Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

Tag: Donos da Terra (page 1 of 3)

Oportunidades no Engenhão

Vote na nova enquete aí ao lado >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Dizem que o ideograma chinês para “crise” é a soma de outros dois, que representam “perigo” e “oportunidade”. A comparação procede. Os momentos de incerteza podem proporcionar as mais inesperadas chances de sucesso. Escrevo isso na tentativa de tocar, diretamente, os jogadores santistas que logo mais, às 19 horas deste sábado, iniciarão a partida contra o Botafogo, no Engenhão, pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro. Enfim, a mensagem é de que tenham fé em si mesmos e na opção que fizeram para serem jogadores profissionais de futebol.

Bem mais preocupado com a Copa Libertadores, seu compromisso de meio de semana, na Vila Belmiro, o Santos, com exceção do goleiro Vanderlei, terá um time de reservas contra os reservas do Botafogo, que também prioriza a competição sul-americana. Como tudo na vida, há um lado ruim e um lado bom nisso. O ruim a gente já conhece. Então, vamos ao bom.

Imagine-se, caro leitor e prezada leitora, na pele de um dos santistas que entrarão em campo logo mais com a responsabilidade de manter a invencibilidade de 17 partidas do time e de também manter a equipe na luta pelo título nacional. Há duas formas de encarar o compromisso.

A primeira, é pensar de forma negativa, tipo: “O homem não me escalou nos grandes jogos e agora me coloca nessa partida esvaziada. Ele que pense que eu vou correr e me empenhar em um joguinho desses. Se perder, que se dane…”

A outra, é enxergar a real oportunidade de usar essa partida para se firmar no elenco do Santos, raciocinando: “O jogo é importante, sim. Botafogo e Santos sempre foi e será um jogo importante. O Santos está invicto e ainda luta pelo título brasileiro. O adversário está em boa fase e joga casa. O clima é bom, o estádio é bonito, farei o que sempre quis em minha vida: ser titular em um grande clássico brasileiro. Darei o meu melhor em campo e sei que uma vitória, hoje, aumentará o meu prestígio junto ao técnico e aos torcedores”.

O técnico Levir Culpi deverá escalar o Santos com os reservas Daniel Guedes, Luiz Felipe, Fabián Noguera e Orinho; Leandro Donizete, Léo Cittadini e Jean Mota; Thiago Ribeiro, Vladimir Hernández e Kayke. Estou aqui pensando comigo mesmo e lembrando que cada um desses jogadores, com exceção de Leandro Donizete e do estreante Orinho, já fizeram ao menos uma boa partida com a camisa do Alvinegro Praiano. Por que não poderão repetir hoje essa atuação?

A chance que Lula pegou

Todo mundo sabe que Luís Alonso Perez, popularmente conhecido por Lula, foi o técnico que mais tempo dirigiu um grande clube brasileiro e mais títulos ganhou. Poucos sabem, porém, como começou sua carreira no time profissional do Santos. Para começar, eu direi que foi em um sábado, como hoje, numa partida contra o Botafogo, como hoje, jogada no Maracanã, pelo Torneio Rio-São Paulo.

Lula, aos 32 anos, era o interino que assumia a equipe devido à demissão do italiano Giuseppe Ottina. Nas últimas seis partidas o Santos havia perdido todas e só tinha conseguido um empate, sem gols, com o Guarani, na Vila Belmiro. A crise estava instalada. O Botafogo, treinado pelo experiente e matreiro Gentil Cardoso, tinha em suas fileiras um craque incomensurável chamado Garrincha.

Pois bem. Jogando sem medo, o Santos terminou o primeiro tempo vencendo por 1 a 0, gol de Tite. No segundo, Dino empatou aos 10 e Garrincha fez o gol da virada aos 30. Tudo parecia perdido quando Joel empatou aos 40, após boa jogada de Valter, e Tite marcou o gol da vitória aos 43, tocando a bola entre as pernas Fo goleiro Amauri, após nova jogada do inspirado Valter.

Aquela vitória, por 3 a 2, foi a primeira do Santos naquele Rio-São Paulo. Nos quatro jogos restantes o time teria mais três triunfos, culminando uma vitória por 2 a 0 sobre o Corinthians, no Pacaembu, diante de 25.800 espectadores.

Aquela primeira, corajosa e dramática vitória sobre o Botafogo fez o Santos embalar. Como se sabe, o time viria a ser, com aquela mesma base de jogadores, bicampeão paulista em 1955/56. Por isso é importante lembrar a escalação da equipe que, em meio à crise, foi ao Rio e vencer o Botafogo de Garrincha. Os heróis daquele sábado, 6 de junho de 1954, foram:

Manga, Hélvio e Feijó; Urubatão, Formiga e Zito; Joel, Valter, Álvaro, Vasconcelos (Hugo) e Tite.

Portanto, acredito, sim, que o Santos possa vencer o Botafogo, no Engenhão, neste 16 de setembro de 2017. A propósito, o time carioca deverá ser escalado pelo técnico Jair Ventura com Gatito Fernández,Luis Ricardo, Marcelo, Emerson Silva e Victor Luis; Rodrigo Lindoso, Bruno Silva, Dudu Cearense e Marcos Vinícius; Brenner e Guilherme.

A arbitragem será de Igor Junio Benevenuto, auxiliado por Marcio Eustáquio Santiago e Celso Luiz da Silva, todos de Minas Gerais. O jogo não será transmitido pelo Sportv, apenas pelo Premiere. Convido aos colegas do blog a comentarem a partida por aqui. É uma forma de aliviar a tensão e informar aos que não terão acesso às imagens.

Mesmo perdendo, o Santos continuará em terceiro lugar, porém sua vantagem para o Palmeiras deverá cair para apenas um ponto, pois o alviverde jogará em São Paulo contra o Coritiba, na segunda-feira.

Votar, a maior responsabilidade do sócio do Santos

A eleição presidencial do Santos se aproxima, em princípio deverá ser realizada no dia 2 de dezembro, e é evidente que este será o momento de maior responsabilidade do sócio santista. Uma escolha errada e o nosso Santos prosseguirá patinando por mais três anos. Na verdade, pior do que não sair do lugar, é andar para trás, vendo suas dívidas aumentarem perigosamente, resultado de uma gestão personalista, sem transparência, que chegou a ter suas contas de 2015 rejeitadas pelo Conselho Fiscal e pelo Conselho Deliberativo do clube. Estão brincando com o nosso Santos e os resultados em campo, que torcemos para que sejam os melhores possíveis, não podem esconder uma gestão temerária, capaz de levar o clube à total inanição.

Não falarei de nomes ou de chapas. Só peço que você, sócio, se conscientize da importância de votar e não marque nenhum compromisso para o sagrado dia do pleito (há uma possibilidade, ainda, de que seja dia 9 de dezembro, no sábado seguinte. Isso será confirmado).

Se a vontade das urnas, em uma eleição limpa e honesta, apontar este ou aquele, que a democracia seja respeitada e os vencedores tenham toda a força e apoio para levar, com ética e competência, o nosso Santos ao lugar que ele merece. Porém, que o colégio eleitoral seja realmente representativo da enorme massa alvinegra, e não vejamos novamente um pequeno grupo de eleitores definir a sorte de um time imenso, que não pode mais ser dirigido como uma equipe de bairro.

Felizmente a Kickante entendeu a importância do livro “Santos FC, o maior espetáculo da Terra, e nos deu mais 31 dias de campanha de pré-financiamento para lançar esta que é uma das obras mais importantes da história do Santos e do futebol.

Da meta de R$ 48 mil, suficiente para cobrir os custos gráficos da impressão de dois mil exemplares, estamos na metade. Há muitas formas de recompensa para quem participar da campanha. Desde doar 10 reais, até comprar uma cota de patrocínio por 15 mil reais, que dá direito a 100 exemplares, 30 convites para a festa de lançamento, ter o logotipo da empresa impresso no livro e ser divulgado pela assessoria de imprensa.

O livro se baseia na ampla pesquisa de Marcelo Fernandes, um santista que mora em Luxemburgo, e em alguma pesquisa e texto meus. Só digo uma coisa e depois me cobrem: quem não participar, vai se arrepender. Esse livro ficará marcado na história do Santos e na literatura mundial do futebol.

Clique aqui para garantir o seu exemplar e ajudar no lançamento do livro único SANTOS FC, O MAIOR ESPETÁCULO DA TERRA.

No meu aniversário, quem ganha o presente é você

Setembro é mês do meu aniversário e resolvi comemorar com os frequentadores deste espaço promovendo uma oferta inédita das obras expostas na Livraria do Blog.

time-dossie ok

Para atender aos pedidos dos santistas das embaixadas e demais grupos de torcedores espalhados pelo País, criei preços especiais também para a compra de três, quatro e cinco exemplares, tanto do Dossiê de Unificação dos Títulos Brasileiros a partir de 1959, como do Time dos Sonhos.

Neste mês, três exemplares desses dois livros sairão por 75 reais, quatro por 85 e cinco por 95 reais. E todos os pedidos com frete grátis e dedicatórias exclusivas. Faça as contas e veja que não dá para perder. É a oportunidade de presentear os amigos ou já guardar para o Natal.

E caso alguém queira uma quantidade maior do que cinco exemplares, é só enviar e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br que estudaremos as melhores condições possíveis. O interesse, como sempre, é ver o santista e conhecendo a rica história do clube, elemento fundamental no fortalecimento da marca Santos.

Clique aqui para entrar na Livraria do Blog e conferir todas as ofertas

Todos os PDFs a R$ 1,00

O sistema da loja do blog não permite que se distribua livros sem nenhum pagamento. Então, coloquei o preço de todos os PDFs a apenas um real. Isso mesmo. Qualquer PDF, neste mês de setembro, custará apenas um real.
Comprar com cartão, de débito ou crédito, é totalmente confiável pelo sistema do PagSeguro, mas se quiser pode escolher por boleto ou mesmo fazer depósito bancário (nesse último caso, informe-se pelo e-mail blogdoodir@blogdoodir.com.br

Dentre os PFDs, há quatro livros que falam do Alvinegro Praiano

– Donos da Terra, a história do primeiro título mundial do Santos
Clique aqui para comprar Donos da Terra
– Na Raça!, a história do primeiro clube bicampeão mundial
Clique aqui para comprar Na Raça!
– Ser Santista, um orgulho que nem todos podem ter – Artigos selecionados que mostram várias aspectos da grandeza santista
Clique aqui para comprar Ser Santista
– Pedrinho escolheu um time – A aventura de um garoto paulistano que quer escolher um time para torcer.
Clique aqui para comprar Pedrinho escolheu um time

Há mais três histórias infanto-juvenis

– Pedrinho no Descobrimento do Brasil – Um buraco no tempo leva Pedrinho ao momento em que o Brasil está sendo descoberto pela esquadra de Cabral. Para crianças e adolescentes que gostam de História.
Clique aqui para comprar Pedrinho no Descobrimento do Brasil
– O Diário de Kimmy, uma garota inuit – O dia a dia de uma menina que vive no Alasca, entre as tradições de seu povo e os perigos dos tempos atuais.
Clique aqui para comprar O Diário de Kimmy
O Reino do Pum – A caso insólito do pobre e mal cheiroso reino onde viviam o pequeno Sidney e seu avó Felisberto.
Clique aqui para comprar O Reino do Pum

E uma ficção para adultos

– Morte.Net – Romance impróprio para menores, de Caio Morelli, que fala de pessoas que buscam a felicidade nos encontros fortuitos da Internet.
Clique aqui para comprar Morte.Net

Se tiver qualquer dificuldade para comprar os livros pelo Pagseguro, envie e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br que eu resolvo.

A grana está curta? Momentaneamente está desempregado? Mas gostaria de ler alguns livros em PDF expostos na livraria deste blog? Mande-me um e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br que neste setembro eu os envio de presente para você.


Quem dá o presente sou eu

time-dossie ok

Setembro é mês do meu aniversário e resolvi comemorar com os frequentadores deste espaço promovendo uma oferta inédita das obras expostas na Livraria do Blog.

Para atender aos pedidos dos santistas das embaixadas e demais grupos de torcedores espalhados pelo País, criei preços especiais também para a compra de três, quatro e cinco exemplares, tanto do Dossiê de Unificação dos Títulos Brasileiros a partir de 1959, como do Time dos Sonhos.

Neste mês, três exemplares desses dois livros sairão por 75 reais, quatro por 85 e cinco por 95 reais. E todos os pedidos com frete grátis e dedicatórias exclusivas. Faça as contas e veja que não dá para perder. É a oportunidade de presentear os amigos ou já guardar para o Natal.

E caso alguém queira uma quantidade maior do que cinco exemplares, é só enviar e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br que estudaremos as melhores condições possíveis. O interesse, como sempre, é ver o santista e conhecendo a rica história do clube, elemento fundamental no fortalecimento da marca Santos.

Clique aqui para entrar na Livraria do Blog e conferir todas as ofertas

Todos os PDFs a R$ 1,00

O sistema da loja do blog não permite que se distribua livros sem nenhum pagamento. Então, coloquei o preço de todos os PDFs a apenas um real. Isso mesmo. Qualquer PDF, neste mês de setembro, custará apenas um real.
Comprar com cartão, de débito ou crédito, é totalmente confiável pelo sistema do PagSeguro, mas se quiser pode escolher por boleto ou mesmo fazer depósito bancário (nesse último caso, informe-se pelo e-mail blogdoodir@blogdoodir.com.br

Dentre os PFDs, há quatro livros que falam do Alvinegro Praiano

– Donos da Terra, a história do primeiro título mundial do Santos
Clique aqui para comprar Donos da Terra
– Na Raça!, a história do primeiro clube bicampeão mundial
Clique aqui para comprar Na Raça!
– Ser Santista, um orgulho que nem todos podem ter – Artigos selecionados que mostram várias aspectos da grandeza santista
Clique aqui para comprar Ser Santista
– Pedrinho escolheu um time – A aventura de um garoto paulistano que quer escolher um time para torcer.
Clique aqui para comprar Pedrinho escolheu um time

Há mais três histórias infanto-juvenis

– Pedrinho no Descobrimento do Brasil – Um buraco no tempo leva Pedrinho ao momento em que o Brasil está sendo descoberto pela esquadra de Cabral. Para crianças e adolescentes que gostam de História.
Clique aqui para comprar Pedrinho no Descobrimento do Brasil
– O Diário de Kimmy, uma garota inuit – O dia a dia de uma menina que vive no Alasca, entre as tradições de seu povo e os perigos dos tempos atuais.
Clique aqui para comprar O Diário de Kimmy
O Reino do Pum – A caso insólito do pobre e mal cheiroso reino onde viviam o pequeno Sidney e seu avó Felisberto.
Clique aqui para comprar O Reino do Pum

E uma ficção para adultos

– Morte.Net – Romance impróprio para menores, de Caio Morelli, que fala de pessoas que buscam a felicidade nos encontros fortuitos da Internet.
Clique aqui para comprar Morte.Net


Grandeza para ser gritada


Em 2006 foi assim. Eu, Suzana, Marcos e Daniel estávamos lá.

Não é surpresa nenhuma que os santistas lotem o Pacaembu na segunda-feira. Lotar estádios na Capital é o roteiro natural do Santos desde que a geração de Pelé deu ao clube a herança preciosa de uma das maiores torcidas do País. Só mesmo quem não quer admite a enorme popularidade e carisma do Alvinegro Praiano, ou trabalhe contra ela, se interessa por vê-lo se exibindo para uma média de sete mil torcedores.

O Santos é muito maior do que isso, muito maior do que a cidade de Santos e maior até do que a metrópole paulistana. Por tudo que é, foi e representa o Santos merece jogar, sempre, para grandes públicos. E merece ter sua história conhecida e reconhecida de geração a geração. Como, no meu papel de torcedor, só posso ser um, escrevo livros, mantenho um blog a fim de manter viva e eternizar a rica história do nosso clube, com a intenção de contribuir, dentro da minha área, para o aumento de nossa torcida.

Tenho a doce ilusão de que, mesmo após a minha morte, as nossas mortes, se um dia vencerem as forças que querem apequenar o Santos e mantê-lo ad eternum sob o seu jugo, quando a imprensa esquecer definitivamente do nosso time e ele chafurdar por divisões inferiores contanto apenas com torcedores da Vila Belmiro e adjacências, ainda assim, em algum lugar do Brasil, um adolescente pegará em uma prateleira qualquer um livro com a história do Alvinegro Praiano e se apaixonará por ele da mesma forma que nós nos apaixonamos, e a saga persistirá.

Por isso que, dos 27 livros que escrevi e foram publicados, 12 falam do Santos. Destes, os mais importantes foram Time dos Sonhos, que levou mais de dez anos para ser concluído e foi lançado em dezembro de 2003, com a história do clube desde sua fundação até o título brasileiro de 2002; e o Dossiê Unificação dos Títulos Brasileiros, que fiz em parceria com José Carlos Peres e que, para nossa extrema felicidade, conseguiu que os campeões brasileiros de 1959 a 1970 fossem reconhecidos oficialmente, o que recuperou seis títulos brasileiros para o Santos.

Neste mês de abril, no dia 14, o Santos Futebol Clube completa 105 anos e por isso a livraria deste blog está oferecendo os livros Time dos Sonhos e Dossiê a valores inferiores ao preço de custo dessas obras. Tanto Time dos Sonhos, com 528 páginas, cerca de cem mil informações sobre a história do Santos e o perfil detalhado dos onze titulares do melhor time de futebol de todos os tempos, como o Dossiê, 323 páginas de papel couché, com toda a história dos campeonatos nacionais e os fatos e argumentos irrefutáveis que levaram ao reconhecimento dos títulos da Taça Brasil e do Torneio Roberto Gomes Pedrosa estão sendo oferecidos por apenas 39 reais o exemplar, incluído nesse preço a despesa de correio, além de minha dedicatória. Na compra de dois exemplares, em vez de 78 reais, o leitor pagará apenas 59 reais.

Um detalhe: quem adquirir um exemplar de Time dos Sonhos ainda recebe, por e-mail, de brinde, os PDFs dos livros Donos da Terra, Ser Santista um orgulho que nem todos podem ter, e Pedrinho escolheu um time.

Se você já os tiver, por que não comprá-los para presentear uma pessoa sem recursos ou momentaneamente parte das estatísticas terríveis de desemprego no Brasil? Todos nós, engajados na luta pela grandeza do Santos, contrários ao processo de apequenamento movido pela atual direção do clube, temos de fazer a nossa parte. Ir ao Pacaembu e provar que o Santos é time para atrair multidões aos seus jogos, é uma das tarefas obrigatórias. A outra é conhecer e difundir a incomparável história do Glorioso Alvinegro Praiano.

Até a meia-noite do dia 30 de abril, um domingo, manterei esses valores para os livros Time dos Sonhos e Dossiê. Também estou oferecendo, a preços simbólicos, não superiores a quatro reais e cinquenta centavos, os PDFs dos livros Donos da Terra, Na Raça!, Ser Santista e Pedrinho escolheu um time. Na compra deste último, oferecido por apenas dois reais e cinquenta centavos, autorizo o comprador reencaminhá-lo para uma criança santista ou indecisa com relação a que time escolher para torcer. Comprar um livro, conhecer e difundir a história clube pode parecer pouco, mas atitudes assim é que construirão um futuro melhor para o nosso Santos.

Liquidação Total dos livros até 30 de abril!

Na comemoração dos 105 anos do Santos, reduzi ao máximo os preços dos livros oferecidos na Livraria deste Blog e ainda mantive o frete grátis e a dedicatória. Promoção vai até o dia 30.

Confira os novos preços e entre na livraria para comprar para você e para os amigos. Conhecer e divulgar a história é uma forma de manter o carisma, a cultura e a visibilidade do Santos.

Veja só como os livros ficaram baratos (e todos com frete grátis)

Dossiê Unificação dos títulos brasileiros
1 exemplar: 39 reais.
2 exemplares: 59 reais.

Time dos Sonhos
1 exemplar: 39 reais.
2 exemplares: 59 reais.

Sonhos mais que possíveis
1 exemplar: 14 reais.

Dinheiro, é possível ser feliz sem ele
1 exemplar: 23 reais.
2 exemplares: 35 reais.

A PROMOÇÃO VAI ATÉ 30 DE ABRIL OU ATÉ ACABAR O ESTOQUE

—— Para entrar na livraria e garantir os seus exemplares, tecle aqui ——

ou entre na sala Comprar Livros, anunciada no alto desta página.

A história do Santos em PDFs a preços simbólicos

DonosdaTerraNa Raça!Ser SantistaPedrinho escolheu um time

Diante de constantes pedidos de livros já esgotados em papel, como Donos da Terra, Na Raça, Ser Santista e Pedrinho escolheu um time, o blog está oferecendo cópias em PDF dessas obras por apenas R$ 4,50 (quatro reais e cinquenta centavos) e apenas R$ 2,50 para o livro Pedrinho escolheu um time. O PDF é enviado pelo e-mail que o comprador designar no endereço para a entrega.

Clique aqui para comprar o PDF do livro “Donos da Terra” por apenas R$ 4,50

Movimento por um Santos Melhor – Encontro em São Paulo

Dia 18, a partir das 18 horas, encontro no Murymarelo Bar

Venha conhecer nossas ideias e também dar as suas para um futuro melhor para o Santos Futebol Clube

Entrada gratuita. Você só paga o que consumir.

murymarelo

Na compra de um exemplar de Time dos Sonhos ou do Dossiê – por apenas 30 reais – ganhe um chope claro ou escuro.

Na compra de uma dose do uísque Chivas, ganhe mais uma de graça.

Confirme sua presença pelo e-mail blogdoodir@blogdoodir.com.br

Clique aqui para entrar no site oficial do Murymarelo


9 dias de descanso!


Após uma semana de descanso, o Santos terá mais nove dias para descansar antes do jogo de volta contra a Ponte, no Pacaembu.

Pelo que se depreende de suas entrevistas, a grande notícia que o técnico Dorival Junior deu aos seus jogadores após a derrota de 1 a 0 para a Ponte Preta, na qual o adversário dominou o tempo todo e merecia mais gols, é que agora o Santos terá nove dias de descanso até o jogo de volta, dia 10, segunda-feira, às 20 horas, no Pacaembu.

Há quem diga que o time de reservas que enfrentou o Novorizontino é melhor do que aquele que jogou em Campinas e deveria ser o escalado contra a Ponte, na partida que decidirá uma vaga na semifinal. Eu não chegaria a esse extremo, mas admito que jogadores como Victor Ferraz, Lucas Lima e Ricardo Oliveira não estão bem.

De qualquer forma, o Santos tem a obrigação de vencer o mediano time da Ponte e passar para a semifinal do Paulista. Estou certo de que a torcida santista fará a sua parte e empurrará a equipe para a sua 18ª vitória consecutiva no Pacaembu, o estádio no qual o Santos tem tido os seus melhores desempenhos.

Notas dos santistas em Campinas

Vanderlei: 9. O melhor do time. Evitou um placar mais dilatado.
Victor Ferraz: 4.
Lucas Veríssimo: 3.
David Braz: 3.
Jean Mota: 4.
Renato: 4 (Rafael Longuine: 5).
Thiago Maia: 4.
Lucas Lima: 4.
Bruno Henrique: 4.
Vitor Bueno: 4 (Copete: 5).
Ricardo Oliveira: 2 (Kayke: sem nota)
Dorival Junior: 4.
O melhor da Ponte Preta foi William Pottker, autor do único gol do jogo, aos 20 minutos do primeiro tempo.

E você, acha que o Santos se classificará no Pacaembu?

Enfim Globo admite o óbvio

Há seis anos, em março de 2011, neste mesmo blog, eu fiz um post com minha proposta de divisão de cotas de tevê: 40% da verba dividida entre todos os clubes da Série A, 40% por índice técnico e 20% por audiência. Agora, depois de perder um tempo enorme, a Globo está anunciando que dividirá a verba da seguinte forma: 40% para todos os participantes, 30% por índice técnico e 30% por audiência. Mudou um pouquinho da minha proposta, mas seguiu o espírito. Antes tarde do que nunca.

Cotas de tevê: Minha proposta para uma fórmula boa para todos

A história do Santos em PDFs a preços simbólicos

DonosdaTerraNa Raça!Ser SantistaPedrinho escolheu um time

Diante de constantes pedidos de livros já esgotados em papel, como Donos da Terra, Na Raça, Ser Santista e Pedrinho escolheu um time, o blog está oferecendo cópias em PDF dessas obras por apenas R$ 4,50 (quatro reais e cinquenta centavos). O PDF é enviado pelo e-mail que o comprador designar no endereço para a entrega.

Clique aqui para comprar o PDF do livro “Donos da Terra” por apenas R$ 4,50

Movimento por um Santos Melhor – Encontro em São Paulo

Dia 18, a partir das 18 horas, encontro no Murymarelo Bar

Venha conhecer nossas ideias e também dar as suas para um futuro melhor para o Santos Futebol Clube

Entrada gratuita. Você só paga o que consumir.

murymarelo

Na compra de um exemplar de Time dos Sonhos ou do Dossiê – por apenas 30 reais – ganhe um chope claro ou escuro.

Na compra de uma dose do uísque Chivas, ganhe mais uma de graça.

Confirme sua presença pelo e-mail blogdoodir@blogdoodir.com.br

Clique aqui para entrar no site oficial do Murymarelo


Desde que vença, tudo bem


Nessa vitória de 3 a 1 sobre o Novorizontino deu para perceber que há jogadores reservas que poderiam ser mais aproveitados, tais como Jean Motta, Rafael Longuine e Kayke. Este último marcou dois gols e mostrou muita mobilidade. Por outro lado, Matheus Ribeiro e Léo Cittadini jogaram abaixo do que se pode esperar de reservas do Santos. Sábado começa a disputa das quartas de final, contra a Ponte Preta, em Campinas.

preto no branco - filme
Ontem à noite, no Cine Belas Artes, aconteceu a pré-estreia do filme Preto no Branco, o Clássico do Século, que com belas imagens e uma edição fantástica conta a história do grande jogo Santos e Corinthians. Participei do filme, assim como o historiador Plínio, do Corinthians, o conselheiro santista Carlos Cunha, e outros. Uma ideia genial do diretor Kim Teixeira, que na foto é o que aparece de pé, bem no centro. Em outro post falarei mais desse filme produzido pela Limonada Suíça, com coprodução da Canal Azul, pois mistura as artes populares do rap e do futebol de uma maneira harmoniosa, envolvente e emocionante. Saí de lá com a certeza de que podemos ser rivais, sim, mas sem ser inimigos, que um complementa o outro, que assim como o Corinthians é importante para o Santos, o Santos é essencial para o Corinthians. Preto no Branco, Branco no Preto. Se puder, assista. Você vai gostar.


Participação especial dos rappers Ice Dee, Xis, Criminal D e Fernandinho Beat Box, alvinegros da Vila e do Parque, que se misturam para cantar a história desse embate, em clima de paz e bom humor. Um detalhe: quando eu apareço nesse trailer dizendo que o Santos tinha o melhor ataque do Brasil, estou me referindo ao ataque dos 100 gols, de 1927, com Omar, Camarão, Feitiço, Araken e Evangelista. Se estivesse falando de Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe obviamente diria que se tratava, e ainda se trata, do melhor ataque da história.

Desde que vença, tudo bem

Mesmo sem seis titulares, poupados pelo técnico Dorival Junior, é aconselhável que o Santos vença o Novo Horizonte hoje, às 21h45, na Vila Belmiro, para ter a vantagem de fazer o segundo jogo das quartas de final em casa e criar possibilidades de também jogar a segunda partida da semifinal diante de seus torcedores.

Com os mesmos 19 pontos da Ponte Preta, o Santos terminará essa fase atrás da rival caso esta vença o Palmeiras, em Campinas, e o Santos não consiga o mesmo diante do Novo Horizontino. A lógica indica que o Santos vencerá, e a Ponte, mais enfraquecida este ano, alcance no máximo o empate. Porém, para não depender de outros resultados, o Alvinegro Praiano precisa mesmo é da vitória.

Sem Victor Ferraz, David Braz, Lucas Veríssimo,Renato, Lucas Lima e Ricardo Oliveira, Dorival deve escalar o time com Vanderlei, Matheus Ribeiro, Cleber, Yuri e Zeca; Thiago Maia, Leandro Donizete e Vitor Bueno; Copete, Kayke e Vladimir Hernández.

As dúvidas que devem afligir a muitos santistas são:

Se Yuri é um quebra-galho na zaga, por que não escalar o argentino Fabián Noguera? E se a ideia é não colocar mais o gringo para jogar, por que relacioná-lo para o jogo?

Se o goleiro João Paulo é o terceiro reserva, por que não foi ao menos relacionado? Caso não haja nenhuma confiança no rapaz, por que mantê-lo no elenco?

Se Jean Mota e Rafael Longuine se saíram bem na última vez em que entraram no time, por que não podem começar o jogo agora?

Por que o Santos precisará de dois volantes – Leandro Donizete e Thiago Maia – contra um time que, previsivelmente, irá à Vila Belmiro para se defender? Isso não é queimar uma substituição logo de cara?

Não seria melhor colocar LD ou TM e depois substituir um pelo outro?
Pelo que foi pago por seu passe, Kayke tem de jogar, claro, mas a verdade é que o torcedor quer ver mesmo o jovem atacante Arthur Gomes.

Os atacantes Rodrigão, com inflamação no pé direito, e Bruno Henrique, gripado, estão fora do jogo. Thiago Ribeiro está relacionado.

O Novo Horizontino, que já está classificado e nas quartas enfrentará o Palmeiras, deverá ser escalado pelo técnico Silas Pereira com Michael, Moacir, Domingues, Diego Sacoman e Igor; Doriva, Jéci (ou Caíque) e Fernando Gabriel; Cléo Siva, Everaldo e Roberto. A arbitragem será de Salim Fende Chavez, auxiliado por Risser Jarussi Corrêa e Vitor Carmona, todos de São Paulo.

Creio que a possibilidade de o Corinthians não vencer o Linense, no Itaquerão, é pequena, mas o time de Lins vem jogando bem e caso consiga ao menos o empate hoje poderá ajudar o Santos a se tornar o time com a segunda melhor campanha na competição, posição que, se for mantida com os jogos das quartas, dará ao Alvinegro Praiano a vantagem – nada desprezível – de fazer o segundo jogo da semifinal também em casa.

Uma particularidade que ajudou o Santos em quase todas as campanhas que o levaram às finais dos oito mais recentes Campeonatos Paulistas foi jogar os jogos decisivos em casa. Este ano ele tem, até agora, apenas a terceira campanha, o que o faria decidir a vaga para a final no campo do adversário caso a situação não seja mudada nos próximos três jogos. Porém, como os pontos das diversas fases são cumulativos, vitórias hoje, diante do Novo Horizontino, e contra a Ponte Preta, nas quartas, podem devolver-lhe essa vantagem. Torçamos.

E você, o que acha disso?

A história do Santos em PDFs a preços simbólicos

DonosdaTerraNa Raça!Ser SantistaPedrinho escolheu um time

Diante de constantes pedidos de livros já esgotados em papel, como Donos da Terra, Na Raça, Ser Santista e Pedrinho escolheu um time, o blog está oferecendo cópias em PDF dessas obras por apenas R$ 4,50 (quatro reais e cinquenta centavos). O PDF é enviado pelo e-mail que o comprador designar no endereço para a entrega.

Clique aqui para comprar o PDF do livro “Donos da Terra” por apenas R$ 4,50

A seguir, apresento um artigo de um notável historiador do Esporte Clube Bahia. O amigo Antônio Matos, jornalista e delegado de Polícia, que está finalizando o livro ‘Heróis de 59’, sobre a conquista pelo Bahia da I Taça Brasil, escreve sobre dois ídolos esquecidos do grande Tricolor Baiano.

HENRIQUE E CARIOCA, DOIS ÍDOLOS ESQUECIDOS DO BAHIA
Por Antônio Matos*

Meio desengonçado nos seus quase dois metros, o zagueiro de área Henrique, revelação do campeonato carioca de 1956 pela Associação Atlética Portuguesa, chegou a Salvador em janeiro de 1957, juntamente com o volante Joe, também da Portuguesa, por indicação do treinador Lourival Lorenzi, o ‘Mariposa’.

Vestiu a camisa três do Bahia por quase 10 anos e em 405 jogos. Foi campeão brasileiro de 1959, vice em 1961 e 1963 e conquistou os títulos estaduais de 1958, 1959, 1960, 1961 e 1962, no primeiro pentacampeonato do clube.

O ‘Gigante de ébano’, apelido cunhado pelo consagrado radialista baiano Carlos Lima, numa referência a cor e ao seu tamanho, era quase imbatível pelo alto e tinha um bom desarme no chão. Nascido em 30 de agosto de 1933, o carioca Henricão se distinguia pela lealdade, jamais utilizando o porte físico para intimidar os adversários.

Para que os torcedores mais novos tenham ideia de quem se tratava, ele lembrava, por ser negro e alto e pelos poucos recursos técnicos que dispunha, os também zagueiros tricolores Advaldo, o ‘NBA’ (1994), e Rafael Donato (2012/2013). Possuia, entretanto, uma garra incomum e um futebol melhor do que os dois juntos.

Na I Taça Brasil, machucado e afastado dos gramados por mais de 70 dias, só entrou no time a partir do primeiro jogo contra o Sport, na Fonte Nova. Na partida decisiva contra os pernambucanos, foi um dos destaques, marcando implacavelmente o perigoso centroavante Osvaldo, artilheiro do Sport, com quatro gols, nos dois primeiros compromissos diante do Bahia.

Formou dupla de zaga com inúmeros companheiros dos mais diversos estilos, a exemplo de Bacamarte, do lendário Juvenal Amarijo, Vicente, Pinheiro, Russo, Gonzaga, Ivan, Pepeu, Hílton, Thiago, Dario e até com a então jovem promessa Roberto Rebouças.

Sob o comando do folclórico treinador Pedrinho Rodrigues, atuou pela Seleção Brasileira, representada por jogadores em atividade no futebol baiano, contra o Chile, em 1957, pela segunda edição da Taça Bernardo O’Higgins. Ficou no primeiro jogo na reserva de Valder, do Fluminense de Feira, substituindo-o no decorrer da partida. No segundo compromisso, já era titular.

Sofrendo de Alzheimer, Henricão atualmente mora no Rio, para onde retornou em maio de 1967, após encerrar a carreira em meio a um sério desentendimento com o presidente Osório Villas-Boas.

Embora mineiro de Ponte Nova, José Paulo de Souza, ponta esquerda inteligente e driblador, era conhecido como Carioca. Participou dos dois primeiros jogos (Bahia 5 x CSA 0, no Mutange, e Bahia 2 x CSA 0, na Fonte Nova) na campanha do time baiano na Taça Brasil de 1959 e foi dele, aos 20 minutos do segundo tempo, o terceiro gol no chocolate aplicado à equipe alagoana, em Maceió.

Revelado pelo Sete de Setembro (Belo Horizonte) e com apenas 22 anos, teve, em maio de 1959, o passe adquirido a peso de ouro ao Cruzeiro.
Uma memorável partida, com direito a ‘baile’ no marcador Leone, num jogo diante do Bahia em Salvador, foi o suficiente para os dirigentes baianos abrirem o cofre e desembolsassem Cr$ 250 mil: Cr$ 150 mil à vista e Cr$ 100 mil equivalentes a renda de um amistoso com o próprio Cruzeiro, na Fonte Nova.

Carioca chegava para ser titular da extrema esquerda, mas uma discussão com o dirigente Benedito Borges mudou seu destino. Transtornado, alegando saudades da família e doença da mulher, voltou – por conta própria e com apenas quatro meses de clube – para Belo Horizonte.

Como a legislação esportiva da época, lastreada em conservadoras resoluções da Confederação Nacional de Desportos (CND), era muito pouco protetiva para os jogadores, o jovem rebelde Carioca teve o contrato suspenso e jamais conseguiu o atestado liberatório.

O Bahia exigia que ele devolvesse os Cr$ 100 mil que recebera de luvas e, como isto não aconteceu, foi obrigado a encerrar precocemente as atividades profissionais como atleta.

Filho de um motorista de táxi e com muito tino comercial, teve um restaurante na capital mineira, chamado ‘Recanto da Bahia’, com a cozinha dirigida por pessoas recrutadas em Salvador. Em seguida, esteve à frente de postos de gasolina e, também ligado a setor hoteleiro, chegou a comandar uma rede de motéis.

Embora com um agressivo glaucoma, que lhe reduziu bastante a visão, continuou trabalhando até que um câncer de pâncreas lhe tirou a vida em junho de 2015.

Dentre outras coisas, os filhos de Henricão se queixam que ele, ainda lúcido, não foi convidado para participar do filme ‘Bahêa Minha Vida’, que registrou depoimentos de Nadinho, Leone, Vicente, Marito e Léo, seus companheiros de jornada na I Taça Brasil.

Apesar de apenas dois jogos e de um gol naquela competição, Carioca legitimamente sempre reivindicou o título nacional. Reclamava de ser esquecido nas diversas comemorações promovidas pela conquista da TB/59 e lastimava não ter uma foto sequer com a camisa tricolor. “O Bahia vem, pelo menos, uma vez por ano a BH e ninguém me procura. Acho que o pessoal pensa que eu não integrei aquele elenco campeão”, lamentava.

Hoje, 29 de março de 2017, faz 57 anos em que o capitão Beto levantou, no Maracanã, o troféu de campeão brasileiro de 1959, após uma indiscutível vitória do Bahia sobre o Santos, por 3 x 1. Em relação a Carioca isto já não é mais possível, mas ainda é tempo de se homenagear em vida Henrique.

*Antônio Matos, jornalista e delegado de Polícia, está finalizando o livro ‘Heróis de 59’, sobre a conquista pelo Bahia da I Taça Brasil.

Movimento por um Santos Melhor – Encontro em São Paulo

Dia 18, a partir das 18 horas, encontro no Murymarelo Bar

Venha conhecer nossas ideias e também dar as suas para um futuro melhor para o Santos Futebol Clube

Entrada gratuita. Você só paga o que consumir.

murymarelo

Na compra de um exemplar de Time dos Sonhos ou do Dossiê – por apenas 30 reais – ganhe um chope claro ou escuro.

Na compra de uma dose do uísque Chivas, ganhe mais uma de graça.

Confirme sua presença pelo e-mail blogdoodir@blogdoodir.com.br

Clique aqui para entrar no site oficial do Murymarelo


Older posts

© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑