Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

film izle

Tag: Kashiwa Reysol

Reveja os melhores momentos do Santos em 2011

O ano de 2011, em que ganhou dois títulos, entre eles a sua terceira Copa Libertadores, merece ser chamado de o mais importante da história do Santos desde 1963, quando conquistou não só a Libertadores, como o Mundial, a Taça Brasil (o seu terceiro Brasileiro) e o Rio-São Paulo.

Mas no início parecia que a temporada não seria tão promissora. O time, que já tinha sido treinado por Adilson Batista e Marcelo Martelotte, estava para ser eliminado na Libertadores, e no Paulista, que não era prioridade, seguia aos trancos e barrancos, terminando a primeira fase em quarto lugar.

Nas oitavas do Paulista o Santos venceu a Ponte Preta, em Campinas, por 1 a 0. Em seguida, porém, em um jogo só, definiu contra o São Paulo, no Morumbi, uma vaga para a final. Além de jogar em seu campo e poder contar com a maior parte da torcida, o São Paulo tinha tido a melhor campanha na primeira fase. Para alguns, era o favorito. Vejamos o que aconteceu:

Uma decisão na Vila contra o outro alvinegro. Que delícia!

Depois de um empate sem gols no Pacaembu, o Santos, por ter melhor campanha, teve o direito de jogar pelo bicampeonato na Vila Belmiro. O adversário, com um time mais forte do que aquele que seria campeão brasileiro – pois ainda tinha Bruno César e Dentinho – ficou feliz de perder só por 2 a 1. Reveja:

Contra o Cerro, o jogo do ano

O técnico Muricy Ramalho assumiu o comando do time justamente no aniversário de 99 anos do clube, em 14 de abril. E alguns anti-santistas brincavam no twitter que o dia da fundação do clube seria o de sua “afundação”, pois precisaria vencer o poderoso Cerro Porteño, no Paraguai, ou estaria praticamente eliminado da Libertadores. Um detalhe: nesse jogo o Santos não teria Neymar, Elano e Zé Eduardo, expulsos no polêmico jogo das máscaras, contra o Colo Colo, na Vila.

Porém, os deuses do futebol estavam com o Santos, que, mesmo com um time recheado de reservas – como Maikon Leite, Diogo, Keirrison – obteve uma vitória crucial, iniciada com um gol antológico de Danilo. Vale a pena rever este que para mim foi o grande jogo do ano:

Enfim, o terceiro título da Libertadores

A conquista que passou perto em 2003, finalmente chegou este ano, com uma final histórica contra o Peñarol. Dos Meninos de 2003, apenas Léo e Elano estavam presentes para gozar a glória de ser campeão da América. Após o empate sem gols em Montevidéu, o Pacaembu se tornou Alvinegro Praiano para testemunhar o seu primeiro título da Copa Libertadores. Nenhum santista, em nenhum momento, duvidou desse título que você saboreia de novo agora:

Para sorte dos outros, Santos negligenciou o Brasileiro

Concentrado no Mundial da Fifa, no final do ano, o Santos não se empenhou suficientemente no Campeonato Brasileiro, para sorte dos adversários. Mesmo assim, no segundo turno, um pouco mais concentrado, deu uma demonstração do que poderia fazer, ao vencer, sem grande dificuldade, aqueles que no final seriam campeão e vice. Reveja os principais lances:

http://youtu.be/-zw7OGIHcHQ

http://youtu.be/k_m4In6HjaQ

Três golaços que valeram o vice-campeonato Mundial

Quando o Mundial era decidido em um jogo só, ser vice-campeão não tinha mérito algum. Mas agora o torneio tem sete participantes e é preciso vencer a semifinal antes de jogar a decisão – o que nem sempre é fácil, como o Mazembe provou no ano passado. Este ano coube ao Santos enfrentar o Kashiwa Reysol, campeão japonês, que já havia passado por dois times, entre eles o perigoso Monterrey, do México.

Porém, com golaços de Neymar, Borges e Danilo, o Santos derrotou o Kashiwa e garantiu ao menos o segundo lugar no torneio de clubes mais importante do ano. Veja os gols novamente:

http://youtu.be/yN1jx9cP5HU

O Fico de Neymar

Outra vitória importante do Santos em 2011 aconteceu nos bastidores. O esforço do clube para manter o ídolo Neymar marcou uma nova etapa na história do futebol brasileiro e deu ao clube uma visibilidade jamais vista. Com Neymar, o Santos caminha, sim, para ter uma das maiores torcidas do Brasil.

Eleito hoje, 31 de dezembro, como o melhor jogador das Américas, Neymar continua fazendo história no futebol e deixa seu nome gravado em letras de ouro nos anais do Alvinegro Praiano. Em 2011 o Menino de Ouro teve de repetir inúmeras vezes que ficaria no Santos. Lembremos uma delas:

http://youtu.be/I4FQ4kZxGEw

Falcão e o futsal – um momento único

Pena que o futsal do Santos foi desativado, pois o momento que ele proporcionou aos santistas ficará na história. Falcão e o melhor time do Brasil deram aula de habilidade, solidariedade e garra. A vitória na decisão da Liga Futsal contra Carlos Barbosa foi emocionante, impagável, única:

http://youtu.be/ZPw6dAJP8dk

Assim foi 2011. Que 2012, o Ano do Centenário, reserve novas e duradouras alegrias aos santistas. Agradeço aos que prestigiam este blog e desejo um Reveillon cheio de alegria e um Ano Novo pleno de realizações. Fortíssimos abraços!


Santos dobrou ibope da Globo em São Paulo. Domingo é pra todo o Brasil

Como já comentamos aqui, o profissional da Rede Globo que decidiu transmitir o jogo Santos e Kashiwa Reysol apenas para o Estado de São Paulo, mantendo a indefectível Ana Maria Braga para o resto do País, pensou muito mal. Como qualquer criança podia imaginar, a audiência do jogo do Santos, que chegou a 17 pontos, atingiu mais do que o dobro do que os sete pontos dos programas da Globo no horário das 8h23m às 10h30m: “Mais Você” e “Bem Estar”.

A decisão foi motivo de chacota na rede social. Teve gente que escreveu que acordou para ver o topete do Neymar e acabou vendo o da apresentadora. Como cada ponto equivale a 58.000 domicílios na Grande São Paulo, a estreia do Santos no Mundial de Clubes foi vista em 986.000 residências paulistanas.

É de se esperar que, mesmo com algumas variações, a audiência do jogo superasse a do programa feminino em todas as praças do País. Em muitas delas, como Pernambuco, a expectativa pelo jogo era tanta, que, segundo enquetes de blogs esportivos locais, mais de 70% dos torcedores do Estado prometiam torcer para o Alvinegro Praiano, por representar o Brasil.

Diante do protesto generalizado – que deixou evidente a popularidade do Santos e de Neymar em todo o País – a Globo prometeu que a decisão de domingo, às 8h30m, será transmitida em tevê aberta para o Brasil inteiro. Menos mal. Antes tarde do que nunca. Mas que hoje ela pisou na bola, ah, pisou feio…

O que você achou de a Globo só transmitir o jogo do Santos para São Paulo?


Santos na final. Neymar prova que só Messi pode se comparar a ele


Neymar dá um corte no zagueiro e bate de fora da área, de esquerda e de curva, para fazer 1 a 0 (Foto: Comunicação Santos FC)

Bastaram 19 minutos do jogo contra o campeão japonês para Neymar mostrar que, se não for o melhor do mundo, divide a primazia com Messi. Após ter feito várias jogadas individuais de alto nível, o rapaz recebeu a bola de Ganso, fingiu bater de esquerda, deixou o zagueiro caído e, de cabeça erguida, com o pé esquerdo, colocou a bola mansamente, no canto direito, alto, do goleiro Sugeno. Golaço para iniciar a vitória por 3 a 1 sobre o Kashima Reysol e para provar que não ser incluído entre os três melhors do mundo, na eleição da Fifa, foi mais uma das aberrações cometidas pela entidade que domina o futebol.

Depois, veio outro golaço, de Borges, de fora da área, pegando um chute forte no ângulo esquerdo da meta japonesa. Porém, quando o avanço do adversário poderia representar mais gols em contra-ataques para o campeão da Libertadores, o que se viu foi um domínio cada vez maior do Kashiwa, que passou a sufocar o Santos no seu campo.

Ao final do primeiro tempo, com as chances do adversário se sucedendo, já deu para perceber que ceder tanto espaço não fazia parte da estratégia do técnico Muricy Ramalho. O pior é que o panorama não mudou no segundo tempo e, de tanto tentar, o Kashiwa chegou ao seu gol aos 9 minutos, em uma fatídica cobrança de escanteio.

Jorge Wagner centrou e Sakai, vindo de trás, teve mais impulsão para saltar acima de Henrique e cabecear para o chão, diminuindo a vantagem brasileira. Deu para perceber que Muricy ficou uma pilha ao ver o Santos sofrer um gol na manjada bola parada.

Porém, quando se esperava um jogo dramático até o final, Danilo – que já tinha feito dois gols decisivos na Copa Libertadores –, acertou uma bela cobrança de falta, de longa distância, e colocou a bola no canto esquerdo de Sugeno, rente à trave, aumentando para 3 a 1.

Longe de desanimar, o time japonês continuou pressionando e chegou a ter boas oportunidades de fazer o segundo gol. Sawa acertou a trave e em outra jogada perdeu ótima chance, com o gol vazio. O Santos só respondeu no fim, com um chute de Ibson – que substituiu Borges –, acertando o travessão.

Contra o Barça o Santos jogará melhor

Alguém aí pretende secar o Barcelona contra o Al-Sadd, do Catar, em Yokohama, às 8h30 (19h30 no horário local)? Eu juro que não. Prefiro o duelo do milênio do que enfrentar um time árabe na decisão. O Santos nasceu para os grandes momentos, não para ganhar títulos com asteriscos ou favorecido por resultados milagrosos.

Porque eu sei que com o Barça será diferente. Hoje o time estava um pouco mais tenso, já que tinha a obrigação moral de vencer. O Kashiwa era o franco-atirador. Domingo, mais tranqüilo e motivado, os santistas deverão ter um rendimento melhor.

Fiquei preocupado com o estado físico de Elano, que na metade do segundo tempo foi substituído por Alan Kardec. Também fiquei cismado com a saída de Danilo, machucado, para a entrada de Bruno Aguiar. Quando a Borges, acho que só foi substituído por Ibson porque o jogo estava no final e Muricy queria fechar mais o meio.

O que importa é a bela vitória, que deve ser comemorada pois não foi fácil. Creio que a maioria dos times brasileiros que enfrentasse o bom e incansável Kashiwa Reysol não conseguiria um resultado tão bom. Não se pode esquecer que, além de jogar diante de sua torcida e em condições climáticas nas quais estão mais acostumados, os jogadores do campeão japonês tinham mais ritmo de jogo, pois vinham de duas vitórias no Mundial e acabaram de conquistar o título de seu país.

Hoje, como na Libertadores, o Santos não se preocupou em ter a posse de bola a maior parte do tempo. Permitiu o domínio do adversário, mas definiu a partida em estocadas mortíferas. Domingo, se uma catástrofe não acontecer amanhã, o Barcelona também deverá ter o domínio do jogo. Mas o Santos, mais motivado e com mais ritmo, estará pronto para surpreender os decantados melhores do mundo.

Camisa no peito e bandeira na janela

É emocionante ver os santistas fazendo a festa lá no Japão. Este é um momento único e deve ser bem aproveitado. Todo santista deve, ao menos em um dia até domingo, usar a camisa do time e estender uma bandeira na janela de casa ou no carro. É importante criar esse movimento, unir as energias em busca do que para muitos é um milagre.

Este é o Blog do Pai Odir

Este blog está ficando enjoado mesmo. Primeiro, a enquete sobre as eleições do Santos deu como resultado a reeleição de Luis Álvaro Ribeiro com 87% dos votos, exatamente o que aconteceu nas urnas – provando que nossos leitores refletem a opinião do sócio, conselheiro, enfim, do torcedor santista. Agora, conforme previ ontem, o Santos vence o Kashiwa por 3 a 1.

Só falta você querer saber quanto será a final entre Santos e Barcelona, ou se há alguma chance do Al-Sadd eliminar os orgulhosos espanhóis. Bem, isso ainda não posso dizer. Esperei a conjunção dos astros para sentir se será possível fazer essas previsões.

Reveja os três golaços que classificaram o Santos para a sua terceira decisão de título Mundial:

http://youtu.be/yN1jx9cP5HU

O que você achou do jogo de hoje? Ficou mais otimista para domingo?


Como o Santos poderá vencer o Barcelona (e o Kashiwa)

Como santistas, é claro que queremos o título mundial com todas as forças. Olho a enquete aí do lado direito do blog e vejo que 30% dos que votaram, quase 350 pessoas, acham que não há nenhuma possibilidade de o Santos deixar escapar a sua terceira estrela, mesmo para a formidável equipe do Barcelona. Meu lado torcedor também confia na vitória. Mas, ao se analisar time por time, não dá para ficar tão otimista.

Bem, antes da provável decisão com o Barça, o Santos terá de enfrentar o Kashiwa Reysol, do Japão, na manhã da quarta-feira (horário do Brasil). E o que esperar do time do técnico Nelsinho Baptista e dos brasileiros Jorge Wagner e Leandro Domingues?

No mínimo correria e muita disposição não deverão faltar à equipe japonesa, que se valeu dessas armas para equilibrar o jogo contra o Monterrey, do México, e buscar a classificação na disputa de pênaltis. Mas não estão apenas bem motivados.

Os dois jogadores brasileiros, mais técnicos, jogam preferencialmente na meia e por eles passa toda jogada de ataque do Kashiwa. Jorge Wagner atua entre o meio e a esquerda, tabelando e virando o jogo com passes longos; enquanto Leandro é um atacante que joga recuado e tem autorização para tentar as arrancadas pelo meio da defesa adversária. Ambos devem ser bem marcados.

Como a resistência física é uma das qualidades do time japonês, seria ideal que o Santos conseguisse uma vantagem de, digamos, dois gols, logo no primeiro tempo, o que obrigaria o adversário a atacar e abrir mais buracos em sua insegura defesa.

Enfim, por mais que o exemplo do Mazembe deixe os favoritos com as barbas de molho, não dá para imaginar o Santos sendo surpreendido pelo Kashiwa. Na tática e no físico podem se equivaler, mas a diferença técnica é muito grande.

Como vencer o Barcelona

A expressão do técnico Muricy Ramalho ao analisar a atuação do Barcelona na vitória de 3 a 1 sobre o rival Real Madrid já disse tudo. O técnico santista só faltou coçar a cabeça e abrir os braços, como quem diz: sei lá como vamos ganhar desses caras…

Confesso que também fiquei muito bem impressionado com o rendimento do Barça no clássico espanhol. Impressionado com a precisão dos passes, com a inteligência das jogadas, com a união mortal entre a rapidez, a eficiência e a tranquilidade. Sim, porque ter uma dessas qualidades todo time grande tem, mas unir todas é que são elas.

Quando avança, o Barcelona tem opções nas duas extremas e no meio, o que deve enlouquecer qualquer defesa. Por isso, por mais que alguns apostem em um jogo aberto, não creio que o Santos deva correr o risco de dar espaços a adversário tão perigoso.

Contra o Real Madrid, uma jogada que se repetiu, sempre com a mesma eficácia, foi a penetração de Messi pela meia-direita, seguida do passe aberto para Daniel Alves cruzar, de curva, pegando o atacante de frente para o gol. Isso acontecia porque Marcelo avançava e deixava um boulevard às suas costas. Durval não pode incorrer nesse erro.

E o problema do Barcelona é que se Messi está bem marcado, Iniesta pode fazer diabruras pela direita. E ainda há Xavi, David Villa… De qualquer forma, Messi requer mais cuidados. Mesmo quando não vai pra cima da defesa contrária, é ele quem dita o ritmo do ataque e passa tranqüilidade ao time.

A defesa e a soberba – pontos fracos do Barça

A defesa do Barcelona não tem a mesma categoria ou eficiência de seu ataque. Mas às vezes acha que tem. E é aí que mora o perigo para os espanhóis. O gol do Real Madrid saiu justamente de um passe errado na defesa do Barcelona. E outras oportunidades surgiram quando o ataque de Madrid pressionou a saída de bola do melhor time do mundo. Esta é uma atitude que pode trazer dividendos também ao Alvinegro Praiano.

Neymar, Borges e Paulo Henrique Ganso, ajudados por Elano, precisam apertar os zagueiros do Barça, que são avessos a dar chutões e preferem sair jogando de pé em pé. Só que Puyol, Piquet & Cia costumam confessar quando pressionados.

(Se técnico do Santos eu fosse, não colocaria os atacantes em cima dos zagueiros logo na saída de bola. Daria um espaço para que eles se sentissem relaxados e depois, em um sinal, avançaria Neymar, Borges e Ganso em cima deles, de uma vez só. Creio que ficariam apavorados).

Outra maneira de furar a defesa espanhola, como bem mostrou o Getafe, é na velha e versátil bola parada. Nos escanteios ou cobranças de falta sobre a área, as presenças de Edu Dracena e Durval podem ser muito úteis (mas que o Santos tenha um esquema armado para se recompor rapidamente na defesa, pois o contra-ataque do adversário é desesperador).

Estranhei ao ver o time do decantado José Mourinho abrir-se tanto contra seu temido rival. Em determinado momento, o Real Madrid parecia não obedecer a tática alguma, mas apenas à ansiedade de chegar ao gol a qualquer preço. Vi Cristiano Ronaldo querendo resolver tudo sozinho, depois vi Kaká tentar alguma coisa, mas a defesa do Barcelona conseguia isolar os atacantes do Real, de forma que não pudessem tabelar. Fiquei com a impressão de que o ataque do Santos poderá conseguir mais do que Cristiano Ronaldo, Kaká e seus companheiros.

Que outros dividam a responsabilidade com Neymar

Não sei se é tão evidente que Pepe Guardiola não dará liberdade a Neymar. No clássico espanhol, Cristiano Ronaldo teve liberdade para dominar a bola e avançar com ela. Não acho, porém, que Guardiola correrá o mesmo risco em um jogo que pode decidir tanto e contra um adversário que ele não conhece, mas respeita.

Como marca por zona, acho que o Barcelona reforçará a cobertura na ala direita de sua defesa, precavendo-se dos repentes de Neymar (e de uma potencial expulsão de Daniel Alves). Mas, por outro lado, pensando com a cabeça de Muricy, creio que o Menino de Ouro terá liberdade para flutuar no ataque, deslocando-se constantemente para embananar a marcação. Se ele, Borges e Ganso trocarem de posição de vez em quando, já será suficiente para tirar a tranqüilidade dos zagueiros.

Porém, o Santos não pode esperar que o terceiro título Mundial venha apenas da genialidade e da personalidade vencedora de Neymar. É preciso que outros assumam a responsabilidade de buscar a vitória. Borges é um artilheiro, tem de batalhar pelo espaço e pelo arremate o tempo todo; Ganso pode decidir com seus passes, seus chutes de fora da área e suas penetrações; Danilo também já nos deu grandes alegrias indo pra cima da defesa contrária e batendo a gol com extrema felicidade; Elano é outro que pega bem na bola; Arouca pode ser o chamado elemento surpresa, como nas finais do Paulista e da Libertadores…

Enfim, do meio para frente o Santos não poderá e não deverá respeitar demais o Barcelona. Até porque o forte do Santos é o ataque e o ponto fraco do inimigo é justamente a sua defesa. Concordo que a recíproca é verdadeira. O que pode fazer a diferença é que o Santos tem consciência disso. Enquanto os zagueiros alvinegros despacharão o perigo sem nenhum pudor, os do Barça tentarão mostrar que são tão craques como seus atacantes. E nessa diferença de postura pode estar a brecha que levará o Santos à vitória e ao título tão esperado.

E para você, quais são as chances do Santos no Mundial?


Banzai Santos! Hoje é dia de Carreata e Mar Branco!


A Torcida Jovem já promoveu vários Mares Brancos (Foto: Gabriel Uchida)

A delegação do Santos só embarcará às 23 horas, mas às 17 horas o ônibus com o time sairá do CT Rei Pelé para o Aeroporto de Guarulhos, e os santistas estão programando uma carreata acompanhando o ônibus e depois um mar branco no Aeroporto de Guarulhos. A delegação embarcará para Frankfurt, na Alemanha, onde fará escala para Nagoya, no Japão, cidade na qual o Alvinegro Praiano iniciará, dia 14, o caminho rumo ao sonho do tricampeonato mundial.

Esta é uma oportunidade única de os santistas demostrarem a sua força como torcida e apoiarem entusiasticamente os jogadores e a comissão técnica que seguem para disputar a competição mais importante do clube desde o Mundial de 1963, vencido diante do Milan.

Os jogadores seguem com a orientação para não dormirem em Frankfurt, pois isso dificultará a adapção ao fuso horário do Japão, 11 horas a mais do que o horário brasileiro. ““É preciso não dormir, ficar exposto ao sol, tudo para conter o efeito do fuso horário. O relógio humano vai se adaptando em duas horas por dia. Isso quer dizer que para a semifinal os jogadores já vão estar sem os efeitos do fuso”, disse o fisiologista Luis Fernando Barros.

Santos pode pegar time de Nelsinho Baptista

Na semifinal, dia 14, o Santos poderá enfrentar o Kashiwa Reysol, dirigido pelo brasileiro Nelsinho Baptista, o mesmo técnico que comandava o Santos no Brasileiro de 2005. Com gol do brasileiro Jorge Wagner, o Kashiwa Reysol conquistou, sábado, o título japonês, ao bater o Urawa Red Diamonds por 3 a 1. Mas o caminho para o Kashiwa até chegar ao Santos não será fácil: terá de passar pelo Auckland, na Nova Zelândia, dia 8, e depois superar também o forte Monterrey, do México.

Programação do Santos hoje:

17h – Saída do CT Rei Pelé para o Aeroporto de Cumbica
19h – Jantar no Aeroporto de Cumbica
23h – Decolagem do Vôo Lufthansa LH 507 – São Paulo/Frankfurt (Alemanha)

Borges é o 11º santista artilheiro de um Campeonato Brasileiro

Mesmo sem jogar contra o São Paulo, o centroavante Borges terminou o Campeonato Brasileiro de 2011 com 23 gols, bateu o recorde santista, que era de Serginho (22 gols, em 1998) e se tornou o décimo-primeiro jogador do Santos a se tornar artilheiro de um Campeonato Brasileiro. O que mais vezes conseguiu a proeza foi Pelé, artilheiro das Taças Brasil de 1961 (7 gols), 1963 (8 gols) e 1964 (7 gols).

Confira os santistas arilheiros de Brasileiros

ANO JOGADOR GOLS
2011 Borges 23
2008 Kléber Pereira 21
1998 Viola 21
1993 Guga 15
1991 Paulinho Mclaren 15
1983 Serginho Chulapa 22
1968 Toninho Guerreiro 18
1964 Pelé 7
1963 Pelé 8
1962 Coutinho 7
1961 Pelé 7

E você, vai engrossar o Mar Branco? Quer deixar uma mensagem para os heróis santistas?


© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑