Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

Tag: futsal (page 1 of 5)

Às vezes, recuar é preciso. Ou a entrevista de Luis Álvaro Ribeiro

Não farei coro àqueles que estão achando um erro o Santos acabar com o futsal e o futebol feminino justo no ano de seu Centenário. É triste, reconheço, mas sei que de nada adiantaria o clube ser campeão mundial nessas duas modalidades em 2012, se o seu futebol principal passasse a temporada caindo pelas tabelas. Não há perspectiva de patrocínio? Não dá para manter o time de Falcão e das Sereias da Vila? Paciência. O jeito é fechar mesmo. Ou um dia as finanças explodirão.

Concordo com o presidente Luis Álvaro Ribeiro quando ele diz que faltou apoio do mercado ao futsal e ao futebol feminino do Santos. Equipes campeãs, bases das respectivas Seleções Brasileiras, não deveriam ter ficado sem patrocinadores. Representavam a esperança de crescimento dessas modalidades no País, com a provável inclusão de outros clubes de tradição no futebol. Com a desistência do Santos, o futsal e o futebol feminino brasileiros dão um largo passo para trás.

O fato em si não é tão preocupante para o Santos. Afinal, que outro clube brasileiro gastava tanto com essas modalidades? O que me preocupa é que no momento só ouvimos falar de contenção de despesas no Santos. Será que o elenco é mesmo intocável? Creio que não, e sei que muitos santistas estão insatisfeitos, principalmente com os jogadores de defesa.

Manter o mesmo elenco que tomou uma sova do Barcelona é uma faca de dois gumes. Pode provar que o time continua sendo um dos melhores do mundo, apesar da derrota acachapante, mas também pode revelar uma equipe desmotivada, já que o seu grande objetivo não foi alcançado.

Acho que a diretoria, o grupo gestor, o presidente, ou quem quer que defina as diretrizes do Santos, está perdendo uma ótima oportunidade de remodelar e rejuvenescer o elenco. Talvez eu esteja errado, mas acho que alguns jogadores não conseguirão jogar melhor do que têm jogado, e mantê-los por mais um ano no Santos não ajudará o time a render mais.

O caso Ganso

O Santos agiu bem em não adquirir os 10% do passe de Paulo Henrique Ganso. Ele abusou da paciência da diretoria e dos torcedores. Se quer ir embora, que vá com Deus, mas antes peça para seus representantes conseguirem ao menos uma proposta concreta por seu passe. Até agora sua valorização só dependeu de matérias falsas em jornais e programas sensacionalistas.

Por mais que eu admire o futebol cerebral de Ganso, a verdade é que há um ano e meio ele tem mais ficado na enfermaria e causado problemas ao clube do que jogado bola. Desde que foi ingrato com Giovanni, que o trouxe para a Vila Belmiro, a torcida ficou com um pé atrás com relação a ele. Muitos já tinham me prevenido de que Ganso não sairia pela porta da frente. Temo que isso vá acontecer…

A prioridade é manter Neymar e rechear o time com jogadores que, além de terem boa técnica, suem a camisa, estejam conscientes do valor e da honra de defender o Santos. Ganso é um craque, como Elano, mas ambos estão jogando a 20 por hora um esporte em que os outros estão praticando a mais de 100. Por falar em velocidade, Durval e Dracena se incluem entre os mais lentos e não imagino como possam se tornar mais rápidos com a idade.

Porém, no final de sua entrevista, Luis Álvaro deixou uma esperança no ar ao admitir que aprendeu com a lição de Yokohama. Disse ele: “Este ano devem subir três ou quatro jogadores da base. O Muricy Ramalho e eu estamos conversando para decidir os detalhes. Depois da lição no Japão, aprendi que temos que copiar o modelo de sucesso do Barcelona”.

Muito bem. Antes tarde do que nunca. E, como dizem os grandes generais, às vezes recuar em uma batalha é a melhor maneira de ganhar a guerra. Tomara. O Centenário do Time dos Sonhos merece isso.

E você, o que achou da entrevista de Luis Álvaro Ribeiro?


Reveja os melhores momentos do Santos em 2011

O ano de 2011, em que ganhou dois títulos, entre eles a sua terceira Copa Libertadores, merece ser chamado de o mais importante da história do Santos desde 1963, quando conquistou não só a Libertadores, como o Mundial, a Taça Brasil (o seu terceiro Brasileiro) e o Rio-São Paulo.

Mas no início parecia que a temporada não seria tão promissora. O time, que já tinha sido treinado por Adilson Batista e Marcelo Martelotte, estava para ser eliminado na Libertadores, e no Paulista, que não era prioridade, seguia aos trancos e barrancos, terminando a primeira fase em quarto lugar.

Nas oitavas do Paulista o Santos venceu a Ponte Preta, em Campinas, por 1 a 0. Em seguida, porém, em um jogo só, definiu contra o São Paulo, no Morumbi, uma vaga para a final. Além de jogar em seu campo e poder contar com a maior parte da torcida, o São Paulo tinha tido a melhor campanha na primeira fase. Para alguns, era o favorito. Vejamos o que aconteceu:

Uma decisão na Vila contra o outro alvinegro. Que delícia!

Depois de um empate sem gols no Pacaembu, o Santos, por ter melhor campanha, teve o direito de jogar pelo bicampeonato na Vila Belmiro. O adversário, com um time mais forte do que aquele que seria campeão brasileiro – pois ainda tinha Bruno César e Dentinho – ficou feliz de perder só por 2 a 1. Reveja:

Contra o Cerro, o jogo do ano

O técnico Muricy Ramalho assumiu o comando do time justamente no aniversário de 99 anos do clube, em 14 de abril. E alguns anti-santistas brincavam no twitter que o dia da fundação do clube seria o de sua “afundação”, pois precisaria vencer o poderoso Cerro Porteño, no Paraguai, ou estaria praticamente eliminado da Libertadores. Um detalhe: nesse jogo o Santos não teria Neymar, Elano e Zé Eduardo, expulsos no polêmico jogo das máscaras, contra o Colo Colo, na Vila.

Porém, os deuses do futebol estavam com o Santos, que, mesmo com um time recheado de reservas – como Maikon Leite, Diogo, Keirrison – obteve uma vitória crucial, iniciada com um gol antológico de Danilo. Vale a pena rever este que para mim foi o grande jogo do ano:

Enfim, o terceiro título da Libertadores

A conquista que passou perto em 2003, finalmente chegou este ano, com uma final histórica contra o Peñarol. Dos Meninos de 2003, apenas Léo e Elano estavam presentes para gozar a glória de ser campeão da América. Após o empate sem gols em Montevidéu, o Pacaembu se tornou Alvinegro Praiano para testemunhar o seu primeiro título da Copa Libertadores. Nenhum santista, em nenhum momento, duvidou desse título que você saboreia de novo agora:

Para sorte dos outros, Santos negligenciou o Brasileiro

Concentrado no Mundial da Fifa, no final do ano, o Santos não se empenhou suficientemente no Campeonato Brasileiro, para sorte dos adversários. Mesmo assim, no segundo turno, um pouco mais concentrado, deu uma demonstração do que poderia fazer, ao vencer, sem grande dificuldade, aqueles que no final seriam campeão e vice. Reveja os principais lances:

http://youtu.be/-zw7OGIHcHQ

http://youtu.be/k_m4In6HjaQ

Três golaços que valeram o vice-campeonato Mundial

Quando o Mundial era decidido em um jogo só, ser vice-campeão não tinha mérito algum. Mas agora o torneio tem sete participantes e é preciso vencer a semifinal antes de jogar a decisão – o que nem sempre é fácil, como o Mazembe provou no ano passado. Este ano coube ao Santos enfrentar o Kashiwa Reysol, campeão japonês, que já havia passado por dois times, entre eles o perigoso Monterrey, do México.

Porém, com golaços de Neymar, Borges e Danilo, o Santos derrotou o Kashiwa e garantiu ao menos o segundo lugar no torneio de clubes mais importante do ano. Veja os gols novamente:

http://youtu.be/yN1jx9cP5HU

O Fico de Neymar

Outra vitória importante do Santos em 2011 aconteceu nos bastidores. O esforço do clube para manter o ídolo Neymar marcou uma nova etapa na história do futebol brasileiro e deu ao clube uma visibilidade jamais vista. Com Neymar, o Santos caminha, sim, para ter uma das maiores torcidas do Brasil.

Eleito hoje, 31 de dezembro, como o melhor jogador das Américas, Neymar continua fazendo história no futebol e deixa seu nome gravado em letras de ouro nos anais do Alvinegro Praiano. Em 2011 o Menino de Ouro teve de repetir inúmeras vezes que ficaria no Santos. Lembremos uma delas:

http://youtu.be/I4FQ4kZxGEw

Falcão e o futsal – um momento único

Pena que o futsal do Santos foi desativado, pois o momento que ele proporcionou aos santistas ficará na história. Falcão e o melhor time do Brasil deram aula de habilidade, solidariedade e garra. A vitória na decisão da Liga Futsal contra Carlos Barbosa foi emocionante, impagável, única:

http://youtu.be/ZPw6dAJP8dk

Assim foi 2011. Que 2012, o Ano do Centenário, reserve novas e duradouras alegrias aos santistas. Agradeço aos que prestigiam este blog e desejo um Reveillon cheio de alegria e um Ano Novo pleno de realizações. Fortíssimos abraços!


Aguardamos explicações para o fim do futsal campeão do Santos

O sempre bem informado Ademir Quintino avisa, em seu blog, que amanhã, dia 26, o vice-presidente do Santos, Odilio Rodrigues, informará a Falcão que o Santos decidiu encerrar as atividades do seu futsal – que logo em seu primeiro ano de atividade conquistou o cobiçado título da Liga Nacional.

Confesso que relutei muito em dar esta notícia, pois ela me entristece profundamente. O Santos colocou o futsal brasileiro em um novo status, atraiu outros grandes times para a modalidade – casos de Internacional e Flamengo – e agora cairá fora?

É claro que se a diretoria do clube está tomando essa decisão é porque ela foi bem analisada. E se ainda não houve um comunicado oficial, é porque ele não pode ser feito antes da conversa do clube com Falcão, que, segundo Quintino, foi quem trouxe o projeto para o Santos.

O duro é saber que apenas o salário de Ibson seria capaz de manter todo o time de futsal, que fez o Santos bater recordes de audiência na tevê e lotou ginásios por este Brasil afora. Para onde foi a ideia de se manter no clube “o melhor futebol do mundo”, com os melhores times de futebol feminino, futsal e outros futebóis? Será que não daria para insistir mais um pouco?

Obviamente faltaram patrocinadores e o clube julgou que o futsal tem sido uma despesa importante, que impede um fortalecimento maior do futebol de campo. Bem, isso realmente pode estar acontecendo e não há dúvida de que o futebol de campo é a prioridade do Alvinegro Praiano.

Só nos resta esperar que tudo acabe bem entre o Santos e estes jogadores que defenderam o clube com tanta garra e categoria e deram ao santista sua maior alegria no segundo semestre de 2011.

Eu sentirei falta do futsal e do genial Falcão. E você?


Santos é o primeiro paulista campeão da Liga Futsal. Nada mais justo!

Felizes alvinegros e alvinegras, a Liga Futsal, que equivale ao Campeonato Brasileiro de futebol de salão, existe desde 1996, mas nenhum time paulista tinha sido campeão. Foi preciso que o Santos montasse uma equipe que é uma verdadeira seleção brasileira e ontem, na Arena Santos, diante de seu público, e dos astros Neymar, Paulo Henrique Ganso e Falcão, vencesse o ótimo Carlos Barbosa, uma das melhores equipes do mundo, por 3 a 2 no tempo normal, e 7 a 6 na cobrança de pênaltis, em uma final que deve ter batido todos os índices de audiência do futsal no Brasil.

Amigos e amigas, percebam que no título eu falo de justiça. Sim, não haveria justiça plena se o Santos não fosse o novo campeão brasileiro de futebol de salão. Foi o melhor time do ano, o que ofereceu os melhores espetáculos e apresentou os melhores jogadores, com destaque para Falcão, Valdin, Neto, Deivis, Jackon, Ricardinho, Índio, Jé, Bruno Souza, Djony e o goleiro Paulo Vítor, que ontem entrou só nos pênaltis e fez duas defesas que valeram o campeonato (é destaque pacas, reconheço). Sem contar o maravilhoso, o cerebral, o Einstein do futsal, o técnico Fernando Ferretti.

Outros times já foram campeões do futsal no Brasil, mas nenhum escreveu um momento tão marcante como o Santos ontem. Pelo nível do espetáculo, pela beleza da arena lotada, pela presença de tantas celebridades. Sem contar a magnífica e profissional transmissão do Sportv.

Por que este blog estava tão confiante? Porque quando vai para uma final, o Santos só perde se o adversário for bem superior. E o Carlos Barbosa, que é quase tão bom quanto o Santos, não tem o mesmo carisma, o mesmo pedigree. O time gaúcho ganharia de qualquer um nesta final. Menos do Santos.

A decisão não poderia ter sido mais emocionante. O Santos marcava, Carlos Barbosa empatava. Ficou assim até 2 a 2, resultado que daria o título aos visitantes. Mas Ferretti ousou colocando Pixote como goleiro-linha e isso gerou o gol de Neto, desempatando o jogo.

Com a vitória santista por 3 a 2, a decisão foi para a prorrogação. Como esta terminou 0 a 0, o título teve de ser decidido na cobrança de pênaltis. Então, Ferretti colocou o jovem goleiro reserva Paulo Vitor em ação. O rapaz defendeu o primeiro pênalti, de Leandrinho, e voltou a fazer a defesa do título ao usar a cintura para rebater o chute de Tostão, já na fase de cobranças alternadas.

Dos santistas, só Índio não marcou, acertando o travessão. De tão exaustos, Valdin e Jé tiveram cãibras logo após cobrar a penalidade. A vitória não poderia ser mais dramática e a comemoração mais empolgante. A Arena Santos explodiu ao comemorar o título mais importante do futsal brasileiro.

Em 2011 o Santos colocou a Liga Futsal em uma nova dimensão. Bom para a tevê, os clubes, os jogadores e patrocinadores. O esporte tornou-se um bom produto e é de se esperar que outros clubes grandes do futebol de campo reforcem suas equipes para tentar impedir uma hegemonia santista.

Reveja os melhores momentos da final mais empolgante de um campeonato brasileiro de futebol de salão. Santos vence Carlos Barbosa no jogo e nos pênaltis e se torna o primeiro paulista campeão da Liga Futsal:

http://youtu.be/ZPw6dAJP8dk

E você, o que achou de mais este título do futebol do Santos?


Santos pode ser campeão da Liga Futsal hoje


A Arena Santista lotada vai empurrar o Santos para um título inédito para o futsal de São Paulo. Falcão não joga, mas o artilheiro Deives estará em quadra. Para deleite também de Neymar, Elano, Rafael… (Foto: Ivan Stori Comunicação Santos FC)

O Santos é mesmo um clube que faz história no futebol: no de campo, em que é o atual campeão da Libertadores; no feminino, em que é bicampeão da mesma Libertadores, e o futebol de salão, modalidade na qual esta noite, a partir das 21 horas (com transmissão do Sportv), pode se transformar no primeiro time paulista a vencer a Liga Futsal, que equivale ao título brasileiro.

E o melhor é que a decisão de hoje, contra o ótimo Carlos Barbosa, é na Arena Santos, onde o Alvinegro Praiano está invicto na Liga Nacional e hoje contará não só com o apoio do ginásio lotado, mas também com a presença de astros do time de futebol de campo, como Neymar, Ganso, Elano, Rafael…

Mesmo sem Falcão, expulso na última partida, o Santos tem tudo para vencer no tempo normal e na prorrogação e trazer pela primeira vez o troféu da Liga para São Paulo. Com jogadores de Seleção Brasileira, como Djony, Índio, Ricardinho, Valdin, Pixote, Jackson, Neto, Jé e o artilheiro Deives, o time dirigido por Fernando Ferretti fez a melhor campanha da competição e merece o título.

Criada em 1996, a Liga Futsal até aqui só teve campeões de Minas Gerais, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Os maiores vencedores são Carlos Barbosa e Jaraguá, ambos com quatro títulos.

No primeiro jogo da decisão, terça-feira passada, em Carlos Barbosa, o Santos chegou a estar vencendo por 2 a 0, mas perdeu por 4 a 3. A arbitragem, bastante polêmica, prejudicou o time de São Paulo e Falcão, revoltado, acabou sendo expulso ao final da partida.

Dossiê da Unificação (e “Sonhos mais que possíveis” de brinde), o melhor presente de Natal!


Eu e José Carlos Peres após o primeiro painel para a imprensa, no Palmeiras, e Peres com Luis Álvaro na sede da CBF expondo os motivos irrefutáveis que levariam à Unificação dos Títulos Brasileiros.

O Blog do Odir está lançando hoje a promoção de Natal que diminuirá ainda mais as desculpas de quem ainda não tem o “Dossiê pela Unificação dos Títulos Brasileiros a partir de 1959”.

Quem adquirir o Dossiê, pelo preço congelado de 60 reais, ganhará de brinde o livro “Sonhos mais que possíveis”, com 60 histórias reais de superação de atletas olímpicos. É o tipo do livro que motiva pelo exemplo. Tenho certeza de que você vai gostar.

Como todos já devem ter percebido, conseguir que a CBF unificasse os títulos brasileiros foi um passo importante, mas não o definitivo. Agora é preciso difundir, consolidar esse conhecimento. Conto com você!

Quem já comprou o Dossiê por este blog sabe que o atendimento – a cargo de Vítor Queiroz – é perfeito e não houve uma reclamação até agora.

Livro mais revelador sobre Fórmula 1 será lançado hoje


Este é o convite. Mas não precisa levar.

Tive o prazer de acompanhar o trabalho do jornalista Reginaldo Leme na edição de conteúdo do livro “Não sou um Anjo”, de Tom Bower, e posso dizer que esta é a obra mais importante sobre Fórmula 1 já lançada no Brasil. O livro, com o selo da Editora Novo Conceito, traz inúmeras revelações inéditas do poderoso Bernie Ecclestone, o manda-chuva da Fórmula 1.

“Não sou um Anjo” será lançado hoje, às 19 horas, na Saraiva MegaStore do Shopping Vila Olímpia (Rua Olimpíadas, 360). Estarei lá pegando o autógrafo do Reginaldo Leme e convido meus amigos e leitores do blog que também curtem a Fórmula 1 a fazerem o mesmo. Podem ficar tranquilos que dará tempo de assistir à final da Liga Futsal, às 21 horas.

Topa fazer uma corrente de pensamento positivo pro Santos ser campeão brasileiro de futebol de salão? Na hora do jogo, só vale pensar em vitória.


Older posts

© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑