Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

Tag: Estádio Urbano Caldeira

Uma final bonita. E perigosa

Importante
A promoção do livro Time dos Sonhos + versão eletrônica do Donos da Terra + frete pago + dedicatória do autor por apenas 68 reais termina à meia-noite.

Todos estão falando do futebol bonito e ofensivo que Santos e Audax devem mostrar na decisão do Campeonato Paulista, que começa hoje, às 16 horas, no acanhado estádio José Liberatti, com capacidade para apenas 12 mil pessoas, em Osasco. Os dois times gostam de ter a bola e tocá-la de pé em pé. Ótimo. Mas, em uma final, a estética nem sempre prevalece. Experiência, determinação e vontade costumam ser mais importantes.

O Santos cumpriu uma campanha melhor no campeonato, mas só venceu um clássico, contra o Corinthians, na Vila Belmiro. O Audax chegou a perder dois jogos seguidos em casa, para Água Santa e Ponte Preta, mas se aprumou na reta final, batendo Palmeiras e São Paulo, em Osasco, e eliminando o Corinthians, na disputa por pênaltis, no Itaquerão.

Com elenco mais gabaritado, e caro, o Alvinegro Praiano depende do seu trio selecionável Lucas Lima, Ricardo Oliveira e Gabriel. Destes, Lucas é o mais técnico, o chamado maestro da equipe; Gabriel tem mostrado mais fome de gol, e Ricardo Oliveira, aparentemente desmotivado depois de não conseguir sua milionária transferência para a China, ganhou sexta-feira um motivo a mais para se animar nessas finais: nasceu seu terceiro filho, Guilherme Lucca, a quem Oliveira quer presentear com o troféu de campeão.

Além do trio, Dorival Junior tem escalado o jovem meia-atacante Vitor Bueno, que entrou muito bem na equipe, mas caiu de rendimento contra o Palmeiras. Vejamos como se sairá nessas finais, uma grande oportunidade de se firmar no Santos e no futebol.

Essa decisão também será importante para avaliar o desempenho de outros jogadores santistas que não têm correspondido plenamente, como os zagueiros Gustavo Henrique e David Braz, maiores responsáveis pelos gols-relâmpagos palmeirenses que quase tiraram o Santos da decisão.

De qualquer forma, se igualar no espírito de luta e tiver a humildade de marcar bem o time de Osasco, o Santos pode ao menos conseguir um empate nessa primeira partida, o que o tornará favorito para garantir o título no próximo domingo, na Vila Belmiro.

Time dos Sonhos + dedicatória + frete pago + Donos da Terra (versão eletrônica) por apenas 68 reais! Mas só neste mês do 104º aniversário do Santos. Reserve já!
DonosdaTerra Neste mês de aniversário do Santos, presenteie a você mesmo, ou a um(a) santista querido(a), com um exemplar de Time dos Sonhos e ainda ganhe uma versão eletrônica do livro Donos da Terra. Clique aqui para saber como adquirir o seu exemplar de Time dos Sonhos – uma autêntica Bíblia Santista, de 528 páginas – sem nenhuma despesa de correio e com dedicatória do autor, por apenas 68 reais. E ainda receba, gratuitamente, o e-book do livro Donos da Terra.
Promoção se encerra nessa meia-noite!

Tiki-taka osasquense

Corajoso, o time de Osasco prefere sair jogando lá de trás invés de acionar o ataque com chutões, em um estilo já batizado de “tiki-taka osasquense”. Sem grandes individualidades, a equipe adota o futebol coletivo, implantado pelo inteligente técnico Fernando Diniz.

Mineiro de Patos de Minas, 42 anos, psicólogo formado, Diniz segue o estilo amigão dos jogadores, mas isso não o impediu de mandar embora, por indisciplina, o artilheiro Rodrigo Andrade, que o enfrentou no vestiário depois do empate de 3 a 3 com o São Bernardo.

Mesmo com orçamento limitado, o clube sediado em Osasco desde 2013 conseguiu contratar bons jogadores, como o volante Camacho, 26 anos, revelado pelo Flamengo, cérebro da equipe, cotado para ser escolhido como o melhor jogador do Paulista.

Outros trunfos do Audax são o artilheiro Ytalo, seis gols no campeonato, vindo do Atlético Paranaense; o meia-atacante Bruno César, habilidoso, que costuma se deslocar para a ponta-esquerda, e o meio-campo e lateral Tchê Tchê, 23 anos, que acaba de assinar um contrato de três anos com o Palmeiras.

Como os contratos dos jogadores do Audax acabam com o fim do Campeonato Paulista, eles sabem que para terem uma sequência nessa temporada dependerão de boas exibições nessa final com o Santos, ou seja, motivação não faltará ao time de Osasco.

Perrengue desnecessário

Fiquei sabendo que a torcida do Santos comprou 4.100 ingressos para o jogo deste domingo. Espero que seja mais. Ocupar apenas um terço do pequeno estádio José Liberatti seria desanimador e deixaria evidente o erro crasso do presidente Modesto Roma na negociação com Vampeta, presidente do Audax, pelos locais dos jogos nessa decisão.

A ideia fixa de Roma de fazer a segunda partida na Vila Belmiro deu a Vampeta a possibilidade de marcar o primeiro encontro para Osasco, criando a situação irreal de se ver um time com uma das maiores torcidas do Brasil ter menos torcedores no estádio do que outro praticamente sem torcida.

Assim, em vez de dois jogos em Pacaembus ou Morumbis lotados com 95% de torcedores a seu favor, o Santos se sujeitará a disputar o título em um estádio similar ao Martins Pereira, em São José dos Campos, onde, em 28 de fevereiro, um domingo, o Alvinegro Praiano sofreu sua única derrota neste Paulista, diante do Red Bull, por 2 a 0.

Com as escolhas do José Liberatti e do Urbano Caldeira já se sabe que esta final será a de menor público em todas as decisões do Campeonato Paulista. Menor até do que Bragantino e Novo Horizontino, que em 1990 teve dois jogos com 15 mil pagantes cada um e, após dois empates em 1 a 1, terminou com o título para o time de Bragança.

Audax x Santos
Decisão do Campeonato Paulista de 2016 – jogo de ida
Estádio José Liberatti, Osasco, 01/05/2016, 16 horas
Audax: Sidão, André Castro, Yuri, Bruno Silva e Velicka; Tchê Tchê, Camacho e Juninho; Mike, Ytalo e Bruno Paulo. Técnico: Fernando Diniz.
Santos: Vanderlei, Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Renato, Thiago Maia, Vitor Bueno e Lucas Lima; Gabigol e Ricardo Oliveira Técnico: Dorival Júnior.
Arbitragem: Flávio Rodrigues de Sousa, auxiliado por Hermam Brumel Vani e Miguel Caetano Ribeiro da Costa, todos de São Paulo.

E você, o que espera do Santos, hoje, contra o Audax?


Veja o Selo do Centenário do Santos que será lançado em 14 de abril


300 mil destes selos serão lançados pelos Correios no dia do aniversário do Santos

Valeu a pena a participação dos mais de 30 mil santistas que, atendendo ao apelo deste blog e do site oficial do Santos, enviaram aos Correios a sugestão para que a empresa estatal lançasse o Selo comemorativo ao Centenário do Alvinegro Praiano. Seu lançamento se dará exatamente no dia 14 de abril, data de aniversário do clube, em lugar a ser divulgado, em Santos (nos Correios, ou no clube).

Exatos 300 mil selos serão impressos, com validade até 31 de dezembro de 2015. A participação popular foi importante para a decisão dos Correios. De outra forma, o clube teria de pagar, e caro, para ter sua data lembrada pela empresa.

Agradeço também ao trabalho de Frederico Guerra, ex-conselheiro do Santos e autoridade da filatelia paulista, que conseguiu o apoio à nossa causa da Sociedade Philatetica Paulista, presidida por Miguel Rodrigues de Magalhães, e da Associação Brasileira de Jornalistas Filatélicos, presidida por Sergio Marques, que atuaram junto aos Correios para que o Santos tivesse o seu Selo do Centenário.

Especificações do Selo do Centenário

Sobre o fundo branco, ao centro, o selo apresenta a logomarca do centenário do Santos Futebol Clube nas cores branco e preto, tendo, na parte superior, a coroa e, na inferior, a faixa com a inscrição: 100 ANOS – MENINOS PARA SEMPRE. Como destaque, na moldura da logomarca, na coroa e na legenda da emissão foi aplicada cor em tons de dourado. Foi utilizada a técnica de computação gráfica.

DETALHES TÉCNICOS

Edital nº 4
Arte: Fabio Lody
Processo de Impressão: Ofsete
Folha com 30 selos
Papel: Cuchê gomado
Valor facial: 1º Porte Carta Comercial
Tiragem: 300.000 selos
Área de desenho: 25mm x 35mm
Dimensões do selo: 30mm x 40mm
Picotagem: 12 x 11,5
Data de emissão: 14/4/2012
Local de lançamento: Santos/SP
Impressão: Casa da Moeda do Brasil
Prazo de comercialização pela ECT: até 31 de dezembro de 2015
Código de comercialização: 852009216

Pra não dizer que não falei da vitória sobre o Bragantino

Mesmo com um time misto, o Santos superou o Bragantino por 2 a 0, sem maiores sustos, e segue em quarto no Campeonato Paulista. Mas o bom Mogi Mirim está coladinho e a disputa deve seguir acirrada pela posição, que é estratégica para garantir alguma vantagem na próxima fase.

O público pequeno – menos de 6 mil pagantes – faz o santista discutir novamente a questão da Vila Belmiro, que não enche nem a pau. Será que é sensato pensar em contruir um estádio maior na Baixada Santista, se nem o tradicional, querido e limitado Urbano Caldeira enche?

E aí, gostou do Selo do Centenário? E do time e do público de ontem?


© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑