Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

film izle

Tag: G4 (page 1 of 3)

Novatos levam Santos ao G4

Promoção compre 1, leve 2 prossegue até 31 de julho! Com dedicatória! E ainda tem o Donos da Terra de brinde.
novo time dos sonhos

Novatos levam Santos ao G4


Jonathan Copete dribla o zagueiro na matada de peito e inicia a jogada do primeiro gol do Santos. Ele entrou, fez um gol, deu duas assistências e caiu nas graças da torcida (Foto: Ivan Storti/ Santos FC)

Dessa vez, Dorival Junior não esperou a marca de 30 minutos do segundo tempo para fazer alterações. O Santos dominava a Chapecoense, mas não conseguia abria o marcador. Lucas Lima e Gabriel, bem marcados, pouco produziam de prático; Vitor Bueno teve duas boas chances, mas as desperdiçou. Então, aos 11 minutos do segundo tempo, Dorival colocou o meia colombiano Jonathan Copete no lugar de Vitor Bueno. O jogo mudou.

Cinco minutos depois, Copete penetrou pela meia esquerda e cruzou rasteiro para Rodrigão abrir o marcador, cumprindo promessa aos pais, que estavam na Vila Belmiro. Mais quatro minutos e o próprio Copete fez o seu, aproveitando um escanteio. E aos 41 minutos, foi a vez de Yuri, que entrara no lugar de Renato, receber passe de Copete e acertar belo chute de fora da área, fechando o marcador.

A vitória por 3 a 0 coloca o Santos novamente no G4, com 22 pontos, a três dos líderes Palmeiras e Corinthians. O Alvinegro Praiano só volta a jogar pelo Campeonato Brasileiro dia 12, terça-feira, às 20h30, contra o Palmeiras, no estádio do rival, em jogo de torcida única.

Depois de entrar novamente no segundo tempo e marcar um gol e criar boas jogadas de ataque, como já fizeram em sua estreia no Santos, diante do Grêmio, no meio da semana, creio que Jonathan Copete merece ser titular do time. Outro que tem entrado bem em todas as oportunidades é Yuri.

A partida teve público pagante de 10.322 pessoas e renda de R$ 296.600,00, o que é bom em se tratando de Vila Belmiro, mas é pouco para um time que depois de muitos anos tem a chance de lutar pelo título brasileiro.

O Santos jogou com Vanderlei, Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Zeca; Renato (Yuri, aos 37 do segundo tempo) e Thiago Maia; Vitor Bueno (Copete, aos 11 do segundo tempo) e Lucas Lima; Gabriel (Joel, aos 23 do segundo tempo) e Rodrigão.

A Chapecoense, do técnico Caio Junior, que faz boa campanha e segue com 18 pontos, jogou com Marcelo Boeck, Cláudio Winck, Rafael Lima (Demerson), Thiego e Sérgio Manoel; Josimar (Lucas Gomes), Gil, Cleber Santana e Ananias; Bruno Rangel e Silvinho (Arthur Maia).

Compre um, leve dois!

Pelé dormindo com os livros Time dos Sonhos

Como prometi, neste julho, mês de aniversário da Suzana, minha mulher, em homenagem a ela e a quem aprecia e divulga a história do nosso querido Santos por esse Brasil afora, ofereço uma promoção imperdível do livro Time dos Sonhos, a Bíblia do Santista: quem comprar um exemplar de Time dos Sonhos, receberá dois, e sem pagar nenhum centavo a mais.

Diante de promoção tão radical, é natural que você tenha algumas dúvidas a respeito. Então, elaborei as respostas a elas, a seguir:

Cliquei no link COMPRAR LIVROS, no alto do blog, fui encaminhado à LIVRARIA DO ODIR, mas lá não existe essa promoção. Como devo proceder?
Na Livraria do Odir compre apenas um exemplar de Time dos Sonhos, pagando R$ 68,00 (já incluída a despesa de correio). Tratarei de enviar os dois exemplares para o mesmo endereço que você indicar.

Posso pedir uma dedicatória para cada livro?
Sim, pode. Para isso, envie e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br com o segundo nome a receber a dedicatória.

Posso pedir para os livros serem entregues em dois endereços diferentes?
Isso não. Os dois livros só podem ser entregues em um endereço. Mudar isso aumentaria os custos e quero manter apenas o preço final de 68 reais.

Essa nova promoção ainda me dá direito a receber, gratuitamente, uma cópia eletrônica do livro Donos da Terra?
Sim. Comprando um exemplar de Time dos Sonhos você receberá dois exemplares do mesmo e também ganhará, de presente, uma cópia eletrônica do livro Donos da Terra, que será enviada pelo seu e-mail.

Do que trata o livro Donos da Terra?
Ele conta a história da primeira conquista mundial do Santos, em 1962. Entrevistei também jogadores do Benfica para fazer esse livro, que recebeu boas críticas. Você voltará no tempo e viverá o auge do futebol-arte.

Se eu pagar e não receber os livros, como devo agir?
Garanto que isso não ocorrerá. Você comprará apenas um e receberá dois exemplares de Time dos Sonhos. Mas se houver algum problema, envie e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br e relate o ocorrido. Os dois exemplares de Time dos Sonhos chegarão às suas mãos. É minha palavra que está em jogo. Até agora, em seis anos de livraria, o nível de satisfação dos clientes é de 100%. Quero manter a invencibilidade.

Para quem devo dar o segundo exemplar de Time dos Sonhos?
Se não tiver ninguém em especial, como parente ou amigo, sugiro que ofereça a um santista de poucas posses, preferencialmente criança ou adolescente, que não tem como comprar o livro. Vamos espalhar a história mais rica de um time de futebol. Ninguém gosta do que não conhece. Vamos aumentar o número de pessoas conhecedoras e, por que não, especialistas na história do Glorioso Alvinegro Praiano.

Por que devo ler Time dos Sonhos?
O livro Time dos Sonhos, de 528 páginas, traz a história completa do Santos desde sua fundação, em 1912, até o título brasileiro de 2002. Toda a formação e os grandes momentos do melhor time de todos os tempos, que começava com Gylmar (ou Manga, ou Laércio, ou Cláudio) e terminava em Pepe (ou Edu, ou Abel) estão lá, incluindo, obviamente, a incomparável trajetória de Pelé.

Quanto tempo durará a promoção?
A partir de hoje, 1º de julho, até o dia 31 deste mês.

A promoção serve para todos os livros da Livraria do Odir?
Não, apenas para o livro Time dos Sonhos, pois este foi produzido pela minha editora, a Verbo Livre. Os outros são de outras editoras e não obtive autorização para reduzir os preços.

eu e suzana melhor

Quem é Suzana, a sua mulher?
Suzana Gonzaga Silva Cunha foi uma das melhores tenistas brasileiras até os 18 anos. Depois, formou-se em Educação Física na USP e passou a se dedicar ao ensino do tênis, especializando-se em aulas para crianças. Escreveu livros e fez vídeos sobre o assunto e há mais de 20 anos escreve para revistas especializadas do esporte e trabalha para a Confederação Brasileira de Tênis na formação de novos professores. Acredita que a prática esportiva traz valores importantes para as pessoas, principalmente para os mais jovens. É minha companheira na vida e no amor ao Santos.

No filme que você posta no blog, você diz que o comprador terá o seu nome no último capítulo do livro. Isso ainda vale?
Não, esse presente nós demos para quem participou do financiamento desta segunda edição do livro. Sem esses contribuidores, Time dos Sonhos não teria sido relançado. Se quiser também ter o seu nome em um livro sobre o Santos, sugiro que espere um pouco mais, pois até o final do ano uma obra sensacional, de um grande pesquisador santista, deverá ser lançada por outra editora, mas anunciarei neste blog.

Torne-se um conhecedor e um divulgador da rica história do Santos. Mantenha vivo o bem mais precioso do nosso time.

Time dos Sonhos + Time dos Sonhos + Dedicatórias + Frete Pago + Donos da Terra (versão eletrônica) por apenas 68 reais! Promoção só neste mês de julho! Aproveite!
DonosdaTerra Aproveite a promoção deste mês de julho. Compre um exemplar do livro Time dos Sonhos, ganhe mais um e ainda receba, gratuitamente, uma versão eletrônica do livro Donos da Terra. No caso de querer uma dedicatória a outra pessoa, logo após adquirir o livro envie e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br com o nome de quem será presenteado.
Clique aqui para saber como adquirir o seu exemplar de Time dos Sonhos – uma autêntica Bíblia Santista, de 528 páginas – sem nenhuma despesa de correio e com dedicatória do autor, por apenas 68 reais. E ainda receber, gratuitamente, um segundo exemplar de Time dos Sonhos e a versão eletrônica do livro Donos da Terra.

Se quiser adquirir apenas o e-book do livro Donos da Terra, por uma taxa simbólica de R$ 3,00 (três reais), envie e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br para ser orientado a respeito.

E para você, o Santos vai se firmar no G4, ou ainda não dá para confiar?


Segure o G4, Santos!

Já que está no G4, o Santos tem de fazer tudo para se segurar nessa posição, e isso quer dizer vencer o Atlético em Curitiba. Difícil? Claro. O time paranaense é bom, valente, mas tem um calcanhar de Aquiles: sua defesa já sofreu 13 gols e tem problemas. O Glorioso Alvinegro Praiano tem de jogar como um integrante do G4, assumir outra postura mesmo fora de casa e dar um passo importante para se firmar na turma de cima.

Sobre essa mudança de atitude tenho uma historiazinha pessoal e já peço desculpas se parecer cabotinismo, mas nada como um exemplo que nós mesmos vivemos. Pois bem. Era eu um tenista esforçado que com vitórias de garra e um ou outro wo (falta de comparecimento do adversário) galguei a invejável posição de número um do ranking da sede Granja Julieta do Hobby Sports Club, a unidade do clube com os melhores tenistas.

Obviamente fui desafiado pelos melhores tenistas do Hobby e uma hora acabei perdendo a posição, mas quando eu a defendia percebi que algo havia mudado na minha atitude. Ao entrar em quadra como número um do ranking, senti-me tomado por inesperada confiança, ao mesmo tempo em que meu adversário mostrava uma ligeira apreensão – atitudes que, no frigir dos ovos, acabavam fazendo a balança pender a meu favor.

Lembro disso porque espero que o Santos entre em campo para enfrentar o Atlético, neste sábado, às 18 horas, no belo estádio da Arena da Baixada, orgulhoso e confiante como um integrante do G4 deve ser; que não se contente em se defender, ou com o empate; que saiba se impor na hora certa e voltar da bela Curitiba com preciosíssimos três pontos.

O campeonato está um equilíbrio só. Nosso Santos está seis pontos abaixo do líder, o Internacional, e apenas cinco pontos acima da zona do rebaixamento. Nada menos do que seis times têm os mesmos 13 pontos que o Glorioso Alvinegro Praiano. Portanto, assim como a vitória deve manter o time no G4, uma derrota, que deve ser evitada de qualquer maneira, o levará para o meião da tabela.

Enquanto o Santos volta a ter o time completo, apenas sem Ricardo Oliveira, o Atlético Paranaense, do técnico Paulo Autuori, começou a ser cobrado por seus torcedores, pois sua defesa tem falhado seguidamente, principalmente o zagueiro Paulo André e o goleiro Weverton.

Dos oito jogos que fez neste Brasileiro, cinco deles fora de casa, o Atlético só não sofreu gol na vitória de 1 a 0 sobre o Santa Cruz, em Curitiba. Das partidas que fez em casa, venceu Santa Cruz e Figueirense e empatou com o Atlético Mineiro, por 1 a 1.

Descontos fantásticos para grupos de santistas que quiserem adquirir o livro Time dos Sonhos

Você sabia que se o seu grupo de amigos santistas quiser adquirir o livro Time dos Sonhos, há muitos descontos para compras a partir de três exemplares para o mesmo endereço? Na compra de cinco livros, por exemplo, um sairá de graça. Consulte essas promoções enviando e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br No assunto do e-mail escreva Time dos Sonhos.

Torne-se um conhecedor e um divulgador da rica história do Santos. Mantenha vivo o bem mais precioso do nosso time.

Time dos Sonhos + dedicatória + frete pago + Donos da Terra (versão eletrônica) por apenas 68 reais! Promoção continua! Aproveite!
DonosdaTerra Presenteie a você mesmo, ou a um(a) santista querido(a), com um exemplar de Time dos Sonhos e ainda ganhe uma versão eletrônica do livro Donos da Terra. No caso de querer uma dedicatória a outra pessoa, logo após adquirir o livro envie e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br com o nome de quem será presenteado.
Clique aqui para saber como adquirir o seu exemplar de Time dos Sonhos – uma autêntica Bíblia Santista, de 528 páginas – sem nenhuma despesa de correio e com dedicatória do autor, por apenas 68 reais. E ainda receber, gratuitamente, no seu e-mail, o e-book do livro Donos da Terra.

Se quiser adquirir apenas o e-book do livro Donos da Terra, por uma taxa simbólica de R$ 3,00 (três reais), envie e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br para ser orientado a respeito.

Timemania espelha popularidade

Para se manter entre os 20 times mais votados na Timemania, o Atlético Paranaense mantém uma promoção na qual 25 apostas na Timemania, o equivalente a 50 reais, podem ser trocadas por um ingresso para o jogo contra o Santos. E mesmo assim o time só ocupa a 19ª posição entre os mais votados. Enquanto isso, sem promoções do tipo e quase sem divulgação, o Santos permanece em terceiro lugar entre os times brasileiros mais votados nessa que é a enquete de torcidas mais fidedigna do Brasil. Veja o resultado das apostas do dia 14 deste mês:

Colocação Clube UF TOTAL % Total
1º FLAMENGO RJ 3.061.415 5,33%
2º CORINTHIANS SP 2.529.922 4,40%
3º SANTOS SP 2.023.092 3,52%
4º PALMEIRAS SP 1.901.710 3,31%
5º SAO PAULO SP 1.899.645 3,31%
6º GREMIO RS 1.789.131 3,11%
7º VASCO DA GAMA RJ 1.676.301 2,92%
8º INTERNACIONAL RS 1.470.686 2,56%
9º BOTAFOGO RJ 1.438.609 2,50%
10º ATLETICO MG 1.391.732 2,42%
11º CRUZEIRO MG 1.265.407 2,20%
12º BAHIA BA 1.237.764 2,15%
13º FLUMINENSE RJ 1.231.974 2,14%
14º FORTALEZA CE 1.176.732 2,05%
15º GOIAS GO 998.112 1,74%
16º VITORIA BA 941.081 1,64%
17º SANTA CRUZ PE 856.182 1,49%
18º CEARA CE 814.623 1,42%
19º ATLETICO PR 813.043 1,42%

Goleada das Sereias

As Sereias da Vila andaram perdendo alguns jogos. Mas na última partida lavaram a égua. Então, para dar uma força para as meninas, vamos ver como foi a goleada sobre o União Mogi:

Recuperação dos Meninos do Sub-20

O time Sub-20 não estava bem, mas conseguiu vitória convincente contra o Barueri. Vale a pena também dar uma força para os Meninos:

Clínica de Tênis Infanto-Juvenil com Suzana Silva e Marcos Vasconcelos

Clube de Campo do Castelo

TÊNIS E VALORES PARA A VIDA

Venha aprender e aperfeiçoar seu jogo de tênis enquanto fortalece sua paciência, disciplina, coragem, autoconfiança e autonomia, e, claro, faz novos amigos!

Crianças e jovens de 8 a 14 anos, divididos por nível de habilidade.

De 11 a 14 de julho (segunda à quinta-feira), das 9 às 17hs.

PROGRAMAÇÃO

1º Dia – Jogo de fundo de quadra: desenvolver a paciência para construir o ponto.

2º Dia – Jogo de fundo de quadra: desenvolver a disciplina tática para bolas de ataque e de defesa.

3º Dia – Jogo de transição e jogo de rede: desenvolver a coragem para atacar as bolas curtas e subir à rede.

4º Dia – Voleios, Smashes e passadas: desenvolver a autoconfiança para definir pontos e contra-atacar.

TODOS OS DIAS, NOS JOGOS DE SIMPLES E DUPLAS:

Desenvolver a autonomia para tomar decisões e sofrer as consequências.

PROGRAMAÇÃO DIÁRIA

· 9h – Palestra do dia

· 09h30min – Aquecimento inteligente

· 10 às 12 h – Drills

· 12 às 14 h – Almoço e descanso

· 14 h – Jogos organizados de simples e duplas

· 15h30min – Jogos Esportivos e Oficinas

· 16h30min – Alongamento e volta à calma

· 17 h – Encerramento

INVESTIMENTO

Valores para associados: 6 (seis) parcelas de R$ 150,00

Inclui alimentação, hidratação, Camiseta e Livro “Tênis: O Espírito do Esporte” de Suzana Silva.

As inscrições deverão ser confirmadas até o dia 1º de julho – pagamento da primeira parcela com depósito bancário:

Suzana Silva Promoções Ltda., 03.971.761/0001-89

Banco Bradesco – Agência 0031-0 CC 0403114-8

Obs: Nas datas citadas acima, as quadras de tênis 04, 05 e a quadra rápida, estarão reservadas para o evento das 9h às 17h. Em caso de chuva, usaremos o ginásio de esportes.

Maiores informações

11.3167-7863 Clínica de Tênis Suzana Silva

11.5668-3030 Departamento de Esportes CCC

E você, acha que o Santos vai segurar o G4 em Curitiba?


Às portas do G4

Após 10 meses o Santos voltou a vencer fora do Estado de São Paulo. Se o Santa Cruz estava desfalcado, o Santos estava muito mais, e a vitória de 2 a 0 – em um chutaço de Zeca, de sem pulo, aos 44 minutos do primeiro tempo; e de Joel, após bela arrancada de Vitor Bueno, aos 19 do segundo – foram justíssimos. Agora o Glorioso Alvinegro Praiano está em quinto lugar, com 10 pontos ganhos em sete jogos, três a menos do que o quarto colocado.

Dorival Junior preferiu não lançar nenhum novo contratado, mas parece que a sombra dos recém-chegados fez os jogadores correrem mais. O Santos criou mais oportunidades e dessa vez a defesa esteve naus atenta. Zeca, em grande fase, e Vitor Bueno, com muita personalidade e iniciativa, foram os destaques da partida.

Santa Cruz 0 x 2 Santos
Estádio do Arruda, Recife, 19 horas
Público: 16.464 pessoas. Renda: R$ 182.805,00.
Santa Cruz: Tiago Cardoso, Léo Moura, Neris, Danny Morais e Tiago Costa; Alex Bolãno (Leandrinho no intervalo), João Paulo, Lelê, Fernando Gabriel (Daniel Costa aos 25′ 2º tempo) e Arthur; Bruno Moraes (Wallyson no intervalo). Técnico: Milton Mendes.
Santos: Vanderlei, Victor Ferraz, Gustavo Henrique, Luiz Felipe e Zeca; Thiago Maia, Renato, Vitor Bueno e Léo Cittadini (Serginho aos 37′ 2º tempo); Paulinho (Ronaldo Mendes 28′ 2º tempo) e Joel (Elano 46′ 2º tempo). Técnico: Dorival Júnior.
Gols: Zeca, aos 44 minutos do primeiro tempo, e Joel, aos 19 do segundo.
Arbitragem: Elmo Alves Resende Cunha, auxiliado por Bruno Raphael Pires e Leone Carvalho Rocha, todos de Goiás.
Cartões amarelos: Wallyson, Paulinho e Zeca.

Meu tio Verinho
Quem já leu o livro “Time dos Sonhos” sabe que o primeiro capítulo eu dedico ao meu tio Everaldo Duarte de Souza, o Verinho, que me convenceu a ser santista antes de um clássico alvinegro que, imagino, tenha sido realizado em 1958. Pois meu querido tio Verinho faleceu na noite de sábado para domingo, dormindo, em casa, aos 71 anos. Uma morte justa para um homem de bom coração e ótimo gosto. Sempre fui, sou e serei eternamente grato a ele por me fazer santista e iniciar um processo que se estendeu a muitos de nossa família. Deixou uma filha, Shirley, e dois netos.

E você, o que acha disso?


Santos entregou a vaga

Coquetel de relançamento do livro Time dos Sonhos será no Museu Pelé

Desculpem a demora. Queríamos muito conseguir uma data no Museu Pelé para o relançamento do livro Time dos Sonhos, a Bíblia do Santista. Finalmente, conseguimos. Espero que todos os inscritos para o coquetel possam ir.

O evento ocorrerá dia 19 de dezembro, sábado, a partir das 15 horas. O Museu Pelé fica na Rua São Bento, esquina com a Rua do Comércio, no prédio da antiga prefeitura, em frente à antiga Estação da Estrada de Ferro Santos-Jundiaí, hoje um restaurante-escola, ao lado da Igreja Santo Antonio do Valongo. Pouco antes da rodoviária de Santos há uma placa indicando o caminho para o Museu, à esquerda. O telefone é (13) 97406-5593.

Abriremos para todos os convidados do coquetel a possibilidade de assistir às palestras dos historiadores do Santos. Os que pagaram pela palestra serão reembolsados pelo valor que deram a mais, ou poderão retirar a diferença em livros ou produtos da loja do Museu Pelé.

Confira se o seu nome está na lista dos convidados para o coquetel de relançamento do livro Time dos Sonhos:

Ademir Joaquim Teles
Anderson Guedes
Celso Luiz Colombini
Claudio Haruo Okuyama
Edilson Aparecido Oliveira
Edneide Aleixo Farias
Eugênio Nogueira
Eugenio Singer
Fábio Gaia
Fabricio Ribeiro dos Santos
Guilhermine Van Holthe Tanaka
Isabela Alves Jafet
Jandir Boeira
José Mauro Alvarez Martinez
Luiz Fernando de Palma
Luiz Louzada de Castro
Marcelo Covas
Marcelo Giacomo
Marcelo Guilhermino Petersen
Marco Aurélio Piovan
Marcos Queiroz
Neli Aparecida da Silva
Nelson Jafet
Nilton Ramalho
Oscar Cesar Leite Junior
Rodrigo Alves Jafet
Rogério de Moraes
Romualdo Henrique Soares
Rony Uemura
Vitor Pereira

SANTOS ENTREGOU A VAGA

Não vou dizer que foi certo ou errado, isso o tempo dirá. Mas, ao usar times de reservas – e ainda mal escalados – contra os fraquíssimos Coritiba e Vasco, o Santos entregou a vaga do G4 de mão beijada.

Com a derrota de 1 a 0 para o Vasco o Santos deu adeus a qualquer possibilidade de chegar à Copa Libertadores por intermédio do Campeonato Brasileiro. Agora tem quatro pontos e duas vitórias a menos do que o irregular São Paulo.

Se ganhasse em São Januário, ainda iria para a última rodada do Brasileiro com boas chances, pois caso o São Paulo não vencesse o Goiás, em Goiânia, o Alvinegro Praiano garantiria a vaga no G4 derrotando o Atlético Paranaense na Vila Belmiro.

Assim, dos últimos 12 pontos disputados, nove deles contra times da zona de rebaixamento, o Santos só ganhou dois e não marcou nenhum gol: empatou em 0 a 0 com o Joinville, 0 a 0 com o Flamengo e perdeu de 1 a 0 tanto para o Coritiba, como para o Vasco.

Em São Januário, o Santos já começou perdendo na hora da escalação. Um time que quer vencer fora de casa não pode ser escalado com Leandrinho, Léo Cittadini, Marquinhos (que não é o Gabriel) e Nilson. Por que, santo padre, não colocar Alison, Paulo Ricardo, Rafael Longuine e mesmo Vitor Bueno – que entrou no lugar de Ledesma e foi bem? Quem sabe até incluir Caju na lateral-esquerda e passar Chiquinho para o meio. O certo é que, mesmo só com reservas, ainda dava para ter montado um time bem melhor.

Provavelmente o professor Dorival Junior, em suas andanças pela Europa, faltou nas aulas de avaliação de jogadores e de escalação. Insistir com o quarteto citado acima é caso de análise clínica, ou de trepanação. Como já escrevi em um comentário, esse Nilson deve ser um ser humano maravilhoso. Jogar futebol, entretanto, não é a praia dele.

Outra coisa que me deixou encafifado foi a substituição do Cittadini pelo Lucas Otávio. O time tentando pressionar o Vasco e o Dorival tira um meia para colocar o Batatinha? Aí eu diria, como aquele personagem do Jô Soares: “Me tira o tubo!”. Leandro, que deveria começar a partida, só entrou aos 25 minutos do segundo tempo, no lugar do insosso Marquinhos. Quanto ao Rafael Longuine, deve ter aprontado alguma fora de campo, porque ser reserva do Nilson ninguém merece.

Do jogo não dá para falar muita coisa. O Vasco é tão fraco que precisou da complacente arbitragem de Vuaden para vencer pela contagem mínima. Nenê cavou o pênalti do jogo e deu duas gravatas na frente do árbitro, mas, como estava pendurado, não levou cartão amarelo.

E para os que ficaram com dozinha do Vasco, eu lembro que, para a Globo, o cruzmaltino, que caiu duas vezes para a Série B nos últimos oito anos, é mais importante do que o Alvinegro da Vila e por isso recebe 20 milhões de reais a mais por ano.

Como escrevi no começo, é difícil dizer se foi correto poupar todos os titulares nesses dois últimos jogos pelo Brasileiro. Há um ditado, sábio como quase todos, que diz: “Tudo vai bem quando acaba bem”. Isso quer dizer que se o Santos for campeão da Copa do Brasil, na quarta-feira, Dorival e os titulares que se recusaram a jogar em Coritiba e São Januário serão elogiados pela inteligência. Porém, se o título da Copa do Brasil e a vaga na Libertadores forem perdidas, certamente ficarão marcados na história do Santos pela falta de inteligência e coragem.

Só espero que os titulares santistas – que assistiram, confortavelmente instalados no sofá de suas casas, aos reservas do Alvinegro Praiano ralarem na lama de São Januário – estejam dispostos a comer grama e, se preciso, barro, na quarta-feira, no estádio do Palmeiras, em busca do título que restou como a única opção de o Santos participar da principal competição sul-americana em 2016.

E você, o que achou da maneira que o Santos perdeu a vaga no G4?


Jogar pra ganhar cansa…

Parece que o técnico Dorival Junior e os jogadores do Santos conseguiram tirar um grande peso das costas. Isso de jogar a final da Copa do Brasil e ainda ter grandes chances de ficar no G4 dá muito trabalho. Agora, com a genial ideia de escalar um time reserva contra o fraco Coritiba, e perder por 1 a 0 um jogo que parecia um rachão no CT, pois não tinha público, a equipe parece que finalmente vai se focar totalmente na decisão da Copa do Brasil.

Antes de começar a partida, meu irmão, Marcos, me ligou: “Vai escalar um time reserva, mesmo, com Leandrinho, Serginho, Nilson…”. Constatamos, ali, que a idéia de Dorival não era ganhar a partida e manter as chances de o Santos garantir a vaga na Copa Libertadores com um lugar no G4. Nenhum time que quer ganhar escala esses jogadores.

Além de a partida ter sido disputada com portões fechados, o Coritiba só não tem pior rendimento, jogando em casa, do que Joinville e Vasco. Ou seja, costuma perder a maioria dos jogos em seu estádio. Isso, com torcida. Sem torcida, então, seria sopa no mel. Mas Dorival disse que conversou com os jogadores e os titulares resolveram se poupar para quarta-feira.

Dos titulares, o técnico só escalou Vanderlei, Lucas Lima e Victor Ferraz. Mas se era para poupar, não entendi porque colocou, em um campo pesado, justo um jogador que está voltando de longa contusão e outro que é leve, toma muita porrada e é a alma do time. Mesmo descansando tanta gente, o Santos correu o risco de perder Lucas Lima, que sofreu faltas violentas, e Victor Ferraz, que sem dúvida ainda é o melhor lateral-direito da equipe.

Dorival foi mal


Comentário de Fausto Favara, da Rádio Jovem Pan.

Em uma entrevista há cerca de duas semanas, diante de muitos elogios dos jornalistas, Dorival Junior, humildemente, retrucou dizendo que ainda tinha muito o que aprender. Nessa reta final de Campeonato Brasileiro, em está jogando fora a possibilidade de o Santos garantir uma vaga no G4, e ainda ganhar um bom dinheiro por isso, estamos constatando que ele tem razão: realmente, precisa aprender muito para ser considerado um técnico de ponta, desses que sabem armar e motivar time, além de mexer no time com sabedoria e fazer as alterações mais inteligentes.

Contra o Coritiba, Dorival escalou mal e substituiu pior. Rafael Longuine, Diego Cardoso, Stefano Yuri, eu, qualquer um seria um centroavante mais perigoso do que Nilton, que passou os noventa e poucos minutos sem dar um único chute a gol (na verdade, empurrou uma bola que bateu na trave, no finzinho). Aliás, o único que arrematou foi Neto Berola, três vezes. Parece até que havia uma ordem para não chutar a gol. E olhe que o Santos teve cerca de 70% de posse de bola no primeiro tempo. Só tocou, tocou, tocou, mas não teve a mínima vontade de marcar.

Ao final do primeiro tempo, ouvi a entrevista de Henrique, atacante do Coritiba, e percebi que o rapaz queria ganhar o jogo. Pensei comigo: “Esse cara ainda vai incomodar o Vanderlei”. Não deu outra. Foi só o Coritiba apertar um pouco, no início do segundo tempo, e começou a criar chances. Em uma delas, Henrique driblou Werley como quem tira o doce de uma criança e tocou para fazer o gol da vitória do Coxa. Ainda faltava uma eternidade para o jogo acabar, mas, como santista antigo, eu já sabia que aquele seria o gol da vitória.

Alguém poderá concordar com o técnico Dorival Junior e achar que o Santos tem mesmo que se concentrar no jogo de quarta-feira. Okay. Talvez tenha razão. Mas será que era preciso poupar todo o time titular? O que estava em jogo não era pouco. Se entrasse com mais titulares e ganhasse a partida, o Santos definiria sua vaga no G4 contra o Vasco, em São Januário, em jogo tenso, mas contra um adversário tecnicamente medíocre.

Digo decidiria em São Januário porque na última rodada pegará o Atlético Paranaense – que não quer mais nada na vida – na Vila Belmiro. Como o Santos perdeu do limitadíssimo Coxa, provavelmente sua única chance de disputar a Libertadores em 2016 virá da Copa do Brasil, em decisão que será no campo do adversário. Qual são as possibilidades de que o Santos seja um leão, ou um garfield, no Alianz Parque? Não é menos difícil fazer um jogo decisivo contra o Vasco, do que contra o Palmeiras?

Bem, talvez eu esteja errado e esse cômodo consenso entre Dorival e os jogadores tenha sido melhor para o Santos, que, com todos os titulares, poderá conseguir uma grande vitória na quarta-feira. Torcerei por isso, claro. Não quero repetir o chavão das torcidas organizadas, mas, diante da maneira indolente, negligente e indigente que o time se apresentou nas últimas partidas, buscar essa vaga para a Libertadores suando sangue na Copa do Brasil passou a ser uma obrigação. Se depois de ver tantos cavalos, burros, asnos e zebras passarem encilhados, será desanimador não assistir ao nosso Glorioso Alvinegro Praiano na Libertadores de 2016.

Abdicar de uma vitória que deixaria o time bem perto de uma vaga na Libertadores, escalando jogadores com sérias deficiências técnicas, táticas, físicas e/ou psicológicas, como Leandrinho, Nilson, Serginho, Léo Cittadini, Werley, Paulo Ricardo e Chiquinho, sem contar Ledesma e Geuvânio, ambos fora de forma, foi uma das piores decisões de um técnico do Santos.

Não gosto do “se”, mas nessa hora é impossível não se lembrar que caso o time jogasse com vontade e força máxima contra o Flamengo, na Vila, e contra o Coritiba, nesse domingo, e vencesse os dois jogos, como seria a lógica, estaria quatro pontos à frente do São Paulo e do Inter, e poderia até perder para o Vasco que ainda assim definiria a vaga para Libertadores com o Atlético Paranaense, na Vila. O título da Copa do Brasil, como diz nosso pastor Ricardo Oliveira, seria apenas um “plus a mais”.

Um jogo de 6 a 1, com a presença do alvinegro de Itaquera, sempre é bom ver de novo. Então, vamos ver dois de uma vez:

Você acha Dorival fez bem de escalar o time reserva contra o Coritiba?


Older posts

© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑