Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

film izle

Tag: José Carlos Peres (page 1 of 14)

Nossos 11 compromissos

Nesta segunda-feira, 2 de abril, completam-se três meses da gestão presidida por José Carlos Peres, e é justo que o santista saiba em que ponto estão os 11 compromissos da campanha da chapa Somos todos Santos.
Em eleições anteriores muito se prometeu e pouco, quase nada, se fez. Agora, apesar das enormes dificuldades, tudo está andando, como se pode notar nesta análise de cada um dos nossos 11 compromissos:

1 – Transparência e reputação
Trabalhar a reputação e a credibilidade. Criar o portal da transparência. Fortalecer a identidade do clube.
O que está sendo feito.
São qualidades que agora estão sendo levadas a sério no Santos. Tão esperada, a auditoria já começou e está sendo realizada por uma empresa que atuou na Operação Lava Jato. Para garantir a lisura nas próximas eleições, funcionários e pessoas ligadas profissionalmente ao clube não poderão votar. Ações de endomarketing estão apresentando o clube aos novos contratados e aproximando mais os funcionários do Santos.

2 – Sócios
Uma gestão mais próxima do associado, estimulando sua participação. Reformular o programa de benefícios. Alcançar a meta de 100 mil sócios em três anos. Estabelecer o voto à distância.
O que está sendo feito
Sócio é prioridade. Ainda há muito a ser feito nessa área para se atingir a meta de 100 mil associados até o final de 2020, mas o trabalho tem sido constante. O recadastramento já começou e o atendimento tem melhorado. Os inadimplentes interessados em refinanciar sua dívida poderão fazê-lo pelo e-mail social@santosfc.com.br Quatro empresas foram pesquisadas para o sistema do voto à distância, que logo deverá ser implantado. Além das recompensas e dos benefícios já distribuídos pela Redegol, o sócio gozará de um serviço exclusivo de informações históricas sobre o clube e também terá à sua disposição, gratuitamente, livros digitais sobre o Santos Futebol Clube. Logo será lançada uma grande campanha para aquisição de mais sócios. Porém, só com a credibilidade inspirada pela nova gestão o número de novos associados tem alcançado 1.500 pessoas por mês.

3 – Gestão e controle de dívidas
Enxugar despesas. Implantar uma estrutura profissional. Nova metodologia com responsabilidade fiscal.
O que está sendo feito
Isso tem sido feito mesmo antes de se tomar posse, pois a gestão herdou um clube em situação financeira caótica. Imediatamente foram obtidos recursos para impedir ações trabalhistas e a fuga de jogadores. A folha de pagamentos sofreu um corte profundo sem perda da eficiência, o que resultará em uma economia de cerca de 30 milhões de reais por ano. O Santos passará a gastar apenas o que arrecada e aliará o controle de gastos ao aumento de receitas.

4 – Projeto Capital – SP
50% dos jogos na Capital, 50% dos jogos na Vila Belmiro. Grande ampliação de sócios na Capital.
O que está sendo feito
Mais um compromisso que vem sendo cumprido à risca. Em uma decisão corajosa, a diretoria marcou o clássico contra o Corinthians para o Pacaembu, em uma festa inédita para o torcedor do Santos. Gradativamente a massa santista voltará a demonstrar sua força, iniciando um círculo virtuoso com reflexos em todas as áreas ligadas à marca e ao marketing do clube. Dia 12 de abril será inaugurado o Business Center do Santos Futebol Clube na avenida Pacaembu, em São Paulo, quando será apresentada a nova coleção da Umbro.

5 – Santos, A Cidade do Futebol
Vamos valorizar a nossa história. Criação de roteiros turísticos envolvendo futebol e atrativos vinculados ao Santos Futebol Clube. Integração do Museu Pelé com o Memorial das Conquistas. Ampliação do Memorial e Digitalização do Acervo Histórico.
O que está sendo feito
A comemoração da 1.a Semana Santos, de 9 a 15 de abril, unirá o Santos Futebol Clube e a Prefeitura de Santos em eventos que prometem inscrever a data de aniversário do clube no calendário da cidade. Entre os muitos acontecimentos programados para celebrar os 106 anos do Glorioso Alvinegro Praiano haverá a exposição de pinturas do narrador Osmar Santos, cuja vernissage se dará às 19h30 do dia 9, no Memorial das Conquistas, na Vila Belmiro, e ficará aberta ao público durante toda a semana. Na mesma semana o restaurante português Tasca do Porto será aberto na noite do dia 11, quarta-feira, para uma comemoração especial de 55 anos do primeiro título mundial do Santos, contra o Benfica, com a participação de ídolos que atuaram naqueles confrontos.

6 – Hospitalidade
Implantação do verdadeiro conceito de Match Day, fazendo dos jogos com mando de campo do Santos grandes e completas experiências, valorizando todas as etapas envolvidas em um jogo de futebol.
O que está sendo feito
Isso já tem sido realizado, com uma participação crescente do torcedor do Santos. Contra o Corinthians, por exemplo, foi um sucesso. O maior acontecimento do gênero, denominado Santos Day, será comemorado antes e durante a estreia do Santos no Campeonato Brasileiro, contra o Ceará, dia 14 de abril. O jogo começará às 21 horas, mas desde às 15 horas uma série de atrações tomará a Praça Charles Miller, no Pacaembu.

7 – Internacionalização da Marca
Ratificar o posto de grande marca do futebol mundial e atrair parceiros internacionais, além de buscar oportunidades em outros continentes.
O que está sendo feito
Esse é mais um trabalho constante. Time brasileiro mais conhecido e com mais torcedores no exterior, o Santos precisa exercer essa sua vocação. Empenhado em abrir mercado no rico futebol mexicano, o presidente José Carlos Peres passou quatro dias visitando os grandes clubes daquele país. Nesses três meses de gestão recebemos representantes do Santos na China, Japão, Coreia, além de propostas de abertura de escolinhas e negócios nesses países. Ainda nesse capítulo, o Santos passou a ter mais visibilidade na tevê com a retomada das transmissões de seus jogos pela TV Globo. Outra iniciativa que tem a ver com a preservação da história do Santos, a base para todo o trabalho voltado para a valorização da marca, é a digitalização de todos os documentos do clube, processo que já está em andamento e correrá paralelo à reestruturação do espaço do arquivo histórico.

8 – Vila Belmiro, a nossa casa
Reestruturar e reformar a Vila. Promover parcerias com o poder público e a iniciativa privada com foco na modernização, respeitando sua história e preservando suas características.
O que está sendo feito
Um projeto estrutural para ampliação e modernização da Vila Belmiro já foi apresentado à direção do clube e outro está em vias de ser executado. Tornar o nosso estádio mais espaçoso e confortável é um compromisso constante. Algumas alterações pequenas já foram feitas, mas o Urbano Caldeira merece uma reestruturação bem maior. As restrições financeiras impedem essas obras, que poderão ser feitas com o apoio de parceiros.

9 – Patrimônio
Construir um novo CT para as categorias de base. Reformar a Chácara Nicolau Moran.
O que está sendo feito
Em 22 de fevereiro o Departamento de Patrimônio do Santos concluiu o projeto executivo da restauração e ampliação da Chácara Nicolau Moran, que inclui a reforma da sede, a construção de um hotel de três pavimentos e a construção de um campo de futebol oficial com grama natural. Enquanto outras gestões falavam de usar a chácara para inúmeros fins, mas seus dirigentes nem sequer visitavam o local, já estamos prontos para inscrever o projeto na Lei Rouanet e a partir daí captar parceiros para a obra que enriquecerá o patrimônio do clube. Da mesma forma, foram feitas visitas e tratativas para que o clube adquirisse uma grande área na divisa entre Santos e São Vicente que serviria para um maravilhoso Centro de Treinamento para a base. O negócio acabou sendo fechado com outra instituição, mas o Santos prosseguirá procurando a melhor alternativa para oferecer um CT amplo e moderno aos seus meninos.

10 – Respeito ao Estatuto
Ter um Comitê Gestor de verdade, com pessoas de alta qualificação. Uma gestão mais próxima e aberta ao Conselho Deliberativo. Profissionalismo na gestão. As melhores cabeças nos lugares certos.
O que está sendo feito
Com nove integrantes credenciados para analisar e gerenciar os vários setores do clube, o Conselho Gestor se reúne semanalmente para discutir e decidir sobre as melhores alternativas para a sustentabilidade e o crescimento do Santos Futebol Clube. As decisões são tomadas levando-se em conta a eficiência, a meritocracia e o profissionalismo, em absoluto respeito ao Estatuto do clube.

11 – Futebol
Austeridade e responsabilidade. Promover uma grande valorização da base. Respeitar as nossas características históricas, com um futebol forte e competitivo. Transparência total e respeito na contratação de atletas.
O que está sendo feito
É importante lembrar que esta gestão contratou três jogadores: Gabriel, o Gabigol; Sasha e Dodô, e os três são titulares. A gestão anterior trouxe uma dezena de jogadores em 2017 e, deles, apenas Bruno Henrique, no momento machucado, era titular. Hoje, apesar da limitação financeira, há mais cuidado e eficiência nas contratações. Também não se perdeu nenhum jogador da base de grande potencial. Em um esforço que envolveu vários profissionais do clube, o garoto Diogo Vitor, que estava com um pé na Espanha, foi mantido no Santos e hoje é uma das esperanças entre os profissionais. A contratação do jovem técnico Jair Ventura se revelou acertada e o Santos, mesmo em formação e com muitos jogadores da base, já soma vitórias sobre São Paulo e Palmeiras, ambas como visitante, além de um triunfo sobre o Nacional, do Uruguai, esta com um jogador a menos.

O que mais vem sendo feito
Além dos compromissos de campanha, há muito mais que já vem sendo feito por esta gestão. Algumas áreas principais:
Futebol de base – Racionalização e profissionalização dos trabalhos. Não há mais jogadores que ficam treinando no clube por amizade ou “cartucho”. Como se sabe, na antiga gestão só uma categoria tinha mais de 70 atletas, gerando custos desnecessários e infringindo a obrigatória meritocracia do setor.
Futebol feminino – Como se sabe, as Sereias da Vila continuam fortes e firmes em defesa do Santos. Muitas delas foram levadas a acreditar que tinham de votar na gestão anterior, ou o futebol feminino seria extinto no clube, em mais uma mentira que ficou para trás. Elas seguem treinando sob a orientação da técnica Emily Lima e neste sábado, às 15 horas, têm importante duelo contra o Corinthians, com entrada franca na Vila Belmiro. Ótimo evento para toda a família santista. Compareça e leve as crianças.
Outros esportes – O futebol americano, com o Santos Tsunami, o skate, o surfe, os games, o basquete e o vôlei são modalidades que já estão em atividade ou se preparam para representar o Santos Futebol Clube em competições importantes. A arena municipal será disponibilizada pela Prefeitura para muitas dessas equipes.

E você, o que acha disso?


O lado cheio do copo

Veja que não fosse o erro clamoroso do árbitro Flávio de Oliveira, não marcando o pênalti a favor do Santos aos 45 minutos do segundo tempo do clássico alvinegro, e hoje uma equipe improvisada, um time de meninos orientado por um técnico ainda muito criticado por alguns santistas, seria o líder do Campeonato Paulista, à frente de um clube que joga dinheiro pela janela, como o Palmeiras. Isso só para ver como às vezes podemos ser precipitados em nossas críticas.

Perceba que mesmo sem dinheiro para contratar, já que encontrou o cofre vazio e furado, a nova gestão trouxe Sasha, Gabigol e Dodô, três jogadores potencialmente titulares, ao contrário do que ocorreu em 2017, quando jogadores foram contratados às baciadas e apenas Bruno Henrique se tornou titular.

Note que as despesas mensais estão sendo drasticamente reduzidas, pois havia empregados demais e trabalho de menos. Se um clube moderno e eficiente como o Bayern de Munique tem menos de 400 funcionários, é óbvio que o nosso Santos não precisava de tanta gente para faturar um décimo do clube alemão. Alguém teria de ter coragem para desfazer o cabidaço de empregos.

Enfim, o tempo mostrará que os 11 compromissos de campanha da chapa Somos todos Santos serão cumpridos, entre eles a tão esperada – e temida, por alguns – auditoria, que passará o clube a limpo nos seus últimos anos. A partir desta gestão o Santos será mais eficaz e transparente. Quem viver, verá.

Fique sócio. Já!

Nessa corrida para levar o Santos novamente ao lugar que ele merece, sabemos que só podemos contar com o nosso torcedor. Por isso, independentemente da situação do time, vá aos jogos e se torne sócio, associando também mulher e filhos. Juntos, tornaremos o nosso time e o nosso clube poderosos, a ponto de lutar por todas as vitórias e títulos possíveis.

Somos todos santistas e por isso somos diferentes e predestinados. Qualquer garoto que veste esta camisa se torna imenso. Mas não somos apenas grandes. Somos os maiores que já pisaram um campo de futebol e, como a história é cíclica, um dia voltaremos a ser. Acredite nisso e jogue com a gente!

Clique aqui para ficar sócio do Santos

Faço um convite para você:

Em homenagem as mulheres, Memorial das Conquistas realizará “Uma Noite Memorável”

Vamos lotar a Vila: venda de ingressos para a partida contra o São Bento

E você, o que acha disso?


O Santos acima de tudo


Chegou o lateral Dodô, a terceira contratação da gestão Peres.

A demissão do executivo de futebol Gustavo Vieira provocou muitas críticas, até de quem pedia insistentemente a demissão do dito cujo. Vai entender… Alguns frequentadores saíram do blog e criaram um grupo opositor a esta gestão. E alguns desses usam o espaço dos comentários deste blog para atrair mais correligionários ao seu grupo. Ou seja: entram aqui para tirar as pessoas daqui. E falam de ética… Realmente, tudo indica que a campanha eleitoral para 2020 já começou… Mas nada disso é importante para o Santos. O essencial é ajudar o Santos, e a melhor maneira de fazer isso é se tornar sócio do clube.

Alguns comentários do post anterior diziam coisas do tipo: “É, Odir, vai ser difícil fazer uma campanha de sócios depois da demissão do Gustavo Vieira, pois isso mostra que não há transparência nesta gestão”. Pois eu gostaria de saber o que uma coisa tem a ver com a outra. Você não ficará sócio do Santos para ajudar uma gestão, para ajudar o Peres, o Rollo, a mim ou a qualquer outro. Você ficará sócio para ajudar o Santos a crescer, a sair da enrascada em que está após décadas de gestões temerárias.

Diz um ditado: “Em casa que não tem pão, irmão briga com irmão e ninguém tem razão”. Pois qualquer santista mais perspicaz perceberá que os males atuais do clube derivam dessa escassez do vil metal. Sairemos dessa? Sim, tenho absoluta fé. Mas sairemos melhor e com mais força caso cada um de nós faça a sua parte e se associe, ou associe um filho, filha, esposa, ou ainda convença outros santistas a se associarem.

Sei que uma campanha de sócios bem articulada precisa de planejamento, benefícios, recompensas e muitas ações mais. Isso será feito pelo departamento comandado pelo dedicado Sylvio Novelli, que atende pelo e-mail social@santosfc.com.br Meu apelo não é o oficial do clube, não é a voz da gestão, é apenas o apelo de um santista que após décadas de interesse pela história do Santos, chegou à conclusão de que só o sócio salva.

A meta de 100 mil sócios, ao ser alcançada, descortinará um mundo novo de oportunidades à frente do nosso Glorioso Alvinegro Praiano. Iniciaremos um círculo virtuoso que levará nosso time e nosso clube a uma outra dimensão do futebol. Haverá saúde financeira, não faltará verba para as contratações necessárias e os críticos se calarão, ou chiarão baixinho, pelos cantos.

A perseguição cega que alguns estão empreendendo contra esta diretoria não lhes deixa ver, por exemplo, que depois de décadas o clube gastará menos do que arrecada e, no caso do futebol, já contratou os titulares Sasha e Gabigol, enquanto a última gestão trouxe jogadores à beça em 2017 e deles só Bruno Henrique virou titular. Sem contar o esquema reprovável montado nas categorias de base, nas quais só o sub-15 contava com 73 atletas, a maioria sem a mínima condição de ser jogador de futebol.

Bem, como já disse antes, respeito as críticas, principalmente as ponderadas e bem embasadas, mas percebo de longe quando querem usar esse espaço para perseguir pessoas, sem o mínimo interesse de contribuir para o crescimento do Santos. Quem age assim, obviamente, não é bem-vindo aqui. Que saia, junte-se com os seus e destile o seu veneno diariamente onde quiser e para quem se dispor a envenenar-se. Esses movimentos, porém, são interessantes e podem se tornar purificadores. Prefiro que o blog seja frequentado por quem coloque o Santos acima de tudo, nos bons e nos maus momentos, e não apenas pelos torcedores só de vitórias.

Quanto a mim, continuo o mesmo. Desde que este blog foi criado mantenho a mesma filosofia e acredito nas mesmas pessoas, entre elas aquela que hoje preside o nosso Santos. Não há comparação entre José Carlos Peres e os presidentes que o antecederam, e o tempo mostrará isso. Os árabes dizem que se a caravana parar a cada cão que ladra, não chegará a lugar algum. E queremos levar o Santos a um oásis que ele ainda não conheceu. Faço um convite apenas aos que estão dispostos a enfrentar os rigores dessa jornada.

Clique aqui para se tornar sócio do Santos


Campanha, não!

Uma das lições que aprendi nos meus muitos anos de jornalista profissional é que críticas, análises e sugestões são sempre bem-vindas, mas a campanha, a perseguição contumaz a pessoas e instituições é reprovável e precisa ser evitada, pois não informa adequadamente e apenas distorce os fatos, com o intuito de provocar a confusão e o antagonismo, prejudicando a imagem dos envolvidos.

Este blog está sendo mantido com o objetivo de assegurar um canal aberto com o sócio e o torcedor do Santos. Nesses 40 dias de gestão já foi possível perceber os motivos de queixas dos santistas, todos eles inseridos na pauta da nova diretoria do clube.

Não vejo, porém, razão para a campanha sistemática promovida por alguns frequentadores deste espaço contra uma gestão honesta, que luta para tentar livrar o Santos do caminho da falência.

Essas pessoas que criticam tudo e todos, exigindo em pouquíssimo tempo o que a última gestão não conseguiu em três anos de mandato, não estão ajudando em nada o projeto de reconstrução do nosso Santos.

As mudanças estão menos rápidas do que todos nós pretendíamos? Sim, realmente estão. O maior motivo é a falta de recursos. Agora, além da velocidade das mudanças, quais são os motivos para tanta crítica, tanta insinuação e sarcasmo? Só pode ser o ativismo político e a oposição pela oposição.

Esse tipo de atitude, repito, nada ajudará o Santos neste momento em que boas ideias, trabalho e cooperação são os requisitos para solucionar os graves problemas herdados pela temerária gestão anterior.

Só alguém de muita má vontade pode não enxergar os passos rumo à responsabilidade financeira, à visibilidade e à valorização da marca que já estão sendo dados.

Os que fazem questão de não ver nada positivo e querem usar este blog como palanque para propostas reprovadas na última eleição e para atacar, em todo comentário, as pessoas eleitas limpamente para comandar o Santos até o final de 2020, na verdade estão trabalhando contra o clube.

Posso afirmar que os 11 pontos de nosso programa, além de muitos outros, já estão sendo trabalhados diariamente. Não desistiremos de nossos objetivos e não nos deixaremos levar pela descrença dos eternos pessimistas que só reclamam e nada ou pouco fazem.

E você, o que acha disso?


Que tal 10 mil na Vila?

Depois de uma ótima vitória fora de casa, o Santos estreia na Vila Belmiro neste Campeonato Paulista como líder do Grupo D e com uma das prováveis revelações da competição – o jovem Arthur Gomes, que marcou dois gols contra o Linense – e é justo esperar um público de cerca de 10 mil pessoas na noite dessa segunda-feira.

Feliz do time que tem mais de uma casa e se sente à vontade sempre que pode contar com o apoio e o carinho de sua torcida, como é o caso do nosso Santos. Algo me diz que nessa segunda, a partir das 20 horas, assistiremos a mais uma exibição de técnica, disciplina, garra e ousadia dos nossos rapazes.

O adversário é o Bragantino, orientado pelo técnico Marcelo Veiga. Uma das poucas equipes do Interior a ser campeã paulista, este ano o Braga estreou com uma vitória, em casa, sobre o Botafogo.
Não me parece, entretanto, que possa surpreender o Santos na Vila.

Sem Lucas Veríssimo e Bruno Henrique, vetados pelo departamento médico, o técnico Jair Ventura deverá escalar o Santos com Vanderlei, Victor Ferraz, Luiz Felipe, David Braz e Romário; Alison, Renato e Vecchio; Copete, Rodrigão (“que tiro é esse?!”) e Arthur Gomes.

É um jogo para se assistir com a família, um evento que marca o reencontro do Glorioso Alvinegro Praiano com o velho e querido Urbano Caldeira. Não basta ser torcedor platônico. É preciso participar.

A Globo e o Santos, tudo a ver

Time brasileiro mais conhecido no exterior, um dos poucos a ter uma quantidade significativa de torcedores em todas as cinco regiões do Brasil, o Santos é imprescindível para o espetáculo futebol que tem sido transmitido pela Rede Globo.

Torcedor é uma coisa, dirigente é outra. A gestão presidida por José Carlos Peres não baterá a porta na cara da maior rede de televisão do país. Ao contrário. O objetivo é criar alianças duradouras que fortaleçam o futebol brasileiro, aumentem a audiência do esporte na tevê e tornem as competições nacionais, hoje menosprezadas, novamente valorizadas no mercado estrangeiro.

O alto comando da Globo conhece a força da marca Santos, a mais poderosa do futebol brasileiro, tem grande simpatia pelo time que revela craques e tem uma fome insaciável de gols, e está disposta a mudar sua atitude com relação
ao Glorioso Alvinegro Praiano. Ótimo. Só esperamos que, para o bem do nosso futebol, a meritocracia prevaleça.

Para entender a relação Santos e Globo

Como o texto anterior causou alguma polêmica, tentarei ser mais claro sobre o relacionamento entre TV Globo e Santos Futebol Clube.

Todas as críticas que fiz alertavam para o caminho perigoso da Espanholização. Fiz sempre com o interesse de que a situação mudasse e não querendo um rompimento definitivo com a Globo, o que seria uma irresponsabilidade colossal por parte do Santos.

O maior dinheiro que um clube brasileiro recebe vem da televisão. E sem ela perde-se visibilidade, o que influi no aumento da torcida, no valor do patrocínio e na atração a novos sócios.

Fiquei sabendo que o conflito entre a última diretoria do clube e a Globo tinha tirado o Santos da grade de transmissões da tevê aberto. A emissora tinha negociado com todos os outros 19 clubes da Série A do Brasileiro, menos com o Santos, que não teria valor algum para receber.

A falta de receita da tevê seria e é fatal para um clube que quer se manter grande. Como saldar suas dívidas e reforçar o time sem dinheiro?

Por outro lado, há uma nova disposição da Globo no relacionamento com os grandes clubes brasileiros. Acreditamos que o nosso Santos será tratado de outra forma, e prova disso são as transmissões já programadas pelo Campeonato Paulista.

Não retiro uma vírgula do meu inconformismo e das minhas críticas anteriores à forma como a Globo tratava o Santos. Mas sinto uma nova disposição da emissora e do profissional escolhido para se relacionar com os clubes.

Minha responsabilidade, assim como do presidente José Carlos Peres, do vice Orlando Rollo e de todos que assumem o comando do clube agora é o de zelar, com responsabilidade, humildade e inteligência, pelos interesses do Santos e do futebol brasileiro.

Precisamos da tevê, precisamos da Globo, assim como ela precisa do Santos. E é bem melhor caminhar juntos e em harmonia. Abraços!

E você, o que acha disso?


Older posts

© 2018 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑