Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

Tag: Marcelo Bielsa (page 1 of 2)

A vontade da maioria dos santistas deve ser sempre respeitada

Uma enquete que ficou meses aqui neste blog mostrou que a grande maioria dos santistas quer que o Santos mande seus jogos em São Paulo. Nesta outra que está no ar, 60% são favoráveis a uma revanche com o Barcelona. Eu pergunto: por que não fazer as vontades (exequíveis) do torcedor?

Claro que algumas são inexecutáveis, pois demandam muito dinheiro ou questões intransponíveis, como é o caso da preferência pelo técnico Marcelo Bielsa, por exemplo. Se ele não quiser vir, ou pedir uma fortuna, o que poderá se fazer?

Mas, na medida do possível, eu sou pela obediência à vontade da maioria. Não seria este, por acaso, o princípio da democracia? E se o torcedor é o responsável por manter um time de futebol vivo, não seria ele o verdadeiro mandatário dessa agremiação?

Com que direito um presidente, ou uma diretoria, ou um comitê gestor, faz o que bem entender com o objetivo do amor e do sonho de tantas pessoas? E no caso do Santos a situação ainda é mais grave, pois o eleito pela vontade popular – o presidente Luis Álvaro Ribeiro – nem está mais no clube, que vem sendo tocado por pessoas que não receberam o voto e nem o aval do sócio.

Bem, mas o que quero dizer é que apoio totalmente a parceria com o Pacaembu para ser o estádio mais utilizado pelo Santos. Com um estádio maior, encravado na praça mais rica do País, as possibilidades de patrocínio, marketing e, principalmente, de maiores arrecadações, aumentarão geometricamente. É uma oportunidade que cai do céu no colo do Santos e não pode ser desperdiçada.

Com relação à revanche com o Barcelona, também sou favorável, mas não agora. Que se marque a partida para depois do Campeonato Brasileiro, ou em uma data em que o Alvinegro Praiano não tenha de se desviar do seu objetivo principal este ano, que é montar aos poucos um time competitivo e se manter na Série A do Brasileiro.

E você, acha que a opinião da maioria dos santistas deve ser sempre respeitada? Ou não?


Loucura é…

Bielsa não vem mais. Mas o Homer Simpson está sem clube…
novo tecnico
Em nota divulgada na manhã desta segunda-feira, a diretoria do Santos afirmou que as negociações com Bielsa foram encerradas. Em outras palavras, ele não vem mais. Gostaria de saber como essas negociações foram encaminhadas, pois com tudo o que o Santos podia oferecer a Bielsa, é difícil acreditar que o clube realmente fez tudo para trazê-lo. Como os técnicos brasileiros há muito estão mergulhados na mesmice, eu ficaria com o Claudinei Oliveira mesmo.

bielsa loco
Não será loucura pagar fortunas para técnicos encherem os times brasileiros de volantes?

Tem gente dizendo que é loucura o Santos contratar o argentino Marcelo Bielsa como técnico, pois o homem é excêntrico, não se dá com a imprensa e blá-blá-blá… Pois eu digo que trazer um sujeito obcecado pelo futebol ofensivo e por descobrir futuros craques entre jogadores jovens, pode ser loucura para outros times, mas não pro Santos, que baseia sua cultura justamente nesses princípios.

O Santos e o futebol brasileiro ganharão muito com uma visão de futebol que foge do padrão comum. Chega de superlotar o meio-campo em busca de um empate de 0 a 0 ou uma vitória por um gol fortuito. Sei que há times e torcidas que se contentam com isso, mas o santista, não. Mais do que vitórias e títulos, que já conquistou todos, o torcedor do Santos vive à espera de momentos únicos de sonho e encantamento que só a boa loucura pode proporcionar.

Loucura feia, pra mim, é um elenco ter meia dúzia de volantes e dois ou três atacantes. Ou um técnico escolher os jogadores pela força ou altura, para poderem barrar os adversários no peito ou saltarem mais alto nas bolas cruzadas. Enfim, mexeram na essência do nosso futebol. É duro admitir isso, mas será preciso um argentino para nos ensinar de novo a jogar pra frente, com habilidade e fome de gol.

Loucura, loucura… A história do Santos é uma loucura. Em que planeta um time de uma cidade de 400 mil habitantes pode reinar por uma década e meia? Em que planeta quatro atacantes marcaram, juntos mais de dois mil gols com a camisa de um mesmo time? Em que galáxia surgiu um jogador como Pelé? O que é loucura para os outros, faz parte do dia-a-dia do Santos.

Loucura, pra mim é:

Definir o Santos com o slogan “Meninos para Sempre” e manter um técnico como Muricy Ramalho, que não gosta de jogadores da base e dizia que os do Santos tinham “defeitos de fábrica”.

Renovar contrato com esse técnico por um ano e meio, com salários de 700 mil reais por mês.

Pagar 300 mil reais por mês para um jovem atacante aposentado, como André.

Pagar uma fortuna por Ibson e trocá-lo por David Braz e Galhardo.

Pagar uma fortuna por Elano e trocá-lo por Miralles.

Ignorar os pedidos de Romarinho, que viria quase de graça, e comprar 100% do passe de Bill.

Ir à Argentina para contratar um grande jogador e trazer Patito.

Recusar Paulinho, hoje titular da Seleção Brasileira, oferecido ao clube a preço de banana, e trazer jogadores como João Pedro e Pinga, que nem ficam no banco de reservas.

Manter três titulares na defesa com média de idade de 35 anos.

E pra você, o que é loucura no futebol?


E os novos Meninos da Vila já começam suas travessuras

pedro castroleo cittadini
Pedro Castro tem garra, Léo Cittadini joga bonito: a briga pela posição promete (Ricardo Saibun/ Divulgação Santos FC)

Tudo bem que o Atlético Mineiro estava sem cinco titulares, mas o time ainda era forte, com Ronaldinho Gaúcho – o melhor jogador em atividade no Brasil – Victor, Rafael Marques, Gilberto Silva, Pierre, Alecsandro… Porém, a maior experiência e o prestígio do adversário não impediram os novos Meninos da Vila de conquistar, com coragem e vontade, a primeira vitória na era pós-Neymar.

O gol solitário foi marcado pelo não tão menino Cícero, em um chute de fora da área, mas as boas surpresas da partida foram o zagueiro Gustavo Henrique, que fez a torcida se esquecer do capitão Edu Dracena, e o meia Léo Cittadini, que entrou no lugar de outro Menino, Pedro Castro, e mostrou muita categoria e personalidade.

Confesso que não vi o jogo inteiro (era o Dia dos Namorados, não se esqueçam), mas uma jogada, que está no vídeo dos melhores lances do Santos, me chamou a atenção. Em um contra-ataque, Léo Cittadini passou com desenvoltura pelo primeiro marcador e depois correu com a bola até sofrer a falta que provocou o cartão vermelho de Marcos Rocha.

Trata-se de um lance rápido, mas já mostra várias qualidades de Cittadini: primeiro, habilidade e calma para se desvencilhar do marcador e seguir em frente. Depois, inteligência para escolher a jogada certa. Um outro jogador teria passado para Neilton, que estava livre, à direita, Mas Cittadini percebeu que o companheiro estava impedido e segurou a bola. Quantos profissionais experientes teriam essa perspicácia?

Com Arouca voltando a jogar bem na sua posição original de primeiro volante, prevejo uma briga muito boa pelas outras posições do meio-campo. Alan Santos, Anderson Carvalho, Renê Junior e Lucas Otávio disputarão a outra vaga de volante, enquanto Pedro Castro, Leandrinho e Léo Cittadini são os candidatos naturais para meias.

Lá atrás, não tenho a menor dúvida de que Gustavo Henrique e Jubal formação uma bela dupla de zagueiros, mais ágil e técnica do que a anterior. E no ataque, além de Neilton e Willian José, o novo técnico santista, provavelmente Marcelo Bielsa, ainda terá Giva, Victor Andrade, Gabriel e Geuvânio.

Contra o Atlético Mineiro, cinco jogadores saídos recentemente das categorias de base puderam atuar (Gustavo Henrique, Leandrinho, Pedro Castro, Léo Cittadini e Neilton) e outros três bem jovens estavam em campo (Rafael, Galhardo e Willian José). Enfim, o Santos está pronto para empreender uma profunda renovação de seu time.

Mesmo gostando de trabalhar com jovens, Bielsa deverá pedir alguns reforços. Acredito que três deles, bem pensados e encaixados em posições carentes, como as laterais e o ataque, poderão fortalecer bastante o time que, ao invés de apenas brigar para não cair, como imaginávamos, consiga nos surpreender positivamente mais uma vez.

Reveja os melhores momentos do Santos no jogo:

Conheça um pouco mais Léo Cittadini:

E você, acha que esta vitória sobre o Galo fará os Meninos embalarem?


Bielsa chega amanhã. Claudinei é a segunda opção

O técnico Marcelo Bielsa se desligou do Atlético de Bilbao e está pronto para começar o trabalho no Santos. Ele chega amanhå para conhecer a estrutura do Santos e conversar com dirigentes do Alvinegro Praiano. Uma coisa é certa: a filosofia de Bielsa e do Santos combinam. Ambos baseiam seu caminho no futebol no jogo ofensivo e na revelação de jovens de talento. Ambos também se divertem enfrentando o status quo.

Outros detalhes que ajudam a seduzir Bielsa são os resultados do Santos nos últimos anos, que o colocam novamente entre os principais clubes do planeta, o crescimento de sua torcida e o fato de ser sido o clube de Pelé, o melhor jogador de todos os tempos, algo muito valorizado em qualquer lugar do mundo que aprecie a história do futebol.

Sem contar, é claro, que o Santos está disposto a pagar por Bielsa um salário bem alto – alto em torno de R$ 900 mil por mês –, um pouco mais do que pagava a Muricy Ramalho. Mas Claudinei Oliveira não está descartado. Uma boa vitória hoje, sobre o Atlético Mineiro, na Vila Belmiro, mostrará que o técnico que veio da base – e é bem mais barato do que Bielsa – pode comandar a renovação do time, pois é o que melhor conhece os Meninos da Vila.

Veja um forte motivo para Bielsa vir para o Santos:

E pra você, qual é melhor opção: Bielsa ou Claudinei?


Trocar Muricy por Autuori não refresca nada

Dizem nos corredores da Vila Belmiro que Muricy Ramalho subiu no telhado. Este blog defende que ele deveria ter sido demitido há 14 meses, quando tomou aquela goleada do Barcelona e disse que não tinha aprendido nada. Mas foi ficando e o Santos ainda renovou o seu contrato (?!). Agora, depois de Pelé dizer que o professor deveria usar mais os jogadores da base, coisa que Muricy não gosta ou não sabe fazer, parece que não há mais ambiente para o cliente mais assíduo do restaurante do CT do Santos. O problema é que a diretoria quer contratar Paulo Autuori, um técnico decadente que vive do nome.

Aos 56 anos, Autuori tem se especializado em trabalhar no rico, mas indigente futebol do Qatar. Na verdade, tem passado a maior parte do tempo no exterior desde 2000, quando foi treinar o Vitória de Guimarães, de Portugal. De lá pra cá voltou apenas quatro vezes ao Brasil, e para atuar apenas uma temporada, às vezes abandonando o clube antes do final do Campeonato Brasileiro. Assim foi em 2001 (Botafogo), 2005 (São Paulo), 2007 (Cruzeiro) e 2009 (Grêmio).

Bem falante, costuma se valorizar e exige altos salários, mas É FRIA!, principalmente para um time como o Santos, que precisa de um técnico disposto a um trabalho de no mínimo médio prazo, que saiba motivar e burilar jovens talentos. Bem mais interessante seria apostar em treinadores menos caros, mais identificados com o Santos e dispostos a aproveitar a oportunidade para fazer história no clube.

Por isso, prefiro, de olhos fechados, técnicos como Jorginho (do Bahia), 47 anos; Sergio Guedes, do XV de Piracicaba, 50 anos; Giba, do Paulista, 50 anos, ou Alexandre Gallo, 45 anos, na Seleção Brasileira Sub-20. Não descarto a possibilidade de o Santos trazer Paulo Roberto Falcão, um craque que deve saber valorizar um garoto bom de bola.

Nem falei dos técnicos estrangeiros porque devem ser caros, mas, se possível, adoraria ver o Santos treinado por Jorge Sampaoli ou Marcelo Bielsa. Creio que não seria bom apenas para o Santos, mas para o futebol brasileiro. Os técnicos nacionais estão defasados e supervalorizados, ou seja, ruins e caros.

Um bom elenco, sim senhor

Se formos analisar bem, o Santos pode formar dois times respeitáveis. Vejamos o que tem jogado: Rafael, Bruno Peres, Edu Dracena, Durval e Léo; Arouca, Renê Junior, Cícero e Montillo; Neymar e Miralles.

Pois ainda teríamos: Aranha, Galhardo, Jubal, Neto (ou Gustavo Henrique) e Émerson Palmieri; Leandrinho, Marcos Assunção (ou Alan Santos); Felipe Anderson e Patito (ou Victor Andrade); Giva e André.

E ainda ficariam no banco de reservas os goleiros Vladimir e Gabriel Gasparotto; os laterais Guilherme Santos, Douglas e Paulo Henrique; os meias Pinga, João Pedro, Alison e Pedro Castro e o atacante Geuvânio.

Agora me diga, sinceramente, se Paulista e Ponte Preta, que venceram o Santos por 3 a 1; e o XV de Piracicaba, que perdeu mas jogou melhor do que o Alvinegro Praiano em plena Vila Belmiro, têm jogadores em mais qualidade e quantidade? Claro que não!!! Tiveram mais técnico, só isso.

Portanto, não é preciso ser nenhum gênio para fazer o Santos jogar bem melhor; voltar a ser um time ofensivo, capaz de aplicar redentoras goleadas de vez em quando e, o que mais alegra o santista, revelar novamente jogadores talentosos, atrevidos e com fome de vitórias e títulos.

Mas, se tiver de pagar uma gorda multa para demitir Muricy e ainda contratar um técnico caro e pouco criativo como Paulo Autuori, então o mais sensato é agüentar o professor mais alguns meses. Nada me faz crer que Autuori terá rendimento melhor, com o agravante de que pegará o boné e irá cantar em outra freguesia logo que os árabes acenarem com outro contrato milionário para dirigir um time que mal sabe andar em campo.

E você, que técnico contrataria para o lugar de Muricy?


Older posts

© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑