Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

film izle

Tag: Marcelo Duarte

Saem os Loucos por Futebol, entram os loucos por dinheiro

Clique aqui para saber sobre a compra de ingressos para Santos x Audax, neste sábado, às 16 horas, no Pacaembu. Estarei lá!!!


Celso Unzelte e Marcelo Duarte, do “Loucos por Futebol”, com Paulo Vinicius Coelho.

Se havia um espaço na tevê que respeitava a história do futebol e tratava todos os times com atenção e carinho, este era o programa “Loucos por Futebol”, da ESPN, apresentado por Marcelo Duarte, com participação de Celso Unzelte. O índice de audiência talvez não fosse dos maiores, pois bom gosto na tevê não dá ibope, mas era o tipo de programa que incorporava qualidade à grade da ESPN.

Com tristeza recebi a notícia de que João Palomino, responsável pela programação da emissora, resolveu tirar o programa do ar e ofereceu a Marcelo Duarte e Celso Unzelte a opção de continuarem como freelancers, o que apenas Celso aceitou. Li em um site que a ideia de Palomino é ter mais programas ao vivo e usar mais ex-jogadores, pois são figuras conhecidas dos torcedores.

Considero essa bolerização da imprensa esportiva brasileira um erro crasso, que diminui a profundidade e a qualidade das informações e dos comentários esportivos. Além de tudo, é um acinte à nossa profissão de jornalista. Já escrevi um artigo sobre isso, publicado no Comunique-se, sob o título de “Hoje todo mundo é jornalista, menos quem é”, no qual detalho os motivos de minha indignação. Clique aqui para ler o artigo que escrevi para o Observatório da Imprensa em 2002.

Essa promiscuidade que hoje invadiu nossa profissão começou com a não obrigatoriedade do diploma, o que deu a qualquer engolidor de esses o direito de falar em emissoras de rádio e tevê, tirando o lugar dos verdadeiros profissionais da área. Enquanto um jornalista, mesmo que tenha coberto futebol por 40 anos e saiba mais de técnica e tática do que muitos técnicos, não pode orientar um time de futebol por não ter diploma de Educação Física, qualquer ex-boleiro pode ser jornalista mesmo sem ter cursado o ensino básico.

Que um ou outro ex-atleta participasse dos programas como convidado, vá lá, mas que a exceção virasse regra, a ponto de uma emissora especializada em esporte negligenciar profissionais do nível de Marcelo Duarte e Celso Unzelte para privilegiar ex-jogadores de futebol, positivamente não dá para aceitar.

A comunicação esportiva envolve conhecimentos da língua portuguesa, da história, das técnicas jornalísticas e da ética, entre outros. O comentarista ideal tinha de ter passado pelos outros estágios do Jornalismo, como reportagem, redação, edição… Agora queimam-se etapas. Quem nunca fez um lead já estreia ditando regras.

A busca pela audiência, que no fundo significa apenas a opção pelo dinheiro da propaganda que acompanha um ibope maior, a médio prazo apenas empobrecerá a grade da ESPN e tornará seus programas tão rasteiros como os dos concorrentes. Nada de bom pode haver em uma troca que elimina a história dos clubes contada com precisão e bom humor e a substitui pelo achismo abominável das mesas redondas.

A omissão da Aceesp

Em São Paulo, quem deveria tomar uma posição contra esse massacre diário da categoria dos jornalistas esportivos é a Aceesp, a Associação dos Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo, que tão relevante e influente se mostrou em outros tempos.

Porém, mais preocupada em distribuir credenciais para os jogos de futebol e organizar um jantar anual em que se entrega um prêmio no qual os associados votam e pedem votos para eles mesmos, a Aceesp perdeu a força e a credibilidade que tinha quando seus presidentes eram jornalistas da estirpe de Ary Silva, Flávio Adauto e Mário Lúcio Marinho. Hoje, a associação não toma, e provavelmente nem saiba como tomar, qualquer atitude em defesa da categoria.

Com o fim do “Loucos por Futebol”, a tevê perde um espaço importante e democrático para divulgar fatos e curiosidades sobre os times, grandes e pequenos. Sem programas assim, alguns clubes brasileiros correrão o risco de jamais serem lembrados nos programas esportivos da tevê, pois os ex-boleiros, além de engolirem os esses, mal se lembram do que tomaram no café da manhã.

Robinho puxa o coro de “Espírito Santo”, de Priscila Alcantara, no vestiário do Santos, antes de enfrentar o Londrina

E você, o que achou de a ESPN acabar com os “Loucos por Futebol”?


Hoje, às 22h30m, estarei no Loucos por Futebol na ESPN. Prestigie

Celso Unzelte e eu quando lançamos "O Grande Jogo"

Hoje, às 22h30m, participo do programa Loucos por Futebol, na ESPN Brasil. Comandado pelo jornalista e escritor Marcelo Duarte, o Loucos contará com as presenças brilhantes de outros dois jornalistas escritores: Celso Unzelte e Paulo Vinícius Coelho. Tive a honra de ser convidado e cheguei até a cantar o sambinha que fiz para o Dunga (com a ajuda dp amigo Unzelte). Ficou divertido. Acho que gostarão.


© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑