Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

Tag: Marcelo Fernandes (page 1 of 6)

Maior espetáculo da Terra

Os 200 primeiros compradores terão o nome no livro e ganharão um exemplar com apenas 90 reais. Clique aqui e garanta o seu! Este livro vale como um título mundial!

MAIOR ESPETÁCULO DA TERRA

O técnico Levir Culpi, que ainda não comandará o Santos neste domingo, em Curitiba, contra o Atlético Paranaense, é um personagem especial do futebol, pois tem no mínimo dois neurônios que se conectam. Como hoje está com a vida mansa e não tem o rabo preso com a CBF ou alguma rede de tevê, falou o que todo mundo já sabe: que o Santos dispensa apresentações, pois é daqueles times que têm um lugar cativo entre os grandes da história. Agora sou eu que digo: que se curtam mais os rappers ou os pagodeiros do momento é compreensível, mas isso não quer dizer que se deva esquecer Tom Jobim e a bossa nova.

Entre os anos 60 e 70 o Santos chegou a um ponto inalcançável por qualquer outro time no mundo. E suas marcas permanecem. Sempre que entra em campo, com a mesma camisa e o mesmo distintivo, remete o futebol aos seus tempos mais belos e apaixonantes. É como disse Pelé: “Hoje o time joga no quintal de sua casa, coloca o vídeo no Youtube e todo mundo vê; no nosso tempo nós tínhamos de jogar no mundo todo para sermos vistos. Só não jogamos na Lua”.

Engraçado que o Santos demorou 42 anos para jogar fora do Brasil, mas foi só sentir o gostinho da aventura e se libertou de vez do rabo da saia da mamãe Belmiro. Time brasileiro que mais jogou e venceu equipes estrangeiras, o Glorioso Alvinegro Praiano escreveu histórias que parecem lenda. Em alguns países paralisou guerras, em outros provocou conflitos. Em todos, a causa era a mesma: testemunhar aqueles mágicos homens de branco levitando pelo gramado verde como santos que eram.

Confesso que já tinha dado por encerrado o meu ciclo de livros sobre a história do Santos. Ainda queria escrever sobre alguns ídolos, mas a respeito apenas do time só um livro me apeteceria: queria contar como foram as viagens por todos os continentes, por dezenas de países, mas não me contentaria com nomes e números. Seria preciso sentir o ambiente local, conhecer as opiniões da imprensa estrangeira, conseguir fotos inéditas, ingressos dos jogos, descobrir detalhes, histórias curiosas…

Não via, porém, como conseguir tempo e recursos para empreender essa pesquisa longa e universal. Até que me surgiu um anjo que há muitos anos já fazia esse trabalho meticuloso de garimpagem dos rastros do Santos pelo mundo afora. Morador em Luxemburgo, na Europa, o santista Marcelo Fernandes já fazia essa garimpagem há muitos anos. Como o seu trabalho, em uma companhia aérea, lhe permite viajar pelo mundo, Marcelo visitou os lugares pelos quais o Santos passou e pesquisou em museus, bibliotecas, exposições, estádios e participou de leilões para adquirir peças importantes da memorabilia das viagens santistas.

Os 200 primeiros compradores terão o nome no livro e ganharão um exemplar com apenas 90 reais. Clique aqui e garanta o seu! Este livro vale como um título mundial!

Começamos os planos para o livro há sete anos, temos falado e completado nossas informações desde então, entramos na reta final no ano passado e agora, finalmente, podemos anunciar, com muito orgulho e enorme prazer, o lançamento do livro “Santos FC, o maior espetáculo da Terra”, próximo lançamento da Editora Onze, de Marco Piovan, outro apaixonado pela história do futebol.

Não conheço nenhum outro livro que fale, exclusivamente, das viagens internacionais de um time. Bem, certamente não há uma equipe que tenha tanto assunto, tantas aventuras a contar que envolvam desde as cidades iluminadas da Europa até as povoações modestas na África. Por isso, não é exagero dizer que jamais haverá um time tão impactante como o Santos de Pelé. Por onde ele passou, deixou sua marca.

Trata-se, portanto, de obra única, inigualável, tão valiosa para a história do nosso Santos como mais um título mundial. E outra notícia sensacional é que você poderá ter o seu nome impresso no livro, garantir presença no evento de lançamento, ao lado de grandes craques daquele Santos formidável e ainda obter outras recompensas por preços promocionais de pré-lançamento.

Se esperarmos que os outros reconheçam os méritos inigualáveis do nosso Santos, morreremos sentados. Portanto, nos unamos para que “Santos FC, o maior espetáculo da Terra” seja lançado com o esmero e a divulgação que merece e espalhe essa história singular do time de uma pequena cidade brasileira que colocou o mundo aos seus pés.

Os 200 primeiros compradores terão o nome no livro e ganharão um exemplar com apenas 90 reais. Clique aqui e garanta o seu! Este livro vale como um título mundial!

Curso de Tênis de Férias da Suzana Silva

Sou suspeito para falar, mas se eu tivesse filhos pequenos, eles já estariam inscritos no Curso de Tênis de Férias da Suzana Silva. As crianças passarão quatro dias aprendendo e aprimorando seu jogo de tênis, fazendo novas amizades e convivendo com professores especializados no ensino e no treinamento de crianças.

O lugar é paradisíaco, nem parece que você está em São Paulo. Considero as quadras de saibro do Clube de Campo Castelo as mais bonitas da cidade. As crianças e seus pais adoraram as clínicas anteriores. Um dia todo de tênis, com refeições, transfer direto do Shopping Morumbi. Abaixo segue o cartaz do evento com o telefone e o e-mail para informações e a inscrição.

clinica de tenis do castelo - 2017


Para começar de novo

20 vitórias consecutivas no Pacaembu!

De 1940 a 1950 o São Paulo e o Palmeiras foram cinco vezes campeões paulistas cada um, jogando boa parte de suas partidas no Pacaembu, estádio que chegou a ser o principal do Corinthians. Pois bem. Com a vitória de 1 a 0 sobre o Botafogo, com gol de cobrança de falta de Victor Ferraz aos 50 minutos do segundo tempo, o Santos completou 20 vitórias consecutivas no Pacaembu, estabelecendo uma marca que dificilmente será superada. 14.486 pessoas presenciaram o feito histórico. O time não mostrou um futebol vistoso, mas lutou e teve sorte.


No ano passado foi assim.

PARA COMEÇAR DE NOVO

Olho para o céu, está firme, o chamado “de brigadeiro”. O confronto é histórico. Jamais no futebol brasileiro houve um clássico assim, com o Santos de Pelé diante do Botafogo de Garrincha. Hoje faltarão os ídolos, os super craques, mas a rivalidade estará em campo a partir das 21 horas, no aconchegante Pacaembu. O improvisado Elano dirigirá um remendado Santos diante do bom Botafogo de Jair Ventura. O adversário está melhor, mas o Santos está em sua maior casa e lutará pela marca inacreditável de 20 vitórias consecutivas no Pacaembu.

Mais do que nunca o Alvinegro Praiano experimenta a sensação de viver uma crise que pode se transformar em oportunidade. O torcedor já viveu momentos assim tantas vezes, que sente um misto de apreensão e ansiedade. Há o medo de um novo insucesso, mas também há a esperança de uma vitória redentora.

Com as contusões de Zeca e Caju a lateral esquerda virou um problema e Elano resolveu colocar o ambidestro Matheus Ribeiro por ali. A princípio, é o lado mais preocupante da preocupante defesa santista, que ainda terá Vanderlei, Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz.

No meio, o técnico interino decidiu escalar o experiente Vecchio no lugar de Vladimir Hernandez. Elano conhece aquele pedaço, Vecchio tem um estilo mais cadenciado, como o próprio Elano. O argentino jogará ao lado de Renato e Thiago Maia. Creio que foi uma boa escolha.

A grande novidade no Santos será a entrada do garoto Arthur Gomes como centroavante, ladeado por Vitor Bueno e Ricardo Oliveira, ou Kayke. Gostei. Elano sabe que o torcedor santista gosta de garotos no ataque, pois com eles em campo sempre terá bons motivos para acreditar que um dia surgirá um novo menino de ouro, como Elano já foi um dia.

Mas o adversário é perigoso e destemido. No papel, não é nenhuma brastemp, mas tem um técnico inteligente, que sabe tirar o máximo de seus jogadores. Sétimo colocado, com sete pontos, o time carioca tem quatro pontos ganhos a mais do que o Santos, que é o décimo-sexto na classificação geral. Será um duelo bom de se assistir e de torcer. Todos ao Pacaembu!

Santos x Botafogo – Pacaembu, 21 horas
(Se ainda não tem ingressos, chegue uma hora e meia antes para comprar com tempo de ver o início da partida. Senhores e senhoras com 60 anos ou mais, ou crianças até 12 anos podem entrar de graça. Para isso é preciso levar o RG, ou a Certidão de Nascimento).
Santos – Vanderlei, Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Matheus Ribeiro; Renato, Thiago Maia e Vecchio; Vitor Bueno, Arthur Gomes e Ricardo Oliveira (Kayke). Técnico: Elano.
Botafogo – Jefferson (Helton Leite), Arnaldo, Joel Carli, Igor Rabello e Gilson; Bruno Silva, Rodrigo Lindoso, Matheus Fernandes e João Paulo; Rodrigo Pimpão e Roger. Técnico: Jair Ventura.
Arbitragem:Jailson Macedo Freitas, auxiliado por Alessandro A. Rocha de Matos e Elicarlos Franco de Oliveira, todos da Bahia.

E você, o que espera do jogo de hoje?

Santos FC, o maior espetáculo da Terra
Ainda este ano finalmente será lançado o livro “Santos FC, o maior espetáculo da Terra”, que fiz em parceria com Marcelo Fernandes, um brasileiro que vive em Luxemburgo e é o maior pesquisador das viagens internacionais do Santos. Já é possível participar da campanha de financiamento coletivo para garantir o seu exemplar deste livro único.
Clique aqui para garantir o livro definitivo, único, sobre a história do Santos.
Veja alguns vídeos que o Marcelo gravou em dibersos lugares do planeta em que o Santos jogou (assista aos outros no Youtube).

CURSO DE REDAÇÃO NAS FÉRIAS DE JULHO

Para Vestibular, Enem e Concursos

Professor: jornalista e escritor Odir Cunha

Aulas teóricas e práticas

Curso 1
Terças e quintas das 19 às 21 horas
A partir de 3 de julho
Carga horária: 16 horas
Inscrições abertas
Vagas limitadas

Curso 2
Apenas às sextas feiras, das 19 às 21 horas
A partir de 7 de julho
Carga horária: oito horas
Inscrições abertas
Vagas limitadas

Local: Dept Cult!
Rua Alexandre Dumas, 613, Chácara Santo Antonio
Informações: blogdoodir@blogdoodir.com.br


Baixei os preços pensando em você e nos seus filhos! Nunca os livros do blog foram tão baratos. Compre-os e divulgue a rica história santista

Agora, tanto o Dossiê Unificação dos Títulos Brasileiros como o Time dos Sonhos custar apenas 39 reais o exemplar e 69 reais dois exemplares. Também dá para comprar um exemplar de cada um por 69 reais a dupla. Os PDFs também estão quase de graça. Aproveite para comprar os livros que você ainda não tem e também presentear os amigos.

time-dossie ok
1 Time dos Sonhos + 1 Dossiê + 3 PDFs + dedicatórias + frete pago = apenas 69 reais.

A história do Santos em PDFs a preços simbólicos
DonosdaTerraNa Raça!Ser SantistaPedrinho escolheu um time

Diante de constantes pedidos de livros já esgotados em papel, como Donos da Terra, Na Raça, Ser Santista e Pedrinho escolheu um time, o blog está oferecendo cópias em PDF dessas obras por preços simbólicos. O PDF é enviado pelo e-mail que o comprador designar no endereço para a entrega.

Clique aqui para maiores informações e para adquirir bem baratinho PDFs de livros históricos do Santos já esgotados em papel. Os preços vão de R$ 2,50 a R$ 6,50.

Que tal gastar só um pouquinho para conhecer um pouco mais a história do Santos e também divulgá-la entre os amigos santistas?


Lucas Lima x Renato Cajá

O maior duelo técnico marcado para hoje, às 18h30, na Vila Belmiro, reunirá os dois melhores meias do Brasil no momento: o santista Lucas Lima e o ponte-pretano Renato Cajá. Lima está em todos os lugares do campo, protege bem a bola, lança muito bem, mas não chuta lá essas coisas. Cajá tem ótimo controle, lança e chuta como um Ailton Lira. Aos 30 anos, vive o auge de sua carreira e tem sido fundamental para a ótima campanha da Ponte Preta neste Campeonato Brasileiro.

Invicta, a equipe de Campinas já jogou três vezes fora de casa e conseguiu arrancar empates, em cima da hora, de Grêmio e Cruzeiro, e na última partida goleou o Vasco, em pleno São Januário, por 3 a 0. Em casa, venceu o São Paulo por 1 a 0 e a Chapecoense por 3 a 1. Seus destaques são Renato Cajá e Biro-Biro, além do técnico Guto Ferreira, pretendido pelo Santos.

Enquanto a Ponte alcançará a liderança momentânea do campeonato com uma vitória logo mais (o Atlético Paranaense jogará mais tarde, neste sábado, e manterá 100% de aproveitamento caso vença o Vasco, em Curitiba), o Santos poderá entrar na zona de rebaixamento nesta rodada caso perca pela terceira vez na competição. E o resultado não seria tão surpreendente, pois, apesar de jogar em casa, o Santos enfrentará um time que tem jogado melhor e obtido bons resultados mesmo distante de sua torcida.

Com 11 gols marcados, a Ponte tem a média de 2,1 por partida. Sua defesa sofreu cinco gols, média de um por jogo. Já o Santos, marcou apenas seis vezes, com média de 1,2 por jogo, e sofreu sete gols. Pelos números, um empate, ou mesmo uma vitória da Ponte não seriam surpreendentes hoje. Que o santista se prepare…

Os dois técnicos poderão repetir as últimas formações de seus times. Marcelo Fernandes preferiu manter Vladimir no gol, apesar da falha do goleiro no primeiro gol do São Paulo, no Morumbi. Guto Ferreira deverá iniciar a partida com Rildo no banco, mas o jogador poderá entrar no transcorrer do jogo.

Times prováveis
Santos: Vladimir, Daniel Guedes, Werley, David Braz e Victor Ferraz; Lucas Otávio, Renato (Thiago Maia), Lucas Lima e Rafael Longuine (Gabriel); Geuvânio e Ricardo Oliveira.
Ponte Preta: Marcelo Lomba, Rodinei, Tiago Alves, Pablo e Gilson; Josimar, Fernando Bob e Renato Cajá; Biro Biro, Felipe Azevedo e Diego Oliveira.
Arbitragem: Vinicius Gonçalves Dias Araujo, auxiliado por Gustavo Rodrigues de Oliveira e Ricardo Pavanelli Lanutto, todos de São Paulo.

Marcelo Fernandes fala sobre o jogo de hoje:

Conheça Nilson, o centroavante que o Serginho indicou:

Reveja agora um histórico Santos x Ponte Preta. Com esta goleada, na Vila, o Santos venceu o primeiro turno do Campeonato Paulista de 1973 e se classificou para decidir o título com o campeão do segundo turno (que seria a Portuguesa). Pelé em grande fase, apesar dos 32 anos e meio, seria o artilheiro do campeonato. Ao seu lado, o garoto Euzébio:

E pra você, como o Santos deve jogar para vencer a Ponte?


Marcelo por Marcelo?

Geuvânio e Rafael Longuine
Geuvânio e Rafael Longuine, dois atacantes prováveis para esta noite (Ricardo Saibun/ Santos FC)

Hoje o Santos, sem Robinho, enfrenta o São Paulo, que estréia o novo técnico, Osório, no Morumbi, em um clássico que está mais para o tricolor paulista. De qualquer forma, como diz Ricardo Oliveira, clássico é o tipo de jogo que todo mundo quer jogar, e nestas horas o Santos poderá até surpreender. Mas o assunto recorrente entre os torcedores é a possibilidade de o clube contratar Marcelo Oliveira, técnico bicampeão brasileiro, recentemente despedido do Cruzeiro, para o lugar do ainda pouco experiente Marcelo Fernandes.

Este blog leva a sério a democracia e respeita a opinião de todos. O blogueiro significa apenas uma opinião e um voto, e este é favorável à manutenção de Marcelo Fernandes até o final do Campeonato Brasileiro. Por três motivos principais: não vejo diferenças essenciais entre os técnicos brasileiros, a diferença de salários é muito grande e o Santos terá de encaixar várias temporadas seguidas com saldo positivo para se livrar da péssima situação financeira na qual se encontra.

Faça as contas: com uma dívida total de 400 milhões de reais, sem contar os 50 milhões, por enquanto, a serem pagos pelo passe de Leandro Damião, o Santos teria de obter um saldo positivo de 50 milhões por ano durante 10 anos seguidos para zerar os seus passivos. É quase impossível. Mais difícil ainda se não aumentar substancialmente suas receitas e ainda cortar despesas. Trazer Marcelo Oliveira iria na contramão dessas prioridades.

O ex-técnico do Cruzeiro subiu de patamar com o bicampeonato nacional e não quererá, tão já, voltar ao anterior. Hoje ele pode pedir 400, 500, 600 mil reais por mês e haverá clubes dispostos a pagar. Por outro lado, o técnico do Santos recebe 80 mil mensais. Essa diferença já pode garantir o salário de dois ótimos jogadores, o que é mais importante para o Santos, no momento, do que trocar de treinador.

O Marcelo do Santos vem do título paulista e de apenas quatro jogos no Campeonato Brasileiro, em que as falhas individuais foram mais importantes do que os defeitos táticos. Então, não vejo porque, tão prematuramente, demitir Marcelo Fernandes.

E como toda crise também trás oportunidades, estou ansioso para ver Rafael Longuine jogar o tempo todo ao lado do Ricardo Oliveira, com o apoio de Lucas Lima e Geuvânio. Quem sabe dá samba. Apesar de, repito, o favoritismo desta noite estar do lado do tricolor do Morumbi.

Veja o que Ricardo Oliveira falou do jogo e da ausência de Robinho:

E o Neto Berola, será que é bom de bola?

Reveja como foi o Sansão, no Morumbi, pelo Brasileiro de 2005:

E você, o que acha do Sansão e de uma suposta troca de técnico?


Classificação sem brilho

Veja os melhores momentos, pela lente da SantosTV:


Com a entrada de Gabriel, Santos buscou mais o gol (Ivan Storti/ Santos fC).

Classificação sem brilho

Mesmo com o time completo, diante de sua torcida e frente a um limitado Maringá, que ainda jogava com um jogador a menos, o Santos não conseguia marcar e deixava no torcedor o medo de ver, em uma bola centrada para a área, a grande zebra dançar no Urbano Caldeira.

Porém, desta vez as substituições de Marcelo Fernandes tiraram o time da letargia. Com Elano e Gabriel o Santos foi um pouco mais à frente e finalmente foi premiado aos 45m54s, quando Cicinho lançou Ricardo oliveira, que penetrou livre, teve tempo de dominar, trocar de pé e enfiar a bomba com a canhota. 1 a 0 e classificação para a próxima fase da Copa Brasil.

A vitória foi justa principalmente pelo que não fez o Maringá, que sumiu no segundo tempo, mas o Santos não jogou bem. Pouco objetivo, o time tocou, tocou, tocou, mas quase não chutou a gol. No primeiro tempo, o único arremate foi de David Braz, aos 10m57s, depois de cruzamento de Geuvânio.

No segundo, o Santos foi mais à frente, mas a partida continuava indefinida, até que Robinho, em uma jogada inteligente, foi seguro por Eurico e parou a bola, não dando ao árbitro nenhuma outra alternativa a não ser dar o cartão amarelo para o jogador do Maringá que, como já tinha um, acabou expulso. Isso mudou o jogo, pois o time paranaense, com um jogador a menos, ficou sem nenhuma alternativa ofensiva.

O Santos passou a jogar no campo do Maringá. Mas faltava acertar o último passe, ou um chute decisivo. Por isso, as entradas de Elano, no lugar de Valencia, e de Gabriel, no de Lucas Lima, deram resultado. O time passou a ser mais incisivo.

Dos 37 minutos em diante, o Santos teve seis chances, contando com a que resultou em gol. Ficou evidente que os jogadores precisam treinar mais arremates a gol – principalmente Robinho, Lucas Lima e Geuvânio, que sempre estão próximos à área. Acho que uma boa idéia seria suspender os rachões por um tempo e substituí-los por treinamento de chutes a gol.

Atuações dos santistas

Vladimir – Não foi exigido. 5.
Cicinho – Começou estabanado e foi se firmando. Deu o passe para o gol. 6.
Werley – Discreto, mas eficiente. 5.
David Braz – O mesmo que Werley. 5.
Victor Ferraz – Desta vez, apoiou melhor pela direita. 6.
Valencia – Discreto e eficiente. 5.
Leandrinho – Deu conta do recado bem. 6.
Lucas Lima – Prendeu demais a bola e não produziu nada muito útil. 5,5.
Geuvânio – Regular, mas ainda errou lances bobos. 5.
Ricardo Oliveira – Não tinha feito nada, mas fez o gol. 5,5.
Robinho – Cavou a expulsão de Eurico. 6.
Marcelo Fernandes – Desta vez mexeu melhor, apesar de ter demorado para fazê-lo. 6.
Dos jogadores que entraram, tanto Elano como Gabriel merecem a nota 6.

Santos 1 x 0 Maringá
13/05/2015, 19h30, Vila Belmiro, 3ª rodada da Copa do Brasil
Público: 4.068 pagantes. Renda: R$ 108.600.
Santos: Vladimir; Cicinho, David Braz, Werley e Victor Ferraz; Valencia (Elano), Leandrinho e Lucas Lima (Gabriel); Geuvânio, Robinho e Ricardo Oliveira. Técnico: Marcelo Fernandes.
Maringá: Ednaldo; Gerônimo, Fabiano, Marcelo Xavier e Edinho; Ítalo, Eurico, Rhuan e Max (Alex); Rodrigo Dantas (Serginho Paulista) e Gabriel Barcos (Rafael Santiago). Técnico: Claudemir Sturion.
Gol: Ricardo Oliveira, aos 45m54s do segundo tempo.
Arbitragem: Wagner Reway (MT), auxiliado por Eduardo Goncalves da Cruz (MS) e Leandro dos Santos Ruberdo (MS).
Cartões amarelos: Valencia, Werley, Leandrinho (Santos); Eurico (2), Gerônimo, Edinho, Ítalo, Fabiano, Rhuan (Maringá).
Cartão vermelho: Eurico (Maringá).

E você, o que achou de Santos 1 x 0 Maringá?


Older posts

© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑