Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

Tag: Inter de Milão

Não havia nenhuma proposta do exterior para Jean Carlos Chera

Nas negociações com o Santos, para justificar sua alta pedida, Celso Chera, pai do jogador Jean Carlos, disse que tinha uma proposta pelo passe do filho, de um clube da Europa, no valor de “três milhões de euros na mão e 50 mil euros mensais”. Hoje, sábado, desconfia-se que esta ameaça era um blefe.

Proposta concreta é uma coisa, mera especulação é outra. Imaginei que neste momento Celso já estivesse chegando em Milão e fechando com Milan ou Inter por este valor que ele anunciou, mas a notícia que temos é de que o pai e agente viajará para tentar um acordo com o Mônaco, que, segundo ele, está disposto a pagar o equivalente a R$ 5 milhões de reais só de luvas para contar com o futebol do garoto que até ontem se dizia apaixonado pelo Santos.

Se nada for conseguido junto ao Mônaco, Celso deverá ir para a Inglaterra, visitar o Manchester United, que parece já ter demonstrado algum interesse pelo seu filho no ano passado. Mas esta opção parece ser bem mais remota.

O que fica evidente, para os bons entendedores, é que Celso jogou algumas propostas na mesa sem as tê-las de fato, apenas para pressionar o diretor Pedro Nunes da Conceição, com quem tratou do primeiro contrato profissional do filho, a ser assinado em maio.

Foi apenas uma desculpa para cair fora e não ter de prender o filho ao Santos até os 19 anos, já que o contrato teria três anos de validade? Foi uma estratégia normal de negociação para obter o maior valor possível? Enfim, há respostas que só virão com o tempo.

Porém, confesso que fiquei decepcionado ao saber que aqueles “três milhões de euros na mão e mais os 50 mil euros de salário” não fazem parte de uma proposta concreta. Nem quero imaginar que tenham sido apenas uma invenção, pois aí a decepção com os Chera seria ainda maior.

Pelo lado do Santos, ao contrário do que se noticia, o advogado João Vicente Gazolla garante que o clube tem, sim, direito a receber algo pela transação de Chera com outro clube. “Se ele sair do Santos, o clube tem direito de receber. Ele tem contrato de formação em vigor com o Peixe. Há seis anos o Santos está pagando consideráveis quantias para ele”, diz Gazolla.

De qualquer forma, o clube ainda tem esperanças de que os Chera pensem melhor e sentem novamente à mesa de negociações, o que deve acontecer na próxima quinta-feira. Porém, se ficar provado que Celso estava blefando para tirar mais dinheiro do Santos – e conseguir para o filho um contrato bem maior do que os astros Neymar e Ganso tiveram no início de suas carreiras profissionais –, será que ainda haverá clima para Chera continuar no Alvinegro Praiano?

Creio que apenas um humilde pedido de desculpas e a aceitação do contato conforme as condições oferecidas pelo clube poderiam remediar a situação e fazer com que o torcedor entenda e aceite Chera de volta. Mas minha opinião é só uma. Quero ouvir a sua. Desabafe nos comentários e também participe da enquete. Apesar de tudo, vale a pena ter Chera de volta?


Reveja Leonardo, mentor do Ganso, no momento marcante de sua carreira


O norte-americano Tab Ramos está no chão, com o maxilar fraturado. Leonardo está sendo expulso e deixará o Brasil com um a menos em um jogo eliminatório da Copa. Este é o conselheiro do Ganso.

Copa de 1994. O Brasil enfrenta os Estados Unidos, os anfitriões, em um jogo eliminatório pelas oitavas-de-final. Os norte-americanos estão especialmente motivados porque a partida é realizada justamente no dia da independência do país.

O jogo está 0 a 0 quando, em jogada sem maiores consequências, pela lateral, o brasileiro Leonardo dá tremenda cotovelada no norte-americano Tab Ramos, fraturando-lhe o maxilar, e é expulso imediatamente, colocando em risco a vitória do Brasil e sua permanência na Copa – que só foram obtidas graças a um gol chorado de Bebeto.

Pela irresponsabilidade, Leonardo, mesmo ainda sendo convocado para a Seleção Brasileira (eu tinha dito neste post que ele nunca fora convocado, mas me enganei, tanto que puxou o tapete de Giovanni na Copa de 1998), mas nunca mais se destacou, nunca mais teve a confiança do torcedor brasileiro.

Do Milan ele passou para o rival Inter sem a menor cerimônia. Mesmo amado pela torcida do Flamengo, em recente visita ao Brasil disse que a dívida do clube carioca era “impagável”. Ou seja, Leonardo não demonstra empatia por clubes ou pela Seleção Brasileira. Segue a cartilha Leonardo Futebol Clube, a mesma que deve estar ensinando ao Ganso.

Hoje técnico da Inter de Milão, elegante e falador, seduziu Paulo Henrique Ganso para sair do Santos e jogar na Itália – onde o futebol é violento e o risco de contusões graves é maior do que no Brasil. Se estivesse mesmo preocupado com o futuro do jovem maestro brasileiro, saberia que o melhor para ele seria levar seu talento para um país que valoriza mais o futebol bem jogado e não prima por uma marcação dura, como a Espanha.

Mas Leonardo quer Ganso na sua Inter e por isso usa o jogador para reduzir a multa e facilitar a negociação. É claro, porém, que a culpa maior pelo desentendimento entre Santos e Ganso é do próprio jogador, mas ele está se baseando em conselhos de algumas pessoas para tomar suas decisões, e estas pessoas são, principalmente, Leonardo e os homens da DIS.

Reveja a inesquecível “atuação” do mentor de Ganso na Copa de 1994:


Conselhos pro Ganso ficar feliz

Hoje, depois de sete meses afastado, Paulo Henrique Ganso deve voltar ao Santos. Sua arte e sabedoria deverão passear novamente pela Vila Belmiro de tantos craques lendários. É um dia para que o Ganso seja muito feliz, pois representa uma vitória pessoal contra as recentes amarguras pelas quais teve de passar.

Sei que nesse tempo todo de tratamento ele seguiu à risca as determinações do médico e do fisioterapeuta. Com sol ou chuva chegou sempre na hora certa ao CT, fez a rotina de exercícios prevista e voltou pra casa, como um humilde operário que batesse o cartão.

Ganso é admirado na Vila Belmiro pelo seu profissionalismo. Além de admirá-lo, o santista gostaria de amá-lo, como ama Neymar. Mas o amor é uma via de mão dupla. O torcedor só ama de verdade quando se sente amado também. E Ganso é como a namorada bonita que está louca para conhecer um rapaz mais rico e cair fora. O torcedor percebe e desconfia.

Tenho lido o que Ganso tem dito à imprensa e, mesmo não sendo nenhum psicólogo, percebo claramente algumas características que denotam grande carência afetiva por parte de nosso jovem maestro. Ele diz que seu contrato já poderia ter sido resolvido e que fica triste pela demora, depois de tudo que já fez pelo Santos, como se estivesse sendo explorado pelo clube.

Ora, essa é a visão típica de quem se julga o coitado da história, o eterno injustiçado. Porém, se ele tentar olhar a situação de outro ângulo, do ângulo do Santos, verá que o clube também poderia se sentir a vítima do caso. Afinal, lhe paga um bom salário há sete meses, sem poder contar com o seu futebol.

Em outros tempos e em outros clubes, Ganso poderia ter sido abandonado à própria sorte. No Santos, além de um tratamento de primeiro mundo, recebeu cerca de um milhão de reais sem precisar tocar na bola. E o clube ainda quer lhe oferecer um plano de carreira semelhante ao que ofereceu a Neymar.

O plano de carreira sugerido pelo Santos permite que o jogador fique milionário e se torne uma celebridade, provavelmente com direito a ser titular da Seleção Brasileira, sem sair do Brasil. Isso não é pouco. Quantos clubes antes do Alvinegro Praiano puderam oferecer isso? Que eu me lembre, de 30 anos para cá, nenhum.

Atitudes que desvalorizam

Não é mantendo constantes contatos com o brasileiro Leonardo, técnico da Inter de Milão, ou autorizando seus agentes a oferecerem seu passe para outros clubes brasileiros, como o Corinthians, que Ganso será valorizado pelo Santos e pelos santistas. Ao contrário. Atitudes assim o desvalorizam e demonstram, além de tudo, grande falta de sensibilidade e inteligência.

Por outro lado, é claro que ele foi importante para os dois títulos que o Santos ganhou no ano passado. Porém, não foi o único e nem o mais importante em nenhum deles. Não se pode esquecer que o time teve 11 jogadores em campo e entre eles Robinho, Neymar, André, Wesley, Arouca, Edu Dracena, Rafael, também decisivos em várias partidas.

Quanto ao fato de babar ovo para a Inter de Milão, eu sempre digo que falta ao Santos um trabalho de endomarketing, ou ao menos algumas palestras mostrando aos jogadores o que é e o que significa o Santos na história do futebol. Esse mesmo Inter que Ganso deve achar o máximo já perdeu do Santos por 7 a 1, na Espanha, além de ser sido derrotado na final da Recopa Mundial, em 1969, lá mesmo em Milão.

Hoje é o atual campeão do mundo, um clube riquíssimo, mas, mesmo assim, ainda não tem uma história semelhante à do Alvinegro Praiano. Ganso seria muito mais respeitado se, ao invés de ficar todo envaidecido com o interesse da Inter, usasse a mídia para destacar a relevância e a história do clube que o descobriu e lhe paga o salário que mudou a sua vida e a vida de sua família.

Ficar se oferecendo por aí não valorizará o seu passe. Algum de seus agentes já deveriam ter dito isso a ele. A única atitude que pode valorizá-lo é mostrar em campo o seu talento, a sua visão extraordinária dos espaços do futebol. Só isso o fará feliz cada vez que vestir a camisa que já foi de Pelé.

E quando não estiver jogando, querido Ganso, se me permite, sugiro uma regrinha básica para ser feliz e compreender melhor as pessoas: coloque-se no lugar delas, não se imagine o centro do mundo.

Coloque-se, por exemplo, no lugar de Giovanni, o ídolo e mentor que o descobriu no Pará e o trouxe para a Vila Belmiro, e com quem você nem fala mais; coloque-se no lugar dos santistas, que o amam, mas ficam magoados ao vê-lo namorando com outros clubes; coloque-se no lugar da diretoria do Santos, que manteve em dia os seus salários, apesar de você ficar sete meses sem jogar…

Diretoria que agora o recebe para conversar e fica sabendo que você quer que a multa para a venda do seu passe seja reduzida… Ora, o que o Santos ganhará reduzindo a sua multa? Se você quer ir embora do Santos, aja como um homem e não como um garoto mimado. Se você acha que seu futebol vale muito mais do que o Santos pode lhe pagar, então é só esperar e surgirá um clube para lhe bancar a multa. Ou a Inter do seu oportuno amigo Leonardo só fará um lance se a multa cair?

Será que não deu para você perceber – você que é tão inteligente dentro do campo – que muitas das pessoas que o cercam, com elogios e mesuras, estão apenas tirando vantagem de suas fraquezas emocionais? No duro, no duro mesmo, quem até agora fez alguma coisa por sua carreira, a não ser o Santos e os santistas?

Por fim, uma outra constatação, também básica, que eu mesmo fiz ao longo dos meus 58 anos: a felicidade não está em Milão, na Vila Belmiro ou no Parque São Jorge. A felicidade está dentro de você mesmo. Resolva as suas questões, algo que ninguém pode fazer por você, e será feliz. Boa sorte, Ganso!

E você, o que diria ao Ganso nesta sua volta ao Santos?


Não é sonho. Manchester City quer pagar R$ 21,5 milhões por Zezinho. E a Inter também está na disputa.


Zezinho, sozinho, dominando o Flamengo. The guy is a prodigy.

Alguns jornais britânicos, como o Daily Mail e o Manchester, estão noticiando que o Manchester City está perto de contratar o armador Zezinho, do Santos, por 8 milhões de libras (cerca de R$ 21,5 milhões). Com apenas 18 anos, o jogador de meio-campo revelado pelo Juventude também é pretendido pela Internazionale de Milão.

Como os gringos podem estar lendo o meu blog, eu direi que Zezinho tem tudo para se tornar um novo Pelé – é extremamente habilidoso, tranqüilo, um autêntico líder, prende bem a bola, passa e lança bem. Se acham Neymar habilidoso, é porque ainda não viram The Gold Zé.

Em dezembro de 2009, aos 17 anos, Zezinho quase foi contratado pelo Arsenal e isso o tornou conhecido pelos clubes e jornalistas ingleses. O The Sun chegou a definir o jovem meia como um “prodígio”. Em fevereiro deste ano, Zezinho foi parar no Santos.

Muitos torcedores do Manchester City que comentaram a notícia no Manchester Online, não gostaram de saber que o clube investiria em mais um jogador brasileiro. Para eles, Robinho, Elano e Jô tiveram passagens decepcionantes no clube e prejudicaram a imagem dos jogadores brasileiros por lá.

“”Zezinho, quem é Zezinho? Por favor, brasileiros não”, escreveu um leitor. “A palavra ‘brasileiro’ é suficiente para dizer não”, escreveu outro.

Acho que eles estão errados. Se conhecessem o Zezinho, veriam que nem Robinho, Elano e Jô juntos são capazes de reproduzir as belas e infalíveis jogadas do jovem meia santista. Vai com Deus Zezinho! Seja feliz, meu filho! E nunca reclame da sorte! Be happy and good lucky, Zé!

Você já viu jogador mais promissor do que o Zezinho? You ever seen a player more promising than Zezinho? (Diga que não)


© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑