Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

film izle

Tag: Eleições no Santos (page 1 of 2)

Jogo sujo na eleição?

Logo cedo recebi o link de uma matéria que me deixou consternado, arrasado, perplexo. Já tinha ouvido rumores sobre esse fato, mas preferia não acreditar. Um conhecido já me tinha dito que só de Piracicaba entraram 350 novos sócios nos dois últimos dias antes de vencer o prazo para votar para presidente do Santos. Disse que tinha os nomes dos sócios e o nome de quem pagou pelas filiações. Confesso que nem tive vontade de saber. Sou daqueles que considera os santistas seres especiais, íntegros, incapazes de transgredir as regras, ainda mais em um ato sagrado que é o de uma eleição.

Creio que todos nós, principalmente alguns como eu, que saíram em passeatas pelas eleições diretas, creditamos às eleições livres e limpas a máxima manifestação da democracia, algo que jamais pode ser fraudado. Porém, as informações claras e precisas dos jornalistas Diego Garcia e Thiago Cara, do site ESPN.com.br, me derrubaram. Elas são tão detalhadas e contundentes que é impossível não acreditar que houve um movimento orquestrado para associar milhares de pessoas ao Santos apenas para votar na eleição do dia 9 de dezembro e garantir a reeleição de Modesto Roma, a exemplo do que ocorreu no Vasco da Gama do autoritário Eurico Miranda.

A matéria fala da “participação do empresário Luiz Taveira, um dos mais fortes nos bastidores santistas e braço direito do atual presidente e candidato à reeleição Modesto Roma Júnior”. Há a informação de que “quatro parentes próximos de Taveira, além de outras pessoas que usaram o mesmo endereço, se associaram nos dias 23 e 29 de novembro. Com o mesmo logradouro de dois desses parentes próximos, por exemplo, também se associaram mais três pessoas, todas fornecendo ao clube e-mails ligados a Taveira – ou de outro de parente ou de uma de suas empresas, a LTT Soccer. Já com outro parente do empresário, ganharam direito a voto mais duas pessoas que deram o mesmo endereço e também e-mails já utilizados anteriormente.”

Se fossem apenas cinco, seis ou sete associação, eu não ficaria alarmado. Mas o trabalho de pesquisa dos jornalistas nos mostra que só no dia 29 de novembro de 2016 o Santos recebeu 612 novos associados, o que não ocorria desde 2012, quando o time comemorava o seu centenário. Esses novos associados entraram em cima da hora para ter o direito de voto nas eleições presidenciáveis de 9 de dezembro próximo.

Sobre as associações recebidas em 29 de novembro de 2016, “recorde de novas adesões no Santos nos últimos cinco anos”, há uma informação cômica, não fosse trágica: 55 pessoas anotaram como seu e-mail o insólito naotem@naotem.com.br e 37 usaram sememail@santosfc.com.br. Sei que parece piada, mas foi assim mesmo que ocorreu e o clube aceitou normalmente essas inscrições.

Digo que aceitou normalmente porque hoje, dia 29 de novembro, ao ser questionado com relação ao grande número de associados em tão pouco tempo e a forma desleixada e suspeita com que as fichas de inscrição foram preenchidas, o clube respondeu que se associar ou não é questão que depende apenas da vontade do associado. Ora, ou é ingenuidade, ou má fé, ou negligência, já que os fatos evidenciam graves delitos. É preciso defender a instituição, não uma gestão. Todos os envolvidos serão responsabilizados se o Santos for punido por crime eleitoral, estejam certos disso.

A eleição no Santos é algo seríssimo, pois define quais pessoas administrarão um clube com uma história riquíssima, com mais de oito milhões de torcedores no mundo e que movimenta um capital de 600 a 800 milhões de reais por triênio. Um clube que passa por um delicado momento financeiro e exigirá transparência, competência e muita responsabilidade em sua condução, sob o risco de entrar em falência e sofrer profundas decepções no campo esportivo.

O torcedor santista, o cidadão comum, está preparado para aceitar normalmente o resultado das urnas em uma eleição limpa, decidida apenas pelo uso consciente e democrático dos votos. Agora, ninguém gosta de ser enganado, qualquer um se revolta ao constatar que está sendo usado em um jogo de cartas marcadas. Por isso, essa grave denúncia na matéria da ESPN.com.br precisa ser apurada com rigor.

A seguir, na íntegra, a matéria assinada por Diego Garcia e Thiago Cara:

Antes de eleição, Santos tem explosão de novos sócios com inscrições suspeitas

Publicado em 29/11/2017, 10:15

A lista de sócios aptos a votarem nas eleições que definirão o próximo presidente do Santos, em dezembro, conta com mais de 2 mil pessoas que se associaram ao clube em um intervalo de apenas 17 dias. O “boom” aconteceu no fim de 2016, justamente às vésperas da data limite para que novos associados tivessem direito a participar do pleito agora em 2017.

O ESPN.com.br teve acesso aos dados completos dos santistas com direito a voto e verificou diversas coincidências que levantam suspeitas sobre o crescimento acelerado no quadro associativo, principalmente, entre 23 de novembro e 9 de dezembro de 2016 – essa última data exatamente um ano antes da eleição, período exigido em estatuto para que um novo associado possa votar.

Somente nesses 17 dias, o Santos ganhou exatos 2.098 novos adeptos, mais que os meses de outubro, setembro, agosto e julho somados. Chama atenção também a concentração de adesões em dias iguais, com 612 pessoas se associando em 29 de novembro ou outras 482 em 6 de dezembro, por exemplo, em marcas que o clube não tinha em uma mesma data desde 2012.

Considerando todo o ano de 2016, a equipe alvinegra ganhou 6.942 sócios. Até outubro, a média mensal de adesões foi de 462 pessoas; já em novembro e apenas nos nove primeiros dias de dezembro, esse número mais do que dobra, subindo para 1.157.

As suspeitas, contudo, vão além dos números e incluem até a participação do empresário Luiz Taveira, um dos mais fortes nos bastidores santistas e braço direito do atual presidente e candidato à reeleição Modesto Roma Júnior. Nos dias 23 e 29 de novembro, por exemplo, quatro parentes próximos se associaram ao clube e, com eles, mais pessoas usando os mesmos endereços.

Com o mesmo logradouro de dois desses parentes próximos, por exemplo, também se associaram mais três pessoas, todas fornecendo ao clube e-mails ligados a Taveira – ou de outro de parente ou de uma de suas empresas, a LTT Soccer. Já com outro parente do empresário, ganharam direito a voto mais duas pessoas que deram o mesmo endereço e também e-mails já utilizados anteriormente.

As associações do dia 29 de novembro, recorde de novas adesões no Santos nos últimos cinco anos, mesmo dois dias após uma derrota do time no Campeonato Brasileiro, também têm diversas inconsistências. O e-mail, por exemplo, é dado obrigatório para cadastro, mas 55 pessoas se associaram usando “naotem@naotem.com.br”. Outras três com “naotememail@gmail.com”, 37 com o domínio “sememail@santosfc.com.br” e sete com “sfcssememail@gmail.com”.

Outro ponto são onze pessoas com o mesmo número de telefone, sendo que alegaram morar em quatro municípios diferentes: Itanhaém, São Vicente, Nova Lima e Santos. Outras com o contato de celular idêntico também chamaram a atenção da reportagem.

Vinte e duas delas moram na mesma avenida, na Cidade Náutica, em São Vicente, sendo metade delas distribuídas em duas casas, e o restante em construções bem próximas – a cidade vizinha a Santos, aliás, colocou 151 novos associados nesse dia.

Seis dias antes, em 23 de novembro, o e-mail “naotem@gmail.com” já tinha aparecido em 24 novos cadastros, sendo eles de Osasco, Itanhaém, São Vicente, Santos e até Jardinópolis. Foram mais 12 com o domínio “sememail@santosfc.com.br” e outros três “sfcnaotememail@gmail.com”.

No dia 2 de dezembro, 110 novos sócios ingressaram no quadro santista com o e-mail “naotem@naotem.com.br” e mais 120 apareceram como novidades do dia 5 – totalizando, portanto, quase 300 novos associados em uma semana com o mesmo domínio inexistente.

Ainda no dia 2, dez sócios tinham o mesmo número de telefone, sendo seis deles com o endereço eletrônico “naotem@naotem.com.br”. Outros dez distintos possuíam linha telefônica e e-mail idênticos – o mesmo “naotem@naotem.com.br”.

Em outro item curioso, 13 novos associados do dia 2 de dezembro citaram o mesmo e-mail, com número de contato de uma pousada na cidade de Santa Cruz do Rio Pardo, no interior de São Paulo. A reportagem procurou o celular cadastrado e foi atendida por um homem de nome “Luciano”. Ele disse que, de fato, todos funcionários do local torcem para o Santos e se associaram no mesmo dia. No entanto, na lista dos novos adeptos, nenhum se chama Luciano.

Outro e-mail que se repete em meio ao boom de novos sócios é o de Alexandre Cruz da Cunha, associado ao Santos desde 2012. Ele já foi presidente do grupo chamado Terceira Via Santista – que apoiou Orlando Rollo nas últimas eleições –, mas renunciou e hoje é cabo eleitoral para a reeleição de Modesto. São oito pessoas que se associaram utilizando seu endereço eletrônico, sendo seis apenas nos dias 2 e 5 de dezembro de 2016.

Há ainda casos de sócios que a reportagem confirmou torcerem para Corinthians e São Paulo, algo comum em clubes sociais, caso por exemplo dos arquirrivais santistas, mas não o do Santos, que destaca-se apenas pelo futebol.

Ainda existem novos sócios que torcem para os arquirrivais Corinthians e São Paulo – o fato não teria problema nenhum caso o Santos fosse um clube social, caso dos dois adversários citados na capital, o que não é o caso, já que a agremiação praiana destaca-se apenas pelo futebol.

Perguntado sobre o crescimento no número de sócios no fim de 2016 e também sobre a entrada de pessoas ligadas a Taveira, o Santos respondeu que “o crescimento do número de sócios do Clube tem ocorrido de forma constante, a partir dos bons resultados em campo e a maior divulgação dos benefícios oferecidos pelo Programa Sócio Rei” e que “o ingresso de sócios, nesse contexto, se dá pelo livre arbítrio da parte interessada, não cabendo ao Clube qualquer medida restritiva de acesso, a não ser as que demandam informações cadastrais.”

A equipe também foi questionada se há alguma determinação para que atletas do Santos se associem ao clube, já que, no dia 29 de novembro de 2016, diversas jogadoras da equipe feminina do clube se tornaram sócias juntas na mesma data. A resposta foi a mesma de que “o ingressos de sócios se dá pelo livre arbítrio da parte interessada.”

Além do atual presidente Modesto, também já anunciaram candidatura para o pleito do próximo dia 9 de dezembro três chapas de oposição: a “O Santos que Queremos”, com Nabil Khaznadar como candidato; “Santástica União”, de Andres Rueda Garcia; e o movimento “Somos Todos Santos”, encabeçado por José Carlos Peres.

A polêmica com as listas de sócios com direito a voto não é a primeira nas eleições santistas. Recentemente, a ESPN apontou possível “pedalada fiscal” da atual diretoria no último balanço antes do pleito, que apontou superávit de R$ 79,7 milhões, apesar de o clube possuir diversas dívidas com empresários e atletas que ficam em pelo menos R$ 40 milhões.

Diante das suspeitas, as chapas de oposição estudam entrar na Justiça pedindo explicações ao Santos, em movimento parecido ao que aconteceu no Vasco – que também registrou aumento considerável no número de sócios às vésperas da data limite para novos eleitores. Hoje, o pleito vascaíno tem vencedor indefinido, entre Eurico Miranda e Julio Brant, já que os associados sob suspeita tiveram que votar em urna separada e foram decisivos para o resultado final.

Clique aqui para ver a matéria da ESPN.com.br

E você, o que acha disso?

Hoje nosso encontro é em São Bernardo
Olá santista e sócio do Santos da região do ABCD. Hoje, 29 de novembro, o encontro da chapa Somos todos Santos será no São Bernardo Tênis Clube, na Rua Tietê, 255, Rudge Ramos, São Bernardo do Campo.
O candidato a presidente José Carlos Peres, Orlando Rollo e eu estaremos lá, a partir das 19 horas, para falar do programa de nossa chapa e para responder quaisquer dúvidas sobre nossa gestão. É hora de mudar o Santos!


O Eterno e o Transitório

Já estou em Santos para a sessão de autógrafos dos livros Dossiê Unificação dos Títulos Brasileiros e Time dos Sonhos, ao lado de José Carlos Peres, a partir das 19 horas, no bar Maria Chuteira, e, de repente, quase sem explicação, me ocorreu que o sentimento mais eterno que existe é o amor.

O verdadeiro amor rompe o tempo e permanece eternamente jovem e instigante, e também sábio e plácido. Sei que escrevo para pessoas que valorizam o amor, pois nada mais explicaria nosso interesse por um time de futebol.

E quais seriam as características atávicas do amor?

Bem, respeito opiniões contrárias, mas para mim ele não pode ser possessivo, excludente. É obrigatório que seja abrangente e universal, pois ele existe para unir, jamais separar; ele não segrega, congrega. Falo agora do amor porque percebi que esse que é o mais puro e poderoso dos sentimentos tem tudo a ver com o que queremos para o nosso Santos.

Não há santista daqui ou santista dali, Somos todos Santos e esse nome não poderia ter sido mais feliz para definir a nossa chapa. Não nos proclamamos gigantes ou fantásticos. Somos apenas Santos, mas somos totalmente Santos, sem divisões, sem privilégios, queremos que o mais humilde dos santistas, do lugar mais distante, se sinta tão dono do clube como nós.

AMOR é uma palavra tão bonita… Lembra a imensidão do mar, a união e a renovação dos seres e da esperança. Esqueçamos aquilo que representa o contrário do AMOR. Esqueçamos a palavra e o sentimento de segregação que representam o contrário de A-M-O-R, letra por letra, pensemos apenas no AMOR fraterno que queremos para o nosso Santos.

O ETERNO E O TRANSITÓRIO

Livros são eternos porque a história é eterna. Quem torce para qualquer outro time talvez nem precise ler livros de futebol, mas o santista de verdade tem essa obrigação porque o Santos continua sendo um dos maiores mais por tudo o que já fez do que pelo que está fazendo. Outra necessidade eterna é a ética. Nada que é feito sem ela tem valor. Mas sobre isso falarei mais abaixo. Primeiro, concentromo-nos na imortalidade da história…

Em poucas palavras, a história fica. Quando, lá na frente, perguntarem a você quais suas lembranças deste longínquo Campeonato Brasileiro de 2017, o que dirá? Que o Santos foi campeão, vice, que conseguiu uma vaga para a Libertadores… Sim, parece que o que nos resta é essa última possibilidade. Por isso o jogo de logo mais, em Chapecó, é tão importante.

No ano passado o Santos foi o único time que ainda adiou a festa do eneacampeão Palmeiras. Agora é aquele que novamente pode retardar os fogos do alvinegro da capital. Para isso, porém, precisará vencer hoje, a partir das 20 horas, na Arena Condá, o que, sabemos, não é fácil. A Chapecoense ressurgiu dos céus para se tornar um adversário perigoso dentro ou fora de sua casa e hoje lutará muito pelos três pontos que significarão sua permanência na Série A.

O time de Santa Catarina tem o oportunista centroavante Wellington Paulista e o rápido lateral-direito Apodi, que já jogaram no Santos e por isso nos colocam em alerta com relação à “maldição do ex”. Que sejam bem marcados.

Sem David Braz e Bruno Henrique, o Santos deverá ser escalado por Elano com Vanderlei, Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Luiz Felipe e Caju; Alison e Renato; Lucas Lima, Copete e Arthur Gomes; Ricardo Oliveira. No papel, pode ganhar os três pontos, mas o santista sabe que no quesito espírito de luta, que acaba decidindo um jogo desses, os adversários têm mostrado mais. Vamos ver até que ponto esses nossos jogadores estão comprometidos com a sagrada história do Santos…

Em uma eleição, a ética é sagrada

Em uma eleição, como a que teremos para a presidência do Santos, dia 9 de dezembro, as promessas e as mentiras passarão, mas ficarão a verdade e as obras efetivamente construídas. Enfim, a ética pairará sobre as aflições e ambições do momento. Pessoas sairão dela mais fortes e respeitadas, outras perderão a alma em busca de recompensas imediatas e transitoriamente materiais. Faço esse preâmbulo antes de tocar em um assunto bem relevante…

Recebi esses dias o e-mail de um eleitor preocupado com a lisura das eleições santistas. Ele escreveu:

Sobre o que aconteceu na eleição do Vasco, temo que possa acontecer o mesmo na eleição do SFC.
https://oglobo.globo.com/esportes/torcedor-revela-convite-de-funcionario-do-vasco-virar-socio-sem-pagar-so-para-votar-22058193

Senão vejamos. Consegui me cadastrar no sociorei em (setembro passado), com o número de matrícula 999.999 (não colocarei seu nome e nem seu número de matrícula para protegê-lo, mas ele se prontificou a depor em juízo caso seja necessário), estando apto a votar na eleição de 09.12.2017. Ao conferir a listagem de sócios, divulgada no portal do SFC, notei que o último dessa lista apto a votar nessa eleição tem o numero de matrícula 175.558 (Flavio H. Cuoghi). Tal como ocorreu na eleição do Vasco, como não suspeitar desse movimento atípico de associação, pois foram quase 3.100 novos sócios em pouco mais de 2 meses? No caso do Vasco, a oposição tomou algumas medidas para poder rastrear as possíveis irregularidades.
Grato

Bem, eu já tinha recebido denúncias dando conta de que no final do ano passado muitas pessoas, todas ou quase todas da Baixada Santista, foram agraciadas com carteirinhas quitadas de sócio do Santos. Não poderia divulgar isso sem provas ou evidências. Agora, diante desse e-mail tão preocupante, resolvi pesquisar alguns nomes dessas 3.100 pessoas que se tornaram sócias no final de 2016, a ponto de poderem votar agora.

Bem, todos os novos sócios que eu pesquisei realmente moram ou trabalham em cidades da Baixada Santista. Muitos, pelo que vi, não têm qualquer ligação com o Santos ou mesmo com o futebol. É estranho que tanta gente da mesma região, em tão pouco tempo, tenha se associado ao Santos? Sim, pois se essa média fosse normal o clube conquistaria 30.000 associados por ano e não os estaria perdendo em progressão geométrica, como ocorreu em todos os outros meses desta gestão. E por que quase todos são da Baixada Santista, que normalmente contribui com um número bem menor de associados do que a Capital? Bem, são coisas para se pensar…

Sei que muitos moradores de Santos já ouviram essa história e até dizem saber quem estaria por trás dessa suposta distribuição de carteirinhas. Mas aqui cabe uma pergunta: isso é ilegal? Que eu saiba, não. Se muitas pessoas quisessem votar em um candidato a presidente do Santos, mas não tivessem dinheiro para se associar, poderiam recorrer a alguém que lhes pagasse as carteirinhas? Sim.

Agora, algumas dúvidas ficariam no ar: Foram essas pessoas que as pediram, ou receberam as carteirinhas sem ao menos serem consultadas? De onde veio o dinheiro para pagar por essas associações? De um investidor, de um empresário, do…? A verba recorrente dessas milhares de associações está sendo computada no último balanço do clube? Se a anuidade do Santos é de 260 reais, 3.000 sócios representam 780 mil reais!

É bom que isso fique esclarecido porque a dúvida gera a desconfiança. Mesmo que seja legal, obviamente não é ético agir assim para se ganhar uma eleição, e a ética é uma obrigação em todas as relações humanas, principalmente naquelas que mexem com as vontades e os destinos de tantas pessoas, que é a eleição para o comando de um clube de futebol. Quem trapaceia no pleito, trapaceará muito mais quando tiver o poder nas mãos. Por isso, o próprio clube, para que não fique nenhuma dúvida no ar, deveria explicar o porquê desses milhares de sócios que desembarcaram no Alvinegro Praiano no finalzinho de 2016, em cima do prazo para garantir o direito de voto na eleição de 9 de dezembro de 2017.

Enfim, o essencial é a democracia, o respeito à vontade do eleitor, a obediência ao livre desenvolvimento dos fatos. Aqui neste blog todos sabem de minha preferência por José Carlos Peres e pela chapa Somos todos Santos, que me dará a oportunidade de atuar mais diretamente no clube durante três anos, trabalhando para realizar muitos dos planos e sonhos que desfilamos aqui, mas já li comentários neste blog falando de outras preferências, contrárias à minha indicação. Ótimo. Percebo que aqui há partidários de todos os candidatos. Tudo bem, desde que discutamos ideias. Se a escolha é consciente e leva em conta o que é melhor para o Santos, nada a objetar. Que vença quem realmente tiver mais capacidade de mudar o Santos, com competência, transparência e profissionismo. Mas sem esquecer a obrigatória ÉTICA, por favor.

E você, o que acha disso?

Mudança de domicílio eleitoral
Você que é sócio do Santos e quer votar em São Paulo no dia 9 de dezembro, deve enviar um e-mail para o endereço domicilioeleitoral@santostd.com.br avisando que pretende votar em São Paulo. O e-mail deve conter o seu nome completo, número do CPF e número de sua carteirinha de sócio do Santos. No dia da eleição, compareça à sede da Federação Paulista de Futebol, na rua de mesmo nome, Barra Funda, com sua carteirinha do Santos e um documento de identidade com foto.


Arrancada final

Hoje, às 14 horas, inauguração do Comitê 2 em Santos.
Compareça!

Logo mais, a partir das 14 horas deste sábado, José Carlos Peres, Orlando Rollo e eu estaremos recebendo os amigos, apoiadores e simpatizantes na inauguração do Comitê II da chapa Somos todos Santos. Quem acredita nas nossas ideias e na nossa disposição para colocar o Santos nos trilhos, será bem-vindo. O endereço é Avenida Pinheiro Machado, 301, Vila Belmiro, ao lado do estádio. Vai rolar um chopinho, muito bate-papo e novamente discutiremos boas ideias para o futuro do nosso Santos.

Eneacampeão, por que não?

Por Guilherme dos Santos

Procuro sempre escrever pensando em todas as possibilidades, racionalmente e sem ilusões ou fantasias. E por que o Santos não pode ser eneacampeão?

Primeiramente é fundamental analisar o nível lamentavelmente baixo do nosso campeonato, onde os times todos são parelhos, tendo grandes nomes ou não, pois em campo entram 11 jogadores para cada lado, e ali dentro de 90 minutos tem levado a melhor aqueles que realmente desejam ganhar, com vontade e dedicação. Ah, mas os times estão levando a melhor porque vem fechado lá atrás e só joga no contra ataque… Meu caro, para marcar uma equipe 90 minutos também exige muito de um jogador, ou seja, os times são pouco criativos e erráticos.

Dessa forma, acredito sim no potencial dessa equipe do Santos, que num tempo não tão distante já fizeram grandes partidas e vestiram com sabedoria nossa camisa. Estão precisando de confiança. Cadê aquelas triangulações nas laterais, que mesmo o adversário sabendo, não conseguia parar? Cadê aquela pressão na frente com o time todo avançando e ganhando as chamadas segunda bola, onde saía muitos gols? Com o Elano, eu confio que muito dessa confiança possa voltar a aparecer.

Na época elogiei a contratação do Levir, mas mesmo com números bons, ele não soube treinar a equipe e dar um padrão de jogo efetivo. Não se pode sacrificar dois atacantes como Bruno Henrique e Copete para ficar marcando lateral. Acabou sendo um retrocesso num campeonato que já poderíamos estar na ponta e com folga. Tarde demais para ter trocado? Teremos mais 7 rodadas para descobrir.

E são nessas 7 partidas que me inspirei a escrever. Num olhar otimista, lembrei-me do campeonato brasileiro de 2004, quando o então técnico Vanderlei Luxemburgo traçou uma meta de vencer 7 partidas seguidas para assumir a liderança do campeonato ainda no primeiro turno. Por que não traçar 7 vitórias nessa reta final de campeonato? Como o próprio Odir analisou os jogos no blog, eu concordo e acho possíveis as vitórias. Mas, a começar pelos jogadores e comissão técnica até os torcedores, todos precisamos acreditar e querer muito mais do que os outros. Nesse nível de campeonato, mais do que talento e técnica, garra, força de vontade e superação também ganham títulos.

Eu ainda confio sim que esse grupo de jogadores pode fazer coisas boas. Vanderlei, David Braz, Lucas Veríssimo, Alison, Jean Mota, Bruno Henrique, Ricardo Oliveira, já é uma boa espinha de um time. No mérito Lucas Lima, ele pode sim fazer a diferença claramente porque qualidade tem de sobra. Precisamos saber até onde ele realmente está focado nessas rodadas finais ou no próximo contrato. Acredito que boa parte dos jogos, o esquema tático que tínhamos não ajudava o seu futebol, assim como o de outros jogadores, mas também já senti por algumas vezes certa displicência. Posso estar enganado, por que não?

Comissão técnica: é hora de juntar os cacos e tentar passar a confiança necessária e unir todos num só objetivo. Jogadores: são vocês que podem trazer esse título histórico, seus maiores fãs estão em vossas casas esperando por isso. Torcedores: tem que apoiar, tem que estar junto, se abraçar só quando tudo está bem é muito fácil. Quando vem a dificuldade, temos que nos empenhar ainda mais. Já a diretoria, eu espero ansiosamente pelo pleito dia 09/12 para derrubá-los.

E você, acredita no eneacampeonato?


Eternidade

Eu e Pelé II

Hoje o brasileiro mais talentoso de toda a história completa 77 anos. Somos privilegiados por viver no mesmo tempo que ele e, muitos de nós, mais abençoados ainda por tê-lo visto em campo, fazendo coisas que ninguém fez ou fará. Pelé usou a linguagem universal da arte do futebol para encantar plateias de todo o mundo, colocar o Brasil no mapa e se tornar um imortal. Um forte abraço, mais do que isso, um beijo ao senhor Edson Arantes do Nascimento, nosso amado Pelé. Saúde, felicidade e vida longa ao Rei!

E-mail para votar em São Paulo

Muitos sócios têm me perguntado como farão para votar para presidente do Santos, no dia 9 de dezembro, sem precisar ir até a Vila Belmiro. É simples. Basta pedir a mudança de domicílio eleitoral pelo e-mail domicilioeleitoral@santosfc.com .br

No e-mail o sócio deve dizer que prefere votar em São Paulo e incluir o seu nome completo, número do CPF e seu número de sócio do Santos.

O pedido também pode ser feito pessoalmente, na secretaria social do clube, no estádio Urbano Caldeira, ou na subsede do Santos na capital, situada à avenida Indianópolis, 1772, telefone (11) 3181-5188.

Mesmo os associados que pediram a mudança de domicílio eleitoral na última eleição deverão fazê-lo novamente, ou deverão votar na Vila Belmiro.

O prazo para pedir a mudança de domicílio eleitoral para São Paulo vai até o dia 24 de novembro. Portanto, se você quer votar na sede da Federação Paulista de Futebol, não perca tempo.

Poderão votar todos os sócios do Santos que tiverem ao menos 1 (um) ano completo de permanência ininterrupta no quadro associativo do Santos e não estiverem em débito com o clube.

Os associados inadimplentes que quiserem quitar as suas contribuições atrasadas para garantir o seu direito de voto poderão fazê-lo até o dia 4 de dezembro. O clube promete manter a secretaria social e a tesouraria de plantão de 29 de novembro a 4 de dezembro, das 10 às 21 horas, para atender aos sócios.

O Santos tem sido um clube abençoado pelos deuses do futebol, que o escolhem para, regularmente, receber em sua manjedoura meninos escolhidos, especiais, que nascem ali para brilhar no futebol. Está na hora de termos também dirigentes à altura desses craques. Mas essa última parte depende de você, sócio santista. Vote no dia 9 de dezembro, na Vila Belmiro, ou na Federação Paulista de Futebol, e coloque o Santos no reencontro de sua universalidade.

E você, o que acha disso?

Livraria do Blog continua com preços promocionais! Aproveite!
time-dossie ok
Até 80% de desconto! Clique aqui para ver e comprar os livros


Vamos falar do Santos hoje

torcida jovem

O Santos que queremos

A torcida do Santos é bem maior, mais abrangente e mais relevante do que a maioria das pesquisas de torcidas brasileiras tem mostrado. Darei mais algumas informações sobre isso, abordando ângulos esquecidos pela grande imprensa, e estarei à disposição para ouvir considerações e responder perguntas neste sábado, no seminário O Santos que queremos . Participe. A inscrição é gratuita.

Com a presença confirmada de Amir Somoggi, um dos maiores conhecedores de marketing esportivo no Brasil; Marcelo Unti, Isabela Balsimelli e minha, será realizado amanhã, no auditório do Sindicato dos Bancários do Estado de São Paulo, na rua São Bento, 413, o seminário intitulado O Santos que queremos.

O evento começará às 9 horas da manhã e prosseguirá até às cinco da tarde. O Sindicato dos Bancários fica no histórico Edifício Martinelli, situado na rua São Bento, 413, ao lado da estação São Bento do metrô.

Programação

9 horas – Recepção aos participantes e convidados

Composição da 1º Mesa e objetivos do seminário

Exibição de vídeo

1º Tema: Arenas, Pacaembu e Vila Belmiro
Palestrante: Marcelo Unti

9h30 às 10h10 – Apresentação

10h10 às 10h40 – Debate com a participação do público

10h45 às 12 horas – 2º Tema: Dívida

12h10 às 13h10 – Horário de almoço

Tarde
3º Tema: A Marca Santos Futebol Clube
Palestrantes: Odir Cunha – Amir Somoggi
Das 13h15 às 14h35.

4º Tema: Programa Sócio Torcedor
Palestrantes: Amir Somoggi – Isabella Balsimelli
Das 14h40 às 16h00.

Cerimônia de encerramento e congraçamento das 16h15 às 17h00.

Seminário O Santos que queremos
Clique aqui para inscrever-se gratuitamente

A palavra dos organizadores

Somos sócios preocupados com o presente e o futuro do Santos Futebol Clube. O que nos motiva e aproxima é a busca de planos e propostas para superar as consequências de gestões irresponsáveis, que colocam em risco a sobrevivência da entidade.

Também nos identifica a certeza de que o Santos precisa de união, do desapego e do envolvimento de todos os que acreditam na sua grandeza.
Dos que desejam mantê-lo no caminho traçado por Urbano Caldeira e Athié Jorge Cury, dos que sonham vê-lo sempre na vanguarda do futebol.

Entendemos que o clube tem de debater e conhecer seus torcedores e associados e junto deles encontrar seu caminho de gigante também no século XXI.

Neste seminário juntamos santistas de todos os cantos com o mesmo ideal: ter o Santos que queremos !!!

Defendemos princípios como a democracia, a transparência e a modernidade na gestão.

Entendemos que eventos como este devam fazer parte da vida cotidiana do clube.

Manter vivo o debate e o diálogo com nossos sócios e torcedores é um exercício que deve ser incorporado e podemos realizar nas mais diversas cidades.

Nós que convidamos e organizamos este seminário, temos o intuito de conhecer as ideias de sucesso no mundo do futebol e trazê-las para o debate de todos os santistas.

É esse o clube que desejamos. E ele será possível na medida em que estivermos unidos.

Às vezes, parece ser só um sonho bonito de sonhar, mas nós sabemos que o Santos é a realidade que mais vale a pena viver.

Seminário O Santos que queremos
Clique aqui para inscrever-se gratuitamente

Por uma eleição de ideias

Ainda com esperanças de que os movimentos oposicionistas se unam em prol de um Santos melhor, assumo o ônus e o bônus de ter decidido participar ativamente das próximas eleições no Santos. Faço parte do movimento Somos todos Santos, que já conta, além do meu, com os grupos liderados por José Carlos Peres e Orlando Galante Rollo.

Como fui o primeiro pré-candidato dessa eleição, divulguei minhas ideias, ouvi e li sugestões de muitos santistas para construirmos um Santos melhor, e como agora apoio o amigo José Carlos Peres, assim como fiz em 2014, é natural e justo que tenha de dar explicações a respeito dessa minha escolha e esclarecer todos os pontos com relação a ela. Vamos lá:

Fiz e faço minha parte pela união da oposição

Abri mão de minha candidatura para tentar a união dos movimentos de oposição à complicada gestão atual. Até agora não consegui, mas não desisti da união total. Porém, se há duas tendências, sou obrigado a optar por uma delas. Como sabem, sou muito grato ao Peres por ter me convidado para o trabalho que resultou na unificação dos títulos brasileiros.

Responsabilidade com os que acreditaram em mim

Sou responsável pelas pessoas que dividem comigo os mesmos ideais para o nosso Santos. Responsável pelas propostas, sinceras, que tenho recebido, discutido e divulgado. O fato de não ser mais candidato a presidente não quer dizer que tenha esquecido o que discutimos e decidimos ser o melhor para o Santos.

Possibilidade de atuar diretamente na administração do Santos

Eu precisaria estar ao lado de um futuro presidente que me desse liberdade para trabalhar e ser ouvido em pontos essenciais para um Santos melhor. Encontrei na aliança com José Carlos Peres e Orlando Rollo as condições ideais para defender os desejos dos santistas que me queriam como presidente do clube e confiam em minha honestidade e capacidade de trabalho.

O que falar de José Carlos Peres

Desde 2000, com a fundação da Ong Santos Vivo, José Carlos Peres tem realizado inúmeras ações em prol do Santos, ligado ou não ao clube. Por sua conta e risco criou o prêmio anual Ong Santos Vivo, patrocinou o programa diário na Rádio Trianon, tornou-se empresário de Gabigol e o entregou de graça para o Santos e cedeu seu imóvel, próximo à avenida Pacaembu, como subsede do clube em São Paulo. Como funcionário do Santos trouxe inúmeros novos negócios para o clube, como o camarote Visa, e entre eles comandou o trabalho de unificação dos títulos brasileiros, para o qual fui convidado como pesquisador e escritor.

Nesse ínterim, foi diretor da Federação Paulista de Futebol; administrador do G4 Aliança Paulista, que congregou os quatro grandes de São Paulo; iniciou os trabalhos de coordenação das festividades do Centenário do Santos e, em sua última passagem pelo clube, abriu e tentou abrir novas frentes internacionais para o Santos. Jamais se furtou a trabalhar pelo clube, qualquer que fosse a administração, assim como promete abrir sua administração para as melhores cabeças e os melhores profissionais de outras correntes políticas do clube.

Peres foi o segundo colocado na última eleição para presidente do Santos, em 2014, com menos de 200 votos de Roma. Portanto, tem todo o direito de concorrer ao pleito novamente.

O que falar de Orlando Galante Rollo

Uma jovem e dinâmica liderança política de Santos que estou tendo prazer de conhecer melhor agora. Uma pessoa afável, simpática, que cativa seus seguidores pela sinceridade e camaradagem. Um homem que valoriza a honestidade e a lealdade. Vítima de calúnias, processou o blogueiro caluniador e ganhou a causa. É uma pessoa do bem e se sente cada vez mais preparado para assumir cargos importantes na vida pública. Sua juventude forma, com a maturidade de Peres, uma receita ideal para comandar um Santos que respeite sua tradição e ao mesmo tempo seja ousado e irreverente.

Orlando Galante Rollo foi o quarto colocado na eleição de 2014. Teve votação expressiva em Santos, principalmente entre os associados mais jovens. Agora, mais experiente, pode contribuir ainda mais para a administração do clube.

Minha participação

Vejo minha participação nesse processo como mais técnica e estratégica. O conhecimento da história do Santos, acredito, me dá uma visão holística que mistura o passado e o presente do clube, delineando o futuro que podemos e devemos construir juntos. Estou tranquilo e consciente de ter feito a melhor opção, mas, como sempre, respeito a todos que se propõem a discutir apenas ideias, deixando as impressões pessoais de lado.

O espaço deste blog está garantido a todas as correntes políticas do Santos, até mesmo aos seguidores da gestão atual, desde que não o usem para provocações baratas e preconceituosas. A hora é delicada, e de união em torno dos interesses maiores do clube.

Mudança na enquete

Pessoalmente, por e-mails e comentários na mídia social, fui contestado por santistas que me consideraram parcial por fazer uma enquete sem incluir o nome de Andrés Rueda, segundo eles um empresário capaz, também de boa aderência entre muitos sócios, que pode ser escolhido como o candidato do grupo União Santástica. Para ser justo, refaço a enquete acima com as novas informações de que agora Peres está apoiado por Orlando Rollo e por mim.

Agora quero saber sua opinião sobre tudo isso


Older posts

© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑