Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

film izle

Tag: livros do Santos

Uma noite de desafios

Depois de perder para o Sport, na Vila, o Santos terá forças para obter ao menos o empate contra o Flamengo, a partir das 21h45 de hoje, no Ninho do Urubu, pelas quartas de final da Copa do Brasil? Bem, o favoritismo é do time carioca, mas o Santos terá suas alternativas.

Mesmo ainda sem estrear de verdade, Levir Culpi é técnico mais experiente do que Zé Ricardo e certamente armará e orientará o time de forma a fazer um jogo equilibrado e obter, ao menos, um empate. Ele sabe que o ataque do time carioca é bom, mas sua defesa é ruim e o goleiro não é confiável. Nesta noite Levir viverá o seu primeiro grande desafio no Santos. Não apenas ele, mas alguns jogadores que, pelas circunstâncias, estão se tornando titulares.

Mesmo sem Thiago Maia, Ricardo Oliveira e Zeca, o Santos ainda tem jogadores que, em uma noite inspirada, poderão contribuir para um bom resultado. Tenho esperanças no trio atacante formado por Bruno Henrique, Kayke e Copete, não pelo esmero técnico, mas pela força física, garra e velocidade.

Com exceção de Lucas Lima, pelo Santos, e Diego, pelo Flamengo, não haverá nenhum craque em campo, mas muitos jogadores estarão dispostos a, com muita vontade, suprir suas carências técnicas. Por isso, espero um jogo corrido, com mais oportunidades aos rubro-negros, mas com boas possibilidades aos santistas nos contra-ataques.

O Santos deverá jogar com Vanderlei, Victor Ferraz, Lucas Veríssimo e Jean Mota; Renato, Leandro Donizete e Lucas Lima; Bruno Henrique, Kayke e Copete. Creio que Vitor Bueno é nome certo para entrar no transcorrer da partida.

O Flamengo, que ainda não poderá contar com os contratados Geuvânio, Everton Ribeiro e Rhodolfo, provavelmente será escalado com Thiago, Rodinei, Réver, Juan e Trauco; Cuéllar e Márcio Araújo; Berrio, Diego e Everton; Guerrero.

A arbitragem, detalhe que sempre causa calafrios nos times que visitam o Flamengo, será toda mineira: Ricardo Marques Ribeiro será auxiliado por Guilherme Dias Camilo e Fabrício Vilarinho da Silva. Esperamos que seja neutra, mas sabemos que, na dúvida, as marcações tenderão a favorecer o time da casa.

Por falar em casa, o jogo será no acanhado Ninho do Urubu, nome dado ao estádio da Portuguesa Carioca, na Ilha do Governador, que, devido aos problemas com o Maracanã, foi arrendado pelo Flamengo por três anos. Assim como a Vila Belmiro, no papel o estádio comporta 20 mil pessoas, mas na prática só cabe 16 mil e ainda não chegou a reunir mais de 14 mil pagantes.

A Teoria Tostines e o Yin e o Yang do Futebol

Sempre me pergunto se a imprensa fala mais de certos times porque eles têm mais torcida, ou se eles têm mais torcida porque a imprensa fala mais deles. Isso só seria respondido por uma pesquisa séria, que remontasse aos primórdios do futebol brasileiro, quando imperava a meritocracia e equipes como o América Carioca e a Portuguesa de Desportos às vezes tinham mais espaço nos jornais do que os hoje queridinhos da mídia. Preparo uma tese de mestrado sobre isso.

Sempre que o Santos enfrenta Flamengo ou Corinthians reflito sobre a importância desse contraste: entre o time que representa o máximo de técnica, beleza, eficiência e prestígio que o futebol brasileiro já alcançou, e os que, joguem como jogarem, são guindados ao estrelato pelo simples fato de terem mais torcedores. Creio que aí tenhamos o confronto entre o yin e o yang do futebol.

E note o leitor e a leitora que a imprensa pode não saber, ou fingir não saber, por ignorância ou conveniência, mas o torcedor sabe e sente a importância de um confronto assim. Tanto, que o recorde oficial de público de um jogo entre clubes no Brasil é o da final do Campeonato Brasileiro de 1983, no Maracanã, entre Glamengo e Santos, que recebeu 155.523 pessoas. Sem contar muitos outros duelos, como o do Torneio Rio-São Paulo de 1961, cujas imagens reproduzo no início deste post, que atraiu 90.218 pessoas ao mesmo Maracanã e terminou com a goleada santista por 7 a 1.

Quanto ao Corinthians, dizem que seus maiores rivais são os outros dois grandes da Capital, mas o clássico paulista que mais vezes ultrapassou a marca de 100 mil pessoas é o que reúne o alvinegro da capital e o Santos, em confrontos disputados na era pós-Pelé. Portanto…

Um olhar de amor ao futebol

O ibopismo, a ânsia por pontos de audiência em rádios e tevês e por uma maior frequência em sites e blogs tem nivelado o jornalismo esportivo por baixo. Nesse novo panorama, a polêmica, mesmo fútil, ganhou o espaço que antes era ocupado pela informação precisa e o texto elegante, ou que ao menos buscava ser elegante. Ao pensar em fazer alguma coisa para alterar essa triste tendência, criei o Curso de Especialização em Jornalismo Esportivo que ministrarei a partir da próxima terça-feira, 4 de julho, na sede da Associação dos Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo.

Se você é estudante de jornalismo, já ingressou na profissão, ou está pensando em trabalhar na área, aconselho-o a se inscrever neste curso. Nele ensinarei o que de mais importante aprendi em 40 anos de profissão. Darei dicas preciosas, que o acompanharão para sempre. Caso tenha se interesse, leia as informações, abaixo, ou envie e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br .

O valor da história

Acredito que a história, que os livros não permitem ser esquecida, modifica o presente. Com todo o respeito a tudo que aprendi com pai e mãe, costumo dizer que os livros me educaram, formaram minha concepção da vida e do mundo. E agora posso escrevê-los para eternizar fatos, pessoas e o nosso Santos, claro.

Valorizar a história não quer dizer desvalorizar o marketing, o planejamento, a boa gestão e tudo o que é necessário para tornar o nosso Santos moderno, próspero e autossustentável. Por isso escrevo livros sobre a história única do Glorioso Alvinegro Praiano e peço que vocês os comprem e os divulguem. Sem poder contar com a meritocracia que deveria imperar na imprensa esportiva, nosso Santos depende demais dessas obras que eternizam seus feitos.

Santos FC, o maior espetáculo da Terra

Este livro de arte nenhum time tem e nunca terá. Chegou o livro que traz as maravilhosas viagens do Santos pelo mundo. Um livro único, que vale por um título mundial.

Este livro de arte nenhum time tem e nunca terá. Chegou a esperada obra que conta as maravilhosas viagens do Santos pelo mundo. Um livro único, que vale por um título mundial e está sendo oferecido por um preço super acessível e ainda dá ao comprador a honra de ter o seu nome impresso em suas páginas. Não perca essa oportunidade de ter o seu nome em um dos livros mais importantes da literatura futebolística mundial!

Prossegue a campanha de financiamento coletivo para o lançamento do livro “Santos FC, o maior espetáculo da Terra”, uma obra única, que nos encherá de orgulho e consolidará o Santos em outro nível na história do futebol mundial. Os autores são Marcelo Fernandes e eu. Prestigie. Garanto que não vai se arrepender. Há muitas recompensas para quem adquirir o livro nesta fase de pré-lançamento.

Clique aqui para entrar no time que vai lançar o livro das viagens maravilhosas do Santos pelo mundo. Ele está pronto e precisa ser impresso. Vamos transformar este sonho de todo santista em realidade. Participe e não se arrependerá!

Ninguém vende Time dos Sonhos e Dossiê mais baratos

time-dossie ok

Compare os menores preços do mercado e compre o Dossiê e o Time dos Sonhos

Time dos Sonhos
Livraria 2005, RJ, livro usado: R$ 52,89
Sebo do Monge, SP, livro usado: R$ 57,70
Livraria do Blog do Odir, livro novo, com dedicatória exclusiva e três PDFs de brinde: R$ 39,00

Dossiê Unificação dos Títulos Brasileiros
Livraria Capítulo Primeiro, livro usado, Santos: R$ 67,89
Travessa da Praia, livro usado, Santos, R$ 87,89
Livraria do Blog do Odir, livro novo, com dedicatória exclusiva: R$ 39,00

Faça a conta: Na compra de dois exemplares você só paga R$ 31 reais por exemplar.

Clique aqui para comprar os livros Time dos Sonhos e Dossiê Unificação dos Títulos Brasileiros pelo menor preço do mercado.

Curso de Especialização em Jornalismo Esportivo
Inscrições abertas
Para jornalistas, estudantes e interessados.

Aproveite o mês de julho para aprender sobre essa profissão tão fascinante

Novo Jornalismo Esportivo – Técnica e Ética
Curso de Especialização

Ministrado por Odir Cunha, jornalista profissional há 40 anos – Jornal da Tarde, O Globo, rádios Globo, Excelsior e Record, TV Record, editor de nove revistas esportivas, diretor de comunicação da Secretaria Municipal de Esportes de São Paulo, diretor da Ampla Comunicação, editor das editoras de livros Novo Conceito e Magma Cultural, dono do Blog do Odir, autor de 27 livros, curador do Museu Pelé, coautor do Dossiê que unificou os títulos brasileiros, biógrafo de Oscar Schmidt, Pelé e Gustavo Kuerten, ganhador de dois Prêmios Esso e três prêmios da Associação Paulista dos Críticos de Arte.

Temas do Curso

Pirâmide Invertida X Novo Jornalismo
As maneiras tradicional e criativa de se escrever uma reportagem.

As regras para uma boa entrevista
Conhecimento – Respeito – Planejamento – Dicas

Os limites da polêmica
Os cuidados com os crimes de opinião: Difamação, Injúria e Calúnia

Princípios do bom texto
Clareza
Escolha das palavras
Uma ideia por parágrafo
Precisão. Sem ela não há credibilidade.
Isenção. A necessidade de ser neutro.
Empatia. O melhor repórter se apaixona pela matéria.
Criatividade. Os caminhos que levam a ela.
Reler é obrigatório
Humildade e Respeito. Qualidades essenciais.
Ousadia e Iniciativa. Quando elas são obrigatórias.

Como escrever para
Jornal diário
Revista
Rádio
Televisão
Blogs e Sites

Funções Jornalísticas
Repórter
Copidesque
Chefe de Reportagem
Editor
Editor Chefe

Fechamento de matérias
Títulos
Subtítulos
Olhos
Intertítulos
Legendas

Lições de casa durante o curso
Matérias sobre eventos escolhidos

Trabalho Final

Certificado de Conclusão

Novo Jornalismo Esportivo – Técnica e Ética
Curso de Especialização

Carga horária: 16 horas
Datas e horários: dias 4, 6, 11, 13, 18, 20, 25 e 17 de julho, das 19h30 às 21h30.
Local: Associação dos Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo (Aceesp).
Endereço: Av. Paulista, 807, 9º andar, conjunto 904, São Paulo. Fones: (11) 3251-2420 e 3289-8409.
Investimento: R$ 300, 00 (trezentos reais – 50% na matricula, 50% até o dia 15 de julho.
Sócios da Aceesp em dia com a anuidade não pagam.
Informações e inscrição: blogdoodir@blogdoodir.com.br

Coloque seu filho para jogar tênis e o eduque melhor para a vida
clinica de tenis do castelo - 2017

E para você, quais serão os grandes desafios do Santos diante do Flamengo?


Faltam apenas cinco dias!

Faltam apenas cinco dias para encerrar a promoção de livros de futebol em homenagem ao 105º aniversário do Santos. Aproveite os enormes descontos!

Faltam apenas cinco dias para encerrar a promoção de livros de futebol em homenagem ao 105º aniversário do Santos. Aproveite os enormes descontos!

Clique aqui para entrar na Livraria do blog e fazer a festa!

Liquidação Total dos livros até 30 de abril! Não perca!

Na comemoração dos 105 anos do Santos, reduzi ao máximo os preços dos livros oferecidos na Livraria deste Blog e ainda mantive o frete grátis e a dedicatória. Promoção só vai até o dia 30 deste mês. Depois, os preços dos livros voltarão ao normal.

Confira os novos preços e entre na livraria para comprar para você e para os amigos. Conhecer e divulgar a história é uma forma de manter o carisma, a cultura e a visibilidade do Santos.

Veja só como os livros ficaram baratos (e todos com frete grátis)

Dossiê Unificação dos títulos brasileiros
1 exemplar: 39 reais.
2 exemplares: 59 reais.

Time dos Sonhos
1 exemplar: 39 reais.
2 exemplares: 59 reais.

Sonhos mais que possíveis
1 exemplar: 14 reais.

Dinheiro, é possível ser feliz sem ele
1 exemplar: 23 reais.
2 exemplares: 35 reais.

A PROMOÇÃO VAI ATÉ 30 DE ABRIL OU ATÉ ACABAR O ESTOQUE

—— Para entrar na livraria e garantir os seus exemplares, tecle aqui ——

ou entre na sala Comprar Livros, anunciada no alto desta página.

A história do Santos em PDFs a preços simbólicos

DonosdaTerraNa Raça!Ser SantistaPedrinho escolheu um time

Diante de constantes pedidos de livros já esgotados em papel, como Donos da Terra, Na Raça, Ser Santista e Pedrinho escolheu um time, o blog está oferecendo cópias em PDF dessas obras por apenas R$ 4,50 (quatro reais e cinquenta centavos) e apenas R$ 2,50 para o livro Pedrinho escolheu um time. O PDF é enviado pelo e-mail que o comprador designar no endereço para a entrega.

Clique aqui para comprar o PDF do livro “Donos da Terra” por apenas R$ 4,50


Pensamento positivo!

Vitor Bueno e Lucas Lima
Os alegres Vitor Bueno e Lucas Lima, esperanças de gols santistas no jogão de terça-feira, no Alianz Parque (Foto: Ivan Storti/ Santos FC).

Pague 1, leve 2 Time dos Sonhos, com dedicatória exclusiva, e ainda ganhe o e-book do livro Donos da Terra. Receba em casa sem custo de correio. Tudo por apenas 68 reais. Mas só até 31 de julho. Aproveite antes que acabe!
Pelé dormindo com os livros Time dos Sonhos
A promoção continua até 31 de julho. Clique aqui para comprar o livro Time dos Sonhos, a Bíblia do Santista, e ganhar mais um exemplar de graça, além da versão eletrônica do livro Donos da Terra, frete pago e dedicatória exclusiva. Tudo isso só por R$ 68,00 e ainda dá pra parcelar. Clique já!

Pensamento Positivo!

Além de destacar a promoção imperdível do livro Time dos Sonhos neste mês de julho – e lembrar que os santistas que não adquirirem essa bíblia do santista agora, depois terão de pagar muito mais para tirá-lo de sites e lojas especiais – fiz este post para reforçar a importância do Pensamento Positivo para os jogadores, a comissão técnica e os próprios torcedores do Santos, já focados no jogão de terça-feira.

Sei que será uma daquelas partidas que mexem com a emoção de todos, estou consciente de que o adversário é muito bom e merece respeito, porém, sugiro que só pensemos em uma possibilidade: na vitória do Glorioso Alvinegro Praiano, terça-feira à noite, no Alianz Parque, antigo Parque Antártica.

No momento em que as pessoas ligadas a um time pensam na mesma coisa e confiam igual, cria-se uma corrente positiva que invade o campo de jogo e inflama os jogadores. Grandes times, times copeiros, crescem nos momentos decisivos, e é essa atitude que o Santos deve ter se quiser, como já está fazendo por merecer, brigar pelo título brasileiro até o final deste Campeonato Brasileiro.

De Vanderlei a Gabriel, o Santos tem um time forte e relativamente harmonioso. Não é perfeito, mas pode suprir suas imperfeições com treino e atenção redobradas. Hoje a equipe não depende apenas de um jogador. As boas jogadas, os gols, podem vir dos pés de Lucas Lima, Gabriel, Vitor Bueno, Copete, Yuri e mesmo do bravo Rodrigão. O meio de campo é bom e os laterais estão acima da média.

A ausência do excelente Gabriel Jesus e do promissor Roger Guedes tiram um pouco da força do adversário, mas que, mesmo assim, continuará forte e exigirá cuidados quanto estiver com a bola. Cuca também é um bom técnico, mas Dorival não é ruim e pode ser bem melhor, se quiser.

Enfim, um jogaço, importantíssimo para o campeonato e realizado em um estádio que, com outro nome, já assistiu a 12 vitórias santistas. Abaixo publico a lista dos triunfos do Santos e exibo imagens de quatro deles. s Perceba a tranquilidade e a confiança dos santistas nessas oportunidades:

As 12 vitórias santistas no Parque Antártica
18/11/1928 – Santos 3 x 2 Palmeiras – Campeonato Paulista
13/12/1931 – Santos 2 x 1 Palmeiras – Campeonato Paulista
24/08/1958 – Santos 1 x 0 Palmeiras – Campeonato Paulista
21/08/1960 – Santos 3 x 1 Palmeiras – Campeonato Paulista
29/10/1967 – Santos 4 x 1 Palmeiras – Campeonato Paulista
19/05/1968 – Santos 3 x 1 Palmeiras – Campeonato Paulista
18/06/1969 – Santos 3 x 0 Palmeiras – Campeonato Paulista
11/03/1970 – Santos 1 x 0 Palmeiras – Taça Cidade de São Paulo
11/11/1993 – Santos 1 x 0 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
28/01/1997 – Santos 3 x 1 Palmeiras – Torneio Rio-São Paulo
30/04/2006 – Santos 2 x 1 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
18/04/2009 – Santos 2 x 1 Palmeiras – Campeonato Paulista



Um santistinha atrevido.E sincero

Um dia desses um pequeno santista do bairro, o Gabriel, cujo pai lê este blog, me fez uma pergunta cabeluda sobre mim e meus livros do Santos. Como muitos devem pensar como ele, eu a reproduzo, e respondo.

Ele disse que se eu gosto tanto que as pessoas leiam os livros do Santos que eu escrevo, por que não distribuo esses livros de graça?

Eu respondi ao Gabriel que bem que gostaria de fazer isso, mas sou um mero jornalista de meia tigela, com dificuldades para pagar as contas. E livros são caros para imprimir, armazenar, distribuir, além de requerer o apoio de outros profissionais, como editor de arte, revisor. De qualquer forma, uma parte dos livros eu doo e pretendo oferecer um exemplar a cada jogador do Santos, titulares e reservas, além dos integrantes da comissão técnica do time. Estou esperando a aprovação do clube para presenteá-los.

Não satisfeito, o Gabriel quis saber, por que, então, eu não dava um exemplar do livro Pedrinho escolheu um time para ele. Respondi que não tinha mais, que o livro estava esgotado. Mas depois fui procurar nos meus e-mails antigos e descobri uma cópia eletrônica do livro. Está só em preto e branco, mas acho que já dá para divertir a garotada. Enviei ao Gabriel e posso enviar, de brinde, a quem comprar o livro Time dos Sonhos. É só pedir depois da compra.

Agora, falando não só ao Gabriel, mas a todos os santistas, crianças e adultos que me leem, eu digo que um time não se acaba se perder seu estádio, ou todo o seu patrimônio, nem mesmo se for rebaixado ou nunca mais ganhar títulos. Ele se acaba quando perde seus torcedores, e isso só ocorre quando sua história começa a ser esquecida. No dia em que os santistas, principalmente os mais jovens, não souberem mais quem foi Araken, Feitiço, Pepe, Coutinho, Dorval, Edu, Giovanni, Diego, não souberem mais contar as grandes vitórias e as viagens inesquecíveis do Glorioso Alvinegro Praiano, aí sim o clube poderá fechar suas portas. Então, como não sou empresário, capitalista ou gênio do marketing, faço o pouco que está ao meu alcance, que é pesquisar, escrever livros e tentar fazer com que as pessoas os leiam.

E você, está pensando positivo?


É hora de jogar com o time. Hoje temos um encontro na Vila!

O jogo é hoje, às 19h30
Em vez de ficar pensando nas desculpas que dará por não ir apoiar o Santos na noite desta quinta-feira, contra o Bahia, na Vila Belmiro, mostre que é um santista de verdade, tire essa bunda do sofá, ou da cadeira do boteco, e vá gritar pelo Glorioso Alvinegro Praiano. E leve os amigos e a família. Vamos provar que a Vila é pequena para a grande torcida do Santos (as bilheterias ficarão abertas até o início do segundo tempo). Aposto como você vai se orgulhar de ajudar o Santos.

Neymar jogou a decisão do Mundial como jogador do Barcelona

Hoje o blog de Rodrigo Mattos, do UOL, traz longa e reveladora matéria sobre o contrato dos Neymares com o Barcelona. Pelo texto, baseado em informações do pai de Neymar e em trechos do contrato, fica evidente que Neymar jogou a decisão diante do time espanhol já sabendo que este seria o seu futuro clube. Assim, como poderia render o máximo e estar totalmente concentrado para este jogo tão importante para o Santos?

A final contra o Barça ocorreu em 18 de dezembro de 2011. Rodrigo prova que um mês antes, em 15 de novembro, a empresa do pai de Neymar e o Barcelona assinaram o contrato, acertando um vínculo futuro do jogador com o time espanhol. Confira trechos da matéria:

(…) Documento da N & N obtidos pelo blog, em respostas à investigação da Receita Federal, mostram que o contrato entre Neymar, a empresa e o Barcelona foi assinado apenas cinco dias depois. A firma diz que, em 15 de novembro de 2011, foram sacrametados esses acordos.

(…) Com fontes envolvidas na negociação, o blog apurou que nesta minuta já estava acertado até qual seria o salário de Neymar quando fosse para o Barcelona no meio de 2014. Teoricamente, a autorização do Santos eximiria Neymar pai, seu filho e o clube europeu de punição apesar de ter sido assinado um pré-contrato quando ainda faltavam dois anos e meio para o fim do compromisso com o clube brasileiro, o que é vetado pela Fifa. Acordos só podem ser firmados a seis meses do final.

Mas isso significa que Neymar jogou a final entre Santos e Barcelona já com um contrato futuro firmado com o time europeu. leia a matéria completa:

Rodrigo Mattos confirma o que já escrevemos aqui há mais de um ano: Neymar jogou a decisão do Mundial já sabendo que era do Barcelona

Com pré-candidatos consolidados, vote em quem deve ser o presidente do Santos

A enquete que tínhamos aí do lado direito contava com nomes que efetivamente se tornaram pré-candidatos à presidência do Santos – nas eleições marcadas para 6 de dezembro – e outros que não confirmaram a intenção de concorrer ao cargo. Assim, para pesquisar com mais clareza as intenções de voto dos santistas, o blog coloca novamente a enquete no ar, mas desta vez com os seis pré-candidatos confirmados.

Peço aos que votaram que o façam novamente, para que tenhamos uma noção exata das preferências dos santistas. Abaixo a classificação final da enquete preliminar que permaneceu no ar até 07/10/2014:

1 – José Carlos Peres (62%, 1.038 Votos)
2 – Modesto Roma Júnior (14%, 234 Votos)
3 – Orlando Rollo (7%, 110 Votos)
4 – Samir Abdul Hack (4%, 66 Votos)
5 – Fernando Silva (4%, 64 Votos)
6 – Odílio Rodrigues (3%, 56 Votos)
7 – Ronald Luiz Monteiro (3%, 51 Votos)
8 – José Paulo Fernandes (3%, 48 Votos)

livro guarche - 1955 o comeco
1955, o começo – o mais novo livro de Guilherme Gomez Guarche

É hora de jogar com o time. Quinta-feira temos um encontro na Vila!

O time tem feito a sua parte, jogando melhor, vencendo jogos fora de casa e dando esperanças de que ainda pode brigar por uma vaga na Copa Libertadores do ano que vem. Mas o esforço dos jogadores e da comissão técnica não bastam. É preciso que o alento decisivo venha das arquibancadas. É preciso que o torcedor do Santos mostre a sua cara, abra seu coração e jogue com o Santos nessa reta final do Campeonato Brasileiro. A maratona começa nesta quinta-feira, às 19h30, na Vila Belmiro, contra o Bahia. Faço um apelo especial aos santistas de Santos e da Baixada Santista para que compareçam ao Urbano Caldeira.

O Santos tem 39 pontos e 11 vitórias. Está a quatro pontos e uma vitória do Atlético Mineiro, o primeiro time no G4. Depois do Bahia, o Alvinegro Praiano enfrentará o Criciúma, domingo, às 18h30, em Criciúma.

Uma vitória é essencial para, repito, manter vivas as esperanças santistas de buscar uma vaga na Libertadores. Os sócios do Santos já podem adquirir os ingressos para a partida pelo portal Sócio Rei e os demais torcedores pelo site da Ingresso Fácil. As bilheterias da Vila Belmiro também já estão vendendo as entradas, das 11 às 18 horas. Não deixe para comprar em cima da hora. Vá lá. Garanta o seu ingresso.

As entradas para sócios do Santos seguirão à venda pela internet até as 15 horas desta quarta-feira, caso não se esgotem antes. Ingressos para arquibancadas de sócio contribuinte dos portões 1/2 e 17 e superiores dos portões 7/8 e 24 custam R$ 15, enquanto os ingressos para a arquibancada térrea lateral do portão 26 saem por R$ 25.

Se ainda restarem bilhetes na terça e na quarta-feira, a comercialização no estádio segue das 10 às 18 horas. No dia da partida, as vendas ocorrerão das 10 horas até o fim do primeiro tempo, enquanto nos pontos de venda autorizados da Baixada Santista ela acontece até às 15 horas.

Torcedores do Bahia têm acesso ao estádio pelo portão 21 (Rua José de Alencar).

Tipos e preços dos ingressos

Arquibancadas Superiores (Portões 7/8 e 24), inclusive visitante (Portão 21): R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia)

Arquibancada Térrea Lateral (Portão 26): R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia)

Cadeira Coberta de Fundo (Portão 22): R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia)

Cadeira Coberta Lateral (Portão 25): R$ 80 (inteira) / R$ 40 (meia)

Camarote Santos Premium (Portão 22): R$ 30 (preço único por assento, sem serviço de buffet incluso, venda na Secretaria Social)

Postos de venda na Baixada Santista e São Paulo

Vila Belmiro: Rua Princesa Isabel, s/nº – Vila Belmiro – Bilheteria principal (próxima ao Portão 6).

Pacaembu: Praça Charles Miller s/n – São Paulo – Bilheteria principal (próxima do portão principal) – Aberto de segunda a sábado, das 11 às 17 horas. Domingo não abre.

Ginásio do Ibirapuera: Av. Manoel da Nóbrega, 1361 – Guichê 1 – Ibirapuera – São Paulo – Aberto de segunda a sábado , das 11 às 17 horas. Domingo não abre.

Alexi Calçados: Av. Ana Costa, 549 (Shopping Parque Balneário, 51, Térreo) – Santos – Tel: 3284-5518 . Aberto de segunda a sábado, das 10 às 21 horas, e domingo, das 13 às 21 horas.

Ali-Car Auto Peças, Serviços Mecânicos, Elétricos, Injeção Eletrônica e Correias Industriais – Socorro 24 Horas: Via Santos Dumont, nº 752 – Vicente de Carvalho – Guarujá – Tel.: (13) 3352-5077 – Aberto todos os dias 24 horas.

Empório Brasil Esportes: Rua Jacob Emmerich, 448 – Centro – São Vicente – Tel.: (13) 3467-5298 – Aberto das 9 às 19 horas, de segunda a sábado; domingo não abre.

Hotel Praiano: Avenida Barão de Penedo, nº 39 – José Menino – Santos – Tel.: (13) 3251-6826 – Aberto todos os dias 24 horas.

Pepino Esportes do Super Centro Boqueirão: Rua Oswaldo Cruz – loja 66/95 – Santos – Tel.: (13) 3233-8850 – Aberto de segunda a sábado , das 9 às 20 horas; domingo não abre.

Santos na Área/Meltex (São Paulo): Rua Augusta, 1931 – Cerqueira Cesar – São Paulo – Tel.: (11) 3064-1574 / (11) 3 064-1576 – Aberto de segunda a sábado das 9 às 20 horas; domingo das 10 às 16 horas.

Vila do Santos (Jardins/São Paulo): Alameda Lorena, Nº 1.579 – Jardins – São Paulo – Tel.: (11) 3063-1062 – Aberto de segunda a sexta das 10 às 20 horas e aos sábados das 10 às 18 horas. Domingo não abre.

O mais importante Santos x Bahia jogado na Vila Belmiro

Em 27 de dezembro de 1961, os dois times decidiam a Taça Brasil, que dava ao vencedor o título de campeão brasileiro e o direito de disputar a Copa Libertadores da América. No primeiro jogo, em Salvador, tinha havido um empate de 1 a 1. Quem vencesse na Vila seria o campeão brasileiro. Curta o filme montado por Wesley Miranda:

1955, o começo – o mais novo livro de Guilherme Gomez Guarche

Ninguém gosta do que não conhece. Por isso, é imprescindível divulgar mais e mais a rica história do Santos. Sempre comemoro como um gol, ou um título, cada livro lançado sobre o nosso Glorioso Alvinegro Praiano, pois graças a eles mais pessoas consolidam seu amor pelo time, enquanto outras começam a se interessar por sua trajetória mágica. Assim, é com muito prazer que anuncio “1955, o começo’, o mais novo livro de Guilherme Gomez Guarche, um grande pesquisador da história santista, responsável pelo Departamento de Memória do clube.

Os detalhes, a euforia, o medo e as aflições da conquista que iniciou a era de glórias do Santos, antes mesmo da chegada de Pelé, são contadas com a precisão, os detalhes e a linguagem simples e direta que fazem o estilo de Guarche. Nos sentiremos em 1955, esperando ansiosamente pelo segundo titulo paulista do Santos, 20 anos depois da primeira conquista. Sofreremos com algumas derrotas em momentos importantes, mas finalmente explodiremos no grito de campeão, embalados pela bomba de Pepe contra o Taubaté, na lendária Vila Belmiro.

O livro não estará à venda neste blog, mas tomo a liberdade de publicar o e-mail do Guarche, que poderá informar melhor aos interessados como adquirir a obra – que tem 123 páginas e foi publicada com o apoio da Corr Plastik tubos e conexões, e da Santos na Área, a loja oficial do Santos F.C. Anote aí: ggguarche@bol.com.br

Recado do Guarche para os leitores do blog:

O preço do livro é R$ 35,00, já com as despesas do correio incluídas. O lançamento será no Memorial das Conquistas no próximo dia 17/10, a partir das 18 horas, onde será servido um coquetel. Contaremos com as presenças dos jogadores campeões de 1955 Pepe e Carlinhos.

Lucas Lima e Caju devem jogar contra o Bahia

Fora da partida contra o Flamengo, por suspensão, o meia Lucas Lima deve voltar ao time quinta-feira, diante do Bahia. O lateral-esquerdo Mena, a serviço da Seleção Chilena, deverá ser substituído pelo garoto Caju.

Aranha e Thiago Ribeiro continuam em tratamento: Robinho, na Seleção Brasileira, e Alison, na Seleção Brasileira Sub-21, também desfalcarão a equipe, que deverá enfrentar o Bahia com Vladimir, Cicinho, Edu Dracena, David Braz e Caju; Alan Santos, Arouca e Lucas Lima; Geuvânio, Gabriel e Leandro Damião (ou Rildo).

Três zagueiros estão em fase final de recuperação de lesões e logo estarão à disposição de Enderson Moreira: Gustavo Henrique, Vinícius Simon e Bruno Uvini. O centroavante Stefano Yuri também está quase pronto para voltar

Na segunda-feira, os reservas venceram, por 1 a 0, um jogo-treino contra o São Bernardo. O único gol do jogo foi marcado por Leandro Damião, de pênalti. O Santos atuou com Gabriel Gasparotto, Victor Ferraz, Neto, Jubal e Caju; Souza, Renato e Leandrinho; Rildo, Leandro Damião e Patito Rodriguez.

Está definido o trio de arbitragem para Santos x Bahia. Será composto pelo árbitro Jean Pierre Gonçalves Lima (RS/ASP.FIFA), auxiliado por Rafael da Silva Alves (RS/ASP.FIFA) e Lúcio Beiersdorf Flor (RS/CBF-2).

Bahia deverá apoiar Chapecoense no caso Petros

Enquanto o técnico Gilson Kleina quebra a cabeça para montar o time que enfrentará o Santos – já que William Barbio, Guilherme Santos, Branquinho e Rafinha tratam de lesões – a diretoria do clube baiano parece estar preocupada em agir nos bastidores para evitar um provável rebaixamento e já deu sinais de que apoiará o Chapecoense em sua cruzada para arregimentar clubes em um processo coletivo contra o Corinthians.

Como se sabe, a Chapecoense está se movimentando nos bastidores no intuito de conseguir apoio de outros clubes em uma ação contra o alvinegro paulistano, que teria se utilizado irregularmente do jogador Petros.

Contratado por empréstimo, Petros teve seu vínculo encerrado no dia 1º de agosto, uma sexta-feira. No entanto, apesar de ter um novo contrato, que passou a valer no dia 2, um sábado (não contado como dia útil), ele esteve em campo no domingo, dia 3 de agosto, contra o Coritiba. Ou seja, ele não poderia atuar na rodada do final de semana, em caso idêntico ao que rebaixou a Portuguesa de Desportos em 2013.

Dos clubes procurados pelo Chapecoense, Bahia, Internacional e Criciúma estão propensos a integrar a ação judicial contra o time paulista. Advogados opinam que a causa é líquida e certa, pois é idêntica à que puniu a Portuguesa, e só não será ganha se o tribunal da CBF usar de dois pesos e duas medidas.

Curta a goleada do Santos sobre o Coritiba pela Copa do Brasil Sub-20:

E você, já comprou o seu ingresso para apoiar o Santos contra o Bahia?


Santos fatura R$ 3,25 milhões com produtos licenciados. E é só o começo

De feijão, pipoca de microondas à medalha da Libertadores, Santos já tem 501 produtos licenciados.

Recebo release de Carolina Rodrigues, da assessoria de imprensa do Santos, dizendo que em 2010 o clube arrecadou R$ 3,25 milhões com produtos licenciados e que a previsão para 2011 é chegar aos R$ 5 milhões. Pode não parecer muito, mas já demonstra um salto enorme quando comparado com o resultado de 2009, que, segundo o departamento de marketing, foi de R$ 750 mil.

Em 2009, como se sabe, o clube era administrado pela equipe de Marcelo Teixeira. Porém, não cairei na armadilha de, através dos números, julgar os profissionais ou as gestões. Tudo tem o seu tempo e essa evolução na receita viria naturalmente.

Não se pode esquecer que a equipe de Alex Fernandes, da gestão anterior, foi a pioneira no licenciamento de produtos e escolinhas do Santos. Ganhou o prêmio Ibest de marketing com as personagens Baleiinha e Baleião e, mais importante, conseguiu o selo ISO 9001 no mercado de licenciamentos, que é um diferencial do clube. Ou seja, os primeiros passos já tinham sido dados.

Hoje, comandada por Luciana Xavier, sob o gerenciamento de Armênio Neto, a área de licenciamento de produtos do Santos é uma das mais ativas entre os clubes brasileiros. Ao todo, há 501 produtos licenciados pelo Alvinegro Praiano, desde alimentícios, como arroz, feijão, café, extrato de tomate, panetone, cerveja e pipoca de microondas, até sacola biodegradável, controle de videogame, cosméticos, bijuterias, artigos de praia (biquinis, sungas, cadeiras, raquetes de frescobol), brinquedos, roupas, objetos de decoração, as concorridas escolinhas de futebol e até uma agência de viagens exclusiva, a Santos FC Tour, que levou milhares de torcedores para os jogos da Libertadores e levará cerca de 1.500 santistas para o Japão.

O melhor é que a quantidade de produtos licenciados cresceu vertiginosamente sem que fosse preciso abrir mão da qualidade. “Priorizamos qualidade e distribuição antes. O clube só pode ter o nome associado a produtos de boa qualidade e que possam chegar ao nosso torcedor em todos os cantos do país”, diz Luciana Xavier, e acrescenta: “Nosso sucesso é resultado de uma política agressiva de prospecção, seleção rigorosa de parceiros e, obviamente, o bom desempenho do time”.

Centenário é grande oportunidade de acelerar os negócios

Como os produtos produzidos em épocas comemorativas são os mais atraentes, é evidente que os quatro títulos conquistados em um ano e meio foram fatores essenciais para o aumento dos negócios. Outra data, ainda pouco explorada, mas de grande potencial, é o Centenário do clube, que só se comemorará oficialmente em 14 de abril de 2012, mas pode e deve ser trabalhada desde já.

“O Centenário será o grande momento do Santos. Despertaremos um interesse ainda maior das empresas e teremos um grande salto no setor”, promete o gerente Armênio Neto.

Caso mantenha Neymar e Ganso em 2012 e tenha um time capaz de lutar pelo bicampeonato da Libertadores – sem contar que poderá se tornar campeão mundial neste final de ano – o marketing do Santos terá tudo para bater recordes de faturamento de um clube no Brasil.

Em 2010, ano do seu centenário, apesar das projeções mirabolantes de Luís Paulo Rosenberg, seu presidente de marketing, o Corinthians não arrecadou R$ 14 milhões com licenciamentos e royalties, meta que pode ser superada pelo Santos em 2012.

Quem quer fazer a toalha do Neymar?

Uma questão me incomoda muito no trabalho de marketing dos clubes de futebol. Já falei para o pessoal do Santos; para o Rosemberg, do Corinthians, e torno a tocar neste assunto agora, para os leitores deste blog: é a ausência de proatividade. Ou seja, não há a antecipação do negócio. Fica-se esperando que uma empresa interessada proponha a parceria.

Há algum tempo um leitor deste blog pediu que eu falasse com o marketing do Santos sobre a idéia de se produzir uma toalha com a imagem do Neymar. Ele imaginou que as adolescentes adorariam. Confesso que também achei. Mas aí fui falar com o marketing do Santos e fiquei sabendo que a idéia podia ser boa, mas o clube teria de esperar que uma fábrica de toalhas sugerisse o produto.

Bem, aí é que eu acho que os clubes pecam. Se a idéia é boa e tem grande possibilidade de sucesso, porque não consultar as fábricas de toalhas? E como seria um interesse do Santos, e de Neymar, por que não oferecer condições especiais para esta empresa que está sendo procurada pelo clube? Talvez pudesse ser criada uma área de “interesses especiais”, que reuniriam os produtos que mais interessam ao Santos, e que por isso também oferecesse vantagens aos fabricantes.

Livro não é pipoca de microoandas

Outro aspecto que me desagrada profundamente é a visão dos clubes com relação ao marketing cultural. Talvez eu seja suspeito, reconheço, pois tento viver como escritor em um país em que poucos lêem, e uma de minhas áreas de interesse é a história do Santos, que considero a mais rica de todos os times de futebol do planeta.

Sempre acreditei que se a história do Alvinegro Praiano não fosse divulgada, e com precisão, credibilidade e qualidade, ela se perderia e o Santos perderia um de seus maiores patrimônios. Credito o conhecimento e a difusão dos feitos do Santos a pesquisadores como Adriano Neiva, o lendário De Vaney, que por sua conta produziu o famoso Álbum de Ouro, fonte em que todos os pesquisadores santistas já beberam.

Hoje, felizmente, há mais pessoas, e entre eles muitos jovens, pesquisando os feitos históricos do time. Mas ainda há poucos livros, que são os documentos mais bem embasados e que servem de consulta para os novos pesquisadores.

Pela importância que a história de cada clube tem e pelo pouco e desleixado espaço que a imprensa dá a elas, o ideal seria que os próprios clubes reservassem uma verba para produzir livros, filmes, revistas, enfim, produtos que mantivessem sua história viva e conhecida pelas sucessivas gerações de torcedores.

Por sorte, grandes clubes, como o Santos, sempre são procurados por editoras e produtoras interessadas em contar sua história. Isso é magnífico, pois estas empresas se oferecem para fazer algo que seria incumbência do clube, e ainda faze-lo com esmero e profissionalismo, mesmo operando com uma margem de lucro bem pequena.

Para se ter a idéia da divisão de rendimentos de um livro, basta lembrar que a livraria e a distribuidora levam, juntas, cerca de 70% do preço de capa. O autor recebe de 5 a 10%, o que deixa para a editora de 20 a 25% de rendimento bruto. Do que recebe a editora ainda tem de pagar a gráfica, o depósito, os funcionários, o escritório e os impostos.

Mesmo que esta editora consiga acordos generosos que lhe permitam angariar 40% do preço de capa, ainda assim teria de vender uma ou duas edições para recuperar o dinheiro investido. Por exemplo: um livro que custe 60 reais precisa ter no mínimo 4.000 exemplares comercializados para que a editora não fique no prejuízo.

E livros de futebol no Brasil vendem, em média, 1.500 exemplares por edição. Isso explica porque muitas editoras deixaram de imprimi-los. Mesmo a Panda Books, do jornalista esportivo Marcelo Duarte, não se dedica ao gênero como seria normal se esperar.

Se o clube ainda quer cobrar de 10 a 15% de royalties sobre um livro – como se ele fosse um pacote de feijão ou de pipocas de microondas – é óbvio que isso torna o produto inviável. A equipe de marketing do Santos na gestão anterior, é preciso se fazer justiça, entendia a questão e não cobrava royalties das editoras interessadas em produzir obras sobre o Alvinegro Praiano.

Esta, provavelmente, é uma das explicações para o fato de não se ter mais editado nenhum livro sobre o Santos desde 2010, a não ser “A Década de Ouro”, produção independente de Guilherme Gomez Guarche.

Não é preciso que se chegue ao exagero do Corinthians, que teve 42 livros editados no ano de seu Centenário. Mas bem que o Santos poderia ter mais do que os dois lançamentos previstos para este ano: “100 jogos, 100 ídolos”, da Editora Gutenberg, e o livro do Centenário, da Editora Magma (no ano que vem teremos o esperado lançamento do Almanaque do Santos, do professor Guilherme Nascimento, e a história do Santos em quadrinhos, com roteiro do escritor José Roberto Torero).

E você, o que acha do desempenho do marketing do Santos?


© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑