Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

film izle

Tag: João Pedro

Santos precisa fazer um exame de DNA

Por João Pedro

É evidente o descontentamento da grande maioria dos Santistas com o atual elenco do time, principalmente com quem está a frente da equipe e os responsáveis por tomar decisões importantes no clube. Desde sua fundação o peixe tem um estilo no qual seus torcedores sempre prezaram ao longo de sua história centenária, o dos garotos em campo, da alegria em cada toque de bola, de comemorar um drible tanto quanto um gol, enfim fazer o torcedor suspirar e regozijar ao mesmo tempo.

Infelizmente por motivos que todos sabemos e que é tão debatido neste e outros blogs, isso não vem ocorrendo há pelo menos uns dois anos. Porque aquele elenco de 2010 com muito menos “estrelas”, que os dos últimos meses, deram muito mais alegrias que o atual? A média de títulos é a mesma, o craque principal idem, mais há alguns fatores que foram mudados ao passar dos tempos. O Santos começou 2010 após ter feito um campeonato brasileiro no ano anterior desastroso, se livrando do rebaixamento no apagar das luzes, com diretoria, filosofia e jogadores novos.

Primeiro foi estipulado um teto salarial, sendo assim não existia nenhuma diferença exorbitante entre o Adriano Pagode e o Neymar, somente Robinho merecidamente quebrou este teto. Com isso não existia nenhum tipo de vaidade entre os jogadores, não tinha uma estrela, aliás tinha era Giovanni, o que mais tarde não se confirmou ser. Lembro-me muito bem, de matérias onde mostravam os jogadores sempre unidos fora de campo – hoje em dia, há algumas ou raras aparições nas redes sociais de alguns do elenco -, teve uma matéria em que mostrava os ex-jogadores do time Wesley e Zé Love fazendo compras juntos, havia churrasco no CT com todos do elenco e coisas do tipo.

O técnico do time – o qual faço questão de mencionar – Dorival Júnior, foi um dos melhores dos últimos tempos justamente porque não interferia na equipe, muito pelo contrário, em TODAS as entrevistas e aparições em programas de rádio e TV, o então técnico sempre passava os elogios ao grupo e nunca atribuía a si mesmo os méritos, nunca lhe ouvi dizer que merecia tal título, ou que o time jogava de tal forma porque era sua tática ou por motivo de seu trabalho.

Nunca houve tanta exposição de um time na TV brasileira com o Àquele Santos, o time tinha espaço desde programas infantis até o Jornal Nacional. Uma exposição absurdamente grande que o clube não sobe aproveitar, houve horários em que o Neymar por exemplo aparecia em 3 programas diferentes ao mesmo tempo, isso é algo raro até então, aliás Neymar é o único que continua com o apelo midiático forte. Muitos Santistas reclamam que na maioria das vezes em que Neymar aparece na mídia, ele não está com algum artefato ou algo relacionado ao Santos, ora mais como? Se ele é o único que merece destaque, não que o nosso Santos não mereça, pois como acima citado tivemos exposição mais que grandiosa que nossos dirigentes não sei porquê conseguiram acabar.

Tudo começou a mudar quando ainda no fim de 2010 com o começo da Taça Libertadores batendo à porta, o peixe foi buscar na Turquia um de seus então ídolos da atual geração. Depois de sua chegada e partida, a meu ver houve mais ônus do que bônus na contratação do ovelhinha da vila, teve alguns bons jogos no início do ano é verdade, chegou “voando” no paulista, fez alguns bons jogos na libertadores e só. Junto com a vinda de Elano vieram o aumento de salários de muitos dos jogadores do elenco, engraçado como alguns ganham hoje muito mais do que André e Wesley pediam na época em que saíram. Os torcedores criticam os dois meninos até hoje, mais não entendem que se tivessem ficado estariam hoje com salário do Adriano Pagode, enquanto jogadores como Gérson Magrão e seus semelhantes ganham salários exorbitantes.

A teimosia de muitos dos dirigentes da atual gestão, e principalmente o ego deles por terem conseguido conquistas seguidas e inéditas. Os títulos camuflaram muitos erros que haviam e há no clube atualmente, os dirigentes profissionais tomadores de decisões no time, são muito mais ineficientes que os antigos amadores – dá até saudade do Jamelli -, o gerente de futebol da equipe demonstra não ter o mínimo de conhecimento futebolístico necessário para tal função. O departamento de marketing do clube faz com que nós torcedores “esqueçamos” que estamos vivenciando o centenário do clube, sim outro dia só lembrei de tal coisa porque um amigo torcedor postou um comentário neste blog, o que mais criativo foi feito neste período, foi um vídeo patético de divulgação de uma cantora pop que nada tem a ver com o Santos, nada contra a senhorita Carly Rae Jepsen, muito linda por sinal, acabamos reverenciando e tietando ao invés de sermos reverenciados.

Deixo bem claro que não tenho nenhuma posição ou lado político, mais deixo uma pergunta no ar para os caros amigos santistas, será que se Marcelo Teixeira e seu grupo tivessem continuado no comando do clube, haveria muita diferença quanto ao início do time em 2010? ao meu ver, na pior das hipóteses o time seria o mesmo, o técnico pode ser que não. Começo a rever o que disse o ex-presidente, quando o mesmo afirmou que as conquistas recentes, tem uma grande contribuição dele, talvez Neymar não estivesse mais conosco, talvez não tivéssemos ganho a libertadores. Também assim como muitos, também acho que a mudança de comando fez bem ao clube, mais está faltando a este novo grupo o que tinha outro, COBRANÇA, sim caros leitores, muita cobrança algo que fazíamos com a antiga gestão e não fazemos com esta, só dizemos amém e só.

Por fim, que nosso comandante maior aproveite este fim de ano, reflita, pesquise, consulte nós torcedores, telespectadores de um circo atualmente sem graça, para que a queda livre do glorioso alvinegro praiano não venha a ter mais catástrofes e tristeza para o torcedor, que muitos deixem seu orgulho de lado, pois tenho certeza que serão vaiados quando necessário e aplaudidos se possível. Nós torcedores não merecemos a situação atual, Neymar não merece, e ele e Léo são os únicos em campo representantes da grande e exigente torcida alvinegra. Que o Santos seja de Meninos Para Sempre, nós e a história centenária do clube agradecem.


Apático mais uma vez, Santos empata na Vila

Por José Luiz da Silva

Tem um adjetivo que define bem a atuação do Santos ontém na Vila Belmiro contra o Náutico, Horrível. Mais uma vez o time teve uma atuação apática, se arrastando em campo, sem vontade e sem comprometimento nenhum e empatou por 0 x 0 com o Náutico, que ainda perdeu um pênalti.

Gostaria de entender o que está acontecendo com o time, primeiro os jogadores todos desmotivados e sem vontade de jogar, raras são as exceções, ficam esperando que só o Neymar jogue e sozinho resolva. Porém, por mais que ele seja o gênio que é, ele não joga sozinho, nem o Pelé jogava sozinho, ele precisa de companheiros que o entendam, que abram espaços para ele, que façam uma tabela, etc. O gênio da camisa 11 ao final do jogo estava tão irritado que até ele mesmo disse isso: ?Ficam olhando para mim, esperando que eu decida e não é assim, futebol são 11 jogando? disse o craque Neymar.

Outro problema são que alguns jogadores que vinham rendendo bem estão muito abaixo do que jogavam antes, casos de Adriano, Arouca e André.
Arouca é um craque, mais depois da sua convocação para Seleção Brasileira, ele parou de jogar bola, faz só o arroz com feijão bem básico, e nos últimos dois jogos nem isso fez, jogando um péssimo futebol. Já André, me parece gordo, fora de forma, sofrendo para correr dois metros dentro do campo, um verdadeiro horror. Pelo que custa, tem que primeiro entrar em forma e depois jogar bola, no mínimo como jogava em 2010.

Tem também aqueles jogadores que já provaram que não tem o mínimo de condições de vestir a camisa gloriosa do Peixe, são eles: Gerson Magrão, Patito Rodriguez, Bill, Henrique, Juan, David Braz, Bernardo, Ewerton Páscoa e até mesmo Felipe Anderson que se arrastou em campo nos dois últimos jogos e pelo jeito não vai vingar, deveria ser negociado ou no mínimo emprestado.

E para encerrar, um problema grande no Santos é o técnico Muricy Ramalho que ganha perto de 800 mil e não consegue dar um padrão de jogo para o time, ele não arruma o time e não consegue fazer o time jogar bola. Ele é o principal culpado pelo time ficar esperando o Neymar decidir sozinho. Um técnico que ganha o salário que ele ganha, não pode deixar acontecer isso e não pode não conseguir fazer o time jogar. Acredito que o Santos deveria ao final de 2012 substituir o Muricy, afinal, o time precisa de um chacoalhão e um novo técnico seria muito bom. Até porque fica provado que não adianta pagar uma fortuna para um técnico se não tem jogadores de nível, pois eles não resolvem nada, Muricy Ramalho é um grande exemplo disso.

Não dá pra ficar esperando Ele resolver
Por João Pedro

É inadmissível o que vem acontecendo com o nosso Santos, como pode um time com uma das camisas mais importantes do mundo decair tanto em tão pouco tempo, começo a pensar que se continuar assim, o peixe vai chegar na última rodada tentando escapar do rebaixamento. Já está ficando chato falar, mais não dá mais pra aceitar a passividade do “trabalhador” Muricy, deu entrevista no começo do jogo pra explicar como seu time iria jogar, não falou absolutamente nada de relevante.

Muitos profissionais competentes de diversas áreas trabalham muitas e muitas mais horas pra ganhar 10% do que ganha o treineiro do peixe, o treinador senta no que supostamente conquistou, sim supostamente porque quem resolveu tudo foi o Neymar, você lembra de alguma final que o Santos jogou em que o Neymar não marcou gols? – tirando o mundial claro -, aliás, a demissão do Muricy naquele instante seria muito mais viável e aceitável.

Não acredito que matei aula da faculdade ontem, pra ver o jogo do Santos, confesso que antes do jogo começar estava indeciso sobre se torceria pro Santos jogar mal novamente e a pressão aumentar sobre Muricy ou torcer pra um show de Neymar, torci pro óbvio: show de Neymar e goleada do Santos, mesmo que isso fizesse com que Muricy depois na entrevista coletiva dizer que foi vitória dele, aliás na entrevista coletiva de ontem, ele repetiu o mesmo que o Neymar já tinha falado antes de sair do gramado, que os outros 9 jogadores de linha do peixe ficam tocando bolas pra ele fazer as coisas sozinho ou dar um passe milimétrico, e depois os mesmo jogadores não se posicionam e alguns torcedores começam a taxar o Neymar de fominha.

Pode ser paranoia minha mais tinha uma certa má vontade ontem do narrador e comentarista do jogo, a cada falta que o Neymar recebia o narrador narrava e comentava o jogo, e antes mesmo de ver o replay já avisava que o Neymar havia se jogado e que iria concorre ao tal “troféu” Alberto Roberto, o que dizer de Müller quando o jogador do Náutico Perdeu o pênalti, disse 1001 formas de se converter o pênalti, aliás que pênalti mais infantil que o Sr. Magrão cometeu heim. Este é um que merece um comentário a parte, Meu Deus como pode um jogador profissional não conseguir CORRER, Léo com seus 30 e poucos anos corre muito mais que ele é visível a dificuldade que ele tem pra dar um pique de 05 metros e por incrível que pareça, existe um outro lateral no banco que consegue ser pior que ele.

O Santos não está planejando 2013 como tanto diz o treinador, engraçado como quando são perguntado sobre alguma especulação de jogador, dizem que tem outras prioridades, ah faça-me o favor, eles tem outras prioridades já fazem meses, nem vou falar uma lista aqui de jogadores que perdemos porque não era prioridade.

Enfim, se não fizermos uma manifestação incisiva de insatisfação com o atual momento e principalmente de quem está a frente do nosso time, tudo continuará na mesma pelo menos até o final de 2013, porque Neymar conquistará o paulista novamente e possivelmente a Copa do Brasil também, aí vai vir o Muricy dizer que manteve a média, que isso é trabalho e outras coisas mais, vamos usar este espaço para organizar e sincronizar um repúdio URGENTE, por favor Santistas, desde já grato.

NOTAS DOS JOGADORES:

Rafael: 6,0 – Rebateu bem as bolas que chegou a sua meta no primeiro tempo;

Galhardo: 5,5 – Voluntarioso, apóia e defende melhor que os outros disponíveis na posição, jogou no sacrifício pois vinha de longa contusão;

Bruno Rodrigo: 6,5 – Foi bem na defesa, e por incrível que pareça, criou um dos 02 melhores lances que o Santos teve na partida;

Durval: 5,0 – Chuta pra onde o nariz aponta;

Gérson Magrão: 3,0 – Defende menos pior que Juan, e só;

Adriano: 5,0 – Fez bem o seu papel de marcar enquanto esteve em campo;

Henrique: 4,5 – Não acrescentou em nada do jogo, apenas com toques de lados e sem objetivo algum;

Arouca: 6,0 – Único digno de ser titular desse meio-campo do Santos;

Felipe Anderson: 5,5 – Tentou ajudar Neymar algumas vezes, mais o treinador pega no seu pé sempre, parece que é a ovelha negra do time;

Patito Rodrigues: 4,0 – Jogou fora de sua posição, que é a reserva;

Bernardo: 6,0 – Criou um lance de perigo assim que entrou no jogo, pena que vai embora ao término de seu contrato, seria um bom reserva;

Bill: Sem nota, e com louvor;

André: 5,0 – Totalmente fora de forma, perdeu um gol que nem Zé Love perderia (aliás dá até saudade dele);

Muricy: 3,0 – Está a muito tempo no clube e só fica reclamando que a diretoria não contrata os jogadores que ele quer, aliás contrata e depois o mesmo se isenta de toda e qualquer culpa dizendo que não houve planejamento, ora ele é o treinador, o planejamento parte dele. Teve Vítor Andrade no banco ontem e poderia ter utilizado o garoto, assim como naquele jogo contra o Flamengo senti que ele poderia resolver e ajudar o Neymar coisa que André vem resolvendo não fazer, já passou da hora do “trabalhador” sair, e de justa causa por sinal.


Já passou da hora da Padaria entrar em ação

Por João Pedro

Lembro-me muito bem de quando o Santos iniciou a temporada passada, com comandante novo pois Adilson Batista havia sido contratado no ano anterior após saída conturbada do professor Dorival Júnior. O time que havia encantado o país no primeiro semestre de 2010 (algo rotineiro no Santos, os 06 primeiros meses do ano maravilhosos, e os seguintes só pra chatear o torcedor), vinha reforçado com a experiência e imagem de ídolo de Elano, além claro de ter no elenco o melhor jogador do país. Mesmo com Neymar servindo a seleção brasileira sub-20 e Ganso machucado, o Santos não tomou conhecimento dos adversários nas primeiras rodadas do Paulistão, o peixe era tão superior que desde o início já era taxado como o virtual campeão. O então técnico apelidado de professor pardal, por fazer alterações no time mesmo quando não era necessário conseguia fazer do Santos mesmo desfalcado um time ofensivo, equilibrado e letal. Muitos diziam que o time seria imbatível com a volta de suas estrelas, algo que não se confirmou pois o time empatou em sua estréia na libertadores e depois com o fraco são bernardo na Vila Belmiro.

A diretoria demitiu o então técnico alegando que o mesmo não privilegiava o DNA Santista, que era de fazer muitos e muitos gols independentemente de títulos ou qualquer outra coisa a torcida Santista quer o time jogando bem e ofensivamente privilegiando jogadores oriundos da base, os famosos Meninos da Vila. Adílson Batista foi demitido com 11 Jogos, 5 Vitórias, 5 empates e 1 (UMA) derrota. A mesma diretoria se contradisse depois ao contratar o CARO e ranzinza Muricy Ramalho que sim saiu do Fluminense já apalavrado com o Santos, caso contrário o peixe não teria esperado tanto tempo pela sua “resposta”. O professor Muricy só quis assumir o time depois que o time ganhou um de seus jogos chave na competição continental, era mais cômodo pra ele, pois se o time tivesse perdido teria se eximido de culpa – não, ele não pegou o time na “fogueira”, e quem ganhou aquele jogo não foi ele e sim Ganso, sim ele mesmo -, pois bem vendo que as possibilidades do Santos se classificar àquela altura seria aderir ao seu esquema tático favorito, no qual todos “trabalham” pra equipe, ou seja, fecha o time pro outro propôr o jogo se ele não propôr não há jogo, parece aquela criança que tem uma bola e vai jogar com os amigos, só deixa os outros jogarem se ele jogar ou a hora que ele quiser. O Nosso Santos não espera nenhum outro propôr o jogo, o Nosso Santos é e sempre foi temido, O Nosso Santos já fez La Bombonera se calar, O Real Madrid com Di Stéfano e Puskas ter medo de nos enfrentar, Euzébio e a quase seleção portuguesa sucumbir ao nosso talento, O NOSSO SANTOS PAROU UMA GUERRA.

Vi uma possibilidade de isso mudar na única partida em que Muricy simplesmente “soltou” o time, foi naquele inesquecível porém amargo Santos e Flamengo, o técnico do peixe na única vez em que privilegiou o nosso DNA nos fez ficar tristes e felizes ao mesmo tempo, ah com eu queria que o Santos quando perdesse, perdesse daquela forma, dando show, fazendo golaços, jogadas espetaculares para o torcedor não sentar nenhum minuto em seu camarote com cadeiras acolchoadas e macias.

O que vimos e vemos nos últimos 02 anos, como diz o célebre repórter Ademir Quintino, é uma caricatura mal feita de um time de futebol, o Getafe é mais organizado que o Santos de hoje. Como pode um time com 03 (TRÊS), volantes tomar dois gols de contra-ataques e sempre bola nas costas dos laterais, como pode um time que treina tanto a bola aérea – aliás a única coisa que treina – tomar um gol de um baixíssimo jogador dentro da pequena área e depois o mesmo baixinho jogador dividir a bola com nosso zagueiro com nossos beques grandalhões tirando a bola com o olho. Como um time começa o ano com um lateral direito titular em sua seleção na última copa do mundo, e termina com um lateral reserva de um time da série B.

Se a diretoria demitiu Adilson Batista na época por tão pouco comparado a isso, vejo que Muricy deveria pagar sua multa ir embora e devolver esses anos todos de salários exorbitantes que recebeu, para simplesmente “trabalhar” a bola parada do time e mandar as bolas pro Neymar, aliás imbecis os que ficaram chamando o Neymar de fominha por não tocar algumas bolas pro Miralles ontem, querem que ele resolva toda hora então deixa ele resolver, só ficaram mandando bicos pra frente pra ele se virar e apanhar dos zagueiros, não recebeu nenhum passe, todos os seus gols foram na maioria de jogadas construídas por ele mesmo não teve assistência ou jogadas pra ele fazer gols.

Enfim, fica meu pedido à diretoria por favor privilegie o DNA Santista e deixem o Muricy se aposentar, já ouviram os torcedores uma vez porque não ouvir novamente? Ao invés do tal comitê gestor porque não contratam o dono daquela padaria que “demitiu” Adílson Batista? Sr. Presidente LAOR, consultar os torcedores não custa uma fortuna, e na pior das hipóteses se algo der errado em nada poderão culpá-lo, pois se os torcedores quiseram e foram atendidos que arquem com o que vier depois, sejam títulos ou derrotas.

Fica aqui o desabafo de um Santista fanático, apaixonado por futebol e extremante com o DNA do Peixe!!!

O que vocês acham do desabafo do João Pedro? Concordam que Muricy já deu o que tinha que dar ao Santos? 


Dos males, mais um 0 a 0 foi o melhor

Pelas circunstâncias – com um jogador a menos desde o início do segundo tempo – o empate com o Internacional, no Beira-Rio, não pode ser considerado um mau resultado. Porém, pelo futebol sem criatividade apresentado e pelo fato de este ser o quinto jogo do time fora de casa neste Brasileiro sem marcar um único gol, não dá para ficar contente com o desempenho do Santos neste domingo.

Na verdade, o time fez bem apenas uma parte das exigências do futebol: a de destruir as jogadas do adversário. A defesa não deu maiores bobeiras, Aranha esteve firme e os volantes chutaram para onde estavam virados. Arouca, improvisado como meia, até que se saiu bem. Mas o ataque só existiu nas pontadas esporádicas de Felipe Anderson e em algumas chegadas surpreendentes de Henrique. É pouco para um time ao qual só resta o Brasileiro para conseguir a vaga para a Libertadores do ano que vem.

Sem um atacante como Neymar e um enfiador de bolas como o Ganso, o Santos mostrou-se um time bem comum. Se a bola roubada na defesa cai nos pés de Adriano ou Henrique, perde-se o contra-ataque, pois o passe sai defeituoso. E quanto às estreias de Miralles e João Pedro?

Por esta partida não dá para analisar. Nada, mas nadinha mesmo fizeram de especial. Nem seu chute tão esperado de fora da área o argentino tentou. João Paulo, que veio da Traffic, mal pegou na bola, Mesmo com “defeito de fábrica” Felipe Anderson foi o mais perigoso do ataque. Só precisa caprichar mais no aproveitamento das bolas paradas (que devem ser colocadas entre a primeira linha de jogadores e o goleiro, como diria mestre Marcos Assunção).

Uma temeridade chamada Juan

Confesso que quando comecei a ler neste blog uma enxurrada de críticas a Juan, fiquei com um pé atrás. Não me parecia que o lateral-esquerdo estivesse atuando de forma tão defeituosa. Hoje, porém, ele justificou todos os seus críticos. Acabou sendo passado para trás por um garoto – Lucas Lima -, que o levou a receber dois cartões amarelos e ser expulso do jogo.

O segundo cartão não foi justo, visto que o jogador do Inter é que chuta o pé do santista e se atira no campo, em reprovável atitude anti-ética. Porém, o primeiro cartão amarelo de Juan foi infantil. Sem opção de passe e sem recursos técnicos, atirou-se ao chão cavando a falta. Em seguida, como o jogo prosseguiu, agarrou a bola.

Devido à sua insegurança como marcador, não deveria ter voltado para o segundo tempo, pois era evidente que os garotos do Inter forçariam o jogo pelo seu lado. Pena que Muricy não tenha percebido isso.

Perspectivas do Santos neste Brasileiro

A velha fórmula de empatar fora de casa e vencer os jogos em que tiver o mando de campo é a única que pode levar o Alvinegro Praiano a uma sofrida vaga na Copa Libertadores do ano que vem.

Não creio que apenas a vinda de Robinho mude muito a cara do time, que precisa de um meia técnico, experiente e de bom passe, além de um fazedor de gols. Na defesa, o time está se segurando bem (com exceção do instável Juan, que apoia mais ou menos e marca muito mal).

Bem, mas o que você achou no Santos contra o Inter?


© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑