Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

Tag: Gabriel (page 2 of 23)

Santos está na briga

FALTAM SÓ 18 DIAS!
Pague 1, leve 2 Time dos Sonhos, com dedicatória exclusiva, e ainda ganhe o e-book do livro Donos da Terra. Receba em casa sem custo de correio. Tudo por apenas 68 reais. Mas só até 31 de julho. Aproveite antes que acabe!
Pelé dormindo com os livros Time dos Sonhos
A promoção continua até 31 de julho. Clique aqui para comprar o livro Time dos Sonhos, a Bíblia do Santista, e ganhar mais um exemplar de graça, além da versão eletrônica do livro Donos da Terra, frete pago e dedicatória exclusiva. Tudo isso só por R$ 68,00 e ainda dá pra parcelar. Clique já!

Santos está na briga pelo título brasileiro

Pensei em fazer outro título para este post. Seria: “Santos não soube ganhar”. Não fiz para não parecer cornetagem. Acho que empatar com o líder do campeonato, que ganhava todas dentro de casa, no primeiro jogo em que o Allianz Parque recebeu mais de 40 mil pessoas (exatos 40.035), não é ruim, mas que nessa partida o Santos foi bem superior ao Palmeiras, não resta a menor dúvida.

No começo, parecia que a história se repetiria. Em um escanteio, aos seis minutos de jogo, a zaga do Santos dormiu e o estreante Mina saltou sozinho para fazer, de cabeça. Esses gols só acontecem contra o Santos, principalmente quando o time joga fora de casa. Depois, foi aquela ensebação, com o Santos tocando melhor a bola, mas muito lento, arrastado pelo veterano Renato.

Dorival Junior mantinha Copete e Yuri no banco – talvez para equilibrar os desfalques, já que o adversário não tinha Gabriel Jesus e Roger Guedes. Como é teimoso o Dorival, benza Deus.

Na segunda etapa, Gabriel empatou, em um chute de fora da área que bateu em um adversário e enganou Fernando Prass. O Palmeiras sentiu o gol e passou a ter mais medo de perder do que vontade de ganhar, até porque já tinha perdido também Mina e Moisés, machucados, substituídos pelos ex-santistas Edu Dracena e Arouca. O Santos, porém, não demonstrou a atitude e a confiança necessárias para vencer.

De qualquer forma, o Alvinegro Praiano continuou com mais posse de bola, criou algumas oportunidades e manteve a iniciativa, principalmente depois que Dorival obedeceu ao bom senso e substituiu Vitor Bueno por Copete. Depois, o professor colocou Yuri no lugar de Gabriel e Joel no de Rodrigão.

Apesar de tudo, a vitória ainda ficou nos pés de Thiago Maia, que teve uma bola à sua mercê na marca do pênalti, com tempo para matar e bater a gol, mas quis pegar de primeira e jogou por cima do travessão. Thiago tem garra, mas precisa aprimorar a técnica, ou não irá longe na carreira.

O pontinho do empate fez o Santos voltar ao G4, na quarta posição, com 23 pontos. O Palmeiras se isolou na ponta, seis pontos à frente. Dá pra tirar, até porque no segundo turno o mando de jogo será do Santos, mas é preciso ter mais vontade e menos medo.

No próximo jogo, também decisivo, contra a Ponte Preta, que também tem 23 pontos, os santistas poderiam lotar o Pacaembu, pois será no sábado, dia em que não haverá concorrência de outra partida na Capital. Mas a gestão de Modesto Roma já marcou o evento para a Vila Belmiro, na qual um público de 10 mil pessoas já estará de bom tamanho.

Palmeiras 1 x 1 Santos
Allianz Parque, 20h30.
Palmeiras: Fernando Prass; Jean, Mina (Edu Dracena), Vitor Hugo e Zé Roberto; Matheus Sales, Tchê Tchê e Moisés (Arouca); Erik, Dudu e Lucas Barrios (Leandro Pereira). Técnico: Cuca.
Santos: Vanderlei, Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia, Renato, Vitor Bueno (Copete) e Lucas Lima; Gabriel (Yuri) e Rodrigão (Joel). Técnico: Dorival Júnior.
Gols: Mina, aos 6 minutos do primeiro tempo, e Gabriel aos 10 do segundo.
Arbitragem: Wilton Pereira Sampaio (Fifa-GO), auxiliado por Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa, ambos de São Paulo.
Cartões amarelos: Moisés e Erik do Palmeiras, e Gabriel e Lucas Lima do Santos.


E você, o que acha disso?


Pensamento positivo!

Vitor Bueno e Lucas Lima
Os alegres Vitor Bueno e Lucas Lima, esperanças de gols santistas no jogão de terça-feira, no Alianz Parque (Foto: Ivan Storti/ Santos FC).

Pague 1, leve 2 Time dos Sonhos, com dedicatória exclusiva, e ainda ganhe o e-book do livro Donos da Terra. Receba em casa sem custo de correio. Tudo por apenas 68 reais. Mas só até 31 de julho. Aproveite antes que acabe!
Pelé dormindo com os livros Time dos Sonhos
A promoção continua até 31 de julho. Clique aqui para comprar o livro Time dos Sonhos, a Bíblia do Santista, e ganhar mais um exemplar de graça, além da versão eletrônica do livro Donos da Terra, frete pago e dedicatória exclusiva. Tudo isso só por R$ 68,00 e ainda dá pra parcelar. Clique já!

Pensamento Positivo!

Além de destacar a promoção imperdível do livro Time dos Sonhos neste mês de julho – e lembrar que os santistas que não adquirirem essa bíblia do santista agora, depois terão de pagar muito mais para tirá-lo de sites e lojas especiais – fiz este post para reforçar a importância do Pensamento Positivo para os jogadores, a comissão técnica e os próprios torcedores do Santos, já focados no jogão de terça-feira.

Sei que será uma daquelas partidas que mexem com a emoção de todos, estou consciente de que o adversário é muito bom e merece respeito, porém, sugiro que só pensemos em uma possibilidade: na vitória do Glorioso Alvinegro Praiano, terça-feira à noite, no Alianz Parque, antigo Parque Antártica.

No momento em que as pessoas ligadas a um time pensam na mesma coisa e confiam igual, cria-se uma corrente positiva que invade o campo de jogo e inflama os jogadores. Grandes times, times copeiros, crescem nos momentos decisivos, e é essa atitude que o Santos deve ter se quiser, como já está fazendo por merecer, brigar pelo título brasileiro até o final deste Campeonato Brasileiro.

De Vanderlei a Gabriel, o Santos tem um time forte e relativamente harmonioso. Não é perfeito, mas pode suprir suas imperfeições com treino e atenção redobradas. Hoje a equipe não depende apenas de um jogador. As boas jogadas, os gols, podem vir dos pés de Lucas Lima, Gabriel, Vitor Bueno, Copete, Yuri e mesmo do bravo Rodrigão. O meio de campo é bom e os laterais estão acima da média.

A ausência do excelente Gabriel Jesus e do promissor Roger Guedes tiram um pouco da força do adversário, mas que, mesmo assim, continuará forte e exigirá cuidados quanto estiver com a bola. Cuca também é um bom técnico, mas Dorival não é ruim e pode ser bem melhor, se quiser.

Enfim, um jogaço, importantíssimo para o campeonato e realizado em um estádio que, com outro nome, já assistiu a 12 vitórias santistas. Abaixo publico a lista dos triunfos do Santos e exibo imagens de quatro deles. s Perceba a tranquilidade e a confiança dos santistas nessas oportunidades:

As 12 vitórias santistas no Parque Antártica
18/11/1928 – Santos 3 x 2 Palmeiras – Campeonato Paulista
13/12/1931 – Santos 2 x 1 Palmeiras – Campeonato Paulista
24/08/1958 – Santos 1 x 0 Palmeiras – Campeonato Paulista
21/08/1960 – Santos 3 x 1 Palmeiras – Campeonato Paulista
29/10/1967 – Santos 4 x 1 Palmeiras – Campeonato Paulista
19/05/1968 – Santos 3 x 1 Palmeiras – Campeonato Paulista
18/06/1969 – Santos 3 x 0 Palmeiras – Campeonato Paulista
11/03/1970 – Santos 1 x 0 Palmeiras – Taça Cidade de São Paulo
11/11/1993 – Santos 1 x 0 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
28/01/1997 – Santos 3 x 1 Palmeiras – Torneio Rio-São Paulo
30/04/2006 – Santos 2 x 1 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
18/04/2009 – Santos 2 x 1 Palmeiras – Campeonato Paulista



Um santistinha atrevido.E sincero

Um dia desses um pequeno santista do bairro, o Gabriel, cujo pai lê este blog, me fez uma pergunta cabeluda sobre mim e meus livros do Santos. Como muitos devem pensar como ele, eu a reproduzo, e respondo.

Ele disse que se eu gosto tanto que as pessoas leiam os livros do Santos que eu escrevo, por que não distribuo esses livros de graça?

Eu respondi ao Gabriel que bem que gostaria de fazer isso, mas sou um mero jornalista de meia tigela, com dificuldades para pagar as contas. E livros são caros para imprimir, armazenar, distribuir, além de requerer o apoio de outros profissionais, como editor de arte, revisor. De qualquer forma, uma parte dos livros eu doo e pretendo oferecer um exemplar a cada jogador do Santos, titulares e reservas, além dos integrantes da comissão técnica do time. Estou esperando a aprovação do clube para presenteá-los.

Não satisfeito, o Gabriel quis saber, por que, então, eu não dava um exemplar do livro Pedrinho escolheu um time para ele. Respondi que não tinha mais, que o livro estava esgotado. Mas depois fui procurar nos meus e-mails antigos e descobri uma cópia eletrônica do livro. Está só em preto e branco, mas acho que já dá para divertir a garotada. Enviei ao Gabriel e posso enviar, de brinde, a quem comprar o livro Time dos Sonhos. É só pedir depois da compra.

Agora, falando não só ao Gabriel, mas a todos os santistas, crianças e adultos que me leem, eu digo que um time não se acaba se perder seu estádio, ou todo o seu patrimônio, nem mesmo se for rebaixado ou nunca mais ganhar títulos. Ele se acaba quando perde seus torcedores, e isso só ocorre quando sua história começa a ser esquecida. No dia em que os santistas, principalmente os mais jovens, não souberem mais quem foi Araken, Feitiço, Pepe, Coutinho, Dorval, Edu, Giovanni, Diego, não souberem mais contar as grandes vitórias e as viagens inesquecíveis do Glorioso Alvinegro Praiano, aí sim o clube poderá fechar suas portas. Então, como não sou empresário, capitalista ou gênio do marketing, faço o pouco que está ao meu alcance, que é pesquisar, escrever livros e tentar fazer com que as pessoas os leiam.

E você, está pensando positivo?


Novatos levam Santos ao G4

Promoção compre 1, leve 2 prossegue até 31 de julho! Com dedicatória! E ainda tem o Donos da Terra de brinde.
novo time dos sonhos

Novatos levam Santos ao G4


Jonathan Copete dribla o zagueiro na matada de peito e inicia a jogada do primeiro gol do Santos. Ele entrou, fez um gol, deu duas assistências e caiu nas graças da torcida (Foto: Ivan Storti/ Santos FC)

Dessa vez, Dorival Junior não esperou a marca de 30 minutos do segundo tempo para fazer alterações. O Santos dominava a Chapecoense, mas não conseguia abria o marcador. Lucas Lima e Gabriel, bem marcados, pouco produziam de prático; Vitor Bueno teve duas boas chances, mas as desperdiçou. Então, aos 11 minutos do segundo tempo, Dorival colocou o meia colombiano Jonathan Copete no lugar de Vitor Bueno. O jogo mudou.

Cinco minutos depois, Copete penetrou pela meia esquerda e cruzou rasteiro para Rodrigão abrir o marcador, cumprindo promessa aos pais, que estavam na Vila Belmiro. Mais quatro minutos e o próprio Copete fez o seu, aproveitando um escanteio. E aos 41 minutos, foi a vez de Yuri, que entrara no lugar de Renato, receber passe de Copete e acertar belo chute de fora da área, fechando o marcador.

A vitória por 3 a 0 coloca o Santos novamente no G4, com 22 pontos, a três dos líderes Palmeiras e Corinthians. O Alvinegro Praiano só volta a jogar pelo Campeonato Brasileiro dia 12, terça-feira, às 20h30, contra o Palmeiras, no estádio do rival, em jogo de torcida única.

Depois de entrar novamente no segundo tempo e marcar um gol e criar boas jogadas de ataque, como já fizeram em sua estreia no Santos, diante do Grêmio, no meio da semana, creio que Jonathan Copete merece ser titular do time. Outro que tem entrado bem em todas as oportunidades é Yuri.

A partida teve público pagante de 10.322 pessoas e renda de R$ 296.600,00, o que é bom em se tratando de Vila Belmiro, mas é pouco para um time que depois de muitos anos tem a chance de lutar pelo título brasileiro.

O Santos jogou com Vanderlei, Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Zeca; Renato (Yuri, aos 37 do segundo tempo) e Thiago Maia; Vitor Bueno (Copete, aos 11 do segundo tempo) e Lucas Lima; Gabriel (Joel, aos 23 do segundo tempo) e Rodrigão.

A Chapecoense, do técnico Caio Junior, que faz boa campanha e segue com 18 pontos, jogou com Marcelo Boeck, Cláudio Winck, Rafael Lima (Demerson), Thiego e Sérgio Manoel; Josimar (Lucas Gomes), Gil, Cleber Santana e Ananias; Bruno Rangel e Silvinho (Arthur Maia).

Compre um, leve dois!

Pelé dormindo com os livros Time dos Sonhos

Como prometi, neste julho, mês de aniversário da Suzana, minha mulher, em homenagem a ela e a quem aprecia e divulga a história do nosso querido Santos por esse Brasil afora, ofereço uma promoção imperdível do livro Time dos Sonhos, a Bíblia do Santista: quem comprar um exemplar de Time dos Sonhos, receberá dois, e sem pagar nenhum centavo a mais.

Diante de promoção tão radical, é natural que você tenha algumas dúvidas a respeito. Então, elaborei as respostas a elas, a seguir:

Cliquei no link COMPRAR LIVROS, no alto do blog, fui encaminhado à LIVRARIA DO ODIR, mas lá não existe essa promoção. Como devo proceder?
Na Livraria do Odir compre apenas um exemplar de Time dos Sonhos, pagando R$ 68,00 (já incluída a despesa de correio). Tratarei de enviar os dois exemplares para o mesmo endereço que você indicar.

Posso pedir uma dedicatória para cada livro?
Sim, pode. Para isso, envie e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br com o segundo nome a receber a dedicatória.

Posso pedir para os livros serem entregues em dois endereços diferentes?
Isso não. Os dois livros só podem ser entregues em um endereço. Mudar isso aumentaria os custos e quero manter apenas o preço final de 68 reais.

Essa nova promoção ainda me dá direito a receber, gratuitamente, uma cópia eletrônica do livro Donos da Terra?
Sim. Comprando um exemplar de Time dos Sonhos você receberá dois exemplares do mesmo e também ganhará, de presente, uma cópia eletrônica do livro Donos da Terra, que será enviada pelo seu e-mail.

Do que trata o livro Donos da Terra?
Ele conta a história da primeira conquista mundial do Santos, em 1962. Entrevistei também jogadores do Benfica para fazer esse livro, que recebeu boas críticas. Você voltará no tempo e viverá o auge do futebol-arte.

Se eu pagar e não receber os livros, como devo agir?
Garanto que isso não ocorrerá. Você comprará apenas um e receberá dois exemplares de Time dos Sonhos. Mas se houver algum problema, envie e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br e relate o ocorrido. Os dois exemplares de Time dos Sonhos chegarão às suas mãos. É minha palavra que está em jogo. Até agora, em seis anos de livraria, o nível de satisfação dos clientes é de 100%. Quero manter a invencibilidade.

Para quem devo dar o segundo exemplar de Time dos Sonhos?
Se não tiver ninguém em especial, como parente ou amigo, sugiro que ofereça a um santista de poucas posses, preferencialmente criança ou adolescente, que não tem como comprar o livro. Vamos espalhar a história mais rica de um time de futebol. Ninguém gosta do que não conhece. Vamos aumentar o número de pessoas conhecedoras e, por que não, especialistas na história do Glorioso Alvinegro Praiano.

Por que devo ler Time dos Sonhos?
O livro Time dos Sonhos, de 528 páginas, traz a história completa do Santos desde sua fundação, em 1912, até o título brasileiro de 2002. Toda a formação e os grandes momentos do melhor time de todos os tempos, que começava com Gylmar (ou Manga, ou Laércio, ou Cláudio) e terminava em Pepe (ou Edu, ou Abel) estão lá, incluindo, obviamente, a incomparável trajetória de Pelé.

Quanto tempo durará a promoção?
A partir de hoje, 1º de julho, até o dia 31 deste mês.

A promoção serve para todos os livros da Livraria do Odir?
Não, apenas para o livro Time dos Sonhos, pois este foi produzido pela minha editora, a Verbo Livre. Os outros são de outras editoras e não obtive autorização para reduzir os preços.

eu e suzana melhor

Quem é Suzana, a sua mulher?
Suzana Gonzaga Silva Cunha foi uma das melhores tenistas brasileiras até os 18 anos. Depois, formou-se em Educação Física na USP e passou a se dedicar ao ensino do tênis, especializando-se em aulas para crianças. Escreveu livros e fez vídeos sobre o assunto e há mais de 20 anos escreve para revistas especializadas do esporte e trabalha para a Confederação Brasileira de Tênis na formação de novos professores. Acredita que a prática esportiva traz valores importantes para as pessoas, principalmente para os mais jovens. É minha companheira na vida e no amor ao Santos.

No filme que você posta no blog, você diz que o comprador terá o seu nome no último capítulo do livro. Isso ainda vale?
Não, esse presente nós demos para quem participou do financiamento desta segunda edição do livro. Sem esses contribuidores, Time dos Sonhos não teria sido relançado. Se quiser também ter o seu nome em um livro sobre o Santos, sugiro que espere um pouco mais, pois até o final do ano uma obra sensacional, de um grande pesquisador santista, deverá ser lançada por outra editora, mas anunciarei neste blog.

Torne-se um conhecedor e um divulgador da rica história do Santos. Mantenha vivo o bem mais precioso do nosso time.

Time dos Sonhos + Time dos Sonhos + Dedicatórias + Frete Pago + Donos da Terra (versão eletrônica) por apenas 68 reais! Promoção só neste mês de julho! Aproveite!
DonosdaTerra Aproveite a promoção deste mês de julho. Compre um exemplar do livro Time dos Sonhos, ganhe mais um e ainda receba, gratuitamente, uma versão eletrônica do livro Donos da Terra. No caso de querer uma dedicatória a outra pessoa, logo após adquirir o livro envie e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br com o nome de quem será presenteado.
Clique aqui para saber como adquirir o seu exemplar de Time dos Sonhos – uma autêntica Bíblia Santista, de 528 páginas – sem nenhuma despesa de correio e com dedicatória do autor, por apenas 68 reais. E ainda receber, gratuitamente, um segundo exemplar de Time dos Sonhos e a versão eletrônica do livro Donos da Terra.

Se quiser adquirir apenas o e-book do livro Donos da Terra, por uma taxa simbólica de R$ 3,00 (três reais), envie e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br para ser orientado a respeito.

E para você, o Santos vai se firmar no G4, ou ainda não dá para confiar?


Olhe pra cima, Santos!

Desde as priscas eras Santos e Grêmio fazem bons jogos em Porto Alegre, e o Alvinegro Praiano, volta e meia, consegue uma boa vitória contra o tricolor gaúcho. Hoje os dois times voltam a se encontrar, às 19h30, e a vitória pode levar o Santos para a liderança do Campeonato Brasileiro. O time está jogando bem, motivado, e tem condições de conseguir os três pontos. Só não deve se contentar com o empate e ficar tocando a bola de lado. Pode até ser mais defensivo, às vezes, mas com uma mentalidade ofensiva.

O Grêmio vai atacar, correr, entrar decidido nas divididas e tentar encher a área santista de cruzamentos. Esse é o jogo do time do Sul. Não tem criatividade e nem craques, mas se entrega à partida com ardor. Sabendo usar os espaços que surgirão, o Santos pode repetir o que fez o Vitória e voltar de Porto Alegre com um triunfo fundamental para a busca do título. Vale a pena acreditar nisso.

O técnico Dorival Junior poderá repetir o time que fez boa partida contra o São Paulo: Vanderlei, Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Zeca; Renato, Thiago Maia, Vitor Bueno e Lucas Lima; Gabriel e Rodrigão. Trata-se de um bom time, com problemas nas bolas altas cruzadas na área, mas com um ataque perigoso e um meio de campo acima da média, que fica ainda melhor com a entrada de Yuri.

O jogo do Grêmio é organizado pelo veterano Douglas, um jogador com ótimo passe, mas com pouca mobilidade. Acho que o Santos tem de ser humilde e marcá-lo em cima. Dele saem a maioria das jogadas de ataque do tricolor. O técnico, Roger Machado, deverá escalar seu time com Marcelo Grohe, Edílson, Fred, Rafael Thyere e Marcelo Oliveira; Walace, Jaílson, Giuliano, Douglas e Éverton; Luan.

Não gosto de falar de arbitragem, ainda mais antes da partida, mas em jogos no Sul é preciso tomar cuidado com o excesso de entusiasmo dos gremistas, que costumam chegar forte demais em algumas jogadas. O jogo será arbitrado por Eduardo Tomaz de Aquino Valadão (GO-ASP-FIFA), auxiliado por Alessandro A Rocha de Matos (BA-FIFA) e Bruno Raphael Pires (GO-FIFA). Boa sorte para eles. Que vença o melhor!

As sugestões dadas no post anterior serão selecionadas e enviadas à Auditoria do Santos com a recomendação deste blogueiro. Agradeço a todos que participaram.

Promoção Time dos Sonhos em julho!
Pelé dormindo com os livros Time dos Sonhos
Estou pensando em uma promoção sensacional do livro Time dos Sonhos em julho, mês de aniversário da santista que eu mais amo no mundo, a Suzana, claro. Por isso, se quiser comprar o livro hoje, ou amanhã, aconselho-o a esperar mais dois dias. Na sexta-feira o seu suado dinheirinho valerá mais na compra de um exemplar de Time dos Sonhos, a Bíblia do Santista.

Guarche ensinando os meninos
O amigo Guilherme Gomez Guarche, responsável pelo departamento de memória e estatística do Santos, envia e-mail, com fotos, informando que dá aulas de história do Santos para os meninos das equipes Sub-11 e Sub-13. Ótima iniciativa, que deve ser estendida a todas as categorias e cujas aulas/palestras devem ser ministradas, obrigatoriamente, para todos dos times e das comissões técnicas do clube.
guarche ensinando aos meninos

E você, acha que o Santos pode vencer o Grêmio?


Santos só tocou a bola, o Atlético/PR pôs pra dentro

O Santos saiu do G4 da maneira mais frustrante e, ao mesmo tempo, previsível possível. Mesmo diante de um adversário limitado, que lhe permitiu ficar mais tempo com a bola nos pés, se contentou em tocá-la de um lado para o outro e, muitas vezes, para trás. O Atlético Paranaense, mesmo recuado a maior parte do tempo, demonstrava mais apetite de gol quando atacava e, por querer mais a vitória, acabou conseguindo.

O resultado foi o mesmo com o qual o santista, em jogos fora de casa, já está acostumado: no finalzinho o time da casa aperta um pouco, consegue uma bola parada e um jogador sem marcação faz o gol da vitória. Inacreditável como o tempo passa e o Santos não consegue mudar sua atitude em jogos no campo do adversário. Só depois que sofre o gol e a viola está em cacos é que se vê alguma correria, alguma vontade de marcar gol, o grande objetivo do futebol. Mas aí é tarde.

Perder a partida e a vaga no G4 com um gol de Paulo André no fim do jogo é o ó do borogodó. Porém, mesmo nas jornadas mais funestas, como esta, ainda há lições a aprender. A primeira é que esse Yuri é mesmo um bom jogador e deve permanecer no time. Aliás, o rapaz pode escolher onde quer jogar, pois o Santos está carente em várias posições.

A segunda constatação que faço é que Renato realmente merece um descanso. O veterano tem errado muitos passes na saída de bola, não faz o jogo evoluir e passa a maior parte do tempo recuando a bola ou tocando de lado, diminuindo a velocidade do time.

Em terceiro lugar, gostaria que alguém me dissesse: quem é o empresário do Diogo Vitor? Aliás, quem é Diogo Vitor? Por que o Ronaldo Mendes, que fez o gol decisivo do título paulista, não entra mais no time e entram esse Diogo Vitor, o Paulinho e até o Alison?

Aliás, por que tirar o Thiago Maia nos últimos minutos para colocar o Alison fora de forma? Só para tomar um gol no finzinho? Dizem que o Thiago Maia disse que estava sentindo alguma contusão. Se foi isso, ainda há uma desculpa, mas não me pareceu que tivesse algum problema.

Bem, o Santos, às vezes, parece um time de moças de colégio de freiras. Seus jogadores não gostam de entrar em divididas, só querem jogar com a bola no pé. Hoje perderam um jogo que era para ganhar se tivessem mais vontade e mais coragem. O torcedor deve estar louco da vida, e com razão. Do jeito que o Santos jogou, perderia de qualquer um. No segundo tempo não chutou a gol, sabe o que é isso?

O técnico Dorival Junior, a quem já defendi várias vezes, hoje pisou no tomate. Parece que ele entra com o Léo Cittadini e o Joel só para poder substituí-los depois. Os dois têm um grave defeito: não sabem proteger a bola, fundamento número um de todo jogador profissional. Perdem na dividida, na cabeçada, perdem na corrida, perdem facilmente o que há de mais precioso no futebol, que é a sagrada posse da bola.

Victor Ferraz também não se achou na nova posição e o zagueirão Luiz Felipe quis entregar o ouro umas duas vezes, no mínimo. Quanto a Gabriel, rebolou mais do que passista da Xis Nove. Com 0 a 0 o rapaz estava dando toquinho de calcanhar. Alguém tem de dizer a ele que o Pelé marcava oito gols em um jogo e nunca rebolou. Mas se quiser rebolar, espere estar 3 a 0 e faltar um minuto para acabar o jogo.

Quem se salvou? Vanderlei, Vitor Bueno, Yuri, Zeca e Thiago Maia. E olhe lá…

Enfim, o Santos não teve a mínima competência para se segurar no G4. Com essa derrota deve cair para o meio da tabela. E se voltar a jogar sem sangue nas veias, sem fome de gol e com medo de entrar nas divididas, perderá de novo do limitadíssimo Fluminense. E perderá do mesmo jeito, com um gol de falha coletiva da defesa.

Como alguém já disse, esse Campeonato Brasileiro está mole de ganhar porque todos os times são medíocres. Mas o problema é que o Santos também é medíocre. Será campeão o medíocre que tiver mais personalidade, mais vontade de ser campeão, e o Santos, como diz o Bozo, parece que só quer chegar aos 44 pontos e entrar de férias.

Torne-se um conhecedor e um divulgador da rica história do Santos. Mantenha vivo o bem mais precioso do nosso time.

Time dos Sonhos + dedicatória + frete pago + Donos da Terra (versão eletrônica) por apenas 68 reais! Promoção continua! Aproveite!
DonosdaTerra Presenteie a você mesmo, ou a um(a) santista querido(a), com um exemplar de Time dos Sonhos e ainda ganhe uma versão eletrônica do livro Donos da Terra. No caso de querer uma dedicatória a outra pessoa, logo após adquirir o livro envie e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br com o nome de quem será presenteado.
Clique aqui para saber como adquirir o seu exemplar de Time dos Sonhos – uma autêntica Bíblia Santista, de 528 páginas – sem nenhuma despesa de correio e com dedicatória do autor, por apenas 68 reais. E ainda receber, gratuitamente, no seu e-mail, o e-book do livro Donos da Terra.

Se quiser adquirir apenas o e-book do livro Donos da Terra, por uma taxa simbólica de R$ 3,00 (três reais), envie e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br para ser orientado a respeito.

Atlético/PR 1 x 0 Santos
Arena da Baixada, Curitiba, 18 horas
Atlético/PR: Weverton, Deivid, Otávio, Sidcley, Paulo André e Walter (Vinícius 13’2ºT); Giovany (Anderson Lopes 19’2ºT), Léo, Thiago Heleno, Ewandro (Pablo 29’2ºT); André Lima Técnico: Paulo Autuori .
Santos: Vanderlei;.Victor Ferraz, Luiz Felipe, Yuri e Zeca; Thiago Maia (Alison 39’2ºT), Renato, Vitor Bueno e Léio Cittadini (Paulinho 28’2ºT); Gabriel e Joel (Diogo Vitor 31’2ºT). Técnico: Dorival Júnior.
Gol: Paulo André 43’2ºT.
Arbitragem: Anderson Daronco (RS), auxiliado por Bruno Raphael Pires (GO) e Alexandre A. Kleiniche (RS).
Cartões amarelos: Giovanny e Sidcley (Atlético); Renato (Santos).

É assim que se joga futebol, com fome de gol, com decisão e coragem. E olhe que o México sempre complica para o Brasil, mas os chilenos passaram um trator por cima. Já que o Santos borrou as calças, o Chile compensou meu sábado:

E pra você, por que o Santos perdeu?


Older posts Newer posts

© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑