Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

Tag: Futebol bonito

Para tudo pra ver o Santos

Na última vez que jogaram na Vila foi assim:

Hoje o futebol brasileiro vai parar para ver o Santos na Vila Belmiro. Tudo bem que há ainda o São Paulo, forte adversário, e na capital paulista haverá outra semifinal da Copa do Brasil, entre Palmeiras e Fluminense, mas o certo é que o Santos, na Vila Belmiro, tem sido o time brasileiro das melhores exibições este ano. E o melhor disso tudo, como sempre ocorre na vida do Santos, é que essa enorme visibilidade foi conquistada exclusivamente com méritos esportivos, dentro do campo, sem a ajuda ou interferência dos políticos do futebol e da televisão.

De um elenco montado às pressas, em meio à debandada dos que antes juravam amor à camisa, o Santos transformou, mais uma vez, um Exército Brancaleone em um time ofensivo e atrevido que transformou dois jogadores desacreditados – Lucas Lima e Ricardo Oliveira – em titulares da Seleção Brasileira, fez do garoto Gabriel a maior revelação do futebol brasileiro em 2015, viu o renascimento de Renato, a consolidação de Vanderley, David Braz, Marquinhos Gabriel e Victor Ferraz, além do crescimento de jovens como Gustavo Henrique, Thiago Maia, Daniel Guedes, Zeca, Geuvânio. Enfim, o Santos se transformou em um time, e um time forte e vencedor.

Esta noite, se jogar da forma envolvente e dedicada como costuma fazer em seu campo e diante de sua torcida, o Santos será favorito para nova vitória. Creio que não é sensato temer ou pensar no regulamento. Claro que pode até perder por um gol, talvez por dois, mas isso só ocorrerá se pensar pequeno. O ideal é entrar solto e jogar o que sabe, mostrar novamente o seu futebol, que tem sido superior ao dos tricolores durante todo o ano. Não é dia de sentir receio de nada. É dia de sentir o prazer de jogar futebol, marcar gols e sair de campo com a vitória e a vaga na final.

Santos x São Paulo

Hoje, 22 horas, Vila Belmiro, com transmissão da tevê aberta.

Jogo de volta da semifinal da Copa do Brasil

Santos: Vanderlei, Daniel Guedes, David Braz, Werley (Gustavo Henrique), Zeca; Thiago Maia (Paulo Ricardo), Renato, Lucas Lima; Marquinhos Gabriel (Geuvânio), Ricardo Oliveira e Gabigol. Técnico: Dorival Júnior.

São Paulo: Rogério Ceni, Bruno, Lucão, Luiz Eduardo e Matheus Reis; Hudson (Wesley) e Rodrigo Caio; Michel Bastos, Ganso e Alexandre Pato; Alan Kardec (Luis Fabiano). Técnico: Doriva.

Arbitragem: Luiz Flávio de Oliveira, auxiliado por Emerson Augusto de Carvalho e Marcelo Carvalho Van Gasse, todos de São Paulo e da Fifa.

E pra você, como o Santos deve jogar hoje?


Único na Libertadores, Santos é o time paulista com mais visibilidade


Além do futebol: Neymar e Ganso em ensaio fotográfico para a revista Vogue.

O Santos é o time paulista que tem tido mais visibilidade no momento e, na minha opinião, também nos últimos dez anos. E o fato de ser o único representante do Estado na Copa Libertadores, a competição mais importante disputada no continente sul-americano, apenas comprova isso.

Desde 2002, quando o São Caetano foi o único representante do Estado, São Paulo jamais teve apenas uma equipe na Libertadores, o que acontece agora, quando o Santos de Neymar, Ganso, Elano & Cia terão a incumbência de buscar o sétimo título do sul-americano interclubes para o futebol paulista.

Na verdade, o número de participações na Libertadores nos últimos dez anos dá uma boa idéia do poderio técnico das equipes bandeirantes no período. O Santos participou seis vezes, o São Paulo sete, contra três do Corinthians, duas do Palmeiras e uma de Santo André, Paulista e São Caetano.

Mais craques, mais times que causaram alvoroço

Visibilidade, é claro, não é só questão de títulos ou de participações em campeonatos importantes. É questão de se ser admirado, de influenciar no comportamento – dos jovens, principalmente –, de abrir novos caminhos, romper barreiras, deixar um exemplo que mexa com as pessoas.

Em uma sociedade que adora ter e cultuar ídolos, o Santos é o clube paulista que mais revelou jogadores excepcionais e os manteve por mais tempo nestes últimos dez anos.

Da geração de 2002, além dos astros Robinho e Elano, ainda se destacaram Elano, Léo, Alex, Renato – todos, além de Paulo Almeida, chegaram a atuar pela Seleção Brasileira.

Robinho, Léo e Elano ainda se mantiveram na equipe até 2004, quando ajudaram o Santos a conquistar o segundo título brasileiro em três anos, além do vice da Libertadores de 2003.

Para alguns, o time campeão brasileiro de 2002 ainda segue como o melhor dos últimos tempos, aquele que causou maior impacto no futebol brasileiro.

Mas não se pode esquecer de Neymar, Paulo Henrique Ganso, Wesley, André, Robinho, Arouca, enfim, os Meninos da Vila que assombaram o futebol no ano passado – ganhando dois títulos em uma semestre, revivendo os tempos das grandes goleadas – e seguem ainda como a melhor expectativa do futebol brasileiro em 2011.

Juventude, rebeldia, enfim, o time dos novos tempos

Se maturidade e tradicionalismo estivessem na moda, certamente o Santos não faria o sucesso que tem feito. Porém, seguindo o seu DNA, que começou desde que um garoto de 18 anos – Adoldo Millon Jr. futuro ponta-direita titular da primeira Seleção Brasileira – foi o primeiro a assinar a lista de fundação do clube, o Santos é, naturalmente, jovem.

Tem as qualidades da juventude, como a ousadia, a quebra de paradigmas, a irreverência, que, aliadas a um culto ancestral pelo futebol bonito, bem jogado, o torna um time em permanente evolução, como se buscasse, mais do que superar adversários, superar a si mesmo.

Se algum time tinha de inovar na criação de novos dribles, como a pedalada, nas comemorações dos gols, no corte do cabelo, no modo de usar o uniforme, tinha de ser o Santos.

Se alguma tevê de clube tinha se ser criativa e juntar uma câmera na mão e muitas idéias na cabeça para mostrar, com alegria, talento e irreverência, o dia a dia dos jogadores, tinha de ser a SantosTV, do Santos.

Se alguma comunidade na Internet tinha de ser espirituosa, participativa e perspicaz, só podia ser a dos torcedores do Santos. Enfim, o Santos é um time que não teme o futuro. Ao contrário: vai de encontro a ele, de peito aberto e cheio de amor e talento pra dar.

Não é coincidência que seja o time com mais gols marcados na história, ou que seja considerado o melhor que já pisou em um campo de futebol, ou o que teve o melhor jogador, ou o que mais revela mais atacantes. O Santos consegue essas marcas porque as busca o tempo todo.

O santista adora recordes, primazias. Este ano já se alegrou com o bicampeonato da Copa Libertadores feminina, com o fato de ver a Rainha Marta, a melhor jogadora de futebol de todos os tempos, vestindo mais uma vez a camisa que foi de Pelé, o Rei. Mas, exigente como só ele, o torcedor do Santos quer muito mais para 2011.

O sonho maior, claro, é a Libertadores, o objetivo maior de todo time do continente. Difícil é claro que será, como sempre. Porém, também como sempre, o torcedor sabe que, se o Santos ganhar, a competição deste ano entrará para a história. Sim, pois uma vocação que caracteriza o Santos, além de revelar craques e marcar muitos gols, é fazer história.

O que você acha que o Santos fará de especial em 2011?


Dê 30 segundos em prol do futebol-arte. Vá ao twitter a partir da meia-noite e participe da campanha #gansoeneymarnacopa

Logo mais, um segundo depois da meia-noite, será deflagrada a “Campanha Ganso e Neymar na Copa”, que visa não só tentar convencer o técnico Dunga e a CBF a incluir estes dois indiscutíveis talentos no elenco que disputará o Mundial da África do Sul, como despertar a consciência das pessoas para a necessidade de se valorizar e preservar o futebol bonito – uma das manifestações responsáveis pela construção da alma brasileira.

Ilustradores, compositores, poetas, escritores e, principalmente, o torcedor comum, estão convidados a se engajar nessa causa mais do que justa. Quem valoriza a arte e o talento não pode, ou não deve, se omitir.

Aos poetas, sugiro que façam versos e os divulguem; aos compositores, que criem canções, aos escritores, que tirem o branco da tela… O espaço do Blog do Odir estará sempre aberto a manifestações que apoiem o futebol bonito, razão primordial da Campanha #gansoeneymarnacopa

Mesmo quem não tem qualquer dom artístico (todos têm, mas alguns acham que não) devem apoiar o movimento apenas entrando no twitter e teclando mensagens com a tag #gansoeneymarnacopa

Cada um de nós é uma formiguinha, eu sei bem, mas a união de todos pode fazer a diferença. No mínimo estamos tentando, e por uma causa justíssima. Estou certo de que se forem, estes dois podem fazer a diferença na Copa do Mundo. Por isso, tecle com determinação: #gansoeneymarnacopa

Clique AQUI para ver o filme do Diego Carvalho e o samba tocado e interpretado pelos irmãos Claudio e Fernando, do SantosGol


© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑