Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

film izle

Tag: Honduras

Tchau Itália! Copa se encaminha para a América

A eliminação de Itália e França não foram surpresas para mim. A coisa poderia ter sido pior para os europeus, pois Inglaterra e Alemanha também passaram sufoco para se classificar. A verdade é que, como se previa, um time das Américas deverá ser campeão na África do Sul.

O mais provável é que seja um sul-americano, claro, mas não se pode descartar totalmente o México e nem esquecer que os emergentes Estados Unidos terminaram em primeiro lugar num grupo que tinha Inglaterra e Eslovênia.

Dos seis grupos já definidos, quatro têm como líderes seleções americanas. E as única exceções, o D e o E, vencidos por Alemanha e Holanda, não tinham nenhum representante do novo continente.

Se Brasil e Chile confirmarem as lideranças nos Grupos G e H, teremos todos os representantes sul-americanos em primeiro lugar nos seus grupos: Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Chile. Isso, certamente, fará os críticos olharem com mais respeito para o futebol sul-americano e deixarem de babar ovo para o europeu.

Isto, sem contar que Honduras, único time da América Central, ainda nãoe sta matematicamente desclassificada. Se nesta sexta-feira vencer a Suíça e o Chile derrotar a Espanha, o saldo de gols ou o número de gols feitos é que decidirá a vaga entre hondurenhos e espanhóis.

Até agora, dos seis grupos encerrados, as Américas têm cinco das 12 equipes classificadas: duas da América do Norte (Estados Unidos e México) e três da América do Sul (Argentina, Uruguai e Paraguai). A Europa tem qautro (Inglaterra, Alemanha, Holanda e Eslováquia), a África um (Gana) e a Ásia dois (Japão e Coréia do Sul).

Dos grupos ainda abertos, o Brasil já está classificado e o Chile só não continua se perder da Espanha e a Suíça derrotar Honduras por dois gols de diferença. Um empate e os chilenos estarão também nas oitavas e em primeiro no seu grupo.

Fifa terá de mudar a distribuição de vagas

Somando-se os representantes de todas as três Américas, chega-se a oito equipes nesta Copa, contra 13 da Europa, quase 50% a mais. Pelo desempenho dos times neste Mundial, ficou evidente que a divisão acabou não sendo justa. Os resultados dos times americanos até aqui tem sido bem superiores aos de qualquer outro continente e isso certamente será usado pelas federações locais para conseguir mais vagas para a próxima Copa, disputada justamente no Brasil, coração da América.

É evidente que tudo ainda dependerá do desenrolar do Mundial. Porém, se os americanos fizerem a maioria dos quadrifinalistas e semifinalistas, o que é bem provável, e ainda saírem campeões, terão muita força para reivindicar uma representatividade maior em 2014.

E você, acha que as seleções européias são supervalorizadas pela mídia, ou são realmente, no conjunto, as melhores do mundo?


Quem se classifica? Faça as suas contas…

A MÃE DE TODAS AS ZEBRAS
Coréia do Norte 1, Itália (eliminada) 0 – Copa do Mundo de 1966, na Inglaterra

Quem não gosta de números deve estar sofrendo para fazer os cálculos antes desta última rodada da fase de grupos, pois a combinação de resultados pode gerar muitas dúvidas e surpresas quanto às possibilidades de classificação das equipes.

O fato de os jogos do mesmo grupo serem disputados no mesmo horário dará um toque a mais de emoção à última rodada desta fase de grupos. Todo cuidado será pouco e nem os maiores favoritos poderão jogar sossegados, pois um gol aqui ou ali poderá mudar tudo de um instante para o outro.

Estranhei quando ouvi em mais de uma emissora que após a derrota de hoje – 2 a 0 para a Espanha – a equipe de Honduras já estava desclassificada no Grupo H. Ora, matematicamente os hondurenhos ainda têm chances. Vejamos em que situações eles podem se classificar:

1 – Honduras vence a Suíça por três gols de diferença e o Chile derrota a Espanha por dois gols de vantagem. Honduras, Espanha e Suíça empatariam com três pontos ganhos, mas os hondurenhos seriam os únicos a não ter saldo negativo.
2 – Honduras vence a Suíça por dois gols de diferença e o Chile passa pela Espanha com três gols de vantagem. Mesmo com um gol de saldo negativo, Honduras ficaria à frente de Espanha e Suíça, com déficit de dois gols.
3 – Honduras vence a Suíça por três gols de diferença e a Espanha também vence o Chile por três gols de vantagem. Neste caso quem ficaria fora seria o Chile.

Por outro lado, se a Suíça vencer Honduras, que é o resultado mais lógico, a Espanha precisará vencer o Chile, pois com o empate só chegaria a quatro pontos, dois a menos do que a Suíça e três a menos do que o Chile.

França ainda pode conseguir o milagre

Poucos países estão vivendo um inferno astral tão grande nesta Copa como a França, que empatou com o Uruguai (0 a 0) e perdeu do México (2 a 0) no Grupo A. Porém, se juntar os cacos e conseguir uma goleada histórica sobre a África do Sul, os franceses ainda poderão seguir em frente. Vejamos.

1 – Se a França vencer a África do Sul por cinco gols de diferença, o único resultado da partida entre México e Uruguai que a tiraria da Copa seria o empate. E não interessaria a México e Uruguai fazerem um jogo de compadres para empatar, pois o segundo colocado do grupo pegará provavelmente a Argentina (virtual líder do Grupo B) nas oitavas-de-final.
2 – Por outro lado, se for a África do Sul quem golear a França por no mínimo cinco gols de diferença, o time de Parreira se classificará desde que haja um vencedor entre México e Uruguai.

Como a Argentina seria desclassificada

1 – Mesmo com duas vitórias, a Argentina não pode jogar tão despreocupada contra a Grécia, em seu terceiro e último jogo no Grupo B. Se for derrotada por três gols ou mais de diferença, será desclassificada se na outra partida a Coreia do Sul vencer a Nigéria por quatro gols ou mais. Na verdade, os gregos terão mesmo de lutar pela vitória, pois se empatarem com a Argentina só conseguirão o segundo lugar do grupo se a Coreia do Sul perder para a Nigéria.

Eu já tinha escrito que a Nigéria estava desclassificada, quando o leitor Guilherme Costa me alertou que não está não. Ao contrário. Tem muita chance de se classificar. Para isso, precisa vencer a Coreia do Sul e torcer para a Argentina ganhar da Grécia. Interessante que mesmo um time com duas derrotas pode conseguir a vaga vencendo uma única vez, enquanto outros com duas vitórias ainda podem cair fora…

Costa do Marfim, missão quase impossível

Com a goleada de 7 a 0 sobre a Coreia do Norte, hoje, Portugal só não ficará com uma das vagas do Grupo G se perder para o Brasil, Costa do Marfim golear a Coréia do Norte e a soma dos dois jogos der uma diferença de dez gols. Por exemplo: o Brasil venceria Portugal por dois gols de vantagem e os marfinenses imporiam uma goleada de oito gols sobre os norte-coreanos. Isso daria um gol de saldo a mais para a Costa do Marfim (há também a possibilidade de que a soma das diferenças seja nove, mas desde que os perdedores façam gols. Neste caso, Portugal e Costa do marfim ficariam empatados no saldo, mas o número de gols marcados seria favorável aos africanos).

Itália: empate não basta

Já ouvi por aí que a Itália só precisa de mais um empate para se classificar no Grupo F (como em 1982). Mas não é bem assim. Caso empate com a Eslováquia, na última partida, e a Nova Zelândia ganhe do Paraguai, a Nova Zelândia seria a líder do grupo, com cinco pontos, e o Paraguai ficaria em segundo, com quatro.

Uma coisa muito curiosa neste grupo é que se Itália e Nova Zelândia vencerem seus jogos por placares idênticos, será preciso um sorteio para definir o primeiro e o segundo lugar do grupo, já que ficarão empatados em todos os critérios, até mesmo no confronto direto.

Por outro lado, se a Itália vencer a Eslováquia por dois gols de diferença e o Paraguai empatar com a Nova Zelândia, os italianos terminarão em primeiro do grupo desde que marquem dois gols a mais do que os paraguaios (Exemplo: Itália vence por 2 a 0 e Paraguai empata em 0 a 0. O saldo de ambos será de dois gols, mas a Itália terá marcado quatro vezes nos três jogos, uma vez mais que o Paraguai).

Empate pode eliminar Alemanha

A Alemanha, quem diria, que estreou tão bem, goleando a Austrália por 4 a 0, pode ficar de fora da Copa se ao menos empatar com Gana. O empate levaria os alemães a quatro pontos, um a menos do que a seleção africana. E se na outra partida a Sérvia bater a Austrália, então os sérvios iriam a seis pontos e liderariam o grupo.

O curioso é que a Austrália poderá se classificar com uma vitória mínima sobre a Sérvia, desde que na outra partida do Grupo D Gana vença a Alemanha. Mesmo com saldo negativo de três gols, os australianos teriam quatro pontos, um a mais do que alemães e sérvios.

No Grupo C, até a Argélia depende só dela

No Grupo C, como já expliquei em outro post, todos os times se classificam com vitórias. A única diferença é que a Argélia se garante com um triunfo de dois gols de diferença sobre os Estados Unidos. Se os argelinos venceram por apenas um gol, terão de torcer para a Inglaterra perder da Eslovênia.

Quanto aos Estados Unidos, talvez não baste empatar com a Argélia, pois se der este resultado o time será eliminado se a Inglaterra vencer a Eslovênia. Mas se vencer a Argélia pela mesma diferença que a Inglaterra bater a Eslovênia, os norte-americanos serão os primeiros do grupo (na verdade, com exceção da Argélia, as outras três equipes podem alcançar a liderança).

Para finalizar, o Grupo E é o menos complicado. Holanda, já classificada, enfrenta Camarões, eliminado. No outro jogo, Japão e Dinamarca decidem a outra vaga, com a vantagem do empate para os japoneses. A única surpresa que poderia acontecer é a Holanda ser derrotada por Camarões e acabar perdendo as liderança do grupo para Japão ou Dinamarca no saldo de gols.

E você, já fez as suas contas? Acha que teremos surpresas nessa reta final da fase de grupos?


Como se esperava, o Brasil jogou melhor

Quando pulou da Fórmula-3 inglesa para a Fórmula-1, Ayrton Senna me disse que quanto mais rápido o carro, melhor pilotava. Claro que fiquei surpreso, e ele explicou: “Quanto mais veloz, mais se parece com o kart, pois as reações também têm de ser mais rápidas”.

Naquele momento, início de 1982, eu – que acompanhava sua carreira desde os tempos em que corria no Kartódromo de Interlagos – fiquei com a certeza de que nada impediria o seu sucesso na rapidíssima Fórmula-1. A Seleção Brasileira de futebol reage da mesma forma: quanto mais forte o adversário, melhor ela joga.

Mesmo sem fazer uma partida primorosa, o Brasil venceu a perigosa Costa do Marfim por 3 a 1 e poderia fazer mais. Kaká melhorou, Robinho apresentou-se mais para o jogo, Elano continuou discreto e decisivo, o meio-campo marcou melhor e na defesa Lúcio e Juan foram firmes como sempre.

Por que o Brasil melhora contra os mais fortes? Elementar. Quais os pontos fortes do time? A defesa e o contra-ataque, certo?

E quais os pontos fracos? A falta de criatividade no meio-campo e a falta de mais jogadores habilidosos no ataque, certo?

Contra uma equipe que só se defende, a defesa brasileira se torna supérflua, o meio-campo não consegue armar as jogadas ofensivas e os únicos atacantes habilidosos – Robinho e Kaká – dão de cara com a parece formada pelos adversários.

O jogo fica restrito a jogadas de bola parada, que também é um recurso usual contra o Brasil. Ou seja, times que se fecham contra o Brasil geralmente conseguem nivelar o jogo por baixo.

Mas se um time também ataca o Brasil, como a Costa do Marfim, é ele que se vê diante da boa defesa brasileira – que geralmente rouba a bola e a entrega para Kaká, Robinho, Elano ou Maicon, que iniciam o contra-ataque. Então, abrem-se os espaços para a velocidade e a habilidade brasileiras.

Por isso é que este time do Dunga pode ter dificuldades contra uma Coreia do Norte, mas pode vencer com folga a Costa do Marfim – como poderá vencer Portugal, Espanha, Alemanha, Argentina e quem tiver pela frente.

O que pode dar nesta segunda-feira

Portugal x Coreia do Norte – 8h30m
Quase todo mundo está achando que Portugal ganhará com facilidade. Partem do pressuposto que a Coreia do Norte é fraquíssima e só perdeu de pouco do Brasil na estreia porque o Brasil jogou muito mal.
Parece que muitos não querem ver as lições que esta Copa tem escancarado à nossa frente. As defesas estão mais eficientes e um time que corre tanto como a Coreia do Norte pode perder, é claro, mas não será goleado por uma equipe tão pouco criativa como Portugal, que basicamente depende dos lampejos de genialidade de Cristiano Ronaldo.
Outro detalhe é que os norte-coreanos estarão motivados, pois mesmo com um empate manterão suas possibilidades de classificação para a última rodada, quando enfrentarão a Costa do Marfim. Assim, mesmo não sendo favoritos, não me surpreenderia se os orientais segurassem o empate.

Chile x Suíça – 11h30m
Quem vencer dará um passo quase definitivo para a classificação, pois pulará para seis pontos em dois jogos. A Suíça defendeu-se super bem no seu primeiro jogo e por isso surpreendeu a Espanha. Se jogar com o mesmo empenho defensivo, dificilmente perderá dos sul-americanos. Porém, depois de vencer os badalados espanhóis, é provável que desta vez os suíços se atirem um pouco mais ao ataque – naquele que poderá ser um erro fatal. Mesmo sem jogadores tão festejados como o da Espanha, o Chile tem uma equipe forte e experiente, que saberá tirar proveito da empolgação suíça. Mas não dá para cravar outra coisa neste jogo a não ser o empate.

Espanha x Honduras – 15h30m
Se este fosse seu jogo inaugural na Copa, provavelmente a Espanha teria um favoritismo absurdo. Porém, depois de estrear perdendo da Suíça, há quem duvide da força da Fúria. É óbvio que os espanhóis são os mais cotados para alcançar a vitória, mas não se pode descartar a hipótese de um jogo complicado, pois Honduras perdeu só de 1 a 0 do Chile e caso consiga ao menos um empate agora, brigará pela vaga na última rodada, contra a Suíça.

E você, o que acha que acontecerá hoje?


© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑