O jogo é hoje – Logo mais estaremos depositando nosso voto na urna e decidindo quem será o presidente do Santos pelos próximos três anos. Eu só lhe peço que analise friamente cada candidato e suas propostas. Não se deixe levar por cartazes imensos, bandos de pessoas com camisas de chapas (muitas delas nem podem votar, só foram arregimentadas para meter pressão), vans com fotos de candidatos estacionadas quase em cima das filas. Use a sua consciência e seu coração. O momento do voto é só seu. Estarei na sede da Federação Paulista de Futebol logo cedo. Se decidir votar no José Carlos Peres e quiser uma camiseta da chapa 1, pode me pedir. Provavelmente teremos uma equipe menor de militantes, mas estamos do lado certo, do lado do candidato competente e honesto que o Santos precisa. Confie que a vitória virá! Até mais!

Minha coluna no Metro Jornal – “As qualidades e defeitos dos candidatos à presidência do Santos”

dossie - peres e odir
José Carlos Peres, eu e o resultado do nosso trabalho: seis títulos brasileiros recuperados para o Santos. Mas o Peres pode fazer muito mais. Confie nele! Vote chapa 1 para presidente.

Carta aberta a você que escolherá o presidente do Santos

Talvez você tenha se perguntado porque eu, que me limito a escrever livros, organizar exposições e dar entrevistas sobre a rica história do Santos, que jamais havia me envolvido em partidarismos e muito menos pedido um único voto para qualquer dos candidatos a presidente em eleições anteriores, nesta eleição tomei, claramente, o partido de José Carlos Peres.

Então, eu lhe respondo, do fundo do coração: Tomei o partido do amigo e notável santista José Carlos Peres porque quero colocar a cabeça no travesseiro e ter a consciência do dever cumprido. A consciência de ter alertado os santistas sobre o melhor líder para o clube neste momento difícil que o Santos atravessa. Se não fizesse assim, teria sido omisso e não me perdoaria nos três anos seguintes e, talvez, por toda a vida.

Dirigir um clube como o Santos exige muitas qualidades. Os outros quatro candidatos têm uma ou outra, mas estão longe de ter todas, ou tê-las na mesma intensidade que o Peres. Por outro lado, todos os outros candidatos têm defeitos que o Peres não tem. Isso ficou mais do que evidente nessa campanha. Espero que você tenha percebido.

O novo presidente do Santos terá, acima de tudo, de ser um estadista, um diplomata, alguém com livre trânsito entre a cúpula do futebol brasileiro e os clubes. Alguém que tenha ótimo relacionamento, por exemplo, com Marco Polo del Nero, presidente da CBF, e Reinaldo Carneiro Bastos, futuro presidente da Federação Paulista de Futebol.

Alguém com credibilidade no mercado financeiro, com um passado profissional irretocável e contatos importantes nesse mercado, pois saber negociar bem a dívida do Santos será fundamental para manter o clube vivo e ativo em 2015.

Alguém que conheça, tenha bom relacionamento com Marcelo Campos Pinto e esteja muito bem fundamentado, municiado por um autêntico Dossiê, com informações precisas sobre a torcida do Santos e a audiência de seus jogos, durante as reuniões que tiver com este que é o poderoso diretor da Rede Globo que negocia as cotas de tevê com os clubes.

Alguém realmente disposto a passar o Santos a limpo e iniciar uma nova era no clube, pois não adianta levantar as lebres durante a eleição e depois deixar tudo como está. Peres é o único que tem dito e repetido que fará uma auditoria para esclarecer, entre outras coisas, como se deu a transferência de Neymar e como foi feita a contratação de Leandro Damião.

Peres também é o único que não quer a sua própria reeleição, o que demonstra o seu total desapego do poder. Isso é muito importante, pois nós conhecemos bem os prejuízos causados pela permanência de uma pessoa e de um grupo no poder por muito tempo. É preciso alternância, rodízio de ideias e de entusiasmos. Nenhuma segunda gestão é tão boa quanto a primeira. Olhe para os lados e veja os exemplos, em um clube ou numa nação.

E uma coisa puxa outra. Perceba que só quem é transparente quer promover uma auditoria nas contas do clube, pois não teme que sua administração também venha a passar por um pente fino. E só quem é transparente aceita o diálogo com o sócio e o torcedor santista, pois sabe que será cobrado e terá de ter as respostas certas, e está convicto de que a única resposta possível é a verdade, pois quem a adote jamais cairá em contradições.

E só quem ouve seus comandados é um líder moderno, democrático, que tem a consciência de que não é perfeito e nem sabe de tudo. O santista não quer mais presidentes que, ao assumir o cargo, se transformem em ditadores egocêntricos e, a exemplo de Napoleão e Hitler, que levaram seus exércitos para serem exterminados no inverno russo, leve um time em formação e um técnico interino para passar uma vergonha mundial contra o poderoso Barcelona, jogando por terra tanto que o Santos de Pelé construiu na Europa.

Você sabe muito bem que é extremamente difícil encontrar um ser humano que não se deslumbre com o poder. Um dos antídotos contra esse deslumbramento, que pode levar pessoas e instituições à ruína, é a experiência de cada um. Falo de experiência profissional e pessoal. Note qual dos candidatos construiu um currículo profissional invejável e, mais que isso, deixou amigos e portas abertas por onde passou. Note, ainda, quem tem uma família feliz, equilibrada, e trata essa família com o carinho e o desvelo que ela merece. Sim, continuo falando de José Carlos Peres.

Alguém pode se perguntar qual a minha credibilidade para escrever isso. Eu respondo que tenho o privilégio de conviver, há mais de uma década, com Peres, seus familiares e amigos. Metemo-nos em dois empreendimentos desacreditados de todos, que resultaram na Unificação dos Títulos Brasileiros e no G4 Paulista. E se você já leu os meus livros, ao menos um deles, deve ter uma boa ideia de meus princípios e meu caráter, pois posso ter muitos defeitos, mas abomino a mentira.

Ao estudar a história do Santos desde o princípio – na verdade até antes dele, nos tempos de Americano e Internacional – detectei a vocação de nosso time para o gol, o dom de revelar jogadores e viver os seus grandes momentos graças às várias gerações de Meninos da Vila, além de muitas outras tendências hoje universalizadas por notáveis companheiros também pesquisadores e historiadores do Santos. Nenhuma dessas informações se consolidaria e ganharia asas se não se baseasse exclusivamente na verdade e pudesse ser comprovada com fatos e depoimentos.

Como você deve saber, não sou um dos jornalistas esportivos mais queridos e simpáticos do mercado, pois não concordo com os rumos que minha profissão tomou, muito menos com o comportamento de alguns colegas. O fato de ser santista e defender tanto o Santos provavelmente influi para esta antipatia gratuita contra o meu trabalho. Você sabe que se não fosse baseada apenas e tão somente em fatos reais e comprováveis, a Unificação dos Títulos Brasileiros jamais teria acontecido, pois eu e Peres não tivemos o apoio, nem mesmo o interesse e a compreensão, da grande mídia. Nossa vitória se deu unicamente pela justeza e pela justiça de nosso trabalho.

E é essa pesquisa interminável, essa busca incansável de conhecimento sobre o passado, o presente e os desígnios do Santos, que neste momento me fazem, sem falsa modéstia, perceber e indicar o caminho mais viável para o nosso clube. Sinto-me na obrigação de recomendar a você, sócio do Santos, que eleja a diplomacia, o dom de negociar, o talento de comandar pelo exemplo, a capacidade de extrair o máximo de nosso time e nosso clube, o desejo democrático de transparência e diálogo. Eleja um novo caminho para o Santos, baseado na retidão e na competência. Eleja neste sábado, nas urnas da Vila Belmiro e da Federação Paulista de Futebol, o grande santista José Carlos Peres, chapa 1, para presidir o nosso Santos Futebol Clube nos anos de 2015, 2016 e 2017.

Grato por sua atenção.

Odir Cunha

Entre em campo – Ainda dá tempo de militar pela chapa 1, a chapa de José Carlos Peres, na eleição deste sábado na Vila Belmiro, em Santos, e na Federação Paulista de Futebol, em São Paulo. Os interessados devem entrar em contato com o coordenador da campanha, o sr. Iliucha Valle, pelo e-mail iliucha@dsgq.com.br

Quem fica e quem sai – Devido à premência das eleições para presidente do clube, ficará para a próxima terça-feira a divulgação do resultado da pesquisa para saber, na opinião dos leitores deste blog, quais jogadores profissionais devem permanecer ou sair do Santos em 2015. Agradeço pela compreensão.

E então, o que falta para você se convencer de que José Carlos Peres é a melhor opção para dirigir o nosso Santos?