Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

Tag: Galvão Bueno (page 1 of 3)

A força de São Paulo e o medo do Rio

Há santistas que são mais importantes para o clube do que muita gente que tem cargo e salário. Um deles é o João Henrique Zanardi, de Orlândia. A festa pelo Centenário do Alvinegro Praiano que o João Henrique organizou domingo em Orlândia, cidade a 50 quilômetros de Ribeirão Preto, no Interior de São Paulo, foi de tirar o chapéu. Mais de 400 convidados, presença do ídolo Edu, jantar e música ao vivo, tudo de primeira. Nem em Santos ou na capital se viu festa assim.

“Nem eu sabia que Orlândia tinha tantos santistas”, confessou João Henrique, um anfitrião como poucos, um santista que tem o respeito e a simpatia da comunidade. Uma embaixada santista em Orlândia está pingando na boca do gol. E será um sucesso, tenho certeza.

Passei momentos de grande alegria lá. Ao lado do João, do Edu, do Luiz e dos novos amigos Pretinho, Ricardo, Eduardo, Ivan e muitos outros para os quais já peço desculpas por não lembrar-lhes os nomes. Espero as fotos que prometeram para que eu possa fazer um post sobre o jantar.

Fiquei com ótima impressão de Orlândia, cidade sem edifícios, organizada, e voltei para casa, com a Suzana, comentando o óbvio: como o Interior de São Paulo é rico e que dádiva o Santos tem de possuir tantos torcedores justamente nos mercados mais prósperos deste País, que são o Interior e a capital de São Paulo.

Pra cama Zagalo – tem 13 letras

Bastou surgir a possibilidade de que Marco Polo del Nero assuma a presidência da CBF, em substituição a José Maria Marin, que os cariocas estão em polvorosa. Galvão Bueno, paulista que se bandeou pro outro lado, tratou de levar Mário Jorge Lobo Zagalo ao seu “Bem, Amigos”, em um evidente lobby para que o decano dos técnicos de futebol assuma a CBF e seja, mais uma vez, um testa de ferro dos homens que há décadas dominam nosso futebol.

Ora, Zagalo mal consegue se expressar. Com todo o respeito, o velho lobo está mais para uma cansada e sonolenta ovelha. Deixem o Zagalo tomar a sua papinha e ir pra cama cedo. Administrar o futebol brasileiro é pra quem tem experiência e vitalidade.

Não sei porque esse medo todo de que São Paulo tenha o presidente da CBF. No mínimo seria justo que o Estado que mais contribuiu para o sucesso do futebol brasileiro, também comande o esporte. Garanto que ao menos a ética será maior, ao mesmo tempo em que diminuirão os favorecimentos. E algo me diz que Marco Polo del Nero pode ser um presidente bem melhor do que os últimos que passaram pelo cargo.

A Globo teve de abrir as… ou melhor, a cabeça

Santos e São Paulo, ao contrário do que a TV GLobo queria, farão o grande clássico desse domingo, em um jogo com muito mais atrativos do que seria o confronto do alvinegro com o alviverde da capital. É mais uma lição que, espero, a rede de tevê aprenda: a regra que deveria nortear a divisão de cotas para os clubes é a meritocracia e não a quantidade hipotética de torcedores. Garanto que o ibope de Santos e São Paulo baterá todos os recordes do ano. Como já dizia Joãozinho Trinta, “povo gosta de luxo, quem gosta de miséria é intelectual”. Futebol de bom nível dá muito mais ibope. Não adianta empurrar porcaria pro povo.

E você, o que acha disso?


Mano, Galvão, Falcão e Ronaldo deveriam ir pra Europa. Para sempre…

Essa insistência suja e interesseira para que Neymar vá para a Europa é um grande desrespeito com o próprio Neymar, seus pais, o Santos, o presidente do Santos e a imensa torcida santista. Parece que o paraquedista que caiu sentado no cargo de técnico da Seleção Brasileira, o locutor que se acha Deus, o técnico mediocre e o ex-jogador que quer virar qualquer coisa que dê dinheiro acham que Neymar e as pessoas que o cercam são idiotas.

Trocar o Brasil pela Europa, no caso de Neymar, já é uma besteira, e antes da Copa de 2014, então, seria uma das maiores tolices que um jogador de futebol – que não precisa provar mais nada – poderia fazer. Falcão e Ronaldo não foram embora pela cultura européia ou para melhorar seu jogo. Foram apenas para ganhar mais dinheiro. Ponto. O resto é papo furado.

Mas Neymar, por ser mais ídolo do que eles quando foram embora , não precisa ficar longe dos amigos, da família, do time que ama ou do calor do Brasil. O Santos, os santistas – atuais e os que estão por vir – estão lhe proporcionando isso. As crianças, as jovens, os adolescentes, quem ama o futebol quer que Neymar fique. Só os invejosos, os babacas e os anti-santistas, que nós estamos cansados de saber quem são, o querem longe do Brasil. Ora, vão pentear macacos!

Neymar é do Santos no mínimo até 2015 e o clube deveria estudar a possibilidade de um vultoso processo contra esse aliciamento amoral contra o garoto. Se gostassem realmente de futebol, esses urubus não quereriam o melhor jogador da América longe de nossos campos. O ideal é que Mano Menezes, Paulo Roberto Falcão, Galvão Bueno e Ronaldo mudem-se definitivamente para a Europa. Ao menos os ares por aqui se tornarão bem mais respiráveis.

Aliás, para que país vocês acham que esse quarteto deveria ir?


Neymar, Ganso, Vasco, Real Madrid, Snoop Dogg…

O presidente Luis Álvaro Ribeiro diz que tem algumas cartas na manga para convencer Neymar a ficar no Santos por mais alguns anos. Portanto, é bem provável que a nova investida do Real Madrid dê com os burros n’água. O clube espanhol oferece a Neymar dez milhões de euros por ano, mas isso o Menino de Ouro receberá no Santos, sem riscos de rejeição.

Robert, campeão brasileiro em 2002, hoje empresário Fifa, disse-me que Neymar, sem sair do Santos, deverá receber de três a quatro milhões de reais por mês até a Copa de 2014. Ele sabe o que diz.

Aqui Neymar é o número um, o maior ídolo de um país que se torna rico, que sediará a Copa do Mundo, que hoje é mais relevante e promissor do que a Espanha. Lá, Neymar será apenas mais um.

Não se pode esquecer que Cristiano Ronaldo não é apenas compatriota, mas também sócio do técnico Mourinho em alguns negócios. É difícil acreditar que o técnico permitirá que o brasileiro se destaque mais no Real Madrid do que o astro português. E ainda há a concorrência dos craques do Barcelona.

O Real Madrid não tem dinheiro à vista para contratar Neymar. A crise já chegou à Espanha e ao futebol espanhol. Está contando com um empréstimo do Santander e oferece o dinheiro em parcelas.

O empresário Vagner Ribeiro, que embolsará 10 milhões de euros com a nogociação, faz pressão diária para Neymar aceitar a proposta dos clubes espanhois. O ex-jogador Ronaldo também pressiona muito, pois ganhará uma boa comissão com a transação. Ronaldo tem parcerias com o locutor Galvão Bueno.

A mãe de Neymar, mais religiosa, não vê necessidade de o filho ir para a Europa agora. O rapaz tem mais 16 anos de futebol, no mínimo. Pode ir depois da Copa, se quiser (eu espero que não vá nunca).

A volta de Ganso
Hoje Paulo Henrique Ganso volta ao time. Que os deuses do futebol o protejam. Mas sua permanência na Vila Belmiro tem prazo limitado. No máximo o rapaz ficará até meados do ano que vem. Sua multa é de 50 milhões de euros, mas se aparecer um clube com 30 milhões na mão, leva o craque.

Santos entrará para ganhar, claro
Não há qualquer dúvida de que o Santos enfrentará o Vasco com o único objetivo da vitória. Neymar quer ganahr pontos na corrida para ser o número um do mundo; Ganso quer atrair mais interessados nos eu passe e provar que está recuperado, e Muricy Ramalho quer ajustar o time para o Mundial.

Santos e Vasco, na Vila Belmiro lotada, confronto que pode decidir a liderança do Brasileiro, é o grande jogo deste domingo. Mas a rede Globo, não se sabe porquê, passará outro jogo para algumas praças, como Santa Catarina. Os santistas desses Estados estão reclamando dessa escolha.

Santos já deu um título para o Corinthians
No Torneio Rio-São Paulo de 1953, Santos e Vasco fizeram o último jogo da competição, na Vila Belmiro. Se vencesse, o time carioca decidiria o título com o Corinthians. Mas o Santos ganhou por 3 a 2 e tornou o alvinegro da capital campeão. Em 1967, o Corinthians empatou com o São Paulo no último minuto e deu ao Santos a possibilidade de decidir o título Paulista com o tricolor, a quem derrotou por 2 a 1.

A Globo e Neymar
Um importante diretor da Rede Globo confidenciou ao presidente Luis Álvaro que se o Santos mantiver Neymar por mais alguns anos, se firmará como a terceira torcida do Brasil, bem próximo da do Corinthians. Para mim, o Santos já é a terceira hoje. A Timemania comprova isso.

Rapper Snoop Dogg já vestiu a camisa:

http://youtu.be/8Arck37eOSM

E você, quer ver o santos ganhar do Vasco, com show de Neymar e Ganso, ou prerefe que o time perca para não ajudar o rival Corinthians?


O Povo do Pará contra a lavagem cerebral que vem de Galvão & Cia


Este é o lance. Ficará gravado entre os muitos de alta categoria que Neymar já fez, apesar de ter apenas 19 anos. Será comparado àquele em que Garrincha fingia ir para a direita duas vezes, e voltava sempre para o mesmo lugar, para delírio da platéia. Ontem, o Brasil estava ganhando por 1 a 0, era preciso segurar a bola. Neymar está só. Não aparece nenhum companheiro para ajudá-lo. Cortês, o mais próximo, está impedido, por isso Neymar, inteligente, não lhe passa a bola. Ameaça chutar para confundir o marcador, que, temeroso, se mantém estático. A torcida vibra. E o locutor, do contra, sem sensibilidade para perceber o momento que exprime a alma do futebol brasileiro, reclama: “A torcida vibra, mas ele não saiu do lugar”. Em seguida, Neymar sai do lugar de maneira genial, limpa, deixando dois marcadores para trás. Para não dar o braço a torcer, Galvão Bueno não fala mais do lance. Imagine se a jogada tivesse sido feita por um dos seus protegidos…

Neymar, espremido entre a linha lateral e a de fundo, parou a bola de frente para o marcador argentino. O estádio prendeu a respiração. Era o duelo esperado. Tranqüilo, mas com os músculos retesados, prontos para o arranque, o jovem craque brasileiro esperou que o adversário fizesse o primeiro movimento. Mas o outro, que não era bobo, esperou. Nisso, mais um argentino veio ajudar na marcação. Era a deixa esperada por Neymar. Por milésimos de segundo o marcador anterior tirou os olhos da bola. O suficiente para que o atacante brasileiro fingisse uma arrancada pela esquerda e logo, com o pé trocado, cortasse para o meio, passando limpamente entre os dois. Uma jogada linda, de difícil execução e que exige grande personalidade – assim foi o lance de Neymar que empolgou o estádio e fez com que o coro “Neymar! Neymar! Neymar!” ecoasse até pelos microfones que parecem ter sido ligados apenas para ver defeitos no melhor jogador brasileiro do momento.

A cena de Neymar me fez lembrar uma de Nilton Santos, lateral-esquerdo do Botafogo de tanta categoria que era chamado de “A Enciclopédia”. Pressionado na bandeirinha de escanteio, Nilton estava de costas para o atacante que o marcava. O Maracanã parou para ver o desfecho do lance, assim como eu, pela tevê, lá da minha Cidade Dutra. Pois a Enciclopédia tocou de calcanhar, fez a bola passar por entre as pernas do marcador e saiu do outro lado, triunfante. Nem me lembro quando foi o jogo ou qual era o adversário do Botafogo. Só sei que aquele lance ficou na minha memória como a comprovação de que Nilton Santos era mesmo uma Enciclopédia de futebol.

Ontem, os brasileiros que viam o jogo pela tevê perderam a chance de ter esse lance de Neymar devidamente valorizado, pois quem transmitia a partida – pela Globo, pois pelo Sportv ao menos o narrador Luiz Carlos Junior não perseguiu o garoto – parecia mais interessado em achar mais defeitos do que virtudes no jovem craque. Ainda bem que os paraenses, um povo de peito aberto e cheio de amor pra dar, estava lá para demonstrar sua gratidão por uma jogada que lembrou os bons tempos do nosso futebol.

Uma explicação para a perseguição de Galvão a Neymar

Quando era locutor da TV Gazeta, subordinado ao santista Peirão de Castro, Galvão Bueno se dizia santista (tenho testemunhas para comprovar isso). Quando foi para a Globo, presidida pelo flamenguista roxo Roberto Marinho – que não escondia de ninguém o desejo de usar a televisão para divulgar o Flamengo –, Galvão Bueno se tornou flamenguista (também tenho testemunhas).

Quando a Globo se incomodava com o técnico Dunga e queria derruba-lo para voltar a ter os privilégios de antes, a não convocação de Neymar e Paulo Henrique Ganso foi um dos motivos usados para tirar Dunga do caminho – que, por sinal, era um técnico bem melhor do que Mano Menezes.

Agora que o Santos teima em não vender os dois craques e Neymar se torna o maior ídolo do futebol brasileiro, ofuscando o flamenguista Ronaldo Gaúcho e até os que atuam na Europa, Galvão usa as transmissões para tentar jogar a torcida contra Neymar e diz, no seu programa que, “para o bem de Neymar”, o garoto deve ir para a Europa.

Ora, que admirador do futebol brasileiro pode achar melhor que um jogador como Neymar vá embora para além do Atlântico? Dá para imaginar os grandes cronistas esportivos deste País – Armando Nogueira, Nelson Rodrigues, Mário Filho, Ary Barroso, Thomaz Mazzoni –, infelizmente todos falecidos, dizendo que o melhor para o nosso futebol é que Neymar vá embora?

O jogo de ontem deixou claro que é bem melhor ter Neyamr entre nós e que há uma evidente oposição entre a forma como Galvão Bueno e o público brasileiro vêem a Seleção Brasileira. Já estava evidente para muitos que o locutor está de perseguição com o jovem ídolo do Brasil. Jogadas de Neymar que seriam elogiadas até ao exagero se fossem feitas por outros jogadores, são recebidas friamente ou até criticadas por Galvão e seu fiel escudeiro Casagrande.

Não são apenas santistas que estão percebendo a manobra e se irritando com a dupla global. Até mesmo jornalistas, como Chico Lang, conhecido pelo fanatismo ao Corinthians, está criticando esse estranho comportamento em sua última coluna.

Para alguns, o fato de manter um ídolo que poderá, a média prazo, transformar o Santos em um dos times de maior torcida do País, é o motivo real de alguns jornalistas-torcedores defenderem a ida de Neymar para a Europa, ou critica-lo quanto atua pela Seleção. Não acho que Galvão Bueno, ou qualquer outro que honre a profissão de jornalista, seria tão baixo, vil, desprezível, crápula, indecente, amoral, cafajeste e mesquinho de agir assim. Acho que todos amam o Neymar e só querem o bem do garoto. As críticas, quando ocorrem, são construtivas. Você não acha?

Clique aqui para ler Chico Lang criticando a perseguição de Galvão Bueno a Neymar

Ronário diz, no twitter, que jogadores que atuam no Brasil tem de ser a base da Seleção


A Europa precisa de Neymar, mas Neymar não precisa da Europa

Ontem foi mais um dia de vergonha para a imprensa brasileira. Novamente disseram que Neymar estava contratado por um clube europeu e novamente o garoto repetiu mil vezes que permanecerá no Santos.

No seu programa entre confrades, Galvão Bueno, o locutor principal da Globo, disse que quer ver “o bem” de Neymar e por isso o aconselhou a ir para a Europa. O mesmo locutor impediu o “amigo” Alberto Helena Junior de defender a permanência de Neymar no Brasil, e não reservou sequer um minuto para falar do grande clássico de domingo, em que Neymar teve grande exibição e o Santos venceu o Corinthians por 3 a 1. Muy amigo esse locutor!

Um dia antes, na Mesa redonda da TV Gazeta, Edmilson afirmou que é essencial para um jogador brasileiro ter uma experiência na Europa, para crescer como jogador e como homem. Citou a si mesmo como exemplo. Um detalhe: hoje Edmilson é reserva do Ceará.

No futebol, o Brasil teima em ser um país de vira-latas

Tirem as crianças de frente do computador para que não leiam a frase que vou escrever. Por todos os cantos desta grande nação costuma-se dizer que o brasileiro é tão incompetente que aqui “puta goza, cafetão se apaixona e traficante se vicia”. Pois agora eu acrescento: “E jornalista esportivo quer que os craques se mudem para a Europa”.

Usemos nossos pobres e fugidios neurônios para analisar a frase do locutor da Globo. Se ele quer o bem de Neymar e o aconselha a ir para a Europa, obviamente está diminuindo o Santos – representante da América do Sul no Mundial da Fifa – e o futebol brasileiro. Sim, mas onde esse locutor fez toda a sua carreira e fortuna? No Brasil e no futebol brasileiro! Ora, o contra-senso é descomunal.

Fico imaginando as colunas que Nelson Rodrigues escreveria se ainda nos desse o prazer de estar vivo. Ou Mário Filho, ou Armando Nogueira. Dos remanescentes de personalidade e bom texto, sobraram poucos, e estes ainda são calados por locutores autoritários que se julgam donos da verdade. Que fase da nossa crônica esportiva…

Alguns jornalistas promissores trabalham em tevês por assinatura que sobrevivem das transmissões internacionais e por isso vendem a alma para alardear a superioridade alienígena. Sobram muito poucos para defender o velho e bom futebol brasileiro, que ainda pode proporcionar lances de rara beleza e um campeonato cheio de alternativas.

Neymar já tem tudo o que quer no Brasil

Quanto vale ser o maior garoto-propaganda do Brasil? Difícil calcular, pois nosso país é hoje uma das economias mais poderosas do mundo. E o futebol, que terá aqui a sua Copa em 2014, atrairá nos próximos anos uma montanha de dinheiro das multinacionais do esporte. Enfim, a expectativa de ganhos de Neymar é incalculável.

Por outro lado, o garoto já é ídolo do Santos e da Seleção Brasileira aos 19 anos. Até torcedores de outros clubes o adoram (principalmente as crianças). Por que ele precisa começar tudo de novo no Europa? Por que enfrentar ambientes hostis, manifestações de racismo, maus humores de técnicos estrelares? Não há lógica alguma nessa insistência em vê-lo partir.

Entre os muitos argumentos que usam para convence-lo a ir embora, há o da segurança. Pois que não falem sobre isso com o ex-zagueiro Breno, que foi do São Paulo para o Bayern de Munique, e ontem perdeu a bela casa em um incêndio ainda não explicado.

Aqui há mais assaltos, claro, pois o problema social é maior, mas não há garotos que fazem chacinas nas escolas e nem bombas explodindo regularmente em trens e pubs. E, pode anotar aí, esses casos passarão a ser mais comuns na Europa agora que grave crise econômica apareceu por lá.

O que é melhor para um garoto do que estar ao lado de sua família, amigos, namorada(s), filho, em uma cidade que é a extensão de sua casa? Rodeado de fãs que o adoram, falam a sua língua e têm orgulho de que ele não seja mais um Maria-vai-com-as-outras, que vai embora sem dizer adeus?

A grande oportunidade é a de dizer “Não”

Além dos inúmeros contratos de patrocínio e publicidade, Neymar terá um aumento no fixo que recebe do Santos, que irá para meio milhão de reais. Com isso, ele ganhará no Brasil o mesmo que Real Madrid ou Barcelona poderão lhe pagar. Só que aqui ele tem a garantia de ser titular absoluto, o que não terá em nenhum grande clube europeu.

Muitos repetem o mantra de que ele não pode deixar passar “a oportunidade” de ir para um grande clube da Europa. Ora, acionemos novamente nossos preguiçosos neurônios brasileiros para analisar a frase. Se é uma “oportunidade”, quer dizer que não se repetirá mais. Isso só pode ser pensamento de jogador medíocre, que sabe que não conseguirá jogar bem durante muito tempo. E depois, coloca a Europa como a meta de qualquer jogador em atividade no país, rebaixando nosso País e nosso futebol.

Portanto, a novidade, a grandeza, não está em ir, já que isso é o caminho de rato de todos os outros. Mas sim em ficar, e consolidar-se como ídolo, e jogar uma Copa do Mundo representando o Santos.

Este deve ser o maior objetivo de Neymar, do Santos e da comunidade futebolística brasileira – ao menos dos que amam o nosso futebol. Quem disser o contrário, mesmo sendo amigo, jogador ou dirigente do Santos, não será bem recebido por este blog. Nenhum santista de verdade tem o direito de dizer que o melhor para Neymar é deixar o Alvinegro Praiano.

E você, ainda está com o blog, ou vai cair fora?


Older posts

© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑