Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

Tag: Embaixadas Santistas

Muricy, Felipe Anderson, embaixadas, Neymar e as(os) Neymarzetes

Que o carrancudo Muricy Ramalho tem pouco tato para lidar com jovens é óbvio. Mas que ele não é bobo e prefere escalar os melhores jogadores, também é evidente. Então, não acho que sua crítica aos altos e baixos de Felipe Anderson na vitória por 2 a 0 dos reservas do Santos sobre a Portuguesa, ontem, no Canindé, foram negativas. Ao contrário. Para mim, ficou evidente que o técnico quer contar mais com o jogador, que vê um bom potencial técnico no garoto, mas que para se firmar no time, e como jogador profissional de futebol, Felipe Anderson tem de ser mais constante, mais regular, e precisa se empenhar e jogar bem a maioria das partidas. Nesse caso, concordo com a rabugice do Muricy.

Como deveriam ser as embaixadas

Semana passada, conversando com o amigo e parceiro José Carlos Peres, fiquei sabendo como era o projeto original das embaixadas santistas, que ele próprio levou ao Santos em 2008: primeiro seriam abertos os consulados e para isso seria preciso que os interessados reunissem apenas 50 associados do Santos. Para se chegar ao nível de embaixada, seriam necessários 100 sócios. “Qual seria o objetivo de qualquer consulado? Seria se tornar um embaixada e para isso haveria empenho do grupo em chegar aos 100 associados”, concluiu Peres.

Achei a proposta bem coerente e melhor do que a atual. Com a obrigatoriedade de conseguir apenas 50 sócios, os consulados pipocariam pelo Brasil, e todos teriam o interesse de chegar a embaixada. Portanto, tratariam de angariar mais associados para o clube.

Sei que já foi aprovada a primeira embaixada, em Brasília. Ótimo. Porém, acho que a idéia de se começar com o consulado, e uma exigência de apenas 50 sócios, é muito boa e poderia ser analisada com carinho pelo clube. Proponho que este seja o tema de uma próxima reunião de conselho. Se está no estatuto, que se vote a mudança do estatuto. A burocracia não pode retardar o crescimento do Santos.

Transformando Neymarzetes em Santistas

Acho que o carinho por Neymar leva, sim, crianças e jovens a se tornarem santistas. O ídolo é um dos fatores essenciais de atração de novos torcedores. Porém, há uma corrente contrária que não quer que isso aconteça. Como sabemos, nada cai de graça no colo do Santos. Para transformar os fãs de Neymar em santistas é preciso mais do que encher o nosso garoto de patrocinadores.

Ótimo que tenha fechado com a Volkswagen, ótimo que o Menino de Ouro já possa ganhar, no Brasil, o mesmo que ganharia na Europa, com a vantagem de que aqui é sol o ano inteiro, não há preconceito e as garotas são mais bonitas. Mas isso não basta.

É preciso uma campanha direta do Santos para atrair novos torcedores, e não é preciso ser um gênio do marketing para perceber que Neymar é o garoto-propaganda que está pingando na boca do gol. A publicidade brasileira é tão talentosa e criativa, que certamente encontrará uma maneira marcante e bem-humorada de fazer isso sem se indispor com as outras torcidas. Como? Sei lá. Vamos pensar juntos?

Neymar está toda hora no celular ou teclando com fãs, principalmente do sexo feminino. É só imaginar um diálogo em que ele pede para a garota torcer para ele. “Vai torcer pra mim, né?”. E se a pessoa do outro lado quiser saber se um dia ficarão juntos, ele pode responder algo do tipo: “Não sei, às vezes a vida nos separa das pessoas que gostamos. Mas espero que, aconteça o que acontecer, a gente sempre tenha algo em comum… um amor em comum”. E aí aparece o logo do Santos, silenciosamente, ou a imagem da torcida santista cantando, enfim, algo que remeta ao Santos.

O papo poderia ser com garotas, garotas, crianças, idosos… Uma série, por que não? Bem, poderia não ser o melhor comercial do mundo, mas seria um passo, uma tentativa direta de usar Neymar e seu carisma para atrair novos torcedores para o Alvinegro Praiano. Algo precisa ser feito nesse sentido, pois o tempo passa e não se percebe claramente o efeito Neymar no crescimento da torcida do Santos.

Como você usaria Neymar para atrair mais torcedores?


Sub-11 Campeão Paulista!, Sereias na semi da Libertadores, anúncio dos olhinhos puxados, patrocínio da Nike, derrota para o Coritiba…


Mikael, à esquerda, corre para comemorar o segundo gol, perseguido por Bruninho, autor dos outros dois gols ontem e artilheiro do campeonato. Nas fotos abaixo, Bruninho mostra que tamanho não é documento e Thiago José se desvencilha de dois rivais. Tão pequenos e já aprendem a festejar um título em cima do Corinthians. O capitão Wesley levanta sua primeira taça (fotos: Ricardo Saibun/Comunicação SantosFC).

Com dois gols de Bruno Funicelli, o Bruninho, artilheiro da competição, com 21 gols, e um gol de Mikael, o Santos venceu o Corinthians por 3 a 2, ontem pela manhã, na Vila Belmiro, e se sagrou campeão paulista da categoria sub-11.

O time já havia vencido o rival por 2 a 0 em pleno Parque São Jorge. Ontem, precisava no mínimo do empate para ser campeão e chegou a estar vencendo por 3 a 1, sem sofrer maiores sustos.

Para o técnico Luciano Santos, o título, inédito, “coroa um ano de muito trabalho e a garotada está de parabéns”. O blog não tem os gols das finais, mas traz uma reportagem do Sportv falando do “quadrado mágico” do sub-11, formado por Bruninho, Wesley, Mikael e Morais. Depois, no vídeo seguinte, veja os garotos comemorando a vitória por 2 a 0 no Parque São Jorge:

http://youtu.be/fZJGm4QGVTI

http://youtu.be/pAT6qsh5kqM

Sereias dão maior goleada e estão na semifinal

Depois de terminar o primeiro tempo vencendo por 4 a 0, as Sereias da Vila aplicaram a maior goleada na III Copa Libertadores de Futebol Feminino ao marcar 7 a 0 no Nacional do Uruguai. O resultado coloca o Santos na semifinal da competição com três vitórias nos três jogos realizados. A Libertadores está sendo realizada em São José dos Campos e o Santos, sempre é bom lembrar, busca o tricampeonato.

Em Coritiba, os reservas não foram super

Desta vez os reservas do Santos nada puderam fazer para impedir a derrota. O Coritiba, um dos times mais entrosados do futebol brasileiro, dominou o jogo todo e nada permitiu ao ataque santista. Não fosse o goleiro Aranha e a derrota não teria sido por apenas 1 a 0, gol de Leonardo, de cabeça, aos 16 minutos do segundo tempo.

Se dependessem desse jogo para irem ao Mundial da Fifa, só Aranha teria lugar garantido. Desta vez, nenhum jogador de linha fez por merecer uma passagem para o Japão.

Alguns comentaristas disseram que o Santos se safou de uma goleada histórica. Não se pode esquecer de que na última rodada, em 4 de dezembro, o Santos enfrentará o São Paulo no Morumbi, e o tricolor certamente estará lutando por uma vaga na Libertadores. Será que valerá a pena entrar com um time só de reservas?

O Santos, dirigido pelo técnico interino Tata, jogou com Aranha, Leandro Silva (Crystian), Bruno Aguiar, Vinícius e Éder Lima; Anderson Carvalho, Possebon, Felipe Anderson e Ibson; Diogo e Alan Kardec.

O Coritiba, de Marcelo Oliveira, jogou com Vanderlei, Jonas, Pereira, Jéci e Lucas Mendes (Geraldo); Leandro Donizete, Léo Gago, Davi (Everton Ribeiro) e Rafinha; Leonardo e Everton Costa (Willian).

Nos melhores momentos só há ataques do Coritiba. Quer ver?

A Nike deve pagar mais para o Santos do que para o Inter?

Desde o começo do ano se comenta nos bastidores da Vila Belmiro que ao final de 2011 o clube não renovaria contrato de fornecimento de material esportivo com a Umbro. O design é bonito, mas não se encontra a camisa do Santos em lugar algum. Corriam rumores de que o clube assinaria com a Nike, e agora o amigo Ademir Quintino dá a notícia de que a multinacional norte-americana fez uma proposta para o Santos que representa o dobro do que paga a Umbro.

O próprio Quintino avisa, porém, que a Umbro tem a prioridade na renovação. De qualquer forma, eu duvido que a Umbro cubra a proposta da Nike. E mesmo o dobro do que paga a Umbro não sei se chega aos R$ 15 milhões que é anunciado como o valor assinado com o Internacional de Porto Alegre.

Deixo claro, claríssimo, que considero a camisa do Santos muito mais valiosa do que a do rival colorado. Mas espero que compreendam que não sou apenas torcedor. Tento analisar a visão do mercado. Não se pode esquecer de que nos últimos seis anos o Internacional foi duas vezes campeão da Libertadores, duas vezes da Recopa Sul-americana, uma vez da Copa Sul-americana e uma vez Mundial. E, o que é mais importante, o clube gaúcho está multiplicando sua torcida com a ação dos consulados.

O consulado é a versão gaúcha das embaixadas que o Santos há anos promete implementar – na verdade desde a gestão anterior – e ainda não o fez. Veja esta informação tirada do site oficial do Inter: “No final de 2001 existiam menos de 100 consulados. Hoje, existem mais de 150 só no Rio Grande do Sul. Apenas em Porto Alegre são 32, espalhados por diversos bairros da capital. 24 estados brasileiros já possuem representação do Sport Club Internacional. Os consulados internacionais já somam 14 países, divididos entre os cinco continentes. No total o Inter tem mais de 350 consulados”.

Em junho deste ano, só o consulado de Canoas, na Grande Porto Alegre, reuniu mais de mil sócios. Isso é otimizar a torcida, é dar aos torcedores não só um incentivo decisivo para que se associem, como a possibilidade de que participem da vida do clube e contribuam para seu crescimento.

Os consulados atuam na captação de novos sócios e contribuem para um aumento significativo da venda de produtos oficiais do clube. Por isso, repito, a criação das Embaixadas Santistas é uma necessidade Urgente Urgentíssima para que o Santos consolide e multiplique sua torcida.

Veja como funcionam as Embaixadas do Internacional

A polêmica propaganda dos olhinhos puxados

Eu já escrevi neste blog que não tem nada a ver achar que é racismo a propaganda que o Santos fez com seus principais jogadores puxando os olhos para lembrar que o time disputará o Mundial no Japão. Porém, pesquisei mais o assunto, vi entrevistas com os japoneses sobre o tema, percebi que outras equipes esportivas que fizeram a mesma coisa não foram bem recebidas lá e mudei minha opinião.

Sei que o Santos não teve intenção de menosprezar nossos irmãos japoneses, que tão importantes foram e são para o nosso País. Foi apenas uma brincadeira carinhosa. Porém, não sabia que os japoneses se ofendiam tanto com isso. Aí me lembrei que lá o ideal de beleza é ter os olhos bem redondos, como os ocidentais (veja que até nos mangás eles reproduzem seus personagens com olhos bem redondos).

Então, oh, oh, acho que foi dado um fora. Na ânsia de agradar, destacou-se um aspecto físico que incomoda os japoneses. Dizem que esta gafe pode fazer com que o Santos não tenha a simpatia do público local e que até torçam contra o Alvinegro Praiano. Já pensou? Seria horrível. Pegar uma final com o Barcelona e ainda com torcida contrária?

Assim, o mais sensato a fazer é pedir desculpas e tirar a campanha do ar rapidinho. Que mostrem os gols de Kazu, primeiro jogador japonês a fazer algum sucesso fora de seu país, que se repita à exaustão a jogada de Kaneko contra o Botafogo/SP, enfim, que deixem claro que o Santos e o santista só têm motivos para amar os japoneses e que eles sempre foram muito bem recebidos na Vila Belmiro.

Neste vídeo da SantosTV, os japoneses dão dicas de como o Santos pode conquistar o Japão:

E você, o que tem a dizer sobre tudo isso?


© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑