Dá pra ser campeão da Libertadores sem um bom centroavante? Dá, mas é difícil.

Pois um centroavante, um fazedor de gols, um matador, um homem-gol, como queiram, é o que homem certo das horas incertas.

O time está mal, ou mais ou menos, e de repente a bola sobra na área e o sujeito encaçapa. Sem dó.

O artilheiro é cruel. Não se interessa por estatísticas – tempo de posse de bola, passes certos, passes errados, essa coisa toda. A bola chega pra ele e tudo fica fora de ordem.

Ah, como é bom ter um homem-gol ao nosso lado!

Mas esse jogador o Santos ainda não tem. Com todo o respeito ao Keirrison.

Zé Eduardo? Teve ótimas atuações, mas é inconstante. Na falta de outro, ainda é a melhor opção, mas não a ideal.

Luís Fabiano? Muito caro! Adriano? Um come-e-dorme que joga quando quer. E também muito caro. O Jô? Taí… pode ser. Mas muito corintiano para o gosto do santista. André de volta? Receio que também seja caro. Nilmar? Machucado de novo.

Quem pode ser? Confesso que não sei.

Uma coisa é certa: com um goleador na frente, Neymar caindo pelos lados e Paulo Henrique Ganso e Elano no meio, todo adversário do Alvinegro Praiano será um perdedor em potencial.

Quem você acha que deve ser o centroavante do Santos em 2011?