Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

Tag: livro 100 anos de futebol arte

Lágrimas para o grande santista Chorão

chorao
Chorão e a banda Charlie Brown Jr., paixão pelo Santos em ritmo de rock (Foto de Thomas Susemihl, do livro “100 anos de futebol arte”)

Ele foi à Vila Belmiro comandar a recepção a Robinho quando o Rei do drible voltou para o Santos, em 2010. Dois anos depois exigiu fazer o show no Cruzeiro do Centenário do Santos, despejando horas de rock pauleira até três horas da manhã com ao lado dos músicos talentosos de sua banda Charlie Brown Jr. Bebida à vontade, 1.700 pessoas a bordo do Mistral e nenhum incidente! O capitão do navio ficou encantado com os santistas. Era Santos, Chorão estava dentro!

Ontem ele foi encontrado morto, em seu apartamento, em Pinheiros. Aos 42 anos o destino levou Alexandre Magno Abraão, paulistano que aos 17 anos foi morar em Santos e se apaixonou pela cidade e pelo time.

Sua foto neste post, ao lado dos companheiros da banda, foi produzida no Clube Portuários pelo fotógrafo Thomas Susemihl e está no livro do Centenário do Santos, ao lado de outras personalidades santistas.

Naquele dia, ao lado do editor Marco Piovan, pude conviver com o artista arrebatado, o compositor e intérprete talentosíssimo que tinha – e sempre terá – milhões de seguidores. E pude vislumbrar sua alma de menino inquieto, à procura de respostas.

Chorão, um eterno Menino da Vila!


Uma visão mais completa do talento de Chorão:

Valeu Chorão! ! Fique com Deus! Obrigado por tudo!


A história do Santos é a estrela maior deste Centenário


Edu, Lima, Pepe, ídolos que nunca serão esquecidos (fotos de Stefano Maglovsky)

Ontem à noite vivemos novamente momentos de rara felicidade, na Fnac Pinheiros. O livro “100 anos de futebol arte”, produzido pela Editora Magma Cultural, foi lançado em São Paulo com a presença dos astros Pepe, Dorval, Lima e Edu, de celebridades como Zé Geraldo, Paulo Henrique Amorim, Mariana Belém e o promotor Cembranelli, e com a presença maciça dos santistas (e até de muitos que não eram). Não há palavras para exprimir a alegria que se sente ao ver a rica história do Santos devidamente valorizada.

Creio que nós, santistas, acabamos com aquele estigma que acompanhava os velhos ídolos do nosso futebol, invariavelnente esquecidos depois que passavam dos 50, 60 anos. No Santos, graças a esses livros, filmes e toda a mídia esportiva, é como se Pepe, Coutinho, Pelé & Cia ainda jogassem, tamanha a idolatria com a qual são reconhecidos e recebidos pelos fãs.

E ao revitalizarmos a história, é como se o Santos voltasse a ser o melhor time de todos os tempos. O orgulho cresce no peito do torcedor e a história do Time dos Sonhos se consolida, para sempre. Já disse que o museu do Barcelona é uma das maiores fontes de renda do clube. No Brasil, o Santos é o que está mais perto de repetir essa façanha. Por isso, espero que invista mais nisso.

Nosso abraço ao professor Guilherme Nascimento

Há muita gente trabalhando pela manutenção da memória santista e é animador saber que a cada dia mais pessoas se dedicam a essa sagrada tarefa. Há os filmes do Wesley Miranda, as pesquisas sobre jogos internacionais do Leo Devezas, a coleção incrível do Marcelo Fernandes, os filmes do Rachid, a precisão das pesquisas do Guilherme Guarche, o ótimo texto do José Roberto Torero, o Acervo Santista do Kiske, o Evaldo Rodrigues e, acima de tudo, a apuração quase religiosa do professor Guilherme Nascimento. Certamente esqueci alguns nomes. Peço que, caso se lembrem, enviem-nos por meio dos comentários.

Professor da rede pública de Mongaguá, Guilherme Nascimento é o pesquisador que se encarrega de uma obra essencial para a história do Santos, que é o Almanaque, com todos os jogos do Alvinegro Praiano. Sim, todas as fichas técnicas, completas, com as escalações do Santos e do adversário. Uma obra de fôlego, que eu ansiava anunciar nestes dias de comemoração pelo Centenário.

Entretanto, o professor Guilherme Nascimento teve de interromper a finalização do livro devido a um AVC que atingiu sua jovem filha, Carol, que se encontra hospitalizada. Filha com a qual divide, em casa, seu grande amor pelo Santos. Toco nesse assunto porque estou convicto de que a Carol precisa da força de todos nós para se recuperar. Acredito no poder da pé e do pensamento positivo. Voltemos nossas energias para o leito da Carol, no hospital do Servidor Público de São Paulo, e imaginemos sua recuperação, para que o professor Guilherme possa comemorar o grande triunfo de sua vida.

Ontem, na Fnac, percebi, mais uma vez, a irmandade que reúne os santistas, todos adoradores não só do futebol bonito, mas do jogo limpo, da ética, do espírito esportivo. Sentimentos nobres que nos tornam, mais do que amigos, irmãos. E Guilherme Nascimento é um irmão que precisa de nossa força.


Hoje tem Coutinho, Mengálvio, Edu,Clodoaldo & Cia na Fnac Pinheiros

width=”600″ height=”460″ class=”alignnone>

Parece mentira, mas Coutinho, o Rei da Área, confirmou presença no lançamendo em São Paulo do livro “100 anos de futebol arte”, hoje, às 19 horas, na Fnac Pinheiros. O genial Coutinho merece nosso carinho e reconhecimento. Ele não poderia ficar fora desta festa do Centenário. E além dele estarão presentes os astros Carlos Alberto Torres, Edu, Clodoaldo, Mengálvio, Lima e Manoel Maria.

Haverá também muitas personalidades santistas, como Arrigo Barnabé, Marcelo Tass… Tenho esperanças de que o grande Zeca Baleiro dê um jeito e passe pela Fnac. O Santos e a Magma Cultural merecem isso.

Rachid mostra imagens da carreata e da festa em Santos

Santistas tomando a Avenida Paulista a caminho da Vila Belmiro. A carreata que saiu do Pacaembu, a casa do Santos na capital, marcou presença no coração de São Paulo. E o Rachid estava lá:


A carreata na serra, depois da concentração no Pacaembu (fotos de Nivaldo Saraiva).

Escola de samba Torcida Jovem pode subir para Grupo Especial

O diretor da Torcida Jovem, Amilton Silva, pede que o blog esclareça um erro cometido pelo site UOL, que confundiu a Torcida Jovem, de São Paulo, com a Sangue Jovem, cuja sede fica em Santos. O samba apresentado é o da Torcida Jovem, cujo nome é “Santos camisa 100. Sua bandeira no mastro é a história de um passado e um presente só de glórias!”. A Torcida Jovem ficou em terceiro lugar no desfile do Grupo 1 de São Paulo. Só as duas primeiras subiriam para o Grupo de Acesso. Entretanto, a decisão está sub-judice, já que as notas das duas primeiras estavam rasuradas.

Reveja o desfile da Torcida Jovem no Anhembi em 2012:

E você, vai à Fnac Pinheiros hoje?


O céu existe. Ele estacionou no Santos ontem

O céu existe e ontem à noite ele se mudou para o salão de mármore da Vila Belmiro, onde ídolos do passado – entre eles o Rei Pelé – torcedores apaixonados, alguns deles bem famosos, e muitos jornalistas acompanharam o lançamento do livro “100 anos de futebol arte”.

O Santos e a editora Magma Cultural estão de parabéns pelo evento, simples, bem organizado, tocante. Sempre me sinto extremamente feliz e sempre sou muito bem recebido quando vou ao Santos. Ontem tive a felicidade de ser contemplado com a fidalguia e a extrema elegância de Odílio Rodrigues, o vice-presidente do clube. Pena não etr podido ver o presidente Luis Álvaro Ribeiro, que teve de permanecer em São Paulo, onde passa por exames clínicos de rotina. Gostaria de lhe dar um abraço também.

O Centenário é um momento de os santistas unirem forças, talentos, entusiasmos, na construção de eventos marcantes e na planificação de um futuro ainda mais sólido e harmonioso para nosso clube.

Quem não pode ir à Vila, ou quem foi e gostou tanto que quer repetir a dose, que vá hoje à livraria Cultura do Shopping Vila Lobos, onde o amigo Celso Unzelte e eu estaremos lançando o livro “100 anos, 100 jogos, 100 ídolos”, com muitas informações inéditas sobre o Alvinegro Praiano.

Nas mesmas 19 horas será aberta a exposição “100 anos de futebol arte”, do artista plástico Paulo Consentino, no Memorial das Conquistas do Santos. Quem for de Santos, vá dar seu apoio à bela exposição do artista que está comandando a pintura do muro do CT Rei Pelé.


Sorrindo com Pelé. Momento inesquecível. Pra mim… (Foto: Ivan Storti/ Divulgação Santos FC)


A mesa da festa. Da esquerda para a direita: José Eduardo Aranha Moura, CEO da Magma Cultural; eu, ELE, Odílio Rodrigues, vice-presidente do Santos Futebol Clube; Carlos Teixeira Filho, vice-prefeito de Santos, e Carlos Henrique da Fonseca Filho, vice-presidente do Conselho do Santos Futebol Clube (Foto: Ivan Storti/ Divulgação Santos FC)

Quer ver mais fotos da festa? Entre no endereço http://www.flickr.com/photos/santosfc/page7/


© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑