheiro de Diego e Robinho em 2003, mas nosso presidente anuncia, com pompa, a contratação dos dois veteranos de uma vez só.

Falamos por falar, pois sabemos que Roma não deverá ouvir nenhuma palavra de bom senso. Seu interesse é puramente eleitoreiro e sabe que a vinda dos dois ídolos do passado pode dar grande visibilidade à sua gestão extrativista. Sem apresentar nenhum trabalho estrutural, um dia ele fala da areninha, no outro acusa um repórter, sem provas, e agora anuncia bombásticas contratações. É preciso estar nos refletores, mesmo com fanfarronices. Haja paciência. Bem, mas não será agora, a menos de cinco meses para a eleição de dezembro, que essa gestão priorizará o planejamento que pode levar o Santos a um futuro melhor.

É só jogar futebol

O Atlético Paranaense está jogando melhor e é claro que tem alguma chance de ganhar do Santos na Vila Belmiro por dois gols de diferença, no encontro desta quinta-feira, às 21h45, pelas oitavas de final da Copa Libertadores. Entretanto, só mesmo uma confluência de coincidências ruins poderia provocar a eliminação santista em pleno Urbano Caldeira por um time menos gabaritado do que o Santos. É só jogar futebol, precavido, mas com mentalidade ofensiva, e o Santos não só se classificará, como obterá uma vitória redentora, que poderá levá-lo a mais uma decisão da Libertadores.

O Dia do seu Pai, ou do seu Avô santista, está chegando. Faltam apenas 5 dias. Que presente pode ser mais duradouro e mais barato para quem fez você torcer para o time mais apaixonante do futebol?
Livros Time dos Sonhos e Dossiê Unificação dos Títulos Brasileiros com dedicatória do autor e porte pago por apenas 38 reais o exemplar.
Clique aqui para comprar antes que acabe!

time-dossie ok

Após adquirir seu Time dos Sonhos ou Dossiê, envie e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br e diga para quem quer que eu faça a dedicatória.

Compare os menores preços do mercado e compre o Dossiê e o Time dos Sonhos

Time dos Sonhos
Livraria 2005, RJ, livro usado: R$ 52,89
Sebo do Monge, SP, livro usado: R$ 57,70
Livraria do Blog do Odir, livro novo, com frete pago, dedicatória exclusiva e três PDFs de brinde: R$ 38,00

Dossiê Unificação dos Títulos Brasileiros
Livraria Capítulo Primeiro, livro usado, Santos: R$ 67,89
Travessa da Praia, livro usado, Santos, R$ 87,89
Livraria do Blog do Odir, livro novo, com frete pago, dedicatória exclusiva: R$ 38,00

Clique aqui para garantir o presente do seu pai

Vamos tornar essa história imortal!


Ou você prefere esperar, sentado, que a imprensa conte como foram as viagens do Santos pelo mundo?

Aproveite as condições de pré-lançamento e participe da campanha que imprimirá o livro “Santos FC, o maior espetáculo da Terra”.

Clique aqui para deixar seu nome neste livro histórico e impedir que a etapa mais maravilhosa da história do Santos seja esquecida.


Chega de amadorismo

Sereias da Vila vencem a primeira da semifinal

Mesmo jogando na Arena da Amazônia, em Manaus, as Sereias da Vila derrotaram o Iranduba por 2 a 1, de virada, na primeira partida da semifinal do Campeonato Brasileiro. Mayara abriu o marcador para o forte time local aos 12 minutos, Maria empatou aos 32 e aos três minutos do segundo tempo Ketlen fez o gol da vitória santista. Mais de 25 mil pessoas assistiram à partida, ou seja, 10 mil pessoas a mais do que público de Flamengo e Santos na Ilha do Urubu. O jogo de volta das Sereias será dia 8 de julho, sábado, às 21 horas, na Vila Belmiro. O Santos jogará pelo empate para passar à decisão do título brasileiro. Na outra semifinal, em São José do Rio Preto, o Rio Preto derrotou o Corinthians por 2 a 1. O jogo de volta será dia 9, na Arena Barueni..

CHEGA DE AMADORISMO

Ao final do jogo contra o Flamengo, o que mais doeu no santista não foi a derrota por 2 a 0, quase definitiva em se tratando de Copa do Brasil, mas a entrevista de Diego, falando, com alegria, do apoio de “sua torcida”.

Sim, a torcida de Diego, lendário Menino da Vila do título brasileiro de 2002, é a do time carioca, assim como será a de Geuvânio e como a de Robinho é a do Atlético Mineiro. Clubes mais organizados e profissionais podem pagar para levar os ídolos santistas e nos deixar na saudade. É a triste realidade que vivemos.

Não se contrata nem se segura um grande jogador com sentimentalismo barato, mas com boas condições de trabalho e um salário digno de sua qualidade e valor de mercado.

Sei muito bem que o Santos tem o dom de revelar jogadores de tempos em tempos e com isso tapar os enormes buracos deixados por seus dirigentes. Um dia, porém, a fonte seca e, infelizmente, esse dia parece mais próximo.

Garotos já são assediados antes de subirem para a equipe profissional, as chamadas joias do sub-15 e sub-17 já estão sendo tentadas a começar a carreira bem longe da Vila Belmiro.

Os únicos valores que podem salvar o Santos de um destino parecido ao do Guarani e da Portuguesa é a transparência, a competência, o trabalho e a ousadia. Como sabem, sou pré-candidato à presidência do Santos e, além desses valores, na prática defendo o revezamento de jogos entre Vila Belmiro e Pacaembu, uma campanha permanente para se chegar a 200 mil sócios e a construção de um amplo e moderno CT para a base em Santos.

Esse é o meu compromisso caso seja eleito. Porém, sei que a multiplicação de chapas poderá eleger o pior, como ocorreu em 2014, e não faço questão e nem tenho a vaidade de ter o meu retrato entre os presidentes do Santos. Se nesse processo eleitoral surgir um candidato mais capaz do que eu, que tenha maior probabilidade de colocar em prática tudo isso que queremos para o clube, não terei o mínimo constrangimento de, em nome do futuro do Santos, apoiá-lo com determinação.

Chega de amadorismo, chega de misticismo, chega de compadrio e de obscuridade no nosso Santos. Queremos um clube íntegro, próspero, transparente, ousado e, em uma palavra que talvez resuma tudo isso, profissional. Um clube que trate o seu torcedor e o seu sócio com dignidade e não permita que ele viva momentos tão constrangedores como ele tem vivido.

Aproveite o mês de julho para se especializar na profissão ou começar uma carreira de jornalista esportivo

Novo Jornalismo Esportivo – Técnica e Ética
Curso de Especialização

Ministrado por Odir Cunha, jornalista profissional há 40 anos – Jornal da Tarde, O Globo, rádios Globo, Excelsior e Record, TV Record, editor de nove revistas esportivas, diretor de comunicação da Secretaria Municipal de Esportes de São Paulo, diretor da Ampla Comunicação, editor das editoras de livros Novo Conceito e Magma Cultural, dono do Blog do Odir, autor de 27 livros, biógrafo de Oscar Schmidt, Pelé e Gustavo Kuerten, ganhador de dois Prêmios Esso e três prêmios da Associação Paulista dos Críticos de Arte.

Temas do Curso

Pirâmide Invertida X Novo Jornalismo
As maneiras tradicional e criativa de se escrever uma reportagem.

As regras para uma boa entrevista
Conhecimento – Respeito – Planejamento – Dicas

Os limites da polêmica
Os cuidados com os crimes de opinião: Difamação, Injúria e Calúnia

Princípios do bom texto
Clareza
Escolha das palavras
Uma ideia por parágrafo
Precisão. Sem ela não há credibilidade.
Isenção. A necessidade de ser neutro.
Empatia. O melhor repórter se apaixona pela matéria.
Criatividade. Os caminhos que levam a ela.
Reler é obrigatório
Humildade e Respeito. Qualidades essenciais.
Ousadia e Iniciativa. Quando elas são obrigatórias.

Como escrever para
Jornal diário
Revista
Rádio
Televisão
Blogs e Sites

Funções Jornalísticas
Repórter
Copidesque
Chefe de Reportagem
Editor
Editor Chefe

Fechamento de matérias
Títulos
Subtítulos
Olhos
Intertítulos
Legendas

Lições de casa durante o curso
Matérias sobre eventos escolhidos

Trabalho Final

Certificado de Conclusão

Novo Jornalismo Esportivo – Técnica e Ética
Curso de Especialização

Carga horária: 16 horas
Datas e horários: dias 4, 6, 11, 13, 18, 20, 25 e 17 de julho, das 19h30 às 21h30.
Local: Associação dos Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo (Aceesp).
Endereço: Av. Paulista, 807, 9º andar, conjunto 904, São Paulo. Fones: (11) 3251-2420 e 3289-8409.
Investimento: R$ 300, 00 (trezentos reais – 50% na matricula, 50% até o dia 15 de julho.
Sócios da Aceesp em dia com a anuidade não pagam.
Informações e inscrição: blogdoodir@blogdoodir.com.br

Santos FC, o maior espetáculo da Terra

Este livro de arte nenhum time tem e nunca terá. Chegou o livro que traz as maravilhosas viagens do Santos pelo mundo. Um livro único, que vale por um título mundial.

Este livro de arte nenhum time tem e nunca terá. Chegou a esperada obra que conta as maravilhosas viagens do Santos pelo mundo. Um livro único, que vale por um título mundial e está sendo oferecido por um preço super acessível e ainda dá ao comprador a honra de ter o seu nome impresso em suas páginas. Não perca essa oportunidade de ter o seu nome em um dos livros mais importantes da literatura futebolística mundial!

Prossegue a campanha de financiamento coletivo para o lançamento do livro “Santos FC, o maior espetáculo da Terra”, uma obra única, que nos encherá de orgulho e consolidará o Santos em outro nível na história do futebol mundial. Os autores são Marcelo Fernandes e eu. Prestigie. Garanto que não vai se arrepender. Há muitas recompensas para quem adquirir o livro nesta fase de pré-lançamento.

Clique aqui para entrar no time que vai lançar o livro das viagens maravilhosas do Santos pelo mundo. Ele está pronto e precisa ser impresso. Vamos transformar este sonho de todo santista em realidade. Participe e não se arrependerá!

Ninguém vende Time dos Sonhos e Dossiê mais baratos

time-dossie ok

Compare os menores preços do mercado e compre o Dossiê e o Time dos Sonhos

Time dos Sonhos
Livraria 2005, RJ, livro usado: R$ 52,89
Sebo do Monge, SP, livro usado: R$ 57,70
Livraria do Blog do Odir, livro novo, com frete pago, dedicatória exclusiva e três PDFs de brinde: R$ 39,00

Dossiê Unificação dos Títulos Brasileiros
Livraria Capítulo Primeiro, livro usado, Santos: R$ 67,89
Travessa da Praia, livro usado, Santos, R$ 87,89
Livraria do Blog do Odir, livro novo, com frete pago, dedicatória exclusiva: R$ 39,00

Faça a conta: Na compra de dois exemplares você só paga R$ 31 reais por exemplar.

Clique aqui para comprar os livros Time dos Sonhos e Dossiê Unificação dos Títulos Brasileiros pelo menor preço do mercado.

Você não acha que o Santos tem de ser mais profissional?


Recordes e primazias no Campeonato Brasileiro

Decisão no Brasileiro para o Santos pode ser hoje
O orgulho dos itaquerenses pode atrapalhar uma vitória do São Paulo, hoje. Mesmo assim, o Santos teria de vencer o Coritiba, sem público, para voltar ao G4. É possível? Sim. Mas exigirá muito empenho, algo que o time não costuma mostrar fora de casa. Torçamos e oremos…

Com a definição de mais um Campeonato Brasileiro, que este ano completa sua 57ª edição, é oportuno lembrar algumas marcas importantes do campeonato e os clubes e jogadores que mais se destacaram nesta que é, desde 1959, a principal competição nacional.

Times mais vezes campeões brasileiros
1 – Palmeiras e Santos: 8 vezes.
2 – Corinthians e São Paulo: 6.
5 – Flamengo: 5.

Time mais vezes campeão brasileiro consecutivamente
Santos – cinco vezes (1961/62/63/64/65).

Time mais vezes campeão brasileiro em uma década
Santos – seis vezes (década de 1960).

Jogador mais vezes campeão brasileiro
Pelé, do Santos – seis vezes (1961/62/63/64/65/68).

Times mais vezes campeões brasileiros invictos
1 – Santos: três vezes (1963/64/65).
2 – Cruzeiro (1966), Internacional (1979) e Palmeiras (1960): uma vez.

Único time campeão brasileiro e da Copa Libertadores no mesmo ano
Santos – duas vezes, em 1962 e 1963.

Time mais vezes campeão estadual e brasileiro no mesmo ano
Santos – cinco vezes: 1961/62/64/65/68.

Único time que foi campeão Brasileiro, Estadual, da Libertadadores e Mundial no mesmo ano
Santos – duas vezes consecutivas: 1962 e 1963.

A decisão dos sonhos de todos os Campeonatos Brasileiros

A imprensa internacional apontou Santos e Botafogo, pela ordem, os dois melhores times do mundo naquele início de 1963, quando justamente os dois times se encontraram na final da Taça Brasil/ Campeonato Brasileiro de 1962. Santos e Botafogo tinham, juntos, oito titulares e três reservas da Seleção Brasileira que fora bicampeã mundial meses antes, no Chile. Pelo Botafogo jogavam Nilton Santos, Garrincha, Amarildo e Zagallo (Didi já tinha ido para o Peru). Pelo Santos, os titulares da Seleção Gylmar, Mauro, Zito e Pelé, e os reservas Mengálvio, Coutinho e Pepe. Em campo havia outros jogadores regularmente convocados para a a Seleção Brasileira, como os botafoguenses Manga, Rildo e Quarentinha, e os santistas Lima, Calvet e Dorval. Na decisão, em melhor de três jogos, com todos esses astros em campo, o Santos venceu o primeiro por 4 a 3, no Pacaembu; perdeu de 3 a 1 no Maracanã, diante de 102.260 mil pessoas, e venceu a “negra”, também no Maracanã, em uma terça-feira à noite, por espetaculares 5 a 0, diante de 70.324 pagantes, naquele que ficou conhecido como o melhor jogo do mundo, cujas imagens o blog reproduz a seguir:

Time que mais marcou gols em uma única edição do Campeonato Brasileiro
Santos – 103 gols, no Campeonato Brasileiro de 2004.

Times que mais vezes tiveram o artilheiro do Campeonato Brasileiro
1 – Santos, 11 vezes: Pelé em 1961 e 1964, Coutinho em 1962; Toninho Guerreiro em 1966 e 1968), Serginho Chulapa em 1983, Paulinho McLaren em 1991, Guga em 1993, Viola em 1998, Kléber Pereira em 2008 e Borges em 2011).
2 – Vasco da Gama: oito.
3 – Atlético Mineiro: seis.
4 – Flamengo: cinco.
5 – Fluminense e São Paulo: quatro.

Jogador mais jovem a ser campeão brasileiro
Diego Ribas da Cunha, do Santos, campeão em 2002, com 17 anos e nove meses.

Recorde de público em Campeonatos Brasileiros
Flamengo 3 x 0 Santos, em 29 de maio de 1983: 155.528 pessoas, no estádio do Maracanã.

Jogos de maior público pelo Campeonato Brasileiro no Estádio do Morumbi
1 – Corinthians 4 x 1 Flamengo, em 6 de maio de 1981: 115.002 pessoas.
2 – Santos 2 x 1 Flamengo, em 12 de maio de 1983: 114.481 pessoas.
3 – Santos 3 x 2 Flamengo, em 27 de fevereiro de 1983: 111.111 pessoas.

Jogo de maior público pelo Campeonato Brasileiro no Estádio do Mineirão
Atlético Mineiro 0 x 0 Santos, em 15 de maio de 1983: 113.479 pessoas.

Jogo de maior público pelo Campeonato Brasileiro no Estádio do Pacaembu
Santos 1 x 1 Palmeiras, em 11 de dezembro de 1977: 68.327 pessoas.

Agora, aprecie a final mais emocionante de um Campeonato Brasileiro:

E então, ficou faltando alguma estatística importante?


Participe da volta do livro “Time dos Sonhos”

Zito

Perdemos Zito, o maior líder que o Santos já teve

Aos 82 anos, faleceu José Ely de Miranda, o Zito, maestro do Time dos Sonhos, um líder incomparável, aquele que com seus gritos e sua garra fazia o Santos correr o tempo todo, dentro ou fora do Alçapão. Morreu em sua casa, onde se recuperava de um avc. O velório será nesta segunda-feira, das 8 às 11 horas, no Memorial Necrópole Ecumênica, em Santos. Depois seu corpo será levado para Roseira, cidade natal de Zito. Quatro vezes campeão do mundo – duas pelo Santos, duas pela Seleção Brasileira -, Zito ainda foi o responsável pela descoberta de muitos jovens craques santistas, entre eles Neymar, como conta neste filme:

Participe da volta do livro “Time dos Sonhos”

Enquanto escrevo este post, o Palmeiras joga com o Fluminense, em casa, e se ao menos empatar, o Santos entrará na zona de rebaixamento. É o que todos nós, santistas, temíamos. Mas há muito campeonato pela frente e muitos de nós costumamos repetir que “time grande não cai”, portanto o Santos jamais será rebaixado. É o momento em que a história, a tradição, o peso da camisa vêm em nosso auxílio para trazer força e esperança. O Santos de hoje é o resultado de tudo que ele que já fez, dos momentos sublimes, mas também daqueles de muita dor e tristeza.

Quando comecei a escrever o livro “Time dos Sonhos” o nosso Alvinegro Praiano vivia o seu longo e doloroso período de estiagem. Nada, mas nada mesmo, indicava que ele poderia voltar a jogar de igual para igual com os melhores clubes do Brasil, quanto mais vencer uma Libertadores ou disputar a final do Mundial Interclubes. Pelé e os grandes ídolos eram coisas de um passado que temíamos não ver repetido jamais. Porém, forcei-me à missão de escrever o livro daquele que foi o melhor time de todos os tempos.

A idéia surgiu de uma enquete que durou várias edições da revista El Gráfico, da Argentina. Ouviram especialistas da América do Sul e da Europa para escolher o melhor time de futebol da história. O nosso Santos ganhou disparado. Estávamos no começo da década de 1980 quando me propus a pesquisar, entrevistar as personagens e escrever o livro.

Era uma época sem Internet, sem Google, em que as pesquisas tinham de ser feitas em arquivos de jornais e revistas, bibliotecas, clubes de futebol e nas entrevistas ao vivo com jogadores, dirigentes, árbitros, torcedores e jornalistas. Demorou um tempão. Desde a primeira lauda, até a última, calculo que uns 10 anos. Como decidi que também entrevistaria e faria um perfil detalhado dos 11 titulares do time bicampeão mundial, de Gylmar a Pepe, tornei a tarefa um pouco mais complicada.

Finalmente, resolvi que terminaria o livro, de qualquer jeito, no final de 2002 – e alguém lá em cima provou que gosta de mim, ao fazer aquele Santos dos garotos Robinho, Diego, Alex & Cia vencer o Campeonato Brasileiro em cima do grande rival. Impossível um final mais feliz!

Graças a amigos editores como Erlon Marcos e Quartim de Moraes, o livro foi lançado em dezembro de 2003, em um evento no antigo Bar Paulicéia 22, na Rua dos Pinheiros, com apresentação de Milton Neves e a presença de muita gente importante da história do Santos. 640 exemplares foram vendidos naquela noite. Em duas semanas a primeira edição estava esgotada. O santista é sedento pela história de seu time.

Duas outras edições foram impressas e vendidas, mas em 2005, quando a Editora Códex foi comprada pela Nobel, Time dos Sonhos interrompeu definitivamente sua trajetória. Agora, com o incentivo de amigos e grandes santistas como Milton Neves e Zeca Baleiro, e com a ajuda de excelentes profissionais, como o diretor de arte Clero Junior, o editor Marco Piovan e o animado pessoal da Kickante, o livro estará de volta, contando para as novas gerações as histórias de um time que nasceu em Santos no mesmo dia do naufrágio do Titanic, viveu as agruras da pobreza e da obscuridade, até alcançar seu momento de magia, no qual encantou plateias de todo o planeta, impactou o futebol no mundo e colocou o Santos em um patamar do qual jamais descerá, mesmo que – toc! toc! toc! – seja rebaixado um dia.

Confesso que, mesmo querendo muito, não tinha como republicar Time dos Sonhos. Outro dia, no Museu Pelé, fui surpreendido ao ver Zeca Baleiro folheando o livro, contando algumas de suas histórias e dizendo que Time dos Sonhos era a sua leitura de cabeceira. Quem estava presente queria que eu lhes conseguisse um exemplar, mas não havia como. Seus exemplares remanescentes estão em sebos, vendidos a preços exorbitantes. Foi aí que pensamos em relançá-lo.

A campanha para a republicação de Time dos Sonhos está entrando no ar. O link é este:
Clique para ver a campanha pela republicação do livro Time dos Sonhos

Se você acredita na força da história do Santos e quer proporcionar a outros santistas a felicidade de conhecer a história completa do Glorioso Alvinegro Praiano até o título brasileiro de 2002, seja parceiro nessa empreitada. Ficaremos muito felizes de termos você ao nosso lado!

Sigamos em frente de cabeça erguida! Abraços a todos os santistas!

Odir Cunha

Posso contar com você na republicação do livro Time dos Sonhos?


Por que a surpresa? Neto Berola é a nova realidade do Santos!

Em junho darei um Curso de Redação Jornalística Criativa na Aceesp. Se você estuda Jornalismo ou tem pretensões na área, garanto que vai aproveitar bastante.

Clique aqui para se informar e se inscrever no meu curso de redação jornalística na Aceesp

Marcelo Fernandes fala dos reforços e do jogo contra o Cruzeiro:

Por que a surpresa? Neto Berola é a nova realidade do Santos!

Quando era o clube mais rico do Brasil, em uma única semana, no início de 1965, o Santos contratou dois ídolos cariocas: o jovem lateral-direito Carlos Alberto Torres, 20 anos, do Fluminense, e o ponta-esquerda Abel, 23 anos, do América. De quebra, trouxe ainda o zagueiraço Orlando Peçanha, 29 anos, e assim foi trocando todo o time, com exceção de Pelé, e se manteve como um dos melhores do mundo. Hoje, a realidade é outra e o discutido atleticano Neto Berola surge como o grande nome desta fase de contratações.

Muitos santistas estão torcendo o nariz. Até o nome do jogador não ajuda. Berola não parece nome de craque. O meia-atacante, de 27 anos, está fora dos planos do Atlético Mineiro, que chegou a emprestá-lo ao Al Wash, dos Emirados Árabes, no ano passado. Agora, o Alvinegro de Minas se dará por satisfeito se o Santos pagar metade do salário do jogador. Hummm, já vimos essa história antes. É aquele caso do jogador que passa por uma fase boa, conquista a torcida, assina um grande contrato, mas depois não corresponde ao alto salário.

Os que são contra a vinda de Berola reclamam que a chegada desses jogadores mais rodados acaba tirando a chance dos garotos vindos da base. Lembram que se o clube tivesse agido assim em 2002, provavelmente Diego e Robinho não seriam titulares e não levariam o time ao título brasileiro daquele ano. Sim, isto é certo. Mas será que no elenco atual há jovens com potencial para se tornarem Diegos e Robinhos?

Além de Berola, o Santos está contratando o meia Marquinhos,25 anos, que jogou o Campeonato Paulista pelo Audax; o zagueiro Leonardo, 29 anos, campeão brasileiro pelo Santos em 2004, e o zagueiro Gabriel Vidal, do Gama, que por ter apenas 17 anos talvez faça um estágio na base antes de ser promovido a profissional.

Aproveitando os buracos negros do futebol

Meu amigo e amiga, no universo do futebol também há buracos negros, e se você procurar neles vai encontrar muitos jogadores e técnicos que até outro dia estavam nas manchetes. O que ocorreu para que fossem esquecidos, abandonados? A explicação não é uma só. Talvez problemas físicos, técnicos, de relacionamento com o grupo, questões pessoais, ou mesmo, no vaso dos técnicos, irreversíveis dificuldades para se adaptar aos novos tempos.

O certo é que sempre haverá jogadores desacreditados que podem mostrar seu valor, ou dar a volta por cima, caso tenham uma boa oportunidade. Isso ocorreu com Lucas Lima e Ricardo Oliveira, por que não pode ocorrer com Beto Berola?

Ficar sem time, ou ter um vínculo mas não ser aproveitado durante todo um Campeonato Brasileiro, é terrível para qualquer jogador profissional. Pode jogá-lo, definitivamente, no buraco negro do esquecimento e do descrédito. Ter a oportunidade de jogar em uma equipe de grande visibilidade, como o Santos, traz uma sensação de alívio e de recomeço, ainda mais porque a torcida do Alvinegro Praiano é paciente com os under dogs, porque sabe que deles podem surgir um Ailton lira, um Giovanni ou um Lucas Lima.

Perceba que o Santos não pagou pelo passe de nenhum jogador contratado em 2015, não está despendendo fortunas em salários, e mesmo assim manteve um time competitivo no Campeonato Paulista. Creio que o caminho para reforçar o elenco para o Campeonato Brasileiro, diante das circunstâncias, é este mesmo.

O mercado superdimensionado do futebol gerou essas zonas mortas habitadas por excluídos desesperados para voltar aos campos. É nesse limbo que o Santos deve garimpar os integrantes de seu Exército de Brancaleone. Na verdade, mesmo que tivesse muito dinheiro em caixa, essa garimpagem teria de ser feita. É a saída para o nosso futebol.

Agora veja Neto Berola em ação:

E você, o que acha dessa garimpagem do Santos?


Older posts

© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑